Artigo equina 26 nov dez-2009

515 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
515
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Artigo equina 26 nov dez-2009

  1. 1. Quanto vale um cavalo? Ricardo III foi o último rei da Inglaterra da Casa prir a utilização declarada na apólice, seja por qual- de York. Com sua morte, ao final da Guerra das quer outra causa, a indenização a cargo da Segura- Rosas, iniciou-se o reinado da extraordinária Di- dora não excederá o valor arbitrado para o animal nastia Tudor. Ricardo III foi morto na Batalha de na ocasião do sinistro”. Note que não fica claro Basworth Field em 1485 e suas últimas falas, na como será definido o preço, o valor do animal. É versão de Willian Shakespeare, foram “Um cavalo! uma situação muito diferente daquela encontrada Roberto Arruda de Souza Lima Meu reino por um cavalo!”. Talvez esta tenha sido em seguro de automóvel (o valor é da indenizaçãoEngenheiro agrônomo, a mais alta oferta por um cavalo… é de uma tabela pública de valores de referência). Doutor em E nos dias atuais, quanto vale um cavalo? A res- No caso da seguradora, esta situação de falta de Economia Aplicada, posta a esta pergunta seria importante não apenas transparência quanto ao valor do animal implica em Prof. da ESALQ/USP ,Pesquisador do CEPEA para compradores e vendedores, mas para um uni- problemas que dificultam a operação. Se for esta- raslima@esalq.usp.br verso de agentes econômicos mais amplo, incluin- belecido um valor baixo, não haverá interesse na do, por exemplo, seguradoras. No caso de auto- contratação do seguro. Se for estabelecido um va- móveis, para conferir se estamos realizando um bom lor alto, será um incentivo para que ocorram pro- negócio, há tabelas (como a divulgada pela FIPE) blemas de risco moral e fraudes. com valor de cada modelo e ano. Quando é cobra- Animais “commoditizados”, como o boi gordo do o IPVA, também é divulgada uma tabela com o para o abate, são mais fáceis de serem valorados. valor de cada automóvel. Os contratos de seguro Para esses existem indicadores de preços, como prevêem que, em caso de sinistro, o valor da inde- aqueles elaborados pelo CEPEA/USP. Para os ani- nização será determinado de acordo com o valor mais de elite, ou seja, para aqueles não “commodi- constante da tabela de referência de cotação para o tizados”, a tarefa é árdua e ainda carente de meto- veículo, e assim por diante. Para os cavalos não há dologia robusta para avaliação. Afinal, quanto vale uma tabela similar, inviabilizando ações semelhan- um cavalo? Uma resposta poderia ser obtida atra- tes às referidas nesse parágrafo. vés da análise dos resultados dos diversos leilões No caso dos contratos de seguro de animais, há que ocorrem no Brasil. clausulas que buscam resguardar a avaliação do Embora existam mais de uma centena de em- animal, como em: “se, no momento do sinistro, for presas atuando em leilões de cavalos, poucas em- verificado que o valor do animal segurado é inferior presas concentram o maior volume dos negócios e ao Limite Máximo de Indenização (valor estipulado eventos. Trata-se de um mercado que vinha cres- na apólice sobre cada animal), seja por ter havido cendo consistentemente ano após ano (Figura 1), redução de seu valor em consequência de sua inuti- mas que deverá encerrar 2009 com resultados pouco lização ou de diminuição de suas aptidões para cum- inferiores aos de 2008. Figura 1: Brasil: evolução do número de lotes e renda, por ano, em leilões de equinos FONTE: DBO
