SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Baixar para ler offline
1
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Placas tectônicasPlacas tectônicas
O Velho MundoO Velho Mundo
Polos, desertos e montanhasPolos, desertos e montanhas
Áreas temperadas e tropicaisÁreas temperadas e tropicais
Os continentes e as ilhasOs continentes e as ilhas
Massas continentaisMassas continentais
Paisagens naturaisPaisagens naturais
ÍndiceÍndice
RetoStockli&AlanNelson/NASA
Continentes e paisagens naturaisContinentes e paisagens naturais
2
• O início da formação dos continentes remonta há 150 ou 200 milhões de anos.
• Existem forças vindas do interior do planeta que exercem influências na superfície terrestre.
• Essa superfície é composta de várias placas, que são dotadas de movimentos.
• As placas deram origem a dois tipos de formação: as líquidas (oceanos, lagos e mares) e as sólidas
(continentes e ilhas).
• Os mares constituem 73% da superfície terrestre e os continentes, apenas 27%.
Adaptado de SIMIELLI, M.E.Geoatlas. São Paulo: Ática, 2005. p. 16.
Os continentesOs continentes
• Por convenção, os pesquisadores estabeleceram a diferença entre ilhas e continentes,
sendo a Austrália o menor continente e a Groenlândia a maior ilha.
• Assim, todas as porções territoriais maiores que a Austrália são continentes e as porções
menores que a Groenlândia são ilhas.
Groenlândia:
a maior ilha
Austrália:
o menor
continente
Adaptado de SIMIELLI, M.E.Geoatlas. São Paulo: Ática, 2005. p. 16.
Diferenciando ilha de continenteDiferenciando ilha de continente
• O cientista alemão Wegener, em 1912, desenvolveu uma teoria segundo a qual a América,
a África e a Euroásia (Europa e Ásia) teriam formado um único continente, a Gondwana.
• Durante muito tempo essa teoria ficou desacreditada. Porém, a partir de 1960, vários
indícios a comprovaram
Gondwana
Velho
MundoNovo
Mundo
Novíssimo mundo
Continente AntárticoAdaptado de Géographie du temps présent. Paris: Hachette,
1990. p. 19.
Origem dos continentes:Origem dos continentes:
a deriva continentala deriva continental
• Ao olharmos a superfície terrestre, podemos destacar quatro massas continentais:
O Velho Mundo: Ásia,
Europa e África.
Maior massa continental,
57% das terras emersas.
O Novo Mundo ou
Novo Continente:
América do Norte, América
Central e América do Sul.
Novíssimo Continente
ou Oceania:
Inclui a Austrália e
uma série de ilhas.
Continente Antártico: Polo Sul
Caracterizado pela ausência
de ocupação humana.
Sua exploração está ligada
a pesquisas científicas.
As massas continentaisAs massas continentais
• A crosta terrestre, isto é, as terras emersas e imersas (o fundo dos oceanos) é formada por
grandes blocos de terra, chamados placas tectônicas.
• As linhas de contato entre duas placas, chamadas zonas de atrito, provocam terremotos e
vulcões
• O mapa acima evidencia as regiões sujeitas aos sismos.
As placas tectônicas.
MAP Interno/Editora Abril
Esquema de afastamento das placas tectônicas.
MAP Interno/Editora Abril
As placas tectônicasAs placas tectônicas
7
• Os termos Velho, Novo e Novíssimo Mundo não
se referem às suas idades, mas sim à história.
• As origens do homem e das antigas civilizações
estão nos continentes africano, asiático e europeu,
ou seja, no Velho Mundo.
• A Europa também é conhecida como o berço da
civilização ocidental
• Com o desenvolvimento das Grandes Navegações,
a partir do século XV os europeus entraram em contato
com os nativos de novas terras. Chamaram de América
as terras ao oeste, e posteriormente, no século XVIII,
de Oceania as terras ao leste da Europa.
• Assim, os termos Novo Mundo (América) e Novíssimo
Mundo (Oceania) refletem o ponto de vista dos europeus.
Torre Eiffel vista da Praça do Trocadero, Paris.
Pedro Martinelli/Editora Abril
O Velho MundoO Velho Mundo
• A Antártida não recebeu nomes como
Novo ou Novíssimo Mundo por não ser
habitada por nenhuma sociedade.
• Trata-se de um continente muito frio,
com um solo de grossa camada de gelo,
