SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Baixar para ler offline
FORMULÁRIOS
Adaptado de material do Prof. José Luis Carneiro
Formulário é um instrumento do processo administrativo
constituído de:
• Palavras e números
— Dados fixos – impressos no próprio formulário
— Dados variáveis – preenchidos posteriormente
• Espaços ou campos
• Linhas
• Colunas
• Formato
CONCEITOS (1/3)
– 3 –
CONCEITOS (2/3)
―Documento que possui campos delineados para
coleta e registro de dados e informações
necessários a sistemas administrativos.‖
(OLIVEIRA, Djalma P. R. Sistemas, Organização & Métodos. São Paulo: Atlas, 2002)
―Documento que transporta dados e informações
de uma pessoa, ou unidade, para outra.
É a materialização do dado.‖
(ARAUJO, Luis César G. Organização, Sistemas e Métodos. São Paulo: Atlas, 2001)
– 4 –
―Documento padronizado, estruturado segundo
sua finalidade específica, possuindo
características e campos apropriados,
destinado a receber, preservar e transmitir
informações, cujos lançamentos são
necessários para definir a natureza ou cobrir
um fluxo qualquer de trabalho, desde seu
início até sua conclusão.‖
(CURY, Antonio. Organização e Métodos: Uma visão holística. São Paulo: Atlas, 2006)
CONCEITOS (3/3)
– 5 –
IMPORTÂNCIA DOS FORMULÁRIOS
 Exigências legais e governamentais;
 Importância dos dados e informações:
armazenamento do histórico da organização;
recuperação eficiente e eficaz de dados e
informações.
 Padronizar nas comunicações;
 Facilitar as funções de administração:
planejamento;
organização;
coordenação; e
controle.
– 6 –
 Proporcionar valor legal a determinadas operações;
 Uniformizar os procedimentos administrativos:
facilitar o controle dos processos.
 Estabelecer que dados devem ser utilizados em um
processo:
evitar repetição de dados;
facilitar o tratamento de dados e informações.
 Facilitar o fluxo de informações:
facilitar a compreensão dos dados e informações.
OBJETIVOS DOS FORMULÁRIOS
Formulários são
confeccionados de acordo
com os padrões internacionais
da International Organization
for Standartization (ISO) ou
de acordo com os padrões
nacionais da Associação
Brasileira de Normas Técnicas
(ABNT).
TIPOS
 Formulários Impressos: são confeccionados em
papel, e obedecem aos padrões internacionais
estabelecidos para a utilização em equipamentos
de impressão computadorizados.
TIPOS
 Formulários Eletrônicos: são aqueles que guardam
os padrões dos formulários anteriormente
apresentados em ambiente eletrônico, digital.
TIPOS
 Fichas: são confeccionadas em papel de maior
gramatura (cartão ou cartolina), obedecem aos
mesmos padrões dos formulários anteriores e são,
geralmente, destinadas ao registro de dados
sintéticos.
TIPOS
REQUISITOS para Elaborar Formulários (1/2)
Layout/Desenho
— Prover espaços suficientes;
— Manter distâncias convenientes para o preenchimento (seja
manual ou automatizado);
— Sequência racional/lógica de preenchimento;
— Dispor de títulos legíveis e claros, referente ao conteúdo que
deve ser preenchido;
— Realçar os elementos principais, obrigatórios, opcionais etc.;
— Aparência ‗clean‘;
— Fonte, tamanho da fonte, nitidez da fonte, cor da fonte etc.
FORMULÁRIOS
REQUISITOS para Elaborar Formulários (2/2)
Controle Lógico
— Elaborar em uma sequência lógica, relacionado ao
desenvolvimento dos fluxos que compõem determinado
processo (do geral para o específico);
— Elaborar o formulário a partir das questões
essenciais, propiciando equilíbrio ao conteúdo do que
deverá ser preenchido, nem mais, nem menos;
— Evitar repetição de preenchimento;
— Elaborar o formulário de forma que seja
identificado, posteriormente, quem preencheu, quando
preencheu, qual é o setor responsável etc.
— Elaborar o formulário de forma que seja usado por todos os
funcionários da organização, quando àquela determinada
atividade/tarefa for desenvolvida.
FORMULÁRIOS
ETAPAS para Elaboração (1/3)
 Levantamento de análise das necessidades do setor, do
