SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
A
ARGUMENTAÇÃO
A argumentação é um recurso que tem como
propósito convencer alguém, para que esse tenha
a opinião ou o comportamento alterado.
Sempre que argumentamos, temos o intuito de
convencer alguém a pensar como nós.
No momento da construção textual, os
argumentos são essenciais, esses serão as provas
que apresentaremos, com o propósito de
defender nossa ideia e convencer o leitor de que
essa é a correta.
Há diferentes tipos de argumentos e a escolha
certa consolida o texto.
Argumentação por raciocínio lógico
A criação de relações de causa e efeito é
um recurso utilizado para demonstrar que
uma conclusão (afirmada no texto) é
necessária, e não fruto de uma interpretação
pessoal que pode ser contestada.
EXEMPLOS:
Causa:
O boom da tecnologia no final dos anos 1990 não fez
somente com que a informação pertencesse a todos, mas
também com que houvesse informações demais, rápido
demais.
Consequência:
As pessoas se acostumaram com as soluções
instantâneas e se tornaram mais imediatistas e
incapazes de lidar com as frustrações.
Extraído do texto: Angústia grátis, de
Mayra Dias Gomes
Causa:
Dia após dia, convivemos com a ideia de que certas
compras são verdadeiros investimentos e, ao realizá-las,
tornaremo-nos seres humanos mais completos.
Consequência:
Deixamos nos enganar pelas abordagens inteligentes
que mexem com nossas inseguranças. Caímos de boca no
anzol e nos sentimos cada vez menos felizes.
Extraído do texto: Angústia grátis, de
Mayra Dias Gomes
Causa:
Há algum tempo atrás, as pessoas utilizavam-se dos
meios mais íntimos de relacionar-se com familiares,
Consequência:
pois tendo apenas o rádio e o correio como meio de
comunicação, davam-se ao prazer de visitar seus parentes
mesmo em terras mais distantes, proporcionando-se o
prazer e a alegria do convívio familiar.
Extraído do texto: A Tecnologia e as Relações Humanas,
de Nilva Michelon
Causa:
Com o passar dos anos começam a surgir ínfimos
meios de comunicação e com eles tecnologias
avançadas,
Consequência:
que vieram proporcionar conforto e
distanciamento entre as pessoas. Muitas máquinas
frias surgiram para substituir as relações humanas.
Extraído do texto: A Tecnologia e as Relações Humanas,
de Nilva Michelon
ARGUMENTAÇÃO POR CITAÇÃO
Sempre que queremos defender uma ideia, procuramos
pessoas “consagradas”, que pensam como nós acerca do
tema em evidência. Apresentamos no corpo de nosso texto
a menção de uma informação extraída de outra fonte.
A citação pode ser apresentada assim:
Assim parece ser porque, para Piaget, “toda moral consiste
num sistema de regras e a essência de toda moralidade
deve ser procurada no respeito que o indivíduo adquire por
essas regras” (Piaget, 1994, p. 11). A essência da moral é o
respeito às regras. A capacidade intelectual de
compreender que a regra expressa uma racionalidade em si
mesma equilibrada.
O trecho citado deve estar de acordo com as ideias do
texto, assim, tal estratégia poderá funcionar bem.
Exemplo em texto já trabalhado:
Angústia grátis – Mayra Dias Gomes (oitavo
parágrafo/ p. 4 do Módulo): “(...) Segundo o
filósófo alemão Schopenhauer, “o prazer nada
mais é do que o momento fugaz de ausência de
dor.” Não há satisfação durável. É desse princípio
pessimista que se alimenta a indústria do
consumo. O que importa não é encher a casa de
bens, mas jogá-los fora quando deixarem de
trazer emoções novinhas em folha.”
ARGUMENTAÇÃO POR
COMPROVAÇÃO
A sustentação da argumentação se dará a
partir das informações apresentadas
(dados, estatísticas, percentuais) que a
acompanham.
Esse recurso é explorado quando o
objetivo é contestar um ponto de vista
equivocado. Nesse tipo de citação o autor
precisa de dados que demonstrem sua tese.
Exemplo 1:
O ministro da Educação, Cristovam Buarque, lança
hoje o Mapa da Exclusão Educacional. O estudo do Inep,
feito a partir de dados do IBGE e do Censo Educacional do
Ministério da Educação, mostra o número de crianças de
sete a catorze anos que estão fora das escolas em cada
estado. Segundo o mapa, no Brasil, 1,4 milhão de crianças,
ou 5,5 % da população nessa faixa etária (sete a catorze
anos), para a qual o ensino é obrigatório, não frequentam
as salas de aula.
O pior índice é do Amazonas: 16,8% das crianças do
estado, ou 92,8 mil, estão fora da escola. O melhor, o
Distrito Federal, com apenas 2,3% (7 200) de crianças
excluídas, seguido por Rio Grande do Sul, com 2,7% (39 mil)
e São Paulo, com 3,2% (168,7 mil).
(Mônica Bergamo. Folha de S. Paulo, 3.12.2003)
Exemplo 2:
No caso do Brasil, homicídios estão
assumindo uma dimensão terrivelmente grave.
De acordo com os mais recentes dados
divulgados pelo IBGE, sua taxa mais do que
dobrou ao longo dos últimos 20 anos, tendo
chegado à absurda cifra anual de 27 por 100 mil
habitantes. Entre homens jovens (de 15 a 24
anos), o índice sobe a incríveis 95,6 por 100 mil.
Esses números colocam o Brasil entre os
campeões mundiais de homicídios.
(Folha de S. Paulo. 14/04/2004)
TIPOS DE ARGUMENTO
Autoridade
• Baseado no consenso: quando o autor usa
algo que todos já sabem;
• Baseado em provas concretas: prova
concretamente o que está sendo exposto;
• Baseado em raciocínio lógico: o autor coloca
causa e consequência no seu texto para
convencer o leitor.
Exemplo 1:
Exemplo 2:
Argumento baseado na competência linguística
Exemplo:
“É a obsolescência planejada, ou, em outras
palavras, tática de marketing. É preciso fazer
com que os renegados da sociedade de
consumo sintam-se como fracassados. Só
assim permanecerão sensíveis o suficiente
para acreditar em tantas falsas promessas.”
Angústia grátis – p.5 do Módulo
Estratégias argumentativas
• - Baseada no EMISSOR (uso comum em discursos eleitorais,
suplicatórios e didáticos. No geral usa-se o argumento de
autoridade);
• - Baseado no RECEPTOR (em discursos publicitários e de autoajuda.
No geral usa-se o argumento baseado em raciocínio lógico);
• - Baseado no REFERENTE (exige um conhecimento de mundo
prévio. No geral vem com argumento baseado em consenso);
• - Baseado na MENSAGEM (Convence pelo texto em si);
• - Baseado no CÓDIGO (Explora o jogo linguístico);
• - Baseado no CANAL (Usa o veículo de circulação da mensagem
para convencer. Ex.: Falou na TV. Argumento de autoridade).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Os caminhos para a redação nota 1000 e introduções mágicas
Os caminhos para a redação nota 1000 e introduções mágicasOs caminhos para a redação nota 1000 e introduções mágicas
Os caminhos para a redação nota 1000 e introduções mágicasjasonrplima
 
