SlideShare uma empresa Scribd logo

Cem Anos de Solidão - Personagens

7
713773

Cem Anos de Solidão - Personagens

1 de 45
Baixar para ler offline
Cem Anos de
Solidão de
Gabriel García
Márquez
Personagens do romance
Introdução
• Cem anos de solidão é uma obra de Gabriel García Márquez, escritor
colombiano, datada de 1967. É considerada uma das maiores obras da
literatura latino-americana e é a segunda maior obra literária hispânica a
seguir a Dom Quixote de la Mancha. Desde o seu lançamento, já foram
vendidos mais de 30 milhões de cópias, traduzidas em 35 idiomas.
• Gabriel García Márquez foi o percussor do realismo mágico na América
Latina, corrente literária onde se enquadra este e outras das suas obras.
Prémio Nobel da Literatura em 1982, Gabriel García Márquez escreveu
também outras obras mundialmente conhecidas, como Ninguém escreve ao
coronel (1961), Crónica de uma morte anunciada (1981), O amor nos tempos
de cólera (1985), entre outras.
• Gabriel García Marquéz nasceu a 7 de Março de 1927 na Colômbia e faleceu
a 17 de Abril de 2014 no México, com 87 anos, vítima de pneumonia. É
considerado atualmente um dos maiores escritores do século XX e o melhor
escritor latino-americano de sempre, tendo a sua morte várias repercussões
a nível mundial.
Breve resumo da história
Cem anos de solidão retrata a história de 7 gerações da família Buendía-
Iguarán, passada na aldeia fictícia de Macondo. Os temas centrais da história
são:
• a solidão (fazendo jus ao nome do livro, as personagens são todas solitárias,
embora umas mais do que outras – os Aurelianos costumam ser os mais
solitários da história)
• a realidade e a ficção (no sentido em que muitas vezes a realidade confunde-
se com a ficção, tornando as peripécias da história verdadeiras e impossíveis
ao mesmo tempo)
• o incesto (a história começa com dois primos que se casaram, e a história
repete-se nas gerações seguintes e às vezes as personagens, sem saberem,
casam-se com pessoas da mesma família)
• problemas mentais (no decorrer na história nota-se que vários membros da
família Buendía carecem de transtornos mentais, o que às vezes pode
justificar algumas ações e comportamentos controversos)
Árvore genealógica
da família
Árvore genealógica
da família Buendía
1ª geração – José Arcadio Buendía
• José Arcadio Buendía é o patriarca da família Buendía e o fundador de
Macondo. Buendía parte de Riohacha (Colômbia), com a sua mulher,
Úrsula Iguarán (sua prima, com a qual se casou com apenas 19 anos de
idade), após ter assassinado Prudencio Aguilar num duelo.
• Uma noite, acampado nas margens de um rio, Buendía sonha com uma
aldeia de miragens chamada Macondo e estabelece a aldeia naquele
local. José Arcadio Buendía é introspetivo, inquisitivo e senhor de
excecionais força e energia, que passa mais tempo nas suas investigações
científicas do que com a sua família.
• A sua obsessão por astronomia e alquimia vai fazer com que seja
excluído da sua família e da sua comunidade. A sua demência agrava-se
e Buendía é amarrado a um castanheiro, onde permanece (mesmo depois
de ser desamarrado) até falecer, submerso na sua loucura.
José Arcadio Buendía
amarrado ao castanheiro

Recomendados

397067768 cem-anos-de-solidao-apresentacao
397067768 cem-anos-de-solidao-apresentacao397067768 cem-anos-de-solidao-apresentacao
397067768 cem-anos-de-solidao-apresentacaovmfgouveia
 
Miguel Torga
Miguel TorgaMiguel Torga
Miguel TorgaGabriela
 
Apresentação do Simbolismo N`Os Maias
Apresentação do Simbolismo N`Os MaiasApresentação do Simbolismo N`Os Maias
Apresentação do Simbolismo N`Os MaiasNeizy Mandinga
 
Os Maias de Eça de Queirós - personagens
Os Maias de Eça de Queirós - personagensOs Maias de Eça de Queirós - personagens
Os Maias de Eça de Queirós - personagensLurdes Augusto
 
Cesario Verde Ave Marias Ana Catarina E Ana Sofia
Cesario Verde   Ave Marias   Ana Catarina E Ana SofiaCesario Verde   Ave Marias   Ana Catarina E Ana Sofia
Cesario Verde Ave Marias Ana Catarina E Ana SofiaJoana Azevedo
 
Os maias: Características trágicas da intriga
Os maias: Características trágicas da intrigaOs maias: Características trágicas da intriga
Os maias: Características trágicas da intrigaMariana Silva
 
Os Maias | Capítulo 12
Os Maias | Capítulo 12Os Maias | Capítulo 12
Os Maias | Capítulo 12Sara Guerra
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Resumo do conto george
Resumo do conto georgeResumo do conto george
Resumo do conto georgeestado
 
Estrutura mensagem
Estrutura mensagemEstrutura mensagem
Estrutura mensagemameliapadrao
 
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoLurdes Augusto
 
Corrida De Cavalos - Os Maias
Corrida De Cavalos - Os MaiasCorrida De Cavalos - Os Maias
Corrida De Cavalos - Os Maiasmauro dinis
 