funcionário, da atividade/tarefa;
 Pensar no nome do formulário (real, caso exista algo similar e
qual é o melhor nome para identificá-lo posteriormente;
 Analisar e definir qual(is) é(são) o(s) objetivo(s) do formulário;
 Analisar se será um único formulário ou se será uma sequência
de formulários;
 Analisar o nível dos funcionários que irão utilizar o formulário;
 Analisar o consumo do formulário:
diário, mensal, anual, sazonal;
 Analisar o controle e avaliação: quem controla, quem avalia;
FORMULÁRIOS
ETAPAS para Elaboração (2/3)
 Elaboração do formulário (layout/desenho e do conteúdo de
forma lógica);
– Formato, tipo do papel, vias, carbonagem, arquivamento etc.
 Analisar o custo/benefício do formulário;
 Analisar o resultado final e aperfeiçoar quantas vezes forem
necessárias;
 Submeter o formulário em uma aplicação piloto para detectar
possíveis falhas no preenchimento e controle;
 Reelaborar o formulário a partir da detecção de falhas e submetê-
lo novamente a nova aplicação piloto até que não haja mais
detecção de falha.
FORMULÁRIOS
ETAPAS para Elaboração (3/3)
 Inclusão de todos os tópicos necessários;
 Exclusão de todos os tópicos desnecessários;
 Uso de termos coerentes com o jargão da organização;
 Restringir o uso de abreviações e siglas;
 Uso de títulos lógicos que reflitam claramente o que se pretende;
 Observar a questão da numeração, paginação etc. que deve ser
padrão em todos os formulários da organização;
 Informações de identificação: data, nome, assinatura etc.
FORMULÁRIOS
– 16 –
PROBLEMAS COM FORMULÁRIOS (1/2)
 Formulários oficiais x ―marginais‖
muitos tipos com poucas variações (multiplicidade);
usados em pequenas quantidades, baixo custo de produção.
 Pesquisa feita nos EUA
18 empresas;
52.677 modelos diferentes;
7.39
92.61
FORMULÁRIOS (%)
OFICIAIS
MARGINAIS
– 17 –
 A administração da empresa tem ―coisas mais importantes
em que pensar‖;
 O órgão de OSM foca:
problemas urgentes que geram papéis;
sistemas avançados de processamento de dados.
 Usuários produzem formulários de acordo com sua
necessidade, à revelia da direção;
 Concepção errônea de ―controle de formulários‖:
controle de estoque e planejamento de compras centralizado.
PROBLEMAS COM FORMULÁRIOS (2/2)
– 18 –
CARACTERÍSTICAS DE UM BOM
FORMULÁRIO
 Uso agradável:
espaço suficiente nos campos;
sequência racional e fácil para preenchimento.
 Preenchimento prático:
sequência de preenchimento igual à origem dos
dados;
seções agrupadas do geral para o particular.
 Redução de erros de preenchimento;
 Redução de custos (processamento e
produção);
 Sistema eficiente de arquivamento.
– 19 –
 Levantamento das necessidades;
 Crítica do levantamento:
análise das normas, fluxogramas e informações obtidas por meio
de entrevistas, questionários e observação pessoal;
estudar a viabilidade de aproveitar os formulários existentes.
 Planejamento da solução:
elaboração/racionalização de formulários; e
normas e fluxogramas que reflitam a nova situação.
 Apresentação e implantação.
SEQUÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE
UM FORMULÁRIO
– 20 –
CONSIDERAÇÕES PARA ESCOLHA
DO PAPEL
 Tipo e qualidade
importância;
uso ou finalidade do formulário;
durabilidade do formulário;
quantidade e destino das vias.
 Dimensões e gramatura
quantidade de cópias;
menores despesas postais;
menores custos (produção e arquivamento).
– 21 –
OBJETIVOS DO CONTROLE DE
FORMULÁRIOS
 Reduzir o número de modelos de
formulários;
 Evitar propósitos duplicados;
 Fundir formulários com
funcionalidade semelhante;
 Melhorar a diagramação dos
formulários;
 Definir o ponto de origem em um
processo;
 Padrões para produção/compra
econômica;
 Gerenciar a armazenagem e
distribuição;
 Supervisionar o uso para evitar
reincidência.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e FuncionagramaAula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e FuncionagramaProf. Leonardo Rocha
 
