Clonagem Humana
Técnologia   Ciência   Células   Clones
Clonagem Humana                                 Desafios Actuais                             Experiência em               ...
“...Será novo na Natureza?...”

“...indivíduos geneticamente iguais
ao primeiro ...”




                            “...i...
CLONAGEM HUMANA
Chama-se clonagem ao processo pelo qual
se produzem, a partir de um só organismo,
vários indivíduos geneti...
ENFRENTAR OS DESAFIOS ACTUAIS


João Paulo II advertiu para o      ao dever de se comprometer na      potencialidades da c...
dignidade própria de cada ser     expressas quanto às possibili-   “...diferentes opiniões expres-
humano.”               ...
A EXPERIÊNCIA EM QUESTÃO


         Para que o processo seja com-       todo o genoma!); segunda, as      muitas substânci...
Foi esta a experiência realizada.   cas diferenciadas, neste caso      excepcionais quanto à produção
O baixíssimo rendime...
PODE JUSTIFICAR-SE A CLONAGEM HUMANA?


As investigações avançam muito          possivelmente desaparecerão amanhã. Den-  ...
fim de utilizar as suas células   nestas situações, criou-se um
e depois ser destruídos. Este     dilema: ou deixar o cami...
A VERDADEIRA FINALIDADE DA CLONAGEM HUMANA


Económica:                                   E.U.A., as quantias de dinheiro
...
A clonagem cria desejos de
omnipotência: ser como deuses
é uma expressão diabólica que,
desde o princípio da história,
res...
“(...) O sexo, antes de um mecan-
ismo reprodutor, é um gerador
permanente de diversidade e indi-
vidualidade genética.(.....
RAZÕES BIOLÓÓÓGICAS PARA NÃO ACEITAR A CLONAGEM HUMANA



1   o
         O sexo, antes de um
mecanismo reprodutor, é um
  ...
MORALIDADE E PROCESSO CIENTÍFICO


A razão que pode levar a justi-                                                 Oferece...
O Papa e a Igreja não se
opõem, por isso, ao progresso
científico, antes pelo contrário,
exigem um progresso humano.
Anima...
BIBLIOGRAFIA:
Pedro Beteta
Doutor em Teologia e Doutor em
Ciências Biológicas
http://www.cenofa.org/aponta-
mentos/doc02.h...
Paginação Clonagem
Paginação Clonagem
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Paginação Clonagem

1.510 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.510
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
110
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Paginação Clonagem