Os Maias - história de Pedro da Maia
Os Maias - história de Pedro da MaiaOs Maias - história de Pedro da Maia
Os Maias - história de Pedro da MaiaAntónio Fernandes
 
Características poéticas de Ricardo Reis
Características poéticas de Ricardo ReisCaracterísticas poéticas de Ricardo Reis
Características poéticas de Ricardo ReisDina Baptista
 
Personagens tipo - Os Maias
Personagens tipo - Os MaiasPersonagens tipo - Os Maias
Personagens tipo - Os MaiasGabriel Santos
 
Maria Eduarda-Os Maias
Maria Eduarda-Os MaiasMaria Eduarda-Os Maias
Maria Eduarda-Os Maiasnanasimao
 

Mais procurados (20)

Resumo do conto george
Resumo do conto georgeResumo do conto george
Resumo do conto george
 
Estrutura mensagem
Estrutura mensagemEstrutura mensagem
Estrutura mensagem
 
. Maias simplificado
. Maias simplificado. Maias simplificado
. Maias simplificado
 
Fernando Pessoa-Ortónimo
Fernando Pessoa-OrtónimoFernando Pessoa-Ortónimo
Fernando Pessoa-Ortónimo
 
Os Maias
Os MaiasOs Maias
Os Maias
 
Os maias personagens
Os maias personagensOs maias personagens
Os maias personagens
 
Os Maias - Capítulo XIV
Os Maias - Capítulo XIVOs Maias - Capítulo XIV
Os Maias - Capítulo XIV
 
Os Maias - Capítulo X
Os Maias - Capítulo XOs Maias - Capítulo X
Os Maias - Capítulo X
 
áLvaro de campos
áLvaro de camposáLvaro de campos
áLvaro de campos
 
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
 
Eusébiozinho
EusébiozinhoEusébiozinho
Eusébiozinho
 
Amor de perdição
Amor de perdiçãoAmor de perdição
Amor de perdição
 
O resumo de Os Maias
O resumo de Os MaiasO resumo de Os Maias
O resumo de Os Maias
 
Episodios maias
Episodios maiasEpisodios maias
Episodios maias
 
Corrida De Cavalos - Os Maias
Corrida De Cavalos - Os MaiasCorrida De Cavalos - Os Maias
Corrida De Cavalos - Os Maias
 
Os Maias - história de Pedro da Maia
Os Maias - história de Pedro da MaiaOs Maias - história de Pedro da Maia
Os Maias - história de Pedro da Maia
 
Características poéticas de Ricardo Reis
Características poéticas de Ricardo ReisCaracterísticas poéticas de Ricardo Reis
Características poéticas de Ricardo Reis
 
Os Maias - personagens
Os Maias - personagensOs Maias - personagens
Os Maias - personagens
 
Personagens tipo - Os Maias
Personagens tipo - Os MaiasPersonagens tipo - Os Maias
Personagens tipo - Os Maias
 
Maria Eduarda-Os Maias
Maria Eduarda-Os MaiasMaria Eduarda-Os Maias
Maria Eduarda-Os Maias
 

Semelhante a Cem Anos de Solidão - Personagens

Livros da literatura brasileira
Livros da literatura brasileiraLivros da literatura brasileira
Livros da literatura brasileiraGabriel Martins
 
Segundo momento modernista prosa
Segundo momento modernista  prosaSegundo momento modernista  prosa
Segundo momento modernista prosaAna Batista
 
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-daguaA morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-daguaMelyssa Queiroz
 
Sugestões da tua biblioteca 2010 11
Sugestões da tua biblioteca 2010 11Sugestões da tua biblioteca 2010 11
Sugestões da tua biblioteca 2010 11bibliotecaesla
 
Apostila sobre o romantismo em portugal e o pré modernismo
Apostila sobre o romantismo em portugal e o pré modernismoApostila sobre o romantismo em portugal e o pré modernismo
Apostila sobre o romantismo em portugal e o pré modernismoFernanda Rocha
 
2º momento modernista poema
2º momento modernista   poema2º momento modernista   poema
2º momento modernista poemaCicero Luciano
 
Bernardo joaquim da silva guimarães
Bernardo joaquim da silva guimarãesBernardo joaquim da silva guimarães
Bernardo joaquim da silva guimarães030577
 
Várias histórias
Várias histórias   Várias histórias
Várias histórias ProfaJosi
 
kh2 press design pre release informative.pdf
kh2 press design pre release informative.pdfkh2 press design pre release informative.pdf
kh2 press design pre release informative.pdfJenniferJenkins91
 
Canac3a3 grac3a7aaranha
Canac3a3 grac3a7aaranhaCanac3a3 grac3a7aaranha
Canac3a3 grac3a7aaranhaAna Tondo
 

Semelhante a Cem Anos de Solidão - Personagens (20)

Last PP - Telma
Last PP - TelmaLast PP - Telma
Last PP - Telma
 
Livros da literatura brasileira
Livros da literatura brasileiraLivros da literatura brasileira
Livros da literatura brasileira
 
Segundo momento modernista prosa
Segundo momento modernista  prosaSegundo momento modernista  prosa
Segundo momento modernista prosa
 
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-daguaA morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
 
