Janeiro 98 Ano III Nº 17           50$00                                  A faculdade                             de compr...
O Ideias                ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○ ...
○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○       ○       ○       ○       ○       ○ ...
O Ideias        ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○ ...
○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○ ...
O Ideias        ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○ ...
○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○ ...
O Ideias   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○  ...
○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○ ...
10○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ...
○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○   ○ ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

N.º 17 o ideias janeiro 98 ano iii digital

173 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
173
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

N.º 17 o ideias janeiro 98 ano iii digital

  1. 1. Janeiro 98 Ano III Nº 17 50$00 A faculdade de compreender SUMÁRIO as relações entre as coisas assume uma importância fulcral na vida dos seres humanos, pelos Pág. 2 Cabo-Verde: Uma Economia vistos, os únicos dotados de em Crescimento inteligência. Existem inclusivé testesque servem para medir a nossa inteligência,ou melhor, as nossas inteligências, já quetodos nós somos dotados de vários tipos de Pág. 4 Nova Legislação Nacionalinteligência. A actividade intelectual projecta juntodos mins e dos eus dos outros os nossosmins e os nossos eus, sempre em função do Pág. 6 Residência Nova Comnosso estado e do nosso estádio de espírito: Problemas a Envelhecerda nossa tristeza ou da nossa alegria, donosso ódio ou do nosso amor. Assimqualquer acto é uma acção ou uma reacçãoque procura o ser, mas por norma apenas Pág. 9 Rui Costaencontra o estar. De facto ser calmo édiferente de estar calmo, ser deprimido édiferente de estar deprimido, ser excitado é Pág. 10 Nuno Bernardodiferente de estar excitado, ser impaciente édiferente de estar impaciente, serapaixonado é diferente de estarapaixonado... Pág. 11 Momentos de Poesia Mas o valor intelectual e moral doHomem está intimamente relacionado com aatmosfera psicossociológica do tempo e doespaço, pois não é por acaso que se fala emTrevas e em Iluminismo. Só quando A Sua Nova Escolacompreendermos tudo o que sentimos e desentirmos tudo o que compreendemospoderemos afirmar que encontrámos o ser. Línguas em Nestes termos não há actividade Santarémintelectual sem actividade afectiva e é a ESCOLA DE LÍNGUASconjugação de ambas que origina os nossosactos (acções ou reacções) que por sua vez DE SANTARÉM, LDAconferem a nossa pequenez ou a nossagrandeza. José Luís Carvalho Praceta Alves Redol, 15 - 2000 SANTARÉM Telef.: 29009
  2. 2. O Ideias ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Cabo-Verde: Uma Economia em Crescimento Já deixei transparecer em artigos Em 1991 inicia-se uma nova viragem na desenvolvimento da pesca e daanteriores a opinião de que Portugal política económica deste país, pois com a indústria, pelo que as prioridades dodeve reforçar as suas relações bilaterais tomada de posse de um novo governo o governo cabo-verdiano passam pelacom os Países Africanos de Língua objectivo primordial passa a ser a construção e melhoramento das infra-Oficial Portuguesa (PALOP’s) e com o liberalização económica e a progressiva estruturas, pela reforma do sectorBrasil. É certo que muitos não redução do intervencionismo estatal na financeiro e pela implementação de umconcordarão comigo porque não economia nacional. É certo que o sentido programa de privatizações.conseguem alcançar as consequências desta política económica foi influenciado É óbvio que apesar do cenário quedesastrosas da concentração do nosso pelo exterior, pois não nos esqueçamos acabei de descrever nem tudo é um marcomércio externo, porque