  2. 2. Os leilões, abrangendo as diversas raças (Tabe- Tabela 1 - Brasil: Renda gerada em leilões de equinos, por raça, acumulado no anola 1) ocorrem em todo território nacional (Tabela2), mas cerca de dois terços, em termos de renda Raça 2008 Até Out/2009gerada, ocorrem em São Paulo, Rio Grande do Sul Quarto de Milha 114.243.580 46,15% 84.317.510 45,34%e virtualmente (Canal Rural, Terraviva e Agroca-nal). O valor médio obtido em leilões foi de R$ Crioulo 60.672.110 24,51% 41.870.890 22,52%18.545/animal em 2008 e, até outubro, a média de Mangalarga Marchador 46.624.320 18,83% 35.859.590 19,28%2009 estava em R$ 16.285/animal. Campolina 3.696.520 1,49% 10.801.430 5,81% Segundo Neves & Castro (2007) o processo de Pampa 4.843.970 1,96% 3.861.410 2,08%decisão envolve diversas etapas, entre elas a identi-ficação da necessidade, busca de informações e Mangalarga 4.884.020 1,97% 2.661.040 1,43%avaliação de alternativas. Neste momento, já fica Pantaneiro 1.086.000 0,44% 2.310.613 1,24%evidente a subjetividade na escolha do que será com- Lusitano 4.335.300 1,75% 1.824.470 0,98%prado e no valor a ser atribuído ao animal. No caso Árabe 2.526.660 1,02% 1.549.040 0,83%de leilões, Leite (2008) ressalta que os participantesutilizam seu feeling e sua experiência para imaginar Paint Horse 1.186.920 0,48% 911.400 0,49%qual será o preço de determinando animal, o que Brasileiro de Hipismo 3.169.210 1,28% 0 0,0%implica em alto grau de incertezas. Metodologias FONTE: DBO Appaloosa 287.040 0,12% 0 0,0%baseadas na teoria microeconômica e em econo-metria podem auxiliar na estimativa do valor médio Total 247.555.650 100,00% 185.967.393 100,00%esperado dos animais (lotes), o que, além de redu-zir a incerteza na tomada de decisão, permitiria a Tabela 2 - Brasil: Renda gerada em leilões de equinos, por local, acumulado no anoformação de referencias de preços para o mercado. Local 2008 Até Out/2009 É interessante observar que conhecer o proces-so de formação de preços é importante não apenas Virtual 31.892.090 12,9% 25.221.550 13,6%pelo seu resultado final, o valor do animal, mas tam- SP 74.759.790 30,2% 49.290.850 26,5%bém pelas informações sobre os fatores que o de- RS 53.098.520 21,4% 38.519.410 20,7%terminam. Isto permite que sejam elaboradas asmelhores estratégias de venda. Diante da escassez MG 19.295.240 7,8% 16.953.720 9,1%de trabalhos sobre equinos, pode-se utilizar o exem- RJ 13.064.910 5,3% 16.034.380 8,6%plo da formação de preço de bezerro para compre- PR 2.974.680 1,2% 8.676.250 4,7%ender como pode ser afetada a estratégia de venda. RN 5.339.800 2,2% 5.656.500 3,0%Christofari (2008), em sua tese de doutorado, ana-lisou a influência de características relacionadas à BA 11.765.390 4,8% 4.347.510 2,3%genética animal (grupo genético, musculosidade e MS 5.376.920 2,2% 3.388.176 1,8%tamanho animal), peso vivo médio na comercializa- SC 2.554.690 1,0% 3.230.500 1,7%ção e características relacionadas ao momento doleilão (como uniformidade, ordem de entrada e tem- AL 5.251.140 2,1% 3.223.140 1,7%po de permanência em pista e estratégias de divul- MT 1.705.660 0,7% 2.600.817 1,4%gação) sobre o preço final, por quilograma de peso CE 3.185.200 1,3% 1.994.400 1,1%vivo, obtido em leilão no Rio Grande do Sul em SE 4.245.660 1,7% 1.718.000 0,9%diferentes estações de comercialização. Observou-se que em momentos de grande oferta, o preço é PE 7.935.820 3,2% 1.649.200 0,9%determinado pela qualidade do lote (por exemplo, MA 224.000 0,1% 1.138.860 0,6%genética e uniformidade), enquanto que quando a PA 495.360 0,2% 798.700 0,4%oferta é escassa, o peso médio dos lotes ofertados GO 839.380 0,3% 615.120 0,3%tem maior efeito no preço final. A partir dessas in-formações, produtores de bezerros podem selecio- RO 0 0,0% 319.830 