Last FL - Telma
Last FL - TelmaLast FL - Telma
Last FL - Telma
 
Sugestões da tua biblioteca 2010 11
Sugestões da tua biblioteca 2010 11Sugestões da tua biblioteca 2010 11
Sugestões da tua biblioteca 2010 11
 
Jorge Amado doo Brasil
Jorge Amado doo BrasilJorge Amado doo Brasil
Jorge Amado doo Brasil
 
Apostila sobre o romantismo em portugal e o pré modernismo
Apostila sobre o romantismo em portugal e o pré modernismoApostila sobre o romantismo em portugal e o pré modernismo
Apostila sobre o romantismo em portugal e o pré modernismo
 
A hora da estrela
A hora da estrelaA hora da estrela
A hora da estrela
 
2º momento modernista poema
2º momento modernista   poema2º momento modernista   poema
2º momento modernista poema
 
Capitulo 09 - Baleia
Capitulo 09 - Baleia Capitulo 09 - Baleia
Capitulo 09 - Baleia
 
As pupilas do_senhor_reitor
As pupilas do_senhor_reitorAs pupilas do_senhor_reitor
As pupilas do_senhor_reitor
 
As Pupilas do Senhor Reitor - 2ª A - 2011
As Pupilas do Senhor Reitor - 2ª A - 2011As Pupilas do Senhor Reitor - 2ª A - 2011
As Pupilas do Senhor Reitor - 2ª A - 2011
 
As pupilas do Senhor Reitor - 2ª A - 2011
As pupilas do Senhor Reitor - 2ª A - 2011As pupilas do Senhor Reitor - 2ª A - 2011
As pupilas do Senhor Reitor - 2ª A - 2011
 
Bernardo joaquim da silva guimarães
Bernardo joaquim da silva guimarãesBernardo joaquim da silva guimarães
Bernardo joaquim da silva guimarães
 
Roamnce
RoamnceRoamnce
Roamnce
 
Várias histórias
Várias histórias   Várias histórias
Várias histórias
 
kh2 press design pre release informative.pdf
kh2 press design pre release informative.pdfkh2 press design pre release informative.pdf
kh2 press design pre release informative.pdf
 
Canac3a3 grac3a7aaranha
Canac3a3 grac3a7aaranhaCanac3a3 grac3a7aaranha
Canac3a3 grac3a7aaranha
 
A escrava isaura
A escrava isauraA escrava isaura
A escrava isaura
 

Mais de 713773

A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...713773
 
As áreas metropolitanas de Lisboa e Porto - Geografia 11º ano
As áreas metropolitanas de Lisboa e Porto - Geografia 11º anoAs áreas metropolitanas de Lisboa e Porto - Geografia 11º ano
As áreas metropolitanas de Lisboa e Porto - Geografia 11º ano713773
 
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º anoA expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano713773
 
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º AnoSoluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano713773
 
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º AnoProblemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano713773
 
Os transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
Os transportes em Portugal - Geografia 11º AnoOs transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
Os transportes em Portugal - Geografia 11º Ano713773
 
As redes de transporte no território português - Geografia 11º Ano
As redes de transporte no território português - Geografia 11º AnoAs redes de transporte no território português - Geografia 11º Ano
As redes de transporte no território português - Geografia 11º Ano713773
 
As características da rede urbana: o caso de Portugal - Geografia 11º Ano
As características da rede urbana: o caso de Portugal - Geografia 11º AnoAs características da rede urbana: o caso de Portugal - Geografia 11º Ano
As características da rede urbana: o caso de Portugal - Geografia 11º Ano713773
 
O Cavaquinho
O CavaquinhoO Cavaquinho
O Cavaquinho713773
 
Como Elaborar um Relatório Científico
Como Elaborar um Relatório CientíficoComo Elaborar um Relatório Científico
Como Elaborar um Relatório Científico713773
 
Evolução Fonética
Evolução FonéticaEvolução Fonética
Evolução Fonética713773
 
O Texto Expositivo
O Texto ExpositivoO Texto Expositivo
O Texto Expositivo713773
 
O Advérbio
O Advérbio O Advérbio
O Advérbio 713773
 
Sílabas Métricas
Sílabas MétricasSílabas Métricas
Sílabas Métricas713773
 
Utilização Correta dos Pronomes
Utilização Correta dos PronomesUtilização Correta dos Pronomes
Utilização Correta dos Pronomes713773
 
Processos Fonológicos
Processos FonológicosProcessos Fonológicos
Processos Fonológicos713773
 
Orações Coordenadas e Subordinadas
Orações Coordenadas e SubordinadasOrações Coordenadas e Subordinadas
Orações Coordenadas e Subordinadas713773
 
Sustentabilidade na Terra
Sustentabilidade na TerraSustentabilidade na Terra
Sustentabilidade na Terra713773
 
Ciências Naturais 7º Ano - Resumo da Matéria / Mapa de Conceitos
Ciências Naturais 7º Ano - Resumo da Matéria / Mapa de ConceitosCiências Naturais 7º Ano - Resumo da Matéria / Mapa de Conceitos
Ciências Naturais 7º Ano - Resumo da Matéria / Mapa de Conceitos713773
 
Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos
Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos
Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos 713773
 

Mais de 713773 (20)