Aula organização e métodos 2013 1
Aula organização e métodos 2013 1Aula organização e métodos 2013 1
Aula organização e métodos 2013 1Michael Batista
 
Funções Administrativas
Funções AdministrativasFunções Administrativas
Funções Administrativasrodspeed
 
Rotinas administrativas
Rotinas administrativasRotinas administrativas
Rotinas administrativasValéria Lins
 
Exercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento EstrategicoExercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento EstrategicoPAULO RICARDO FLORES
 
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12Wandick Rocha de Aquino
 
Aula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e OrganizaçãoAula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e OrganizaçãoProf. Leonardo Rocha
 
Apresentação organização e controle de documentos grupo
Apresentação organização e controle de documentos   grupoApresentação organização e controle de documentos   grupo
Apresentação organização e controle de documentos grupoYure Dias
 
MINI AULA KARINA ZACCARON - SENAC
MINI AULA KARINA ZACCARON - SENACMINI AULA KARINA ZACCARON - SENAC
MINI AULA KARINA ZACCARON - SENACKarina Z.
 
Apostila rotinas administrativa 2013
Apostila rotinas administrativa 2013Apostila rotinas administrativa 2013
Apostila rotinas administrativa 2013Anderson Vasconcelos
 

Mais procurados (20)

Absenteismo
Absenteismo Absenteismo
Absenteismo
 
Controle de Documentos e Registros
Controle de Documentos e RegistrosControle de Documentos e Registros
Controle de Documentos e Registros
 
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e FuncionagramaAula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
Aula 4 - Organogramas, Fluxogramas e Funcionagrama
 
Aula organização e métodos 2013 1
Aula organização e métodos 2013 1Aula organização e métodos 2013 1
Aula organização e métodos 2013 1
 
Funções Administrativas
Funções AdministrativasFunções Administrativas
Funções Administrativas
 
Rotinas administrativas
Rotinas administrativasRotinas administrativas
Rotinas administrativas
 
07 aula armazenagem l
07 aula armazenagem l07 aula armazenagem l
07 aula armazenagem l
 
Exercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento EstrategicoExercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento Estrategico
 
Exercício - Análise Curva ABC
Exercício - Análise Curva ABCExercício - Análise Curva ABC
Exercício - Análise Curva ABC
 
Aula Qualidade - Fluxograma
Aula Qualidade - FluxogramaAula Qualidade - Fluxograma
Aula Qualidade - Fluxograma
 
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
Práticas Administrativas - Aulas 1 a 12
 
Planejamento, Organização, Direção e Controle
Planejamento, Organização, Direção e ControlePlanejamento, Organização, Direção e Controle
Planejamento, Organização, Direção e Controle
 
Níveis organizacionais
Níveis organizacionaisNíveis organizacionais
Níveis organizacionais
 
Diagrama de Pareto
Diagrama de ParetoDiagrama de Pareto
Diagrama de Pareto
 
Gestão de Pessoas
 Gestão de Pessoas Gestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
 
Aula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e OrganizaçãoAula 2 - Organizações e Organização
Aula 2 - Organizações e Organização
 