a que durante a década de 80 Cabo Verde de rosas em Cabo Verde. De facto este“ingenuidade” não lhes permite ver que recebeu uma grande ajuda internacional, país africano é um país pequeno ea União Europeia não nos dá nada de por isso a questão que se coloca é a de insular sobre o qual se abatemborla e porque se deixam levar pelos saber se houve também ou não factores ocasionalmente longos períodos de secaestímulos emotivos provocados pelo internos de natureza económica (e não e ao contrário de Angola não possuieuro-entusiasmo. de natureza política) que terão matérias-primas e recursos naturais em É pois, nestes termos que mais influenciado o sentido da referida abundância, o que coloca desde logouma vez vou tentar invocar nestas política económica. Pessoalmente penso algumas limitações ao seu própriopáginas as vantagens de Portugal que o cenário macroeconómico desenvolvimento. Quero com isto dizerprotagonizar uma viragem para as suas verificado no início da década de 90 terá que os empresários portugueses nãoex-colónias, no caso concreto, para Cabo tido um peso significativo nas decisões podem esperar de Cabo Verde o mesmoVerde. do governo que terá previsto que é lícito esperar do Brasil, em todo o atempadamente algumas dificuldades caso penso que Cabo Verde deve fazer Para compreendermos melhor o económicas resultantes da redução da parte do “Plano Estratégico deactual cenário económico de Cabo Verde ajuda internacional. De facto em 1991, Desenvolvimento” do nosso país.convém recordarmos que este país quando o novo primeiro ministro toma Nestes termos e no que se refere aoafricano foi durante séculos uma colónia posse assistia-se a uma desaceleração do sector primário penso que onde Portugalportuguesa que esteve sujeita ao poder crescimento económico, à redução do tem maiores e melhores oportunidadesde decisão sitiado em Lisboa e que como investimento, ao aumento preocupante de investimento é nas pescas porque estequalquer outra colónia portuguesa viu da taxa de desemprego, etc. Nestes é um sector com grandes perspectivas departe da sua riqueza ser explorada por termos foram tomadas uma série de desenvolvimento que ocupa apenas 6%empresários portugueses, enquanto medidas que ficaram expressas no III do total da população activa, dos quaisacolhia a produção industrial Plano de Desenvolvimento Nacional 65% na pesca artesanal, o que faz comportuguesa de fraca qualidade e que por (1992-95) e que tinha como principais que actualmente as capturas estejam aisso mesmo não conseguia penetrar nos objectivos a melhoria dos indicadores mais de 50% abaixo daquilo que seriamercados europeus. Na década de 70 e à macroeconómicos, o combate à pobreza possível se houvesse uma modernizaçãosemelhança de muitas outras ex-colónias e o desenvolvimento harmonioso e da frota e dos métodos de pesca. As(ou ex-províncias ultramarinas) Cabo equilibrado entre as diferentes ilhas. Mas principais espécies são o atum e aVerde alcançou a independência e este III Plano de Desenvolvimento lagosta, mas é possível pescar tambémregistou um crescimento anual médio de Nacional é igualmente importante para gaiado, albacora e mariscos, pelo que11% até 1980. A década de 80, por sua compreendermos não só a evolução outra actividade atractiva para osvez, consubstanciada por dois planos de recente da economia cabo-verdiana, mas portugueses pode ser a transformaçãodesenvolvimento registou um também a evolução futura. De facto este de peixe. Aliás em termos industriais ocrescimento médio anual de 5% a 6%, plano além das medidas de curto prazo único sector onde Portugal pode operarnúmeros estes que se ficaram a dever a enunciadas expressava duas medidas de uma implementação significativa é nauma grande prudência da política médio prazo extremamente importantes: indústria da transformação de peixe,económica cabo-verdiana financiada o incentivo ao investimento estrangeiro e pois as restantes indústrias cabo-sobretudo pelas remessas dos seus a orientação da economia para a verdianas não são suficientementeemigrantes e pela ajuda internacional. exportação, sobretudo através do atractivas apesar do país dispor de mão- Ficha Técnica O Jornal "O Ideias" é Endereço para contactos: Director: José Luís Carvalho publicado nos meses de Jornal "O Ideias" - Escola Superior de Redacção: Nuno Bernardo, Adriano Janeiro, Março, Abril, Maio, Gestão de Santarém Cruz, Marco Ventura e António Junho, Novembro e Dezembro Complexo Andaluz Braçais com uma tiragem de 600 Apartado 295 Montagem: Rui Costa exemplares. 