A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
 
As áreas metropolitanas de Lisboa e Porto - Geografia 11º ano
As áreas metropolitanas de Lisboa e Porto - Geografia 11º anoAs áreas metropolitanas de Lisboa e Porto - Geografia 11º ano
As áreas metropolitanas de Lisboa e Porto - Geografia 11º ano
 
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º anoA expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
 
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º AnoSoluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
Soluções para os problemas urbanos - Geografia 11º Ano
 
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º AnoProblemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
Problemas no espaço urbano - Geografia 11º Ano
 
Os transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
Os transportes em Portugal - Geografia 11º AnoOs transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
Os transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
 
As redes de transporte no território português - Geografia 11º Ano
As redes de transporte no território português - Geografia 11º AnoAs redes de transporte no território português - Geografia 11º Ano
As redes de transporte no território português - Geografia 11º Ano
 
As características da rede urbana: o caso de Portugal - Geografia 11º Ano
As características da rede urbana: o caso de Portugal - Geografia 11º AnoAs características da rede urbana: o caso de Portugal - Geografia 11º Ano
As características da rede urbana: o caso de Portugal - Geografia 11º Ano
 
O Cavaquinho
O CavaquinhoO Cavaquinho
O Cavaquinho
 
Como Elaborar um Relatório Científico
Como Elaborar um Relatório CientíficoComo Elaborar um Relatório Científico
Como Elaborar um Relatório Científico
 
Evolução Fonética
Evolução FonéticaEvolução Fonética
Evolução Fonética
 
O Texto Expositivo
O Texto ExpositivoO Texto Expositivo
O Texto Expositivo
 
O Advérbio
O Advérbio O Advérbio
O Advérbio
 
Sílabas Métricas
Sílabas MétricasSílabas Métricas
Sílabas Métricas
 
Utilização Correta dos Pronomes
Utilização Correta dos PronomesUtilização Correta dos Pronomes
Utilização Correta dos Pronomes
 
Processos Fonológicos
Processos FonológicosProcessos Fonológicos
Processos Fonológicos
 
Orações Coordenadas e Subordinadas
Orações Coordenadas e SubordinadasOrações Coordenadas e Subordinadas
Orações Coordenadas e Subordinadas
 
Sustentabilidade na Terra
Sustentabilidade na TerraSustentabilidade na Terra
Sustentabilidade na Terra
 
Ciências Naturais 7º Ano - Resumo da Matéria / Mapa de Conceitos
Ciências Naturais 7º Ano - Resumo da Matéria / Mapa de ConceitosCiências Naturais 7º Ano - Resumo da Matéria / Mapa de Conceitos
Ciências Naturais 7º Ano - Resumo da Matéria / Mapa de Conceitos
 
Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos
Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos
Obtenção de Matéria pelos Seres Heterotróficos
 