impossibilitando a agricultura.
• Porém, oferece inúmeros recursos,
como minérios petróleo e carvão.
• De acordo com o tratado da Antártida,
assinado em 1961, nenhum país pode
explorar seus recursos; somente bases
de pesquisas científicas é permitida.
• O Brasil, em 1984, também instalou sua
estação científica, chamada
Comandante Ferraz.
Adaptado de Atlante geográfico metódico De Agostini 2005-2006. Novara: Instituto
Geográfico De Agostini, 2005. p. 23.
AntártidaAntártida
BrunoAlves/EditoraAbrilEgbertoNogueira/EditoraAbril
• A Antártida não recebeu nomes como
Novo ou Novíssimo Mundo por não ser
habitada por nenhuma sociedade.
• Trata-se de um continente muito frio,
com um solo de grossa camada de gelo,
impossibilitando a agricultura.
• Porém, oferece inúmeros recursos,
como minérios petróleo e carvão.
• De acordo com o tratado da Antártida,
assinado em 1961, nenhum país pode
explorar seus recursos; somente bases
de pesquisas científicas é permitida.
• O Brasil, em 1984, também instalou sua
estação científica, chamada
Comandante Ferraz.
AntártidaAntártida
• Paisagem natural ou meio natural é o conjunto formado pelos elementos como clima,
vegetação, relevo, hidrografia, solo.
• Podemos destacar cinco paisagens naturais: regiões temperadas, áreas tropicais, zonas
polares, desertos e altas montanhas.
IMAGEDJCorporation/RoyaltyFree
DynamicGraphics/RoyaltyFree
Paisagem polar. Deserto.
Paisagens naturaisPaisagens naturais
• Podemos observar, no mapa abaixo, a ocorrência das cinco grandes paisagens naturais.
Adaptado de Quid 2005. Paris: Robert Laffont, 2004. p. 27.
Grandes paisagens naturaisGrandes paisagens naturais
• As regiões temperadas encontram-se entre os trópicos e
os círculos polares.
• Pelo menos 65% da população mundial vive nas regiões
temperadas.
• Nessas áreas as quatro estações do ano são
bem-definidas.
• Existem gêneros agrícolas tipicamente temperados, como
trigo, aveia, centeio, linho, uva.
• A maioria dos países ditos desenvolvidos encontram-se
nas áreas temperadas.
ViniciusRomanini/EditoraAbrilValdemirCunha/EditoraAbril
Regiões temperadasRegiões temperadas
• As regiões tropicais, encontram-se entre os trópicos e próximas à linha do Equador .
• Apresenta climas quentes, muito deles úmidos. O verão é quente e úmido, com o inverno frio
e seco.
• Os climas quentes e úmidos favorecem o desenvolvimento de formas animais e vegetais.
Assim, as áreas tropicais tÊm a maior variedade de seres vivos do mundo.
• Alguns gêneros tropicais típicos são cana-de-açúcar, algodão, arroz, café, algodão, mandioca.
• A maioria dos países ditos subdesenvolvidos encontram-se nas áreas tropicais.
Região amazônica. Parque Nacional de Umucumaque, na floresta amazônica.
AntonioMilena/EditoraAbril
PedroMartinelli/EditoraAbril
Áreas tropicaisÁreas tropicais
• As zonas polares encontram-se acima dos círculos polares.
• A queda de neve é constante e o inverno é extremamente rigoroso.
• Não há ocupação humana no continente Antártico (sul), há somente no Ártico (norte).
• O frio é muito mais intenso na Antártida, pois está em latitudes mais altas.
Paisagem região Polar. Pinguins na Antártida.
Divulgação/Editora AbrilPhotodisc/Royalty Free Marcelo Sacco/Editora Abril
Esquimó, habitante do
Polo Norte, Alaska.
Zonas polaresZonas polares
• Os desertos são marcados pelo clima seco e
com pouca chuva.
• Seus poucos rios secam durante o ano.
• A vegetação é rasteira e com raízes longas,
como os cactos.
• Durante o dia a temperatura é muito alta e à
noite é comum registros abaixo de 0°.
• Nas altas montanhas, como os Andes, é
comum temperaturas baixas e até neve.
• Sua vegetação divide-se em “andares” ou
faixas de altitude. Existem matas,
pastos, florestas, pinheiros e, no topo,
geleiras.
• Tanto os desertos como as altas
montanhas são áreas de difícil ocupação.
Deserto do Saara, África.
PhotoDisc/RoyaltyFree
PhotoDisc/RoyaltyFree
Montanhas.
Desertos e altas montanhasDesertos e altas montanhas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
 