Apresentação organização e controle de documentos grupo
Apresentação organização e controle de documentos   grupoApresentação organização e controle de documentos   grupo
Apresentação organização e controle de documentos grupo
 
MINI AULA KARINA ZACCARON - SENAC
MINI AULA KARINA ZACCARON - SENACMINI AULA KARINA ZACCARON - SENAC
MINI AULA KARINA ZACCARON - SENAC
 
Apostila rotinas administrativa 2013
Apostila rotinas administrativa 2013Apostila rotinas administrativa 2013
Apostila rotinas administrativa 2013
 
Aula cargos e salários
Aula cargos e saláriosAula cargos e salários
Aula cargos e salários
 

Destaque

Introdução Organização Sistemas e Metodos
Introdução Organização Sistemas e MetodosIntrodução Organização Sistemas e Metodos
Introdução Organização Sistemas e MetodosAdm Pub
 
Manuais administrativos
Manuais administrativosManuais administrativos
Manuais administrativosDiana Crys
 
Clima organizacional-formulario-de-pesquisa
Clima organizacional-formulario-de-pesquisaClima organizacional-formulario-de-pesquisa
Clima organizacional-formulario-de-pesquisateresa08
 
Aula 5 organogramas, fluxogramas e funcionagramas
Aula 5   organogramas, fluxogramas e funcionagramasAula 5   organogramas, fluxogramas e funcionagramas
Aula 5 organogramas, fluxogramas e funcionagramasProf. Leonardo Rocha
 
Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010
Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010
Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010Sergio Luis Seloti Jr
 
Técnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dadosTécnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dadosRaquel Stela de Sá
 
Instrumentos de recoleccion de datos por ricardo gutierrez
Instrumentos de recoleccion de datos por ricardo gutierrezInstrumentos de recoleccion de datos por ricardo gutierrez
Instrumentos de recoleccion de datos por ricardo gutierrezricardogu7
 
Integração de sistemas da informação - Abordagens de integração
Integração de sistemas da informação - Abordagens de integraçãoIntegração de sistemas da informação - Abordagens de integração
Integração de sistemas da informação - Abordagens de integraçãoJoao Johanes
 
Introduçao tabela dinâmica
Introduçao tabela dinâmicaIntroduçao tabela dinâmica
Introduçao tabela dinâmicaRodrigo Aiosa
 
Apresentação 1
 Apresentação 1 Apresentação 1
Apresentação 1Sydney Dias
 
Tabela dinamica
Tabela dinamicaTabela dinamica
Tabela dinamicaAlan Bonel
 
Palestra - Formularios eletronicos
Palestra - Formularios eletronicosPalestra - Formularios eletronicos
Palestra - Formularios eletronicosFabio Lira
 

Destaque (20)

ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSMORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS – OSM
 
Introdução Organização Sistemas e Metodos
Introdução Organização Sistemas e MetodosIntrodução Organização Sistemas e Metodos
Introdução Organização Sistemas e Metodos
 
Formulários
FormuláriosFormulários
Formulários
 
Administração e Política
Administração e PolíticaAdministração e Política
Administração e Política
 
Manuais administrativos
Manuais administrativosManuais administrativos
Manuais administrativos
 
Formularios
FormulariosFormularios
Formularios
 
Clima organizacional-formulario-de-pesquisa
Clima organizacional-formulario-de-pesquisaClima organizacional-formulario-de-pesquisa
Clima organizacional-formulario-de-pesquisa
 
Introdução a OSM
Introdução a OSMIntrodução a OSM
Introdução a OSM
 
Aula 5 organogramas, fluxogramas e funcionagramas
Aula 5   organogramas, fluxogramas e funcionagramasAula 5   organogramas, fluxogramas e funcionagramas
Aula 5 organogramas, fluxogramas e funcionagramas
 
Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010
Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010
Aulas - Organizações, Sistemas e Métodos - Prof. Sergio Seloti.Jr - 2010
 
Técnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dadosTécnicas para a coleta de dados
Técnicas para a coleta de dados
 
Instrumentos de recoleccion de datos por ricardo gutierrez
Instrumentos de recoleccion de datos por ricardo gutierrezInstrumentos de recoleccion de datos por ricardo gutierrez
Instrumentos de recoleccion de datos por ricardo gutierrez
 
Formulário de inscrição
Formulário de inscriçãoFormulário de inscrição
Formulário de inscrição
 
Slide iot
Slide iotSlide iot
Slide iot
 
Integração de sistemas da informação - Abordagens de integração
Integração de sistemas da informação - Abordagens de integraçãoIntegração de sistemas da informação - Abordagens de integração
Integração de sistemas da informação - Abordagens de integração
 
Formulário HTML
Formulário HTMLFormulário HTML
Formulário HTML
 
Introduçao tabela dinâmica
Introduçao tabela dinâmicaIntroduçao tabela dinâmica
Introduçao tabela dinâmica
 
Apresentação 1
 Apresentação 1 Apresentação 1
Apresentação 1
 
Tabela dinamica
Tabela dinamicaTabela dinamica
Tabela dinamica
 
Palestra - Formularios eletronicos
Palestra - Formularios eletronicosPalestra - Formularios eletronicos
Palestra - Formularios eletronicos
 

Semelhante a Formularios

fluxos_comunicacao_sipac_gedoc.pptx
fluxos_comunicacao_sipac_gedoc.pptxfluxos_comunicacao_sipac_gedoc.pptx
fluxos_comunicacao_sipac_gedoc.pptxTatiVasosevariedade
 
Metodologia de desenvolvimento de sistemas
Metodologia  de desenvolvimento de sistemasMetodologia  de desenvolvimento de sistemas
Metodologia de desenvolvimento de sistemasPriscila Stuani
 
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de ProcessosOMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de ProcessosEuller Barros
 
Slides 1ª Aula - Comunicação e Informática Aplicada.pptx
Slides 1ª Aula - Comunicação e Informática Aplicada.pptxSlides 1ª Aula - Comunicação e Informática Aplicada.pptx
Slides 1ª Aula - Comunicação e Informática Aplicada.pptxSamuelNonato2
 
Do Diagrama de Fluxo de Dados ao Use Case
Do Diagrama de Fluxo de Dados ao Use CaseDo Diagrama de Fluxo de Dados ao Use Case
Do Diagrama de Fluxo de Dados ao Use CaseRobson Silva Espig
 
Modelagem dos documentos
Modelagem dos documentosModelagem dos documentos
Modelagem dos documentosPaulo Oliver
 
Gerenciamento Estratégico de Sistemas
Gerenciamento Estratégico de SistemasGerenciamento Estratégico de Sistemas
Gerenciamento Estratégico de SistemasJosé Passos
 
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdfPedro Alcantara
 
Novo microsoft office power point presentation
Novo microsoft office power point presentationNovo microsoft office power point presentation
Novo microsoft office power point presentationmachadocarla
 
Tecnicas de Pesquisa de Mercado - Coleta de Dados - Aula 6
Tecnicas de Pesquisa de Mercado - Coleta de Dados - Aula 6Tecnicas de Pesquisa de Mercado - Coleta de Dados - Aula 6
Tecnicas de Pesquisa de Mercado - Coleta de Dados - Aula 6Ueliton da Costa Leonidio
 
OMS UnB 02_2012 - Aula 08
OMS UnB 02_2012 - Aula 08OMS UnB 02_2012 - Aula 08
OMS UnB 02_2012 - Aula 08Euller Barros
 
Apostila principios-de-sistemas-de-informacao
Apostila principios-de-sistemas-de-informacaoApostila principios-de-sistemas-de-informacao
Apostila principios-de-sistemas-de-informacaoMarcia Abrahim
 