Cem Anos de Solidão - Personagens

  • 1. Cem Anos de Solidão de Gabriel García Márquez Personagens do romance
  • 2. Introdução • Cem anos de solidão é uma obra de Gabriel García Márquez, escritor colombiano, datada de 1967. É considerada uma das maiores obras da literatura latino-americana e é a segunda maior obra literária hispânica a seguir a Dom Quixote de la Mancha. Desde o seu lançamento, já foram vendidos mais de 30 milhões de cópias, traduzidas em 35 idiomas. • Gabriel García Márquez foi o percussor do realismo mágico na América Latina, corrente literária onde se enquadra este e outras das suas obras. Prémio Nobel da Literatura em 1982, Gabriel García Márquez escreveu também outras obras mundialmente conhecidas, como Ninguém escreve ao coronel (1961), Crónica de uma morte anunciada (1981), O amor nos tempos de cólera (1985), entre outras. • Gabriel García Marquéz nasceu a 7 de Março de 1927 na Colômbia e faleceu a 17 de Abril de 2014 no México, com 87 anos, vítima de pneumonia. É considerado atualmente um dos maiores escritores do século XX e o melhor escritor latino-americano de sempre, tendo a sua morte várias repercussões a nível mundial.
  • 3. Breve resumo da história Cem anos de solidão retrata a história de 7 gerações da família Buendía- Iguarán, passada na aldeia fictícia de Macondo. Os temas centrais da história são: • a solidão (fazendo jus ao nome do livro, as personagens são todas solitárias, embora umas mais do que outras – os Aurelianos costumam ser os mais solitários da história) • a realidade e a ficção (no sentido em que muitas vezes a realidade confunde- se com a ficção, tornando as peripécias da história verdadeiras e impossíveis ao mesmo tempo) • o incesto (a história começa com dois primos que se casaram, e a história repete-se nas gerações seguintes e às vezes as personagens, sem saberem, casam-se com pessoas da mesma família) • problemas mentais (no decorrer na história nota-se que vários membros da família Buendía carecem de transtornos mentais, o que às vezes pode justificar algumas ações e comportamentos controversos)
  • 4. Árvore genealógica da família Árvore genealógica da família Buendía
  • 5. 1ª geração – José Arcadio Buendía • José Arcadio Buendía é o patriarca da família Buendía e o fundador de Macondo. Buendía parte de Riohacha (Colômbia), com a sua mulher, Úrsula Iguarán (sua prima, com a qual se casou com apenas 19 anos de idade), após ter assassinado Prudencio Aguilar num duelo. • Uma noite, acampado nas margens de um rio, Buendía sonha com uma aldeia de miragens chamada Macondo e estabelece a aldeia naquele local. José Arcadio Buendía é introspetivo, inquisitivo e senhor de excecionais força e energia, que passa mais tempo nas suas investigações científicas do que com a sua família. • A sua obsessão por astronomia e alquimia vai fazer com que seja excluído da sua família e da sua comunidade. A sua demência agrava-se e Buendía é amarrado a um castanheiro, onde permanece (mesmo depois de ser desamarrado) até falecer, submerso na sua loucura.
  • 7. Úrsula Iguarán • Úrsula Iguarán é matriarca da família Buendía e mulher de José Arcadio Buendía. Vive mais de 130 anos e zela pela sua família e pelo seu lar em durante seis das sete gerações da família Buendía retratadas no livro. • Gere o seu próprio negócio de venda de animais de caramelo. É trabalhadora e persistente e possui uma peculiar forteza de caráter e prova disso é a sua constante preocupação com os homens da família, corrigindo os seus erros e acertando onde estes falham, como, por exemplo, na descoberta do caminho de Macondo exterior. • Úrsula é uma personagem marcante do livro, presente em todos os momentos, só deixando de sê-lo quando a cegueira e a idade já não o permitem.
  • 8. Úrsula Iguarán e a sua cegueira
  • 9. Úrsula Iguarán e José Arcadio Buendía e o fantasma de Prudencio Aguilar
  • 10. 2ª geração – José Arcadio • José Arcadio é o filho mais velho de José Arcadio Buendía e de Úrsula. José Arcadio herda a teimosia e o caráter impulsivo do pai. Tem um filho com Pilar Ternera (a qual abandona grávida), de nome Arcadio. • Um dia, José Arcadio apaixona-se por uma cigana e foge com ela, regressando a Macondo muitos anos depois. José Arcadio regressa musculado e é um homem cheio de tatuagens, que fala a língua dos marinheiros e gaba-se de ter navegado os sete mares. José Arcadio casa-se com a sua irmã adotiva, Rebeca, e é expulso da mansão dos Buendía. • Salva o ser irmão mais novo, Aureliano, de ser fuzilado e, poucos dias depois, é morto com um tiro dado misteriosamente pela sua mulher, Rebeca.
  • 11. José Arcadio exibindo-se às raparigas do bordel
  • 12. Coronel Aureliano Buendía • O coronel Aureliano Buendía é o segundo filho de José Arcadio Buendía e de Úrsula Iguarán e a primeira pessoa a nascer em Macondo. Solitário e introvertido, Aureliano afirma ter premonições, pois tudo o que previa tornava-se realidade. • Antes de se interessar pela guerra, apaixona-se por Remedios Moscote, e casam-se apesar da grande diferença de idades. Tem um filho ilegítimo com Pilar Ternera, Aureliano José, e mais 17 filhos de nome Aureliano, todos de mães diferentes, de lugares onde esteve devido às guerras. • Envolve-se em 32 guerras civis entre liberais e conservadores. Além de coronel, escreve poesia e é artesão, fabricando peixinhos de ouro para venda, ofício ao qual se ocupa até à sua morte.