Revisão de geografia europa - 9º ano
Revisão de geografia   europa - 9º anoRevisão de geografia   europa - 9º ano
Revisão de geografia europa - 9º ano
 
Divisão internacional do trabalho
Divisão internacional do trabalhoDivisão internacional do trabalho
Divisão internacional do trabalho
 
Geografia do EUA
Geografia do EUAGeografia do EUA
Geografia do EUA
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasil
 
Regionalização do continente europeu
Regionalização do continente europeuRegionalização do continente europeu
Regionalização do continente europeu
 
Geografia - Fontes de Energia.
Geografia - Fontes de Energia.Geografia - Fontes de Energia.
Geografia - Fontes de Energia.
 
Tectonica Placas
Tectonica PlacasTectonica Placas
Tectonica Placas
 
Aspectos naturais da América
Aspectos naturais da AméricaAspectos naturais da América
Aspectos naturais da América
 
Tipos de Rochas
Tipos de RochasTipos de Rochas
Tipos de Rochas
 
Unidade 7 8º ano- América do Sul
Unidade 7 8º ano- América do SulUnidade 7 8º ano- América do Sul
Unidade 7 8º ano- América do Sul
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
América Latina
América LatinaAmérica Latina
América Latina
 
Aspectos Naturais do continente americano
Aspectos Naturais do continente americanoAspectos Naturais do continente americano
Aspectos Naturais do continente americano
 
Conceitos demográficos
Conceitos demográficosConceitos demográficos
Conceitos demográficos
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
Unidade 8 6º ano
Unidade 8   6º anoUnidade 8   6º ano
Unidade 8 6º ano
 
Aula Sobre GeopolÍtica E Conflitos Internacionais
Aula Sobre GeopolÍtica E Conflitos InternacionaisAula Sobre GeopolÍtica E Conflitos Internacionais
Aula Sobre GeopolÍtica E Conflitos Internacionais
 
Estados Unidos: população e sociedade.
Estados Unidos: população e sociedade.Estados Unidos: população e sociedade.
Estados Unidos: população e sociedade.
 
Teorias populacionais
Teorias populacionaisTeorias populacionais
Teorias populacionais
 

Destaque

Tecnologias modernas aplicadas à cartografia
Tecnologias modernas aplicadas à cartografiaTecnologias modernas aplicadas à cartografia
Tecnologias modernas aplicadas à cartografiaAna Selma Sena Santos
 
Espaço geográfico e industrialização 2 parte
Espaço geográfico e industrialização 2 parteEspaço geográfico e industrialização 2 parte
Espaço geográfico e industrialização 2 parteedsonluz
 
Combate ao desmatamento na Amazônia: avanços e desafios
Combate ao desmatamento na Amazônia:avanços e desafiosCombate ao desmatamento na Amazônia:avanços e desafios
Combate ao desmatamento na Amazônia: avanços e desafiosPaulo Barreto
 
A organização política no planeta
A organização política no planetaA organização política no planeta
A organização política no planetaProfessor
 