2003 Santarém Codex Revisão: José Luís Carvalho Pode ser fotocopiado Tel.:332121 Fax: 332152 Publicidade: Nuno Bernardo para distribuição gratuita. Impressão: Tipografia Escolar 2
  3. 3. ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Janeiro/1998de-obra barata, com alguma formação e através do aeroporto do Sal e dos portos face à situação da balança comercial defacilmente adaptável. Por outro lado de Praia e Porto Grande. Cabo Verde e ao facto de Portugal serCabo-Verde dispõe de uma situação Outra actividade promissora para simultaneamente o principal cliente e ogeográfica vantajosa devido à os portugueses é o turismo porque o país principal fornecedor de Cabo Verde aproximidade aos mercados da Europa, apresenta uma oferta reduzida face à viragem de Portugal para este país deveda África e da América. procura em termos de alojamento e de sobretudo assumir a forma de Contudo é no sector dos serviços infra-estruturas turísticas, e porque 40% investimento directo, pois tal comoque Portugal pode colher maiores dos turistas que visitaram o acabei de demonstrar é através dovantagens em Cabo Verde. O sector dos Arquipélago em 1993 eram portugueses. investimento directo que ambos os paísesserviços é o sector mais dinâmico de toda Por outro lado convém salientar que um melhor poderão promover oa economia empregando um terço da dos pontos fracos deste país africano são desenvolvimento das respectivaspopulação activa. Dentro deste sector precisamente os transportes e as economias.Portugal pode apostar no comércio comunicações, pelo que Portugal tem José Luís Carvalhoretalhista e grossista, que representa nestes dois sectores duas oportunidadescerca de 40% do valor acrescentado únicas de negócio, até porque o Governobruto de todo o sector, facto a que não é Cabo Verdiano está ciente de que semalheia a orientação da economia cabo- uma rede de transportes e deverdiana para a exportação, as fortes comunicações eficiente onecessidades de importação e a desenvolvimento do País ficarálocalização geográfica que permite, por altamente comprometido.exemplo, a reexportação de combustíveis Finalmente convém salientar que Internet Numa breve visita pela Internet consultámos alguns www.ccp.pt site da Confederação do Comércio esites que aconselhamos vivamente a todos os colegas. Se por Serviços de Portugalventura conheceres sites que consideres interessantes, envia www.IAPMEI.pt Instituto de Apoio às PME’s e aoos respectivos endereços para o nosso jornal para que sejam Investimentopublicados na próxima edição. Ficamos à espera e diverte-te www.jurinfor.pt legislação portuguesa actualizadacom as nossas sugestões. www.sonae.pt site do grupo Sonae www.parlamento.pt informações sobre a Última www.DN.pt site do Diário de Notícias Exposição Mundial do Século XX www.unitel.net/futuromacau/home.html notícias www.primeiro-ministro.gov.pt Gabinete do de Macau, Hong-Kong e China Primeiro Ministro www.publico.pt versão on-line do jornal Público www.infocid.pt Informação ao Cidadão www.TSF.pt site da TSF na Web www.min-edu.pt Ministério da Educação www.tvcabo.pt informações diversas sobre a www.pcm.gov.pt Presidência do Conselho de televisão por cabo e sobre os diversos canais. Ministros www.TVI.pt a TVI na internet com actualização www.sejuventude.pt Informações da Secretaria dediária Estado da Juventude www.circuloleitores.pt o catálogo do Círculo de www.supra.pt/abraco/index.htm AssociaçãoLeitores na internet Abraço www.sectorzero.pt milhares de títulos de software www.priberam.pt Dicionário de Língua Portuguesapara PC e Mac www.uc.pt/Timor/Timornet.html Informações sobre www.ANJE.pt Associação Nacional de Jovens TimorEmpresários www.BVL.pt informações sobre a Bolsa de Valores “O Ideias” errou Na edição n.