0,2%nar quais animais devem compor o lote, de acordo TO 61.100 0,0% 256.480 0,1%com o tipo de mercado (vendedor ou comprador) DF 2.013.500 0,8% 170.400 0,1%para que seja obtido maior sucesso na comerciali-zação. Reforçando este entendimento, Christofari ES 184.800 0,1% 163.600 0,1%et al (2209) apresentam a seguinte conclusão em AC 272.800 0,1% 0 0,0%seu estudo: “as estratégias de divulgação e unifor- PB 1.039.200 0,4% 0 0,0% FONTE: DBOmização dos lotes e a ordem de entrada de bezerros Total 247.575.650 100,0% 185.967.393 100,0%em leilão influenciam o preço final, especialmente
  3. 3. nos períodos de grande oferta e baixo transparentes no mercado. Como qual- Por fim, deve-se destacar que os va-preço. A evidência de características não quer um pode dar lance em um animal, lores divulgados nos resultados dos lei-perceptíveis, além de cativar o cliente, existe a possibilidade de o próprio vende- lões devem ser ajustados. Isto porque,antes ou após a venda, é uma estratégia dor o fazer, com intuito de elevar o preço em geral, os pagamentos ocorrem par-que pode ser aplicada na comercialização do animal, tentando assim explorar ao celados (chegando a 50 parcelas). O flu-de bezerros”. É possível supor que algo máximo o poder de compra dos interes- xo de caixa resultante da forma de paga-similar ocorra em leilões de equinos. sados. Pode-se questionar a ética, mas é mento do leilão deve ser descontado de Panetto et al (2009) analisaram as cau- comum que o próprio vendedor acabe forma a determinar o valor presente lí-sas das variações nos preços de animais comprando seu animal, uma vez que nin- quido. Surge então mais uma complexi-nelore de elite no Brasil. Esses autores guém teve interesse em cobrir o lance dade na determinação do valor do cavalo:observaram que a genética dos animais é dado por ele. Quando isso ocorre é cha- a definição ou escolha da taxa de jurosvalorizado na comercialização através de mado de defesa. Também pode ocorrer mais adequada ao cálculo.leilões. No entanto, o resultado da avalia- do animal ser comercializado (acertado o Como se pode observar pelo expostoção dos reprodutores não teve influência preço) antes do leilão. O animal, já vendi- neste artigo, a determinação do valor (mo-significativa sobre os preços médios de do, é apresentado no leilão onde o com- netário) de um cavalo é uma tarefa bas-venda de suas progênies nos leilões. prador simula a compra por valores su- tante complexa, nada trivial, repleta de as- Para a determinação do valor dos ca- periores ao real (acertado anteriormen- pectos subjetivos. Encontra-se em anda-valos, a análise dos resultados dos leilões te). Estas duas práticas, a defesa a venda mento um projeto de pesquisa conjuntoapresenta-se como um caminho interes- antecipada podem representar parcela sig- entre diversas universidades de primeirasante para o sucesso dessa missão. No nificativa de leilões. Para o mercado linha que deverá desenvolver a metodo-entanto, deve-se relembrar dois aspectos como um todo, inclusive para que seja logia para estimar o valor de referêncialigados aos leilões no Brasil, conforme viabilizado um seguro eficaz dos cavalos para o preço dos animais não commodi-relatado por Lima & Tarasantchi em edi- (o que depende de um preço de referên- tizados, como os equinos. Em breve ha-ção passada desta Revista: “outro aspec- cia de mercado dos animais), é funda- verá novidades para responder tecnica-to relevante, herança do passado menos mental que estas práticas de baixa trans- mente a questão título deste artigo: quan-organizado do setor, são práticas pouco parência não ocorram”. to vale um cavalo?

×