Deriva continental e os Dinossauros
Deriva continental e os DinossaurosDeriva continental e os Dinossauros
Deriva continental e os DinossaurosAndrea Barreto
 
Da Pangéia até os nossos dias - 1º ano - vol 3 - pág. 17,18 e 19
Da Pangéia até os nossos dias - 1º ano - vol 3 - pág. 17,18 e 19Da Pangéia até os nossos dias - 1º ano - vol 3 - pág. 17,18 e 19
Da Pangéia até os nossos dias - 1º ano - vol 3 - pág. 17,18 e 19Silvio Araujo de Sousa
 
Avaliação 8º Ano - Fonte: Projeto Radix
Avaliação 8º Ano  - Fonte: Projeto RadixAvaliação 8º Ano  - Fonte: Projeto Radix
Avaliação 8º Ano - Fonte: Projeto Radixmaritese
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva ContinentalCatir
 
Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)
Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)
Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)Francisca Santos
 
Artesanato, Indústria
Artesanato, IndústriaArtesanato, Indústria
Artesanato, IndústriaRoberta Sumar
 
América: Vegetação
América: VegetaçãoAmérica: Vegetação
América: VegetaçãoRoberta Sumar
 
Resumo fatores climáticos
Resumo fatores climáticosResumo fatores climáticos
Resumo fatores climáticosRoberta Sumar
 
SHOW DE CONHECIMENTO - HISTÓRIA - 6 ANO
SHOW DE CONHECIMENTO - HISTÓRIA - 6 ANOSHOW DE CONHECIMENTO - HISTÓRIA - 6 ANO
SHOW DE CONHECIMENTO - HISTÓRIA - 6 ANOAna Selma Sena Santos
 
Brasil conceitos territoriais
Brasil conceitos territoriaisBrasil conceitos territoriais
Brasil conceitos territoriaisRoberta Sumar
 
Critérios de regionalização (região) na Geografia
Critérios de regionalização (região) na GeografiaCritérios de regionalização (região) na Geografia
Critérios de regionalização (região) na GeografiaPatrícia Éderson Dias
 

Destaque (20)

Tecnologias modernas aplicadas à cartografia
Tecnologias modernas aplicadas à cartografiaTecnologias modernas aplicadas à cartografia
Tecnologias modernas aplicadas à cartografia
 
Espaço geográfico e industrialização 2 parte
Espaço geográfico e industrialização 2 parteEspaço geográfico e industrialização 2 parte
Espaço geográfico e industrialização 2 parte
 
Combate ao desmatamento na Amazônia: avanços e desafios
Combate ao desmatamento na Amazônia:avanços e desafiosCombate ao desmatamento na Amazônia:avanços e desafios
Combate ao desmatamento na Amazônia: avanços e desafios
 
A organização política no planeta
A organização política no planetaA organização política no planeta
A organização política no planeta
 
Deriva continental e os Dinossauros
Deriva continental e os DinossaurosDeriva continental e os Dinossauros
Deriva continental e os Dinossauros
 
Da Pangéia até os nossos dias - 1º ano - vol 3 - pág. 17,18 e 19
Da Pangéia até os nossos dias - 1º ano - vol 3 - pág. 17,18 e 19Da Pangéia até os nossos dias - 1º ano - vol 3 - pág. 17,18 e 19
Da Pangéia até os nossos dias - 1º ano - vol 3 - pág. 17,18 e 19
 
Avaliação 8º Ano - Fonte: Projeto Radix
Avaliação 8º Ano  - Fonte: Projeto RadixAvaliação 8º Ano  - Fonte: Projeto Radix
Avaliação 8º Ano - Fonte: Projeto Radix
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva Continental
 
Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)
Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)
Ficha de avaliação (Deriva continental, tectónica de placas e fundos oceânicos)
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Aula 1 o que é história
Aula 1   o que é históriaAula 1   o que é história
Aula 1 o que é história
 
Artesanato, Indústria
Artesanato, IndústriaArtesanato, Indústria
Artesanato, Indústria
 
Prova geo regionalização
Prova geo regionalizaçãoProva geo regionalização
Prova geo regionalização
 