  1. 1. Clonagem Humana
  2. 2. Técnologia Ciência Células Clones
  3. 3. Clonagem Humana Desafios Actuais Experiência em Finalidade Chama-se clonagem ao “... refiro-me ao dever de questãão ã da Clonagem processo pelo qual se se comprometer na defesa “... todas as células têm nú- “... A clonagem cria desejos produzem, a partir de um só do respeito pela vida de cleo, e nele encontra-se toda de omnipotência: ser como organismo, vários indivíduos cada ser humano desde a a informação genética do ser deuses é uma expressão geneticamente iguais ao concepção até ao seu ocaso vivo íntegro” (...) diabólica que ressoa nos primeiro (...) natural.” (...) ouvidos do homem”(...) Justifica-se a Clona- Razões contra a Moralidade e Pro- gem? Clonagem cesso Cientíífico “Dentro da possibilidade da “O sexo, antes de um “Quer dizer, a clonagem clonagem humana é preciso mecanismo reprodutor, é supõe um ser criado para distinguir dois fins possíveis: um gerador permanente de algo, daí a imoralidade desta os terapêuticos e os reprodu- diversidade e individualidade operação.” (...) tivos.” (...) genética.” (...)
  4. 4. “...Será novo na Natureza?...” “...indivíduos geneticamente iguais ao primeiro ...” “...irmãos gémeos verdadeiros, estes são como duas gotas de água, iguais...”
  5. 5. CLONAGEM HUMANA Chama-se clonagem ao processo pelo qual se produzem, a partir de um só organismo, vários indivíduos geneticamente iguais ao primeiro. Aos descendentes idênticos ao original, chama-se clones. Será isto novo na natureza? Não. No reino vegetal existem muitos exemplos deste fenómeno. Quem é que não experimentou levar um ramo de uma planta do jardim do vizinho, na esper- ança de que se desenvolva no seu próprio jardim? No reino animal também se dá este fenómeno, sobretudo em seres menos evoluídos, como as bactérias, por exem- plo. E pode mesmo dar-se acidentalmente nos animais evoluídos, como os mamíferos, incluindo o homem: nos irmãos gémeos verdadeiros, estes são como duas gotas de água, iguais, mas distintas.
  6. 6. ENFRENTAR OS DESAFIOS ACTUAIS João Paulo II advertiu para o ao dever de se comprometer na potencialidades da ciência, perigo de negligenciar os temas defesa do respeito pela vida de especialmente no terreno das biológicos que tanto preocupam cada ser humano desde a con- biotecnologias, nunca podem o homem de hoje: “Deve prestar- cepção até ao seu ocaso natural. ignorar as exigências fundamen- se especial atenção a alguns Do mesmo modo, o serviço ao tais da ética, apelando talvez aspectos da radicalidade evan- homem obriga-nos a proclamar, a uma discutível solidariedade, gélica que frequentemente são oportuna e inoportunamente, que que acaba por discriminar entre menos referidos (...), refiro-me quantos se servem das novas vida e vida, com o desprezo pela
  7. 7. dignidade própria de cada ser expressas quanto às possibili- “...diferentes opiniões expres- humano.” dades técnicas que a clonagem sas quanto ás possibilidades (Novo millenio ineunte, n.51). oferece, mostram uma boa dose técnicas que a clonagem ofer- A comoção mundial motivada de fantasia, mas também as ece, mostram uma boa dose de por este êxito no mundo cientí- obras de Júlio Verne pareciam fantasia...” fico e na opinião pública foi inverosímeis aos seus contem- enorme. As diferentes opiniões porâneos.
  8. 8. A EXPERIÊNCIA EM QUESTÃO Para que o processo seja com- todo o genoma!); segunda, as muitas substâncias nutritivas. preensível, é necessário explicar células femininas aptas para ser Ao introduzir o núcleo da ovelha duas ideias básicas em Biolo- fecundadas são muito ricas em A nesta despensa da ovelha B, gia: primeira, todas as células alimento e chamam-se ovócitos. voltou-se a converter numa nova têm núcleo, e nele encontra-se A experiência con- toda a informação genética do sistiu, basicamente, “(...)todasas cé- célula mista. Esta nova célula sintética pos- ser vivo íntegro (em qualquer no seguinte: lulas têm núcleo, suía a grande reserva núcleo de qualquer célula de e nele encontra-se alimentícia do ovócito qualquer tecido está guardado Extraiu-se o núcleo vazio da ovelha B e de uma célula do toda a informação o núcleo com a infor- tecido mamário da genética do ser mação genética da ovelha A. Introduziu- ovelha A. se esse núcleo num vivo íntegro (...)“ óvulo ou célula feminina da Esta célula especial foi implan- ovelha B, mas que não possuía tada na fêmea C que fez de núcleo, porque fora retirado pre- “ovelha mãe de aluguer”. Foi ela viamente; ou seja, propriamente que levou a termo a gestação falando não era uma célula. e que deu à luz a tão famosa Sem núcleo, tinha-se convertido Dolly. Portanto, de que ovelha num corpúsculo, com forma de é filha a clone Dolly? Ovelha A, célula, grande em compara- que forneceu o núcleo e com ção com elas, que armazenava ele toda a informação genética.