CILP 2014 - slides 5 - Redação - aula 12/04/2014
CILP 2014  - slides 5 - Redação - aula 12/04/2014CILP 2014  - slides 5 - Redação - aula 12/04/2014
CILP 2014 - slides 5 - Redação - aula 12/04/2014jasonrplima
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesIsis Barros
 
Dissertação aula com técnicas
Dissertação aula com técnicasDissertação aula com técnicas
Dissertação aula com técnicasressurreicaorecreio
 
Artigo de Opinião
Artigo de OpiniãoArtigo de Opinião
Artigo de OpiniãoKleber Brito
 
Sequência didática artigo de opinião
Sequência didática  artigo de opiniãoSequência didática  artigo de opinião
Sequência didática artigo de opiniãoIsrael Deus
 
Desenvolvimento nos textos dissertativos - 2ª parte
Desenvolvimento nos textos dissertativos - 2ª parte Desenvolvimento nos textos dissertativos - 2ª parte
Desenvolvimento nos textos dissertativos - 2ª parte Alpha Colégio e Vestibulares
 
Aula de redacao texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao   texto dissert.-argumentativoAula de redacao   texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao texto dissert.-argumentativodoryoliveira
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opiniãoEdson Alves
 
ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)
ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)
ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)Cynthia Funchal
 