Crosta terrestre
Crosta terrestreCrosta terrestre
Crosta terrestre
 
América: Vegetação
América: VegetaçãoAmérica: Vegetação
América: Vegetação
 
Resumo fatores climáticos
Resumo fatores climáticosResumo fatores climáticos
Resumo fatores climáticos
 
Ft continentes/ oceanos
Ft continentes/ oceanosFt continentes/ oceanos
Ft continentes/ oceanos
 
SHOW DE CONHECIMENTO - HISTÓRIA - 6 ANO
SHOW DE CONHECIMENTO - HISTÓRIA - 6 ANOSHOW DE CONHECIMENTO - HISTÓRIA - 6 ANO
SHOW DE CONHECIMENTO - HISTÓRIA - 6 ANO
 
Brasil conceitos territoriais
Brasil conceitos territoriaisBrasil conceitos territoriais
Brasil conceitos territoriais
 
Critérios de regionalização (região) na Geografia
Critérios de regionalização (região) na GeografiaCritérios de regionalização (região) na Geografia
Critérios de regionalização (região) na Geografia
 

Semelhante a Continentes e paisagens naturais

C:\Fakepath\Evolucao Dos Continentes4 Rita
C:\Fakepath\Evolucao Dos Continentes4  RitaC:\Fakepath\Evolucao Dos Continentes4  Rita
C:\Fakepath\Evolucao Dos Continentes4 Ritaguestd7e62c609
 
Divisão do continentes.pptx
Divisão do continentes.pptxDivisão do continentes.pptx
Divisão do continentes.pptxFABRIZIACHAVES
 
Separação dos continentes
Separação dos continentesSeparação dos continentes
Separação dos continentesruivaz1994
 
Separação dos continentes
Separação dos continentesSeparação dos continentes
Separação dos continentesruivaz1994
 
ÁRTICO E ANTÁRTIDA 8º ano.pptx
ÁRTICO E ANTÁRTIDA 8º ano.pptxÁRTICO E ANTÁRTIDA 8º ano.pptx
ÁRTICO E ANTÁRTIDA 8º ano.pptxKelvin Sousa
 
A formação do espaço natural
A formação do espaço naturalA formação do espaço natural
A formação do espaço naturalmarivetepicinin
 
A formação do espaço natural
A formação do espaço naturalA formação do espaço natural
A formação do espaço naturalmarivetepicinin
 
Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)
Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)
Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)Paulo Andrade
 
Slide/Seminário sobre os continente base geografia
Slide/Seminário sobre os continente base geografiaSlide/Seminário sobre os continente base geografia
Slide/Seminário sobre os continente base geografiaRenan Sales
 
A península ibérica na europa e em todo o mundo
A península ibérica na europa e em todo o mundoA península ibérica na europa e em todo o mundo
A península ibérica na europa e em todo o mundocapell18
 
A Geologia e a Ação Humana Final
A Geologia e a Ação Humana FinalA Geologia e a Ação Humana Final
A Geologia e a Ação Humana FinalProfMario De Mori
 

Semelhante a Continentes e paisagens naturais (20)

C:\Fakepath\Evolucao Dos Continentes4 Rita
C:\Fakepath\Evolucao Dos Continentes4  RitaC:\Fakepath\Evolucao Dos Continentes4  Rita
C:\Fakepath\Evolucao Dos Continentes4 Rita
 
Tectônica global
Tectônica globalTectônica global
Tectônica global
 
Divisão do continentes.pptx
Divisão do continentes.pptxDivisão do continentes.pptx
Divisão do continentes.pptx
 
Separação dos continentes
Separação dos continentesSeparação dos continentes
Separação dos continentes
 
Separação dos continentes
Separação dos continentesSeparação dos continentes
Separação dos continentes
 
ÁRTICO E ANTÁRTIDA 8º ano.pptx
ÁRTICO E ANTÁRTIDA 8º ano.pptxÁRTICO E ANTÁRTIDA 8º ano.pptx
ÁRTICO E ANTÁRTIDA 8º ano.pptx
 