º 15 de Novembro de 1997 não incluímos na Constituição do Conselho Científico na página 6 o nome doProfessor João Paulo Rodrigues Silva Samartinho. Aos nossos leitores e ao professor visado pedimos as nossas desculpas. ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Na edição n.º 16 de Dezembro de 1997 divulgámos na página 11 que os novos órgãos directivos da Associação deEstudantes tomaram posse a 27 de Fevereiro quando na verdade tomaram posse a 27 de Novembro, como é óbvio. Mais umavez pedimos as nossas desculpas aos nossos leitores. 3
  4. 4. O Ideias ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Nova Legislação Nacional• Administração Pública • Função Pública · Despacho Normativo n.º 70/97 de 22/11- reconhece uma · Dec. Reg. n.º 51/97 de 24/11- cria a carreira de auxiliar de série de habilitações tidas como adequadas ao provimento acção educativa na administração local em carreiras técnico-profissionais da função pública. • Imposto sobre os produtos petrolíferos · D.L. n.º 331/97 de 27/11- Estabelece a título excepcional · Port. n.º 11/96-A/97 de 24/11- fixa novas taxas sobre os um regime para a celebração de contratos a termo certo produtos petrolíferos dos auxiliares de acção educativa pelas autarquias locais. • Jornalistas• Agricultura e Florestas · D.L. n.º 305/97 de 11/11- publica o novo regulamento da · Port. n.º 1108/97 de 5/11- revoga a portaria n.º 522/74 de Carteira Profissional do Jornalista 21/8 que se refere às penalidades a aplicar aquando da • Municípios colheita e transporte de pinheiro manso entre os dias 1/9 · Lei n.º 124/97 de 27/11- altera a Lei-Quadro da Criação de e 31/12 Municípios• Arrendamento rural • Ordens · Dec. Legisl. Regional n.º 19/97/A de 4/11- introduz · Lei n.º 118/97 de 13/11- autoriza o Governo a criar a alterações no Decreto Regional n.º 18/80/A de 21/8 Ordem dos Economistas (estabelece o regime jurídico do arrendamento rural dos • Protecção de Animais baldios) · Port. n.º 1131/97 de 7/11- altera a port. n.º 1005/92 de 23/• Associações Juvenis 10 que aprova os requisitos técnicos de protecção de · D.L. n.º 328/97 de 27/11- aprova o novo estatuto do animais a submeter a experiências com fins científicos dirigente associativo juvenil • Segurança Social• Centros de apoio à criação de empresas · D.L. n.º 307/97 de 11/11- Transpõe para o direito interno · Port. n.º 1191/97 de 21/11- estabelece o regime jurídico português a Directiva n.º 96/97/CE, do Conselho, de 20/ dos centros de apoio à criação de empresas 12 que se refere à igualdade de tratamento entre homens e• Centros de Classificação e Selecção mulheres nos regimes profissionais de Segurança Social · Dec. Regul. n.º 47/97 de 18/11- estabelece as atribuições, • Trabalho e Segurança Social as competências e a organização dos centros de · D.L. n.º 311/97 de 13/11- estabelece a permissão da classificação e selecção bonificação do tempo de serviço militar obrigatório• Cheques prestado em condições especiais de dificuldade ou de · D.L. n.º 316/97 de 19/11- altera o regime jurídico do perigo por parte dos beneficiários abrangidos pelo Regime cheque sem provisão Geral de Segurança Social · Contribuições e Impostos • União Europeia · D.L. n.º 321/97 de 26/11- regulamenta a unidade de · Resol. Assembl. República n.º 65/97 de 8/11- apreciação coordenação da Luta Contra a Evasão e a Fraude Fiscal e parlamentar da participação de Portugal no processo de Aduaneira. construção da União Europeia durante o ano de 1996.• Ensino · D.L. n.º 304/97 de 8/11- regula o pagamento das propinas às instituições de ensino superior O Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) está a organizar o 1.º 1.º Congresso de Congresso de Sociologia Económica que deverá realizar-se em Março de 1998. Se quiseres participar contacta o Conselho Directivo da nossa escola para mais Sociologia Económica informações. Realizou-se no passado dia 22 de Dezembro pelas 13 horas no Almoço de Natal do IPS Ginásio da Escola Superior Agrária de Santarém um almoço de natal promovido pelo Instituto Politécnico de Santarém. 4