Artigo de opinião [sequência didática]
Artigo de opinião [sequência didática]Artigo de opinião [sequência didática]
Artigo de opinião [sequência didática]Elis Lima Escapacherri
 
Vestibular 2012 a redação do enem
Vestibular 2012   a redação do enemVestibular 2012   a redação do enem
Vestibular 2012 a redação do enemKatcavenum
 
Redação enem
Redação enemRedação enem
Redação enemJosi Motta
 
CILP 2014 - slides 4 - Redação - aula 05/03/2014
CILP 2014  - slides 4 - Redação - aula 05/03/2014CILP 2014  - slides 4 - Redação - aula 05/03/2014
CILP 2014 - slides 4 - Redação - aula 05/03/2014jasonrplima
 
Exemplos de Artigo de Opinião
Exemplos de Artigo de OpiniãoExemplos de Artigo de Opinião
Exemplos de Artigo de Opinião7 de Setembro
 

Mais procurados (20)

Os caminhos para a redação nota 1000 e introduções mágicas
Os caminhos para a redação nota 1000 e introduções mágicasOs caminhos para a redação nota 1000 e introduções mágicas
Os caminhos para a redação nota 1000 e introduções mágicas
 
CILP 2014 - slides 5 - Redação - aula 12/04/2014
CILP 2014  - slides 5 - Redação - aula 12/04/2014CILP 2014  - slides 5 - Redação - aula 12/04/2014
CILP 2014 - slides 5 - Redação - aula 12/04/2014
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slides
 
Oficinas 10 a 12
Oficinas 10 a 12Oficinas 10 a 12
Oficinas 10 a 12
 
Dissertação aula com técnicas
Dissertação aula com técnicasDissertação aula com técnicas
Dissertação aula com técnicas
 
Artigo de Opinião
Artigo de OpiniãoArtigo de Opinião
Artigo de Opinião
 
Sequência didática artigo de opinião
Sequência didática  artigo de opiniãoSequência didática  artigo de opinião
Sequência didática artigo de opinião
 
Redação 1
Redação 1Redação 1
Redação 1
 
Artigo de opiniao
Artigo de opiniaoArtigo de opiniao
Artigo de opiniao
 
Desenvolvimento nos textos dissertativos - 2ª parte
Desenvolvimento nos textos dissertativos - 2ª parte Desenvolvimento nos textos dissertativos - 2ª parte
Desenvolvimento nos textos dissertativos - 2ª parte
 
Aula de redacao texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao   texto dissert.-argumentativoAula de redacao   texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao texto dissert.-argumentativo
 
SOFISMAS DA ATUALIDADE
SOFISMAS DA ATUALIDADESOFISMAS DA ATUALIDADE
SOFISMAS DA ATUALIDADE
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
 
ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)
ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)
ARGUMENTAÇÃO - Enem (Competência 3)
 
Artigo de opinião [sequência didática]
Artigo de opinião [sequência didática]Artigo de opinião [sequência didática]
Artigo de opinião [sequência didática]
 
Vestibular 2012 a redação do enem
Vestibular 2012   a redação do enemVestibular 2012   a redação do enem
Vestibular 2012 a redação do enem
 
Redação enem
Redação enemRedação enem
Redação enem
 
CILP 2014 - slides 4 - Redação - aula 05/03/2014
CILP 2014  - slides 4 - Redação - aula 05/03/2014CILP 2014  - slides 4 - Redação - aula 05/03/2014
CILP 2014 - slides 4 - Redação - aula 05/03/2014
 
Exemplos de Artigo de Opinião
Exemplos de Artigo de OpiniãoExemplos de Artigo de Opinião
Exemplos de Artigo de Opinião
 

Destaque

Linguagem E Persuasão pt II - O Ouvinte
Linguagem E Persuasão pt II - O OuvinteLinguagem E Persuasão pt II - O Ouvinte
Linguagem E Persuasão pt II - O OuvinteAline Valek
 
Plano De Vida Simplificado E Light
Plano De Vida Simplificado E LightPlano De Vida Simplificado E Light
Plano De Vida Simplificado E Lightoleinik
 
Gatilhos mentais da influencia - como convencer as pessoas
Gatilhos mentais da influencia - como convencer as pessoas Gatilhos mentais da influencia - como convencer as pessoas
Gatilhos mentais da influencia - como convencer as pessoas Fredy Lima
 