6º ano Unidade4
6º ano Unidade46º ano Unidade4
6º ano Unidade4
 
A formação do espaço natural
A formação do espaço naturalA formação do espaço natural
A formação do espaço natural
 
A formação do espaço natural
A formação do espaço naturalA formação do espaço natural
A formação do espaço natural
 
A antártica
A antárticaA antártica
A antártica
 
Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)
Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)
Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)
 
Slide/Seminário sobre os continente base geografia
Slide/Seminário sobre os continente base geografiaSlide/Seminário sobre os continente base geografia
Slide/Seminário sobre os continente base geografia
 
Oceania colonização e natureza.
Oceania  colonização e natureza.Oceania  colonização e natureza.
Oceania colonização e natureza.
 
Abalos Sismicos No Brasil E No Mundo
Abalos Sismicos No Brasil E No MundoAbalos Sismicos No Brasil E No Mundo
Abalos Sismicos No Brasil E No Mundo
 
Antártida
AntártidaAntártida
Antártida
 
A península ibérica na europa e em todo o mundo
A península ibérica na europa e em todo o mundoA península ibérica na europa e em todo o mundo
A península ibérica na europa e em todo o mundo
 
Ártico
ÁrticoÁrtico
Ártico
 
A Geologia e a Ação Humana Final
A Geologia e a Ação Humana FinalA Geologia e a Ação Humana Final
A Geologia e a Ação Humana Final
 
Ártico
Ártico Ártico
Ártico
 
Wegener Scotese
Wegener ScoteseWegener Scotese
Wegener Scotese
 

Mais de Ana Selma Sena Santos (20)

Cliima
CliimaCliima
Cliima
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Capitalismo x socialismo
Capitalismo x socialismoCapitalismo x socialismo
Capitalismo x socialismo
 
Acredite metáfora dos sapos
Acredite metáfora dos saposAcredite metáfora dos sapos
Acredite metáfora dos sapos
 
(Som)professor educador
(Som)professor educador(Som)professor educador
(Som)professor educador
 
México
MéxicoMéxico
México
 
Argentina
ArgentinaArgentina
Argentina
 
Região sul slide
Região sul  slideRegião sul  slide
Região sul slide
 
Região sul slide
Região sul  slideRegião sul  slide
Região sul slide
 
Nem só de açúcar vivia a colônia
Nem só de açúcar vivia a colônia   Nem só de açúcar vivia a colônia
Nem só de açúcar vivia a colônia
 
Cuba
CubaCuba
Cuba
 
Câncer
CâncerCâncer
Câncer
 
Região sudeste
Região sudesteRegião sudeste
Região sudeste
 
Região sudeste slide
Região sudeste   slideRegião sudeste   slide
Região sudeste slide
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Outras regionalizações do espaço mundial
Outras regionalizações do espaço mundialOutras regionalizações do espaço mundial
Outras regionalizações do espaço mundial
 
Região nordeste slide
Região nordeste slideRegião nordeste slide
Região nordeste slide
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
Diferentes modos de ver o mundo
Diferentes modos de ver o mundoDiferentes modos de ver o mundo
Diferentes modos de ver o mundo
 
Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Região Sudeste
 

Último

A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzAlexandrePereira818171
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 

Último (20)