Semelhante a Formularios (20)

Formulários.pptx
Formulários.pptxFormulários.pptx
Formulários.pptx
 
Formularios
FormulariosFormularios
Formularios
 
Aula 02 OSM I
Aula 02   OSM IAula 02   OSM I
Aula 02 OSM I
 
fluxos_comunicacao_sipac_gedoc.pptx
fluxos_comunicacao_sipac_gedoc.pptxfluxos_comunicacao_sipac_gedoc.pptx
fluxos_comunicacao_sipac_gedoc.pptx
 
Metodologia de desenvolvimento de sistemas
Metodologia  de desenvolvimento de sistemasMetodologia  de desenvolvimento de sistemas
Metodologia de desenvolvimento de sistemas
 
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de ProcessosOMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
OMS UnB 01_2013 - Aula 12 - Mapeamento e Redesenho de Processos
 
Relat-Gerenciais_TIC_I_2013v2.0.0
Relat-Gerenciais_TIC_I_2013v2.0.0Relat-Gerenciais_TIC_I_2013v2.0.0
Relat-Gerenciais_TIC_I_2013v2.0.0
 
Slides 1ª Aula - Comunicação e Informática Aplicada.pptx
Slides 1ª Aula - Comunicação e Informática Aplicada.pptxSlides 1ª Aula - Comunicação e Informática Aplicada.pptx
Slides 1ª Aula - Comunicação e Informática Aplicada.pptx
 
Makigami artigo
Makigami artigoMakigami artigo
Makigami artigo
 
Do Diagrama de Fluxo de Dados ao Use Case
Do Diagrama de Fluxo de Dados ao Use CaseDo Diagrama de Fluxo de Dados ao Use Case
Do Diagrama de Fluxo de Dados ao Use Case
 
Modelagem dos documentos
Modelagem dos documentosModelagem dos documentos
Modelagem dos documentos
 
Gerenciamento Estratégico de Sistemas
Gerenciamento Estratégico de SistemasGerenciamento Estratégico de Sistemas
Gerenciamento Estratégico de Sistemas
 
Como escolher campos
Como escolher camposComo escolher campos
Como escolher campos
 
Apostila apsoo
Apostila apsooApostila apsoo
Apostila apsoo
 
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
2. FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 22.06.22.pdf
 
Novo microsoft office power point presentation
Novo microsoft office power point presentationNovo microsoft office power point presentation
Novo microsoft office power point presentation
 
Tecnicas de Pesquisa de Mercado - Coleta de Dados - Aula 6
Tecnicas de Pesquisa de Mercado - Coleta de Dados - Aula 6Tecnicas de Pesquisa de Mercado - Coleta de Dados - Aula 6
Tecnicas de Pesquisa de Mercado - Coleta de Dados - Aula 6
 
Iiunidade formulario ii
Iiunidade formulario iiIiunidade formulario ii
Iiunidade formulario ii
 
OMS UnB 02_2012 - Aula 08
OMS UnB 02_2012 - Aula 08OMS UnB 02_2012 - Aula 08
OMS UnB 02_2012 - Aula 08
 
Apostila principios-de-sistemas-de-informacao
Apostila principios-de-sistemas-de-informacaoApostila principios-de-sistemas-de-informacao
Apostila principios-de-sistemas-de-informacao
 

Último

HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024SamiraMiresVieiradeM
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxAULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxrenatacolbeich1
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxalessandraoliveira324
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 

Último (20)

HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxAULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 