Como Convencer as Pessoas a Dizerem “SIM” Para Você
Como Convencer as Pessoas a Dizerem “SIM” Para VocêComo Convencer as Pessoas a Dizerem “SIM” Para Você
Como Convencer as Pessoas a Dizerem “SIM” Para VocêTony Marques Barreira
 
5 Técnicas de Persuasão
5 Técnicas de Persuasão5 Técnicas de Persuasão
5 Técnicas de PersuasãoDanilo Bezerra
 
Dissertação e Argumentação
Dissertação e ArgumentaçãoDissertação e Argumentação
Dissertação e Argumentaçãomarinamcd
 
A arte de convencer pela palavra
A arte de convencer pela palavraA arte de convencer pela palavra
A arte de convencer pela palavraFabiola Sampaio
 
A arte de conversar luiz carlos martins
A arte de conversar   luiz carlos martinsA arte de conversar   luiz carlos martins
A arte de conversar luiz carlos martinspastorailtonreis
 
Persuasão e influência
Persuasão e influência Persuasão e influência
Persuasão e influência INSTITUTO MVC
 
Tipos de-argumentos
Tipos de-argumentosTipos de-argumentos
Tipos de-argumentoshipolitus
 
Linguagem e Persuasão pt I
Linguagem e Persuasão pt ILinguagem e Persuasão pt I
Linguagem e Persuasão pt IAline Valek
 
O Poder da Persuasão
O Poder da PersuasãoO Poder da Persuasão
O Poder da PersuasãoAres_Bruno
 
Copywriting: Como Escrever Textos Irresistíveis e Sedutores?
Copywriting: Como Escrever Textos Irresistíveis e Sedutores?Copywriting: Como Escrever Textos Irresistíveis e Sedutores?
Copywriting: Como Escrever Textos Irresistíveis e Sedutores?Facebook Pro
 

Destaque (20)

Argumentação
ArgumentaçãoArgumentação
Argumentação
 
Linguagem E Persuasão pt II - O Ouvinte
Linguagem E Persuasão pt II - O OuvinteLinguagem E Persuasão pt II - O Ouvinte
Linguagem E Persuasão pt II - O Ouvinte
 
Plano De Vida Simplificado E Light
Plano De Vida Simplificado E LightPlano De Vida Simplificado E Light
Plano De Vida Simplificado E Light
 
Gatilhos mentais da influencia - como convencer as pessoas
Gatilhos mentais da influencia - como convencer as pessoas Gatilhos mentais da influencia - como convencer as pessoas
Gatilhos mentais da influencia - como convencer as pessoas
 
Como Convencer as Pessoas a Dizerem “SIM” Para Você
Como Convencer as Pessoas a Dizerem “SIM” Para VocêComo Convencer as Pessoas a Dizerem “SIM” Para Você
Como Convencer as Pessoas a Dizerem “SIM” Para Você
 
5 Técnicas de Persuasão
5 Técnicas de Persuasão5 Técnicas de Persuasão
5 Técnicas de Persuasão
 
Dissertação e Argumentação
Dissertação e ArgumentaçãoDissertação e Argumentação
Dissertação e Argumentação
 
Oratoria 2 sala-pen
Oratoria 2 sala-penOratoria 2 sala-pen
Oratoria 2 sala-pen
 
A arte de convencer pela palavra
A arte de convencer pela palavraA arte de convencer pela palavra
A arte de convencer pela palavra
 
A arte de conversar luiz carlos martins
A arte de conversar   luiz carlos martinsA arte de conversar   luiz carlos martins
A arte de conversar luiz carlos martins
 
Oratória - Projeto Final - Turma 2515A
Oratória - Projeto Final - Turma 2515AOratória - Projeto Final - Turma 2515A
Oratória - Projeto Final - Turma 2515A
 
Persuasão e influência
Persuasão e influência Persuasão e influência
Persuasão e influência
 
Tipos de-argumentos
Tipos de-argumentosTipos de-argumentos
Tipos de-argumentos
 
Linguagem e Persuasão pt I
Linguagem e Persuasão pt ILinguagem e Persuasão pt I
Linguagem e Persuasão pt I
 
Argumentos
ArgumentosArgumentos
Argumentos
 
O Poder da Persuasão
O Poder da PersuasãoO Poder da Persuasão
O Poder da Persuasão
 