  9. 9. Foi esta a experiência realizada. cas diferenciadas, neste caso excepcionais quanto à produção O baixíssimo rendimento desta é das mamárias, pode recuperar de leite ou está programada prova da sua dificuldade. Fizer- a capacidade que se acredi- para que produza uma substân- am-se 277 fusões ovócito-núcleo tava ser própria e exclusiva das cia natural curativa, teremos uma doador. Só 8 tiveram êxito; quer células embrionárias. Dolly e reserva natural, um laboratório dizer, só 8 das 277 iniciaram o a ovelha A são absolutamente vivo inesgotável, do dito medi- desenvolvimento, e desses em- idênticas, mas de diferentes camento. O interesse comercial briões só 1 chegou a nascer: a idades. A ovelha A é mãe de é enorme para animais trans- ovelha a quem chamaram Dolly. Dolly, sem necessidade de pai. génicos, criados para produzir Contudo, a grande novidade substâncias de valor terapêutico desta experimentação consiste Que vantagens tem a clonagem em leite, sangue ou como banco na demonstração de que o mate- animal? Bastantes; por exemplo: de órgãos. rial genético das células somáti- se a ovelha A tem qualidades “(...) as células femininas aptas para ser fecundadas são muito ricas em alimento e chamam-se ovócitos. (...)”
  10. 10. PODE JUSTIFICAR-SE A CLONAGEM HUMANA? As investigações avançam muito possivelmente desaparecerão amanhã. Den- válido como o é a cultura de epi- rapidamente. Existe uma espécie tro da possibilidade da clonagem humana télio para centros de queimados, de loucura colectiva por parte é preciso distinguir dois fins possíveis: os funciona como a ponta de um dos investigadores, pelo prazer terapêuticos e os reprodutivos. iceberg para outros fins ocultos: de manejar o desconhecido, desde reproduzir a imagem de que os faz esquecer as normas Como acontece sempre com todas as coisas seres defuntos, até à de selec- mais elementares de deontologia que atentam contra a dignidade humana, cionar uma raça de indivíduos profissional nas áreas da experi- estas questões não são apresentadas com a saudáveis e imunes a certas mentação científica. Referimo- crueza filosófica que supõe tratar o homem doenças genéticas. nos à possibilidade da clonagem como um ser irracional, mas sim alegando humana. Poderíamos deter-nos casos “piedosos”, geralmente excepcionais. Para conseguir mais facilmente em dificuldades técnicas, que Assim entrou o aborto, em resposta ao caso o consenso, a opinião pública foi hoje ainda existem, mas que “piedoso” de filhos não queridos por viola- levada a acreditar que se pode- ções de raparigas; a eutanásia quer entrar riam produzir células e tecidos como a “doce morte” para que o idoso ou o por clonagem de outras células doente terminal deixem de sofrer, etc. e tecidos, sem considerar que tal procedimento implicaria neces- No caso de que estamos a tratar, a entrada sariamente a geração de em- “piedosa” é a medicina curativa. Por exemp- briões humanos, não destinados lo, trazer células de medula óssea clonadas a ser transferidos para o corpo para doentes com cancro. Isto, que seria tão da mãe, mas sim com o único
  11. 11. fim de utilizar as suas células nestas situações, criou-se um e depois ser destruídos. Este dilema: ou deixar o caminho ab- “malentendido” levou a que mui- erto para essa solução benéfica tas pessoas pensassem que tais e científica, ou impedir o pro- processos podiam ser julgados gresso da ciência, tornando-a de forma positiva, pois teriam vitoriosa sobre doenças de- uma finalidade terapêutica generativas, como o Parkinson, os diabetes ou a leucemia. Na de grande valor para a realidade, sob aparentes fins cura de determinadas terapêuticos está camuflada na doenças, e não lesariam a indústria farmacêutica uma ver- integridade do ser humano. dadeira clonagem de indivíduos Como frequentemente acontece humanos.
  12. 12. A VERDADEIRA FINALIDADE DA CLONAGEM HUMANA Económica: E.U.A., as quantias de dinheiro a fabulosa quantidade de dinheiro que in- que estão em jogo, e a falta de escrúpulos que se evidencia vestem os laboratórios e clínicas. para algo objectivamente tão Não podemos esquecer que feio como é guardar “cópias de após trinta anos de negócio segurança” do clonante. O uso com a fecundação in vitro, os da clonagem permitiria obter um congeladores estão cheios de produto específico e abundante, embriões congelados. A clona- que alimentaria as arcas da já gem como negócio seria muito florescente actividade biotec- mais que dar uma saída aos nológica. problemas, seria aumentar os É preciso advertir que, na hipó- lucros e, ainda melhor, con- tese de que a clonagem fosse seguir novos embriões, utili- alargada à espécie humana, zando em alguns casos os que esta réplica da estrutura cor- se mantêm congelados. Os fins, pórea não supõe uma perfeita aparentemente terapêuticos, identidade da pessoa. são reprodutivos. Há aqui um grande negócio. As- A alma espiritual é criada directamente por sim o atesta a feroz competitivi- Deus e não pode ser gerada pelos pais, nem dade que existe entre as cerca produzida pela fecundação artificial, nem de 300 clínicas privadas dos clonada. Isto vê-se naturalmente nos irmãos gémeos.