  5. 5. ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Janeiro/1998 3.º Congresso do Ensino Superior Politécnico Os Institutos Politécnicos de Coimbra, de Lisboa e de 2- Artes e ComunicaçãoSantarém estão a organizar o 3.º Congresso do Ensino Superior 3- Engenharia e TecnologiaPolitécnico que terá lugar nos dias 18, 19 e 20 de Fevereiro na 4- Gestão, Administração e TurismoEscola Superior de Comunicação Social e na Escola Superior de 5- AgriculturaEducação do Instituto Politécnico de Lisboa. 6- Saúde e Enfermagem Este 3.º Congresso tem como objectivos: O segundo formato consiste em Painéis temáticos a · proporcionar um espaço de reflexão e de debate serem desenvolvidos por entidades convidadas pela Comissãosobre a especificidade deste tipo de ensino; Organizadora: · promover a produção, o intercâmbio e a divulgação - Formação e Desenvolvimento Regionalde experiências e de saberes nas suas áreas de intervenção; - Investigação, Desenvolvimento e Serviços - o papel do · perspectivar linhas de desenvolvimento futuro; ensino politécnico Para atingir estes objectivos o Congresso comporta dois - Ensino Politécnico e Desafios do Futuroformatos: um consiste na apresentação de comunicaçõessegundo as seguintes áreas a funcionar em sessões paralelas: Fica atento porque as fichas de inscrição devem chegar 1- Educação brevemente à nossa escola. Reunião do Conselho Directivo de 30 de Julho de 1997 Resumo das deliberações tomadas- O Conselho Directivo tomou conhecimento de: aprovar na generalidade o regulamento do horário de pedido de demissão do cargo de vice-presidente do IPS trabalho do pessoal não docente; da Dr.ª Maria do Céu Roldão; designar o Presidente do Conselho Directivo para renovação de protocolo entre IPS e Caixa Geral de outorgar o acordo com a ADSE em representação da Depósitos; Escola; intenção do Ministério da Ciência e Tecnologia de criar autorizar a abertura do concurso para o pessoal não núcleos de Investigação nos Institutos Politécnicos; docente e contactar o Centro de Emprego para realização em Fevereiro/98 do III Congresso do Ensino recrutamento de elementos ao abrigo dos programas Superior Politécnico; ocupacionais previstos na portaria n.º 192/96, de 30/ aprovação no Conselho Geral do IPS da proposta da 05. Escola para contratação de dois docentes como autorizar o desencadeamento dos processos para equiparados a professores adjuntos enquanto o realização das seguintes obras: processo de recrutamento para professor adjunto está a ampliação de mais um piso no edifício “M”; decorrer; construção da Biblioteca; da regularização perante a escola das dívidas criação de duas salas no sótão do edifício principal para existentes por parte da Associação de Estudantes da utilização dos núcleos da A.E. e para o Jornal “O Escola; Ideias”. funcionamento da internet na Escola no final do corrente ano podendo, no entanto, ser já utilizada a Incluir no orçamento para o próximo ano os encargos partir de Outubro/97 na Biblioteca da Escola. com o recrutamento de treze docentes e dois encarregados de trabalhos;- O Conselho Directivo deliberou: Tentar a abertura dos Serviços Académicos durante indicar como representante da Escola para a duas horas de funcionamento nocturno um dia por organização e divulgação do III Congresso dos semana; Institutos Politécnicos a Dr.ª Teresa de Jesus Flores Felicitar por escrito a aluna Maryline Bento pela boa Miguel Reis Ferreira; classificação obtida no Concurso Bolsagest promovido solicitar ao aluno José Luís Beliz Carvalho a sua pela Caixa Geral de Depósitos; colaboração com o Vice-Presidente Dr. Emílio Manuel Contactar uma individualidade de reconhecido Quental Mateus nas acções a desenvolver na área de prestígio para proferir a oração de sapiência na divulgação de informação na Escola; abertura do Ano Lectivo de 1997/98. 5