  • 14. Remedios Moscote • Remedios Moscote é a mais nova das sete filhas da senhora Moscote e de Don Apolinar Moscote, corregedor de Macondo. Remedios tem olhos de cor verde-esmeralda, uma pele delicada e pálida. A sua beleza faz com que o futuro coronel Aureliano Buendía se apaixone por ela. Casam-se, apesar da grande diferença de idades. Remedios morre pouco depois do casamento, vítima de uma doença sanguínea relacionada com a gravidez precoce. • Pietro Crespi é um músico italiano e instrutor de dança e de pianola. Vem para Macondo na sequência da grande remodelação da mansão dos Buendía, por parte de Úrsula, e dá aulas a Amaranta e Rebeca. Pietro Crespi é um homem de boas maneiras e de boa aparência, e logo Amaranta e Rebeca apaixonam-se por ele. Apesar de ter casado por um curto período de tempo com Rebeca, Crespi prefere Amaranta, mas esta rejeita-o, ficando este tão desconsolado que suicida-se. Pietro Crespi
  • 15. Coronel Aureliano Buendía oferecendo um peixinho de ouro a Remedios Moscote
  • 16. Amaranta Buendía • Amaranta é a única filha de José Arcadio Buendía e de Úrsula Iguarán. Na sua infância, Amaranta é uma grande amiga da sua irmã adotiva Rebeca. Na sua adolescência, Amaranta apaixona-se por Pietro Crespi, músico italiano e instrutor de dança, e disputa-o com Rebeca, que também está apaixonado por ele. • Rebeca casa-se com Pietro Crespi, mas o casamento rompe pouco depois. Pietro Crespi apaixona-se por Amaranta, mas esta, apesar de amá-lo, recusa-se a aceitá-lo, tal como faz com os seus outros amantes o coronel Gerineldo Márquez e o seu sobrinho, Aureliano José). • Amaranta morre virgem e solteira, aceitando o seu destino e satisfeita consigo mesma, apesar dos desgostos amorosos.
  • 17. Rebeca • Rebeca é a filha órfã de Nicanor Ulloa e de Rebeca Montiel, primos de segundo grau de Úrsula Iguarán. Rebeca chega a Macondo com uma carta e um saco de lona transportando os restos mortais dos seus pais. • É acolhida pelos Buendía e torna-se uma filha adotiva destes. Depressa se evidencia o estranho hábito de Rebeca de comer terra e cal das paredes quando em situações de desespero Rebeca cresce e torna-se amiga de Amaranta. Ambas apaixonam-se pelo italiano Petro Crespi e Rebeca casa-se com ele. • O casamento acaba rapidamente, pois Rebeca apaixona-se pelo seu irmão adotivo José Arcadio. Misteriosamente, Rebeca assassina-o e de seguida fecha-se sobre si mesma e nunca mais sai de casa até à sua morte.
  • 18. Rebeca chegando a Macondo, carregando os ossos dos seus pais
  • 19. 3ª geração – 17 Aurelianos • Os 17 Aurelianos são os 17 filhos que o Coronel Aureliano Buendía teve com 17 mulheres diferentes, todos de diferentes locais onde o coronel esteve durante as suas guerras. Dos 17 Aurelianos, apenas quatro deles (Aureliano Triste, Aureliano Serrador, Aureliano Centeno e Aureliano Arcaya) estabelecem-se definitivamente em Macondo, tornando-se parte da família Buendía. • Durante um culto religioso, todos eles são marcados com uma cruz de cinza na testa. Como vingança contra o coronel, todos os 17 Aurelianos são assassinados pelos conservadores. Todos são assassinados antes de cumprirem os 35 anos de idade, exceto Aureliano Amador, que foge para a floresta com os índios.
  • 20. Arcadio • Arcadio é o filho ilegítimo de José Arcadio com Pilar Ternera. É professor numa escola em Macondo até à partida do Coronel Aureliano Buendía. É nessa altura que Arcadio assume a liderança de Macondo e torna-se um ditador tirânico. • Arcadio converte os seus alunos em soldados e submete Macondo a todo o género de loucuras, enquanto tenta levar avante uma revolução liberal, servindo-se da força e do medo. Arcadio tem três filhos com Santa Sofía de la Piedad: Remédios, a bela, e os gémeos, José Arcadio Segundo e Aureliano segundo. • Apesar dos avisos de Úrsula, Arcadio continua com seus empreendimentos cruéis e acaba por morrer fuzilado.
  • 21. Aureliano José • Aureliano José é o filho ilegítimo do Coronel Aureliano Buendía com Pilar Ternera. Cedo se admira pela guerra e acompanha o seu pai em algumas dessas guerras, mas depressa regressa a Macondo, pois sente-se desesperadamente apaixonada pela sua tia, Amaranta, a qual tratou dele desde que nasceu. • Contudo, tal como fez com os outro homens que amou, Amarante não lhe deu hipóteses. Um dia, Aureliano José envolve-se numa rixa com coronel em plena guerra e acaba por morrer devido a ter levado um tiro nas costas, após uma peça teatral.
  • 22. Santa Sofía de la Piedad • Santa Sofía de la Piedad é uma jovem rapariga virgem e dona de uma loja. É contratada por Pilar Ternera (a qual é a dona de um bordel em Macondo) para ter relações sexuais com o seu filho Arcadio, o qual poderia vir a ser o seu futuro marido. • Santa Sofía de la Piedad e Arcadio têm três filhos: Remédios, a bela, e os gémeos, José Arcadio Segundo e Aureliano segundo. Após o fuzilamento de Arcadio, Santa Sofía de la Piedad e os seus filhos são acolhidos na mansão dos Buendía. • Santa Sofía de la Piedad torna-se dona de casa na mansão dos Buendía, apesar de ser considerada por Fernanda del Carpio como uma mera criada. Após a morte de Úrsula, Santa Sofía Piedad regressa à sua terra natal, onde virá a falecer.