  13. 13. A clonagem cria desejos de omnipotência: ser como deuses é uma expressão diabólica que, desde o princípio da história, ressoa nos ouvidos do homem. Cada indivíduo é fruto de um processo vital biográfico. Mesmo um gémeo tem respostas difer- entes, ante os mesmos estímu- los, das do seu irmão gémeo, devido à sua liberdade. Uma liberdade que é sempre cria- dora, na medida em que imprime respostas singulares muito di- versas, ainda que se verifiquem situações idênticas.
  14. 14. “(...) O sexo, antes de um mecan- ismo reprodutor, é um gerador permanente de diversidade e indi- vidualidade genética.(...)” “(...) fracassos que se traduzem em mortes prematuras (...)” “(...) A cópia genética, ou clone, cria uma desigualdade enorme em prejuíízo do clone.(...)”
  15. 15. RAZÕES BIOLÓÓÓGICAS PARA NÃO ACEITAR A CLONAGEM HUMANA 1 o O sexo, antes de um mecanismo reprodutor, é um 2 o A cópia genética, ou clone, cria uma desigualdade 3 o As técnicas de clona- gem implicam um número el- gerador permanente de diversi- enorme em prejuízo do clone. O evadíssimo de fracassos que se dade e individualidade genética. saber demasiado sobre o clo- traduzem em mortes prematuras, O vigor das populações naturais, nante, o seu destino e as suas vidas inviáveis, malformações, incluindo a flexibilidade da sua possibilidades, anula as hipóte- defeitos genéticos, etc. Se se resposta a novas condições e, ses de um normal desenvolvi- decidisse clonar seres huma- portanto, a resistência às doen- mento psíquico. Se respeitamos nos, teria que se proceder como ças, é devido, em grande parte, o direito de toda a vida humana com os animais: com tentativas à sua variabilidade genética. Por a encontrar o seu próprio camin- e erros, o que significa que, exemplo, devido à clonagem, ho e ser uma surpresa para ela propositadamente, se vão criar todas as bactérias são iguais, mesma, a clonagem fica vedada. grande número de vidas huma- e um antibiótico específico nas inviáveis ou afectadas. adequado mata-as a todas. É legítimo pensar que aquilo que está bem para as bactérias, que são seres tão básicos e pouco evoluídos, não será conveniente para os mamíferos, principal- mente para os humanos.
  16. 16. MORALIDADE E PROCESSO CIENTÍFICO A razão que pode levar a justi- Oferecendo um juízo ético ficar a clonagem humana, é a sobre os projectos científicos ignorância sobre a dignidade de clonagem por parte dos da pessoa. Um animal não é o governos de Estados Unidos e seu genoma, e muito menos o Inglaterra, João Paulo II deixou Os seres humanos produzidos é o homem. Fabricar clones de bem claro que as tentativas de com um plano ficariam mar- seres humanos, sob a falsa cren- clonagem humana “com o fim de cados desde o início, pois os ça de que assim conseguiremos obter órgãos para transplantar, normais vêm ao mundo sem seres idênticos, supõe coisificar em quanto implicam manipula- estar pré-determinados para um efectivamente os seres assim ção e destruição de embriões projecto. É um modo tremendo humanos, não são moralmente obtidos, reduzi-los à cate- de escravatura. Seriam cobaias aceitáveis, apesar do seu fim ser goria de objectos, a cois- humanas para toda a vida, e vio- bom em si mesmo”. as. Esquecer-se-ia o valor lar-se-ía o princípio de igualdade de oportunidades que tanto já da dignidade humana. A afligiu a nossa história. clonagem nega, na sua própria Uma vez que o embrião humano essência, que os seres humanos possui já a dignidade de uma possam ser fim em si mesmos. pessoa humana, a sua elimina- Quer dizer, a clonagem supõe um ser criado para algo, daí a “(...) grave atentado contra ção ou clonagem constitui um imoralidade desta operação. o próprio ser humano. (...)” grave atentado contra o próprio ser humano.
  17. 17. O Papa e a Igreja não se opõem, por isso, ao progresso científico, antes pelo contrário, exigem um progresso humano. Animam até a ciência a procu- rar outras formas de clonagem que não suponham a geração de embriões. É nesta direcção que deverá seguir a investiga- ção se quer respeitar a digni- dade de todos e cada um dos seres humanos, incluso no seu estado embrionário.
  18. 18. BIBLIOGRAFIA: Pedro Beteta Doutor em Teologia e Doutor em Ciências Biológicas http://www.cenofa.org/aponta- mentos/doc02.htm Texto Editado por: André Cardoso 21317 Design II Proposta de trabalho 02 Design Multimédia UBI

×