SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
11 de FEVEREIRO DE 2010 4º TEMA DE VIDA: O ALGARVE E OS DESCOBRIMENTOS EFA B3
Porque escolhemos este tema? No final do ano lectivo anterior, fizemos uma visita de estudo a Sagres. Ficamos com curiosidade em conhecer um pouco mais da nossa História  e a importância do Algarve e dos portugueses nos Descobrimentos.
[object Object],Até onde chegaram os  descobrimentos portugueses desde a Escola de Sagres em tempos do Infante Dom Henrique?    Que sigilo encobria  périplos e circunavegações  daquelas viagens exploradoras  sob o signo da Ordem de Cristo?  Poema de Antonio Miranda   Emília
O que fizemos? ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Trabalho Final: Exposição ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Descobrimentos Portugueses  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],IV Veia de conquistadores Com coragem e bravura Suportaram o tormento E com as velas ao vento Lançaram-se na aventura   V Temos o maior orgulho Destas façanhas sem igual Muitas terras conseguiram Mundos novos descobriram Dando o nome de Portugal     VII O sentimento Português A cruz de Cristo nas velas Por muitos mares navegar E oceanos também sulcar Com naus e lindas caravelas Silvério Santos Nevado DANIEL
Sagres Julho 2009
[object Object],Os Lusíadas Canto I   Luís de Camões 1. As armas e os barões assinalados,  Que da ocidental praia Lusitana, Por mares nunca de antes navegados, Passaram ainda além da Taprobana,  Em perigos e guerras esforçados,  Mais do que prometia a força humana,  E entre gente remota edificaram  Novo Reino, que tanto sublimaram;  19. Já no largo Oceano navegavam,  As inquietas ondas apartando;  Os ventos brandamente respiravam, Das naus as velas côncavas inchando;  Da branca escuma os mares se mostravam Cobertos, onde as proas vão cortando As marítimas águas consagradas,  Que do gado de Próteo são cortadas  ELSA
 
[object Object],Foi, também, o inventor de vários aparelhos de medida como: o Nónio, Anel Náutico e o Instrumento de Sombras que perduraram e vieram a contribuir para o progresso da instrumentação científica.  Além de se dedicar ao ensino, foi nomeado Cosmógrafo Real