Tipos de Argumentos
Tipos de ArgumentosTipos de Argumentos
Tipos de Argumentos
 
Persuasão e influência palestra
Persuasão e influência   palestraPersuasão e influência   palestra
Persuasão e influência palestra
 
Tipos de argumentação
Tipos de argumentaçãoTipos de argumentação
Tipos de argumentação
 
Copywriting: Como Escrever Textos Irresistíveis e Sedutores?
Copywriting: Como Escrever Textos Irresistíveis e Sedutores?Copywriting: Como Escrever Textos Irresistíveis e Sedutores?
Copywriting: Como Escrever Textos Irresistíveis e Sedutores?
 

Semelhante a A argumentação e seus tipos e estratégias

Conversa filosófica 2015
Conversa filosófica 2015Conversa filosófica 2015
Conversa filosófica 2015Elisangela Zati
 
Informatividade e fuga do senso comum
Informatividade e fuga do senso comumInformatividade e fuga do senso comum
Informatividade e fuga do senso comumJoão Mendonça
 
Vanessaalves redacao-2016-001
Vanessaalves redacao-2016-001Vanessaalves redacao-2016-001
Vanessaalves redacao-2016-001mattoso1970
 
Dissertação esquema básico 2014
Dissertação esquema básico 2014Dissertação esquema básico 2014
Dissertação esquema básico 2014Karin Cristine
 
Curso Básico de Redação - Fernanda Braga
Curso Básico de Redação - Fernanda BragaCurso Básico de Redação - Fernanda Braga
Curso Básico de Redação - Fernanda BragaProfFernandaBraga
 
Aulão para o Enem 2017
 Aulão para o Enem 2017 Aulão para o Enem 2017
Aulão para o Enem 2017CrisBiagio
 
3° simulado ENEM - matematica e linguagens
3° simulado ENEM -  matematica e linguagens3° simulado ENEM -  matematica e linguagens
3° simulado ENEM - matematica e linguagensemanuel
 
Dissertação completa.pptx
Dissertação completa.pptxDissertação completa.pptx
Dissertação completa.pptxAndreRamos99
 
Produção textual - Aula II
Produção textual - Aula IIProdução textual - Aula II
Produção textual - Aula IIProfFernandaBraga
 
Processos de organização textual
Processos de organização textualProcessos de organização textual
Processos de organização textualma.no.el.ne.ves
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoCicero Luciano
 
Texto dissertativo argumentativo teoria e intro
Texto dissertativo argumentativo teoria e introTexto dissertativo argumentativo teoria e intro
Texto dissertativo argumentativo teoria e introcarla Furlan
 
Algoritmização ds relações sociais em rede, produção de crenças e construção ...
Algoritmização ds relações sociais em rede, produção de crenças e construção ...Algoritmização ds relações sociais em rede, produção de crenças e construção ...
Algoritmização ds relações sociais em rede, produção de crenças e construção ...Joao Carlos Caribe
 
Aula de redacao texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao   texto dissert.-argumentativoAula de redacao   texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao texto dissert.-argumentativodoryoliveira
 

Semelhante a A argumentação e seus tipos e estratégias (20)

Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 
Conversa filosófica 2015
Conversa filosófica 2015Conversa filosófica 2015
Conversa filosófica 2015
 
Informatividade e fuga do senso comum
Informatividade e fuga do senso comumInformatividade e fuga do senso comum
Informatividade e fuga do senso comum
 
Vanessaalves redacao-2016-001
Vanessaalves redacao-2016-001Vanessaalves redacao-2016-001
Vanessaalves redacao-2016-001
 
Dissertação esquema básico 2014
Dissertação esquema básico 2014Dissertação esquema básico 2014
Dissertação esquema básico 2014
 
Curso Básico de Redação - Fernanda Braga
Curso Básico de Redação - Fernanda BragaCurso Básico de Redação - Fernanda Braga
Curso Básico de Redação - Fernanda Braga
 
Aulão para o Enem 2017
 Aulão para o Enem 2017 Aulão para o Enem 2017
Aulão para o Enem 2017
 
3° simulado ENEM - matematica e linguagens
3° simulado ENEM -  matematica e linguagens3° simulado ENEM -  matematica e linguagens
3° simulado ENEM - matematica e linguagens
 