A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 

Continentes e paisagens naturais

  • 1. 1 Deriva dos continentesDeriva dos continentes Placas tectônicasPlacas tectônicas O Velho MundoO Velho Mundo Polos, desertos e montanhasPolos, desertos e montanhas Áreas temperadas e tropicaisÁreas temperadas e tropicais Os continentes e as ilhasOs continentes e as ilhas Massas continentaisMassas continentais Paisagens naturaisPaisagens naturais ÍndiceÍndice RetoStockli&AlanNelson/NASA Continentes e paisagens naturaisContinentes e paisagens naturais
  • 2. 2 • O início da formação dos continentes remonta há 150 ou 200 milhões de anos. • Existem forças vindas do interior do planeta que exercem influências na superfície terrestre. • Essa superfície é composta de várias placas, que são dotadas de movimentos. • As placas deram origem a dois tipos de formação: as líquidas (oceanos, lagos e mares) e as sólidas (continentes e ilhas). • Os mares constituem 73% da superfície terrestre e os continentes, apenas 27%. Adaptado de SIMIELLI, M.E.Geoatlas. São Paulo: Ática, 2005. p. 16. Os continentesOs continentes
  • 3. • Por convenção, os pesquisadores estabeleceram a diferença entre ilhas e continentes, sendo a Austrália o menor continente e a Groenlândia a maior ilha. • Assim, todas as porções territoriais maiores que a Austrália são continentes e as porções menores que a Groenlândia são ilhas. Groenlândia: a maior ilha Austrália: o menor continente Adaptado de SIMIELLI, M.E.Geoatlas. São Paulo: Ática, 2005. p. 16. Diferenciando ilha de continenteDiferenciando ilha de continente
  • 4. • O cientista alemão Wegener, em 1912, desenvolveu uma teoria segundo a qual a América, a África e a Euroásia (Europa e Ásia) teriam formado um único continente, a Gondwana. • Durante muito tempo essa teoria ficou desacreditada. Porém, a partir de 1960, vários indícios a comprovaram Gondwana Velho MundoNovo Mundo Novíssimo mundo Continente AntárticoAdaptado de Géographie du temps présent. Paris: Hachette, 1990. p. 19. Origem dos continentes:Origem dos continentes: a deriva continentala deriva continental
  • 5. • Ao olharmos a superfície terrestre, podemos destacar quatro massas continentais: O Velho Mundo: Ásia, Europa e África. Maior massa continental, 57% das terras emersas. O Novo Mundo ou Novo Continente: América do Norte, América Central e América do Sul. Novíssimo Continente ou Oceania: Inclui a Austrália e uma série de ilhas. Continente Antártico: Polo Sul Caracterizado pela ausência de ocupação humana. Sua exploração está ligada a pesquisas científicas. As massas continentaisAs massas continentais
  • 6. • A crosta terrestre, isto é, as terras emersas e imersas (o fundo dos oceanos) é formada por grandes blocos de terra, chamados placas tectônicas. • As linhas de contato entre duas placas, chamadas zonas de atrito, provocam terremotos e vulcões • O mapa acima evidencia as regiões sujeitas aos sismos. As placas tectônicas. MAP Interno/Editora Abril Esquema de afastamento das placas tectônicas. MAP Interno/Editora Abril As placas tectônicasAs placas tectônicas
  • 7. 7 • Os termos Velho, Novo e Novíssimo Mundo não se referem às suas idades, mas sim à história. • As origens do homem e das antigas civilizações estão nos continentes africano, asiático e europeu, ou seja, no Velho Mundo. • A Europa também é conhecida como o berço da civilização ocidental • Com o desenvolvimento das Grandes Navegações, a partir do século XV os europeus entraram em contato com os nativos de novas terras. Chamaram de América as terras ao oeste, e posteriormente, no século XVIII, de Oceania as terras ao leste da Europa. • Assim, os termos Novo Mundo (América) e Novíssimo Mundo (Oceania) refletem o ponto de vista dos europeus. Torre Eiffel vista da Praça do Trocadero, Paris. Pedro Martinelli/Editora Abril O Velho MundoO Velho Mundo