  • 23. 4ª geração – Remedios, “a bela” • Remedios, coloquialmente chamada de Remedios, “a bela”, é a filha mais velha de Santa Sofía de La Piedad e Arcadio. O seu cognome advém do facto de ser considerada a mulher mais bonita que alguma vez existiu em Macondo, devio à sua excecional beleza. • Remédios, a bela, é uma mulher simples, inocente, que só vive para comer e dormir e não se dá a luxos e caprichos. Algumas pessoas consideravam-na atrasada mental e a sua beleza excecional fazia com que todos os homens se apaixonassem loucamente por ela e a pedissem em casamento, apesar de ela os desprezar, o que os levava ao suicídio. • Certo dia, inexplicavelmente, Remedios, a bela, sobe ao céu de corpo e alma, levando consigo os lençóis de Fernanda.
  • 24. Remédios, “a bela”, subindo ao céu de corpo e alma
  • 25. Petra Cotes • Petra Cotes é uma jovem negra que chega a Macondo com o seu primeiro marido. Após o falecimento do seu primeiro marido, Petra Cotes envolve-se com os gémeos Aureliano Segundo e José Arcadio Segundo, pensando que se tratava da mesma pessoa. • Contudo, Petra Cotes dá-se conta do sucedido e apercebe-se que o homem da sua vida é Aureliano Segundo. Apesar de casado com Fernanda del Carpio. Aureliano Segundo ama loucamente Petra Cotes e o amor dos dois faz com que os seus animais se reproduzam a uma escala grotesca. • Após o longo período de chuvas, a casa de Petra Cotes está em ruínas, e Aureliano Segundo ajuda-a a recuperar vendendo rifas. Petra continua o negócio e morre alguns anos depois de Aureliano Segundo.
  • 26. Aureliano Segundo • Aureliano Segundo é filho de Arcadio e Santa Sofía de la Piedad e gémeo verdadeiro de José Arcadio Segundo. Aureliano Segundo era esbanjador, exagerado, tinha fama de glutão, era impulsivo, extrovertido e generoso. • Apesar de casado com Fernanda del Carpio, mantém relações amorosas com Petra Cotes, que conduzem a uma fertilidade incomensurável dos seus animais. Aureliano Segundo tem três filhos com Fernanda: José Arcadio, Renata Remedios e Amaranta Úrsula. Durante as chuvas, Aureliano Segundo quase enlouquece a procurar o tesouro enterrado de Úrsula. • Morre repentinamente, vítima de cancro da garganta, exatamente ao mesmo tempo que o seu irmão gémeo José Arcadio Segundo.
  • 27. O dilúvio de 4 anos, no final da 4ª geração da família Buendía
  • 28. José Arcadio Segundo • José Arcadio Segundo é filho de Arcadio e Santa Sofía de la Piedad e gémeo verdadeiro de Aureliano Segundo. Úrsula pensava que os gémeos tinham sido trocados à nascença porque José Arcadio Segundo tinha as características dos Aurelianos e vice-versa. • José Arcadio Segundo herda o interesse pela guerra e o caráter revolucionário do pai. José Arcadio é trabalhador da companhia bananeira e é o único sobrevivente do violento massacre da greve da companhia bananeira. • Depois deste incidente, José Arcadio Segundo volta à mansão dos Buendía e passa o resto dos seus dias a tentar desvendar os pergaminhos de Melquíades. Morre exatamente ao mesmo tempo que o seu irmão gémeo.
  • 29. O massacre da companhia bananeira, ao qual José Arcadio Segundo sobreviveu
  • 30. Fernanda del Carpio • Fernanda del Carpio filha de Fernando del Carpio e de Renata Argote, Fernanda é uma das poucas personagens principais não nascidas em Macondo. Fernanda del Carpio pertence a uma família nobre, mas arruinada, e passa a sua infância e adolescência num convento a ser educada para ser rainha. • Quando vai a Macondo é coroada a rainha do Carnaval, a mulher mais bonita de Macondo, competindo com Remédios, a bela. Fernanda casa-se com Aureliano Segundo e tem duas filhas e um filho com este. Fernanda é fanática religiosa e impõe severamente os seus costumes e tradições na mansão dos Buendía. • Fernanda del Carpio é neurótica e tem correspondência com médicos invisíveis. Morre anos depois de Aureliano Segundo, quando já quase ninguém habita a mansão dos Buendía.
  • 31. Fernanda del Carpio e a sua cama de rainha
  • 32. 5ª geração - Gastón • Gastón é o fiél e abastado marido belga de Amaranta Úrsula. Conheceram-se quando Amaranta Úrsula prosseguia os seus estudos na Europa. Pouco depois de se casarem, partiram os dois para Macondo, vivendo na mansão dos Buendía. Apesar de amar a sua mulher, Gastón cede ao tédio da solidão (pois naquela altura só eles os dois habitavam a casa e Macondo estava quase deserta) e encomenda um avião para voltar à Europa. O avião chega, muito depois do prometido, e Gastón volta para a sua terra natal, não deixando nenhum descendente com Amaranta, a qual se apaixona pelo seu próprio sobrinho e esquece Gastón. • Maurício Babilónia é um descendente dos ciganos mecânico na companhia bananeira. Tem a particularidade de ser sempre acompanhado por um bando de borboletas amarelas. Maurício Babilónia apaixona-se com Renata Remedios e tem um filho com ela. Quando a mãe de Renata Remedios se apercebe da relação, diz a Aureliano Segundo que Babilónia é um ladrão de galinhas. Babilónia fica eternamente inválido e falece alguns anos depois. Mauricio Babilónia