Dissertação completa.pptx
Dissertação completa.pptxDissertação completa.pptx
Dissertação completa.pptx
 
REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
REVISÃO PAS - AULA 02 .pptREVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
REVISÃO PAS - AULA 02 .ppt
 
Produção textual - Aula II
Produção textual - Aula IIProdução textual - Aula II
Produção textual - Aula II
 
Processos de organização textual
Processos de organização textualProcessos de organização textual
Processos de organização textual
 
etica e tecnologia.pptx
etica e tecnologia.pptxetica e tecnologia.pptx
etica e tecnologia.pptx
 
Texto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativoTexto dissertativo argumentativo
Texto dissertativo argumentativo
 
enem redação.pptx
enem redação.pptxenem redação.pptx
enem redação.pptx
 
Texto dissertativo argumentativo teoria e intro
Texto dissertativo argumentativo teoria e introTexto dissertativo argumentativo teoria e intro
Texto dissertativo argumentativo teoria e intro
 
Projeto de Série
 Projeto de Série Projeto de Série
Projeto de Série
 
Algoritmização ds relações sociais em rede, produção de crenças e construção ...
Algoritmização ds relações sociais em rede, produção de crenças e construção ...Algoritmização ds relações sociais em rede, produção de crenças e construção ...
Algoritmização ds relações sociais em rede, produção de crenças e construção ...
 
Aula de redacao texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao   texto dissert.-argumentativoAula de redacao   texto dissert.-argumentativo
Aula de redacao texto dissert.-argumentativo
 
O excesso de informacao
O excesso de informacaoO excesso de informacao
O excesso de informacao
 

Mais de Renally Arruda

Sequencia pibid 2015.2
Sequencia pibid 2015.2 Sequencia pibid 2015.2
Sequencia pibid 2015.2 Renally Arruda
 
Peça teatral representação da paraíba
Peça teatral representação da paraíbaPeça teatral representação da paraíba
Peça teatral representação da paraíbaRenally Arruda
 
Entrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
Entrevistas a membros da comunidade quilombola griloEntrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
Entrevistas a membros da comunidade quilombola griloRenally Arruda
 
Esquema para realização da entrevista
Esquema para realização da entrevistaEsquema para realização da entrevista
Esquema para realização da entrevistaRenally Arruda
 
Caderno de atividades.2015.2
Caderno de atividades.2015.2Caderno de atividades.2015.2
Caderno de atividades.2015.2Renally Arruda
 
QUIZ MEMÓRIAS LITERÁRIAS
QUIZ MEMÓRIAS LITERÁRIASQUIZ MEMÓRIAS LITERÁRIAS
QUIZ MEMÓRIAS LITERÁRIASRenally Arruda
 
Gênero memórias literárias
Gênero memórias literáriasGênero memórias literárias
Gênero memórias literáriasRenally Arruda
 
Análise das-perguntas versão final
Análise das-perguntas versão finalAnálise das-perguntas versão final
Análise das-perguntas versão finalRenally Arruda
 
O gênero textual entrevista
O gênero textual   entrevistaO gênero textual   entrevista
O gênero textual entrevistaRenally Arruda
 
Artigo de opinião dos alunos versão final
Artigo de opinião dos alunos versão finalArtigo de opinião dos alunos versão final
Artigo de opinião dos alunos versão finalRenally Arruda
 
Revisao produção pibid
Revisao produção pibidRevisao produção pibid
Revisao produção pibidRenally Arruda
 
Slide sobre coerencia pibid
Slide sobre coerencia pibidSlide sobre coerencia pibid
Slide sobre coerencia pibidRenally Arruda
 
Slide sobre coerência pibid
Slide sobre coerência pibidSlide sobre coerência pibid
Slide sobre coerência pibidRenally Arruda
 

Mais de Renally Arruda (20)

Módulo 2015.2
Módulo 2015.2 Módulo 2015.2
Módulo 2015.2
 
Sequencia pibid 2015.2
Sequencia pibid 2015.2 Sequencia pibid 2015.2
Sequencia pibid 2015.2
 
Memórias literárias
Memórias literáriasMemórias literárias
Memórias literárias
 
Peça teatral representação da paraíba
Peça teatral representação da paraíbaPeça teatral representação da paraíba
Peça teatral representação da paraíba
 
Entrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
Entrevistas a membros da comunidade quilombola griloEntrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
Entrevistas a membros da comunidade quilombola grilo
 