Formularios

  • 1. FORMULÁRIOS Adaptado de material do Prof. José Luis Carneiro
  • 2. Formulário é um instrumento do processo administrativo constituído de: • Palavras e números — Dados fixos – impressos no próprio formulário — Dados variáveis – preenchidos posteriormente • Espaços ou campos • Linhas • Colunas • Formato CONCEITOS (1/3)
  • 3. – 3 – CONCEITOS (2/3) ―Documento que possui campos delineados para coleta e registro de dados e informações necessários a sistemas administrativos.‖ (OLIVEIRA, Djalma P. R. Sistemas, Organização & Métodos. São Paulo: Atlas, 2002) ―Documento que transporta dados e informações de uma pessoa, ou unidade, para outra. É a materialização do dado.‖ (ARAUJO, Luis César G. Organização, Sistemas e Métodos. São Paulo: Atlas, 2001)
  • 4. – 4 – ―Documento padronizado, estruturado segundo sua finalidade específica, possuindo características e campos apropriados, destinado a receber, preservar e transmitir informações, cujos lançamentos são necessários para definir a natureza ou cobrir um fluxo qualquer de trabalho, desde seu início até sua conclusão.‖ (CURY, Antonio. Organização e Métodos: Uma visão holística. São Paulo: Atlas, 2006) CONCEITOS (3/3)
  • 5. – 5 – IMPORTÂNCIA DOS FORMULÁRIOS  Exigências legais e governamentais;  Importância dos dados e informações: armazenamento do histórico da organização; recuperação eficiente e eficaz de dados e informações.  Padronizar nas comunicações;  Facilitar as funções de administração: planejamento; organização; coordenação; e controle.
  • 6. – 6 –  Proporcionar valor legal a determinadas operações;  Uniformizar os procedimentos administrativos: facilitar o controle dos processos.  Estabelecer que dados devem ser utilizados em um processo: evitar repetição de dados; facilitar o tratamento de dados e informações.  Facilitar o fluxo de informações: facilitar a compreensão dos dados e informações. OBJETIVOS DOS FORMULÁRIOS
  • 7. Formulários são confeccionados de acordo com os padrões internacionais da International Organization for Standartization (ISO) ou de acordo com os padrões nacionais da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). TIPOS
  • 8.  Formulários Impressos: são confeccionados em papel, e obedecem aos padrões internacionais estabelecidos para a utilização em equipamentos de impressão computadorizados. TIPOS
  • 9.  Formulários Eletrônicos: são aqueles que guardam os padrões dos formulários anteriormente apresentados em ambiente eletrônico, digital. TIPOS
  • 10.  Fichas: são confeccionadas em papel de maior gramatura (cartão ou cartolina), obedecem aos mesmos padrões dos formulários anteriores e são, geralmente, destinadas ao registro de dados sintéticos. TIPOS
  • 11. REQUISITOS para Elaborar Formulários (1/2) Layout/Desenho — Prover espaços suficientes; — Manter distâncias convenientes para o preenchimento (seja manual ou automatizado); — Sequência racional/lógica de preenchimento; — Dispor de títulos legíveis e claros, referente ao conteúdo que deve ser preenchido; — Realçar os elementos principais, obrigatórios, opcionais etc.; — Aparência ‗clean‘; — Fonte, tamanho da fonte, nitidez da fonte, cor da fonte etc. FORMULÁRIOS
  • 12. REQUISITOS para Elaborar Formulários (2/2) Controle Lógico — Elaborar em uma sequência lógica, relacionado ao desenvolvimento dos fluxos que compõem determinado processo (do geral para o específico); — Elaborar o formulário a partir das questões essenciais, propiciando equilíbrio ao conteúdo do que deverá ser preenchido, nem mais, nem menos; — Evitar repetição de preenchimento; — Elaborar o formulário de forma que seja identificado, posteriormente, quem preencheu, quando preencheu, qual é o setor responsável etc. — Elaborar o formulário de forma que seja usado por todos os funcionários da organização, quando àquela determinada atividade/tarefa for desenvolvida. FORMULÁRIOS