  • 8. • A Antártida não recebeu nomes como Novo ou Novíssimo Mundo por não ser habitada por nenhuma sociedade. • Trata-se de um continente muito frio, com um solo de grossa camada de gelo, impossibilitando a agricultura. • Porém, oferece inúmeros recursos, como minérios petróleo e carvão. • De acordo com o tratado da Antártida, assinado em 1961, nenhum país pode explorar seus recursos; somente bases de pesquisas científicas é permitida. • O Brasil, em 1984, também instalou sua estação científica, chamada Comandante Ferraz. Adaptado de Atlante geográfico metódico De Agostini 2005-2006. Novara: Instituto Geográfico De Agostini, 2005. p. 23. AntártidaAntártida
  • 9. BrunoAlves/EditoraAbrilEgbertoNogueira/EditoraAbril • A Antártida não recebeu nomes como Novo ou Novíssimo Mundo por não ser habitada por nenhuma sociedade. • Trata-se de um continente muito frio, com um solo de grossa camada de gelo, impossibilitando a agricultura. • Porém, oferece inúmeros recursos, como minérios petróleo e carvão. • De acordo com o tratado da Antártida, assinado em 1961, nenhum país pode explorar seus recursos; somente bases de pesquisas científicas é permitida. • O Brasil, em 1984, também instalou sua estação científica, chamada Comandante Ferraz. AntártidaAntártida
  • 10. • Paisagem natural ou meio natural é o conjunto formado pelos elementos como clima, vegetação, relevo, hidrografia, solo. • Podemos destacar cinco paisagens naturais: regiões temperadas, áreas tropicais, zonas polares, desertos e altas montanhas. IMAGEDJCorporation/RoyaltyFree DynamicGraphics/RoyaltyFree Paisagem polar. Deserto. Paisagens naturaisPaisagens naturais
  • 11. • Podemos observar, no mapa abaixo, a ocorrência das cinco grandes paisagens naturais. Adaptado de Quid 2005. Paris: Robert Laffont, 2004. p. 27. Grandes paisagens naturaisGrandes paisagens naturais
  • 12. • As regiões temperadas encontram-se entre os trópicos e os círculos polares. • Pelo menos 65% da população mundial vive nas regiões temperadas. • Nessas áreas as quatro estações do ano são bem-definidas. • Existem gêneros agrícolas tipicamente temperados, como trigo, aveia, centeio, linho, uva. • A maioria dos países ditos desenvolvidos encontram-se nas áreas temperadas. ViniciusRomanini/EditoraAbrilValdemirCunha/EditoraAbril Regiões temperadasRegiões temperadas
  • 13. • As regiões tropicais, encontram-se entre os trópicos e próximas à linha do Equador . • Apresenta climas quentes, muito deles úmidos. O verão é quente e úmido, com o inverno frio e seco. • Os climas quentes e úmidos favorecem o desenvolvimento de formas animais e vegetais. Assim, as áreas tropicais tÊm a maior variedade de seres vivos do mundo. • Alguns gêneros tropicais típicos são cana-de-açúcar, algodão, arroz, café, algodão, mandioca. • A maioria dos países ditos subdesenvolvidos encontram-se nas áreas tropicais. Região amazônica. Parque Nacional de Umucumaque, na floresta amazônica. AntonioMilena/EditoraAbril PedroMartinelli/EditoraAbril Áreas tropicaisÁreas tropicais
  • 14. • As zonas polares encontram-se acima dos círculos polares. • A queda de neve é constante e o inverno é extremamente rigoroso. • Não há ocupação humana no continente Antártico (sul), há somente no Ártico (norte). • O frio é muito mais intenso na Antártida, pois está em latitudes mais altas. Paisagem região Polar. Pinguins na Antártida. Divulgação/Editora AbrilPhotodisc/Royalty Free Marcelo Sacco/Editora Abril Esquimó, habitante do Polo Norte, Alaska. Zonas polaresZonas polares
  • 15. • Os desertos são marcados pelo clima seco e com pouca chuva. • Seus poucos rios secam durante o ano. • A vegetação é rasteira e com raízes longas, como os cactos. • Durante o dia a temperatura é muito alta e à noite é comum registros abaixo de 0°. • Nas altas montanhas, como os Andes, é comum temperaturas baixas e até neve. • Sua vegetação divide-se em “andares” ou faixas de altitude. Existem matas, pastos, florestas, pinheiros e, no topo, geleiras. • Tanto os desertos como as altas montanhas são áreas de difícil ocupação. Deserto do Saara, África. PhotoDisc/RoyaltyFree PhotoDisc/RoyaltyFree Montanhas. Desertos e altas montanhasDesertos e altas montanhas