Esquema para realização da entrevista
Esquema para realização da entrevistaEsquema para realização da entrevista
Esquema para realização da entrevista
 
Caderno de atividades.2015.2
Caderno de atividades.2015.2Caderno de atividades.2015.2
Caderno de atividades.2015.2
 
QUIZ MEMÓRIAS LITERÁRIAS
QUIZ MEMÓRIAS LITERÁRIASQUIZ MEMÓRIAS LITERÁRIAS
QUIZ MEMÓRIAS LITERÁRIAS
 
Vamos ler
Vamos lerVamos ler
Vamos ler
 
Textualização
TextualizaçãoTextualização
Textualização
 
Slides maquetes
Slides maquetesSlides maquetes
Slides maquetes
 
Gênero memórias literárias
Gênero memórias literáriasGênero memórias literárias
Gênero memórias literárias
 
Análise das-perguntas versão final
Análise das-perguntas versão finalAnálise das-perguntas versão final
Análise das-perguntas versão final
 
O gênero textual entrevista
O gênero textual   entrevistaO gênero textual   entrevista
O gênero textual entrevista
 
Artigo de opinião dos alunos versão final
Artigo de opinião dos alunos versão finalArtigo de opinião dos alunos versão final
Artigo de opinião dos alunos versão final
 
Revisao produção pibid
Revisao produção pibidRevisao produção pibid
Revisao produção pibid
 
Slide sobre coerencia pibid
Slide sobre coerencia pibidSlide sobre coerencia pibid
Slide sobre coerencia pibid
 
O jogo da vida
O jogo da vidaO jogo da vida
O jogo da vida
 
Quem sabe mais
Quem sabe maisQuem sabe mais
Quem sabe mais
 
Slide sobre coerência pibid
Slide sobre coerência pibidSlide sobre coerência pibid
Slide sobre coerência pibid
 

