História das Nossas Regioes

801 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
801
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História das Nossas Regioes

  1. 1. Nós neste trabalho vamos apresentar a Historia das nossas regiões para os nossos amigos de S.Tomé e Príncipe. Espero que gostem.
  2. 2. Sangalhos Povoação anterior à fundação da nacionalidade que, segundo documentos já existia no tempo dos godos. As primeiras referências à Vila datam dos anos de 957 e 961. No entanto, em 1040 os monges do mosteiro da Vacariça comprovaram que, muito antes da invasão dos Mouros em Portugal no ano de 716, lhes pertenciam várias povoações entre as quais era mencionada a Vila de Sangalhos. Que viria a ser novamente inserida na relação de bens do Mosteiro da Vacariça, como pertença de Elias Exalava ( actual Avelãs de Caminho ), no ano da reconquista de Coimbra, 1064. No ano de 1143, após a constituição de Portugal, o Rei D. Afonso Henriques doou a Maria Fromariguez uma herdade que se situava em Sangalhos, e documentos do século XIII dão conhecimento que já nessa época Sangalhos passara ao domínio da coroa. Por carta de 10 de Março de 1338, D. Afonso IV doou a sua terra de Sangalhos ao Convento de Santa Clara de Coimbra, para pagamento parcial duma quantia em dinheiro que sua mãe, mais tarde a Rainha Santa Isabel, deixara ao convento. Já em 14 de Novembro de 1466, D. Afonso V doou a Pedro Albuquerque o julgado de Sangalhos, com o cível o crime e o padroado da igreja. Após as Inquirições de 11 de Abril de 1511, a 20 de Agosto de 1514 D. Manuel I concedeu foral à Vila de Sangalhos. Neste foral são também referidas as terras de Fogueira, Paraimo, Sá e São João, entre outras. Um dos três exemplares, dois deles são dados como perdidos, deste foral existe registado na Torre do Tombo. Em 1755 por motivo dos direitos senhoriais que o foral manuelino fizera cessar, tanto o Convento de Santa Clara de Coimbra como a
  3. 3. sua abadesse promoveram acalorada celeuma contra os caseiros, moradores e colonos de Sangalhos. O Concelho de Sangalhos foi extinto em 1836 e integrado na antiga comarca de Esgueira ( Aveiro ) para no ano de 1840 passar a fazer parte do Concelho de São Lourenço do Bairro, que por ter sido extinto em 31 de Dezembro de 1853 levou a Vila de Sangalhos a ser incorporada no Concelho de Anadia, onde ainda hoje continua, perdendo no entanto o estatuto de Vila. Mais recentemente a Lei nº 65/85 de 25 de Setembro decreta que quot;A povoação de Sangalhos, no concelho de Anadia, é elevada à categoria de vila.quot;
  4. 4. Amoreira da Gândara Amoreira da Gândara fez parte da freguesia de Sangalhos até 1928, em que alcançou a sua autonomia civil e religiosa. A independência de Amoreira surgiu alegadamente pela grande distância relativamente à igreja matriz de Sangalhos. A freguesia é composta por oito lugares (Amoreira da Gândara, Grou, Portouro, Madureira, Madureirinha, Ribeirinho, Ribeira da Gândara e Relvada). Portouro é o lugar mas antigo. Freguesia do Concelho de Anadia com cerca de 863,5 hectares com cerca de 1500 habitantes. Numa freguesia eminentemente rural, a agricultura assume grande importância. Também a indústria vitivinícola é importante, produzindo-se aqui o bom vinho da Bairrada. Nesta freguesia existem também oficinas de reparações de automóveis, serralharia, metalúrgico, farmácia e uma bomba de gasolina, saúde e educação. No âmbito da saúde, a freguesia tem ao serviço da população um posto médico e uma farmácia. Contudo em situações de maior gravidade, os habitantes deslocam-se ao Hospital Distrital de Aveiro. Em relação à educação, a freguesia possui um jardim de infância e duas escolas primárias. Desporto e cultura: Amoreira possui as seguintes associações: Associação Desportiva Amoreirense, que dispõe de uma sede social própria e campo próprio para praticar futebol; o Baluarte, que promove representações de peças de teatro; Casa do Povo; Centro de Dia; Apoio Domiciliário, Creche e A.T.L
  5. 5. Azenha
  6. 6. Este trabalho foi realizado com algumas dificuldades mas sempre conseguimos o fazer. Com este esforço esperemos que tenham aprendido alguma coisa.
  7. 7. http://maps.google.pt/maps?%20hl=pt-PT&q=sangalhos&um=1&ie=UTF- 8&split=0&gl=pt&ei=gFe2SdJe0p3-BqSV1bwL&sa=X&oi=geocode_result&resnum=1&ct=image http://www.eb1-amoreira-n2-chaozinho.rcts.pt/site_old/terra.htm

×