  • 33. Renata Remedios, “Meme” • Renata Remédios, mais frequentemente conhecida por Meme, é a filha mais velha de Fernanda del Carpio e de Aureliano Buendía. Meme é disciplinada, estudiosa e dedicada. Estuda muito e toca clavicórdio apenas para agradar a mãe. • Tal como o seu pai, Aureliano Segundo, mostra tendência para os excessos e para festas, o que se evidencia quando Meme começa a relacionar-se com as raparigas americanas da companhia bananeira. Numa dessas saídas, conhece Maurício Babilónia e rapidamente se apaixona por ele. Sem Fernanda saber, os dois namoram secretamente têm um filho. • Quando Fernanda descobre o sucedido, manda matar Maurício e envia Meme para um convento onde ela acaba por ficar enclausurada até à morte.
  • 34. Meme com Maurício Babilónia e as borboletas amarelas
  • 35. Amaranta Úrsula • Amaranta Úrsula é a filha mais nova de Fernanda del Carpio e Aureliano Segundo. É uma mulher alegre, extrovertida e estudiosa. Durante a sua infância era muito amiga de Aureliano Babilónia, o qual não sabia ser seu sobrinho. • O seu pai, Aureliano Segundo, financia-lhe os seus estudos na Europa e ela parte para Bruxelas. Amaranta Úrsula regressa a Macondo muitos anos depois, trazendo consigo um aventureiro aviador belga de nome Gastón, com o qual se casa. Amaranta remodela a mansão dos Buendía, tal como fizera anteriormente Úrsula. • Amaranta encontra Aureliano Babilónia e apaixona-se por ele perdidamente. Ambos vão ter um filho e Amaranta morre devido a uma hemorragia durante o parto.
  • 36. José Arcadio • José Arcadio é o único filho de Aureliano Segundo e de Fernanda del Carpio. De forma a prevenir José Arcadio de seguir o mesmo caminho que os seus antepassados homónimos, Úrsula cedo educa-o para ser o próximo Papa. • Na adolescência, viaja para Roma para cumprir os desígnios de Úrsula. Regressa a Macondo anos depois, encontrando a sua mãe morta e a mansão dos Buendía em extrema decadência, tal como toda Macondo. • Involuntariamente, José Arcadio descobre o tesouro escondido de Úrsula, as milhares de moedas de ouro que tinham sido enterradas aquando da primeira remodelação da casa. José Arcadio transforma a casa num paraíso de festas constantes, juntamente com rapazes mais novos que o irão depois assassinar.
  • 37. José Arcadio e os rapazes nas suas festas decadentes
  • 38. 6ª geração – Aureliano Babilónia • Aureliano Babilónia é o filho ilegítimo de Meme e de Maurício Babilónia. Mal Fernanda del Carpio se apercebe da sua existência, fecha-o em casa e esconde-o de todos, pois não aceita a existência de um filho bastardo na sua família. • Apesar de depois este ser descoberto, Fernanda consegue esconder de todos a sua verdadeira origem. Aureliano Babilónia nunca sai de casa até à morte de Fernanda. Tal como os seus antepassados, Aureliano interessa-se pelos pergaminhos de Melquíades e determina-se a decifrá-los. • Aquando do regresso de Amaranta Úrsula, Aureliano deixa os pergaminhos e ambos apaixonam-se. Depois de Amaranta e o seu filho falecerem, Aureliano decifra os pergaminhos, onde estava escrito o seu destino e anunciada a sua morte.
  • 39. 7ª geração - Aureliano • Aureliano é o filho de Aureliano Babilónia e de Amaranta Úrsula, tia de Aureliano Babilónia, sendo então o último da linhagem dos Buendía. Aureliano nasce com rabo de porco, tal como Úrsula afirmava que acontecia quando duas pessoas da mesma família tivessem filhos, tal como aconteceu com o filho da tia de Úrsula e do tio de José Arcadio Buendía. Cumprindo-se assim a profecia dos pergaminhos de Melquíades, Aureliano morre ainda recém-nascido, cruelmente devorado pelas formigas vermelhas.
  • 40. O pequeno Aureliano a ser devorado pelas formigas vermelhas
  • 41. Outras personagens - Melquíades • Melquíades é um dos ciganos que visita Macondo todos os anos, juntamente com outros ciganos do mesmo grupo, apregoando estranhos inventos e vendendo engenhocas extraordinárias, especialmente para José Arcadio Buendía, alimentando a sua obsessão pela alquimia e pela mecânica. • Um ano, os ciganos dizem que Melquíades faleceu, contudo este regressa anos depois para se estabelecer definitivamente em Macondo, na mansão dos Buendía. Melquíades traz consigo pergaminhos, os quais contêm a história dos Buendía e que muitos Buendía de diferentes gerações irão inutilmente tentar desvendar. • Melquíades acaba por morrer de verdade afogado e torna-se a primeira pessoa a ser sepultada em Macondo.
  • 43. Pilar Ternera • Pilar Ternera é uma prostituta e dona de um bordel em Macondo. Pilar Ternera é famosa por ler o futuro e nas cartas, contudo as suas previsões não são tão certas como as do coronel Aureliano Buendía. Pilar Ternera tem filhos com o coronel Aureliano Buendía e o seu irmão mais velho, José Arcadio. • Durante a sua vida, Pilar Ternera tem filhos com vários homens, alguns dos quais nem têm conhecimento do seu filho com Pilar. Pilar Ternera sobrevive até aos últimos dias de Macondo, morrendo com cerca de 145 anos, vivendo até ainda mais do que Úrsula Iguarán.
  • 44. Bibliografia • http://pt.wikipedia.org/wiki/Cem_Anos_de_Solid%C3%A3o • http://es.wikipedia.org/wiki/Cien_a%C3%B1os_de_soledad • http://en.wikipedia.org/wiki/One_Hundred_Years_of_Solitude • http://pt.wikipedia.org/wiki/Gabriel_Garc%C3%ADa_M%C3%A1rquez • https://www.google.pt/imghp?hl=pt-PT&tab=wi&ei=n2dzU4iNHdGT0QX- jIGgBw&ved=0CAQQqi4oAg • http://depiednu.livejournal.com/30825.html
  • 45. Cem Anos de Solidão de Gabriel Personagens do romance