A argumentação e seus tipos e estratégias

  • 2. A argumentação é um recurso que tem como propósito convencer alguém, para que esse tenha a opinião ou o comportamento alterado. Sempre que argumentamos, temos o intuito de convencer alguém a pensar como nós. No momento da construção textual, os argumentos são essenciais, esses serão as provas que apresentaremos, com o propósito de defender nossa ideia e convencer o leitor de que essa é a correta. Há diferentes tipos de argumentos e a escolha certa consolida o texto.
  • 3. Argumentação por raciocínio lógico A criação de relações de causa e efeito é um recurso utilizado para demonstrar que uma conclusão (afirmada no texto) é necessária, e não fruto de uma interpretação pessoal que pode ser contestada.
  • 5. Causa: O boom da tecnologia no final dos anos 1990 não fez somente com que a informação pertencesse a todos, mas também com que houvesse informações demais, rápido demais. Consequência: As pessoas se acostumaram com as soluções instantâneas e se tornaram mais imediatistas e incapazes de lidar com as frustrações. Extraído do texto: Angústia grátis, de Mayra Dias Gomes
  • 6. Causa: Dia após dia, convivemos com a ideia de que certas compras são verdadeiros investimentos e, ao realizá-las, tornaremo-nos seres humanos mais completos. Consequência: Deixamos nos enganar pelas abordagens inteligentes que mexem com nossas inseguranças. Caímos de boca no anzol e nos sentimos cada vez menos felizes. Extraído do texto: Angústia grátis, de Mayra Dias Gomes
  • 7. Causa: Há algum tempo atrás, as pessoas utilizavam-se dos meios mais íntimos de relacionar-se com familiares, Consequência: pois tendo apenas o rádio e o correio como meio de comunicação, davam-se ao prazer de visitar seus parentes mesmo em terras mais distantes, proporcionando-se o prazer e a alegria do convívio familiar. Extraído do texto: A Tecnologia e as Relações Humanas, de Nilva Michelon
  • 8. Causa: Com o passar dos anos começam a surgir ínfimos meios de comunicação e com eles tecnologias avançadas, Consequência: que vieram proporcionar conforto e distanciamento entre as pessoas. Muitas máquinas frias surgiram para substituir as relações humanas. Extraído do texto: A Tecnologia e as Relações Humanas, de Nilva Michelon
  • 9. ARGUMENTAÇÃO POR CITAÇÃO Sempre que queremos defender uma ideia, procuramos pessoas “consagradas”, que pensam como nós acerca do tema em evidência. Apresentamos no corpo de nosso texto a menção de uma informação extraída de outra fonte. A citação pode ser apresentada assim: Assim parece ser porque, para Piaget, “toda moral consiste num sistema de regras e a essência de toda moralidade deve ser procurada no respeito que o indivíduo adquire por essas regras” (Piaget, 1994, p. 11). A essência da moral é o respeito às regras. A capacidade intelectual de compreender que a regra expressa uma racionalidade em si mesma equilibrada. O trecho citado deve estar de acordo com as ideias do texto, assim, tal estratégia poderá funcionar bem.
  • 10. Exemplo em texto já trabalhado: Angústia grátis – Mayra Dias Gomes (oitavo parágrafo/ p. 4 do Módulo): “(...) Segundo o filósófo alemão Schopenhauer, “o prazer nada mais é do que o momento fugaz de ausência de dor.” Não há satisfação durável. É desse princípio pessimista que se alimenta a indústria do consumo. O que importa não é encher a casa de bens, mas jogá-los fora quando deixarem de trazer emoções novinhas em folha.”
  • 11. ARGUMENTAÇÃO POR COMPROVAÇÃO A sustentação da argumentação se dará a partir das informações apresentadas (dados, estatísticas, percentuais) que a acompanham. Esse recurso é explorado quando o objetivo é contestar um ponto de vista equivocado. Nesse tipo de citação o autor precisa de dados que demonstrem sua tese.
  • 12. Exemplo 1: O ministro da Educação, Cristovam Buarque, lança hoje o Mapa da Exclusão Educacional. O estudo do Inep, feito a partir de dados do IBGE e do Censo Educacional do Ministério da Educação, mostra o número de crianças de sete a catorze anos que estão fora das escolas em cada estado. Segundo o mapa, no Brasil, 1,4 milhão de crianças, ou 5,5 % da população nessa faixa etária (sete a catorze anos), para a qual o ensino é obrigatório, não frequentam as salas de aula. O pior índice é do Amazonas: 16,8% das crianças do estado, ou 92,8 mil, estão fora da escola. O melhor, o Distrito Federal, com apenas 2,3% (7 200) de crianças excluídas, seguido por Rio Grande do Sul, com 2,7% (39 mil) e São Paulo, com 3,2% (168,7 mil). (Mônica Bergamo. Folha de S. Paulo, 3.12.2003)
  • 13. Exemplo 2: No caso do Brasil, homicídios estão assumindo uma dimensão terrivelmente grave. De acordo com os mais recentes dados divulgados pelo IBGE, sua taxa mais do que dobrou ao longo dos últimos 20 anos, tendo chegado à absurda cifra anual de 27 por 100 mil habitantes. Entre homens jovens (de 15 a 24 anos), o índice sobe a incríveis 95,6 por 100 mil. Esses números colocam o Brasil entre os campeões mundiais de homicídios. (Folha de S. Paulo. 14/04/2004)
  • 15. • Baseado no consenso: quando o autor usa algo que todos já sabem; • Baseado em provas concretas: prova concretamente o que está sendo exposto; • Baseado em raciocínio lógico: o autor coloca causa e consequência no seu texto para convencer o leitor.
  • 18. Argumento baseado na competência linguística Exemplo: “É a obsolescência planejada, ou, em outras palavras, tática de marketing. É preciso fazer com que os renegados da sociedade de consumo sintam-se como fracassados. Só assim permanecerão sensíveis o suficiente para acreditar em tantas falsas promessas.” Angústia grátis – p.5 do Módulo
  • 19. Estratégias argumentativas • - Baseada no EMISSOR (uso comum em discursos eleitorais, suplicatórios e didáticos. No geral usa-se o argumento de autoridade); • - Baseado no RECEPTOR (em discursos publicitários e de autoajuda. No geral usa-se o argumento baseado em raciocínio lógico); • - Baseado no REFERENTE (exige um conhecimento de mundo prévio. No geral vem com argumento baseado em consenso); • - Baseado na MENSAGEM (Convence pelo texto em si); • - Baseado no CÓDIGO (Explora o jogo linguístico); • - Baseado no CANAL (Usa o veículo de circulação da mensagem para convencer. Ex.: Falou na TV. Argumento de autoridade).