  6. 6. O Ideias ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Residência Nova Com Problemas a Envelhecer Com apenas dois anos a residência de estudantes do suficiente existem também, segundo alguns alunos, indícios deComplexo Andaluz conta já com uma história atribulada. fuga de gás, no entanto o problema mais visível são asDepois das polémicas surgidas em torno da abertura da infiltrações de água. “O Ideias” recolheu o testemunho deresidência e do respectivo regulamento, eis que surgem novos vários alunos que afirmam haver infiltrações de água em peloproblemas. “O Ideias” foi ver e ouvir o que se passava e menos uma das cozinhas, no quadro da luz, em algunssimplesmente ficou estupefacto perante a situação. Os alunos quartos, em casas de banho e num dos alarmes. Porqueixam-se da ineficiência dos serviços de limpeza, havendo consequência das infiltrações há já paredes que começam aquem prefira fazer aquilo que é da responsabilidade desses abrir brechas, o chão está constantemente cheio de humidade eserviços. Há mesmo quem coloque avisos nas portas dos há móveis que começam a apodrecer.quartos do género: “É favor não limpar o meu quarto”. Mas se o Nestes termos os alunos da Escola Superior de Gestãoúnico problema fossem as limpezas provavelmente estaria tudo de Santarém, porventura os mais descontentes, deram conta aobem. Os residentes queixam-se também do facto da porta de presidente do Conselho Directivo da nossa escola e ao colegasegurança estar quase sempre fechada e de abrir ao contrário, Alexandre Silva (os nossos representantes no Conselhoapesar das recomendações feitas por uma inspecção dos Consultivo para a acção social) da actual situação que se arrastabombeiros há pelo menos um ano. Além disso existem também praticamente desde a abertura da residência, mas que se temdiversas avarias nos estores, nas fechaduras, nos lavatórios e vindo a agravar sem que alguém tivesse feito qualquer coisaem diversos equipamentos. Mas como se tudo isto não fosse para resolver estes problemas. Em cima à esquerda: cadeiras em mau estado devido à acção da água que se infiltra nas paredes e cai directamente para cima dos móveis. Em cima à direita: humidade no chão. Do lado esquerdo: o recipiente vermelho serve para aparar a água que cai para cima do fogão. 6
  7. 7. ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Janeiro/1998 Em cima: o resultado das infiltrações num dos quartos "O IDEIAS" Além de sermos um importante veículo de comunicação interna que prima pela divulgação, pelo debate e pela reflexão, somos também o rosto desta escola e a prova daquilo que os estudantes conseguem fazer, mesmo sem as condições mais adequadas. Estamos a expandir a área de cobertura do jornal para fora da escola, nomeadamente para as empresas da região, para outras escolas e para os órgãos de comunicação social. Seremos a imagem de marca da ESGS. PROCURAMOS PARA ADMISSÃO IMEDIATA COLABORADORES Perfil Requerido • Ser estudante (e não somente aluno); • Elevado sentido de responsabilidade; • Gosto pela escrita; • Com ou sem experiência; Oferece-se • Formação específica; • Integração em equipa jovem e dinâmica; • Valorização pessoal; Contactar: José Luís Carvalho, Nuno Bernardo e Rui Costa ou deixar recado (por escrito, de preferência) na Associação de Estudantes. 7
  8. 8. O Ideias ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ olar Esc fia ra og Tip da ade id lic Pub Publicidade Coelho & Sá, Lda. INDÚSTRIA ALIMENTAR DA MELHOR QUALIDADE PARA ENTREGA IMEDIATA TEMOS: FRUTAS EM CALDA ABÓBORA BRANCA · CASCA DE LARANJA · CIDRÃO · TANGERINA FRUTAS SORTIDA PICADA · ABÓBORA ENCARNADA MARACUJÁ · FIGO · ABÓBORA VERDE · CEREJA VERDE CEREJA VERMELHA · PÊRA · CHILA FRUTAS CRISTALIZADAS · FRUTOS SECOS Rua Jacinta Marto, 78 – R/C 2495 FÁTIMA – PORTUGAL – Tels.: (049) 53 24 47 / 53 20 45 Fax: 53 14 45 8