  • 13. ETAPAS para Elaboração (1/3)  Levantamento de análise das necessidades do setor, do funcionário, da atividade/tarefa;  Pensar no nome do formulário (real, caso exista algo similar e qual é o melhor nome para identificá-lo posteriormente;  Analisar e definir qual(is) é(são) o(s) objetivo(s) do formulário;  Analisar se será um único formulário ou se será uma sequência de formulários;  Analisar o nível dos funcionários que irão utilizar o formulário;  Analisar o consumo do formulário: diário, mensal, anual, sazonal;  Analisar o controle e avaliação: quem controla, quem avalia; FORMULÁRIOS
  • 14. ETAPAS para Elaboração (2/3)  Elaboração do formulário (layout/desenho e do conteúdo de forma lógica); – Formato, tipo do papel, vias, carbonagem, arquivamento etc.  Analisar o custo/benefício do formulário;  Analisar o resultado final e aperfeiçoar quantas vezes forem necessárias;  Submeter o formulário em uma aplicação piloto para detectar possíveis falhas no preenchimento e controle;  Reelaborar o formulário a partir da detecção de falhas e submetê- lo novamente a nova aplicação piloto até que não haja mais detecção de falha. FORMULÁRIOS
  • 15. ETAPAS para Elaboração (3/3)  Inclusão de todos os tópicos necessários;  Exclusão de todos os tópicos desnecessários;  Uso de termos coerentes com o jargão da organização;  Restringir o uso de abreviações e siglas;  Uso de títulos lógicos que reflitam claramente o que se pretende;  Observar a questão da numeração, paginação etc. que deve ser padrão em todos os formulários da organização;  Informações de identificação: data, nome, assinatura etc. FORMULÁRIOS
  • 16. – 16 – PROBLEMAS COM FORMULÁRIOS (1/2)  Formulários oficiais x ―marginais‖ muitos tipos com poucas variações (multiplicidade); usados em pequenas quantidades, baixo custo de produção.  Pesquisa feita nos EUA 18 empresas; 52.677 modelos diferentes; 7.39 92.61 FORMULÁRIOS (%) OFICIAIS MARGINAIS
  • 17. – 17 –  A administração da empresa tem ―coisas mais importantes em que pensar‖;  O órgão de OSM foca: problemas urgentes que geram papéis; sistemas avançados de processamento de dados.  Usuários produzem formulários de acordo com sua necessidade, à revelia da direção;  Concepção errônea de ―controle de formulários‖: controle de estoque e planejamento de compras centralizado. PROBLEMAS COM FORMULÁRIOS (2/2)
  • 18. – 18 – CARACTERÍSTICAS DE UM BOM FORMULÁRIO  Uso agradável: espaço suficiente nos campos; sequência racional e fácil para preenchimento.  Preenchimento prático: sequência de preenchimento igual à origem dos dados; seções agrupadas do geral para o particular.  Redução de erros de preenchimento;  Redução de custos (processamento e produção);  Sistema eficiente de arquivamento.
  • 19. – 19 –  Levantamento das necessidades;  Crítica do levantamento: análise das normas, fluxogramas e informações obtidas por meio de entrevistas, questionários e observação pessoal; estudar a viabilidade de aproveitar os formulários existentes.  Planejamento da solução: elaboração/racionalização de formulários; e normas e fluxogramas que reflitam a nova situação.  Apresentação e implantação. SEQUÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE UM FORMULÁRIO
  • 20. – 20 – CONSIDERAÇÕES PARA ESCOLHA DO PAPEL  Tipo e qualidade importância; uso ou finalidade do formulário; durabilidade do formulário; quantidade e destino das vias.  Dimensões e gramatura quantidade de cópias; menores despesas postais; menores custos (produção e arquivamento).
  • 21. – 21 – OBJETIVOS DO CONTROLE DE FORMULÁRIOS  Reduzir o número de modelos de formulários;  Evitar propósitos duplicados;  Fundir formulários com funcionalidade semelhante;  Melhorar a diagramação dos formulários;  Definir o ponto de origem em um processo;  Padrões para produção/compra econômica;  Gerenciar a armazenagem e distribuição;  Supervisionar o uso para evitar reincidência.