  9. 9. ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Janeiro/1998 SoftwareIrei hoje abordar um dos assuntos mais ficheiro alcance um número n de dias estão extremamente explícitas, dandofocados quando por qualquer motivo se sem ser utilizado, sendo o n determinado cada um acesso a um assistente simples,falava do Windows 3.xx. pelo utilizador. eficiente e com margens de erro muito A enorme confusão de ficheiros que Infelizmente este programa reduzidas.normalmente proliferavam pelas nem sempre funciona O acesso às diversas funçõesdirectorias do Windows obrigavam o correctamente, supostamente encontra-se agrupado por um conjuntoutilizador a perguntar se aqueles por incompatibilidade com de cinco separadores (Program, Cleanup,ficheiros eram mesmo todos do algumas aplicações. Restore, View e Restore). No separadorWindows e se pelo menos metade deles O outro programa Program encontramos opções criareram realmente necessários. Por cada residente em memória é uma Cópias de Segurança comprimidas deaplicação instalada entravam mais uns preciosidade e por incrível que pareça qualquer aplicação, dando uma dasficheiros para as referidas directorias funciona bem melhor que o próprio opções a hipótese de remover a(por favor não me peçam novamente para sistema de instalações do Windows 95. aplicação, uma opção para moverescrever directórios, sou Português com O seu nome é Install Monitor, e é aplicações para outra drive e/oumuito orgulho), e por cada aplicação isso mesmo, um Monitor de Instalações. directoria, para copiar aplicações paradesinstalada eram mais alguns ficheiros Este programa não necessita exactamente outro computador e a que talvez maisque lá ficavam meio encalhados meio à de estar sempre em memória, basta que o interesse à maiorira dos leitores, umaderiva. esteja sempre que se faz a instalação de opção para desintalar aplicações que é Com o Windows 95 era de esperar uma qualquer aplicação. muito eficiente e segura, quase sempreque esta situação fosse resolvida, mas A função essencial deste completamentenem por isso. O "Uninstall" - Iniciar» aplicativo é registar todas as segura se se»Definições » Painel de Controlo » alterações que são efectuadas ao tiver utilizado»Adicionar/Remover Programas - não é sistema durante a instalação de o Installperfeito e por vezes as aplicações trazem uma aplicação, de modo que M o n i t o ro seu próprio Uninstall que se nalguns posterior- aquando dacasos mostram à Microsoft o que é mente se instalação dasoftware de qualidade noutros casos p o s s a mesma.revelam-se um verdadeiro desastre. desinstalar a N o No meio de toda esta confusão m e s m a separadorsurgem alguns utilitários que são um revertendo C l e a n u pautêntico oásis no meio do deserto. É o todas as acedemos acaso do Quarterdeck CleanSweep. a c ç õ e s cinco opções para pesquisa e Esta aplicação não promete fazer registadas remoção de ficheiros onde podemosmilagres, mas às vezes faz, poupando pelo Install eliminar ficheiros duplicados,ao utilizador horas de trabalho e Monitor. ficheiros DLL e VBX que já não sãouns jeitosos Megabytes de S ã o utilizados por nenhuma aplicação,espaço em disco. registadas desde sobreposições de ficheiros de determinados tipos que não Irei começar por ficheiros, alterações de INIs, alterações são normalmente usados (BAK, OLD,descrever dois pequenos ao Registry do Windows, criação de TXT, ASD, ~*.*, *.~*, *.$$$...), ficheirosprogramas que fazem parte do directorias... que foram registados pelo UsageCleanSweep e que se destinam a ficar Na larga maioria das vezes o Monitor como tendo muito pouco uso residentes em memória utlizador consegue desinstalar comple- ou mesmo nenhum e ficheiros que aquando do arranque do tamente, e quero dizer mesmo comple- pareçam ter sido aban-donados para PC, no entanto é o tamente, as aplicações que instalou se trás por uma aplicação já desinstalada utilizador quem toma esta afectar em nada o bom funcionamento (DLL, INI, associações de ficheiros, decisão no momento da quer do sistema quer das restantes Readme*.*...). instalação deste software. aplicações. No separador Restore temos a O primeiro, o Usage Monitor Abordemos agora o aplicativo possibilidade de restaurar umadestina-se a registar a todo o momento principal deste conjunto, o CleanSweep. aplicação que tenha sido arquivada comquais os ficheiros utilizados pelo PC, Quando instalei pela primeira vez o o CleanSweep ou restaurar uma Cópiaindependentemente do seu tipo ou Quarterdeck CleanSweep, dado o poder de Segurança realizada também comfunção. É possível assim determinar, por desta aplicação, esperava ver-me um esta aplicação.exemplo, quais os ficheiros que não são pouco perdido com as diversas opções e No separador View podemosutilizados há mais de um ano. Pode-se as consequências de cada uma, mas visualisar todas as acções realizadasainda ordenar que o Usage Monitor mais uma cez a Quarterdeck surpreende pelo CleanSweep e finalmente o últimoalerte o utilizador, com a colocação de ao produzir uma janela que serve de separador que nos dá acesso a todas asuma janela de aviso em primeiro plano e base a todo o programa, com um configurações desta aplicação.um alerta sonoro, sempre que um conjunto mínimo de botões cujas funções Para quem deseja uma manutenção eficiente aos ficheiros que possui no disco este é até ao momento a melhor 9 aplicação que já vi. É pena que algumas das opções e funcionalidades desta
  10. 10. 10○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ O Ideias
  11. 11. ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Janeiro/1998 Momentos de Poesia Recado à Sónia Está deitado em cima da sua cama, Ali pensando pobre pensamento, O Sol adormeceu. Mas querendo mostrar o seu talento, As estrelas acordaram. Rica voz, a da Lírica, que o chama! O tempo foi passando, A noite foi amadurecendo Resolve então deixar aquele drama E eu fiquei lendo! E exprimir um qualquer seu sentimento Fiquei lendo Que já tomou lugar no esquecimento A tua alma E cujo esquecimento mesmo inflama: De poetisa (E de mulher); Lembra-se da sua pobre reflexão Fiquei lendo E vê que feliz não se pôde ver O teu coração E se se viu foi tudo uma ilusão. De donzela apaixonada (E de prisioneira amargurada); Estar feliz já não é seu querer, Fiquei lendo Eis que grita mais alto a depressão: Os teus momentos Agora quer feliz somente ser! De esperança (E de desespero); José Luís Carvalho Enfim, Fiquei lendo Aqueles teus lindos Versos de amor, E de sofrimento! E naquela linguagem À nossa colega Luzia Valentim (ex-directora Simples e pura de “O Ideias”) Onde é difícil saber Onde começa a ingenuidade Num simples gesto calmo, terno e lento E acaba a loucura Acompanho o nascer de cada verso Eu descobri a poetisa! Que no espírito meu vive submerso Pelas águas do meu pensamento. E no seio daquelas Doces palavras Dilato deprimido o sofrimento Que tanto amargam Que já não cabe em mim no universo, Dentro daqueles Encolho sem querer ser controverso Calorosos versos Minha tristeza em pleno crescimento, Que congelaram minha alma Eu reconheci a poetisa! Busco em minhas palavras perfeição, Transcendo-me, fugindo do vulgar, E naquela sinceridade Moldo a forma da minha inspiração, Que faz mover o espaço E parar o tempo, Pretendo ao mundo um pouco de mim dar, Que aborta o corpo Por isso nesta minha confissão E fecunda o espírito Manifesto o desejo de acordar! Eu senti a poetisa! José Luís Carvalho Mas quando dei por mim Já me invadia uma tristeza enorme, Já havia lido no verso de teus versos Tão pouca dedicação Em tão grande talento Se também tu queres ver os teus poemas publicados E tanta falta de crédito na secção "Momentos de Poesia" só tens que os Em tão sólida vocação! enviar à direcção do Jornal "O Ideias" através da Associação de Estudantes! José Luís Carvalho Que as Musas Inspiradoras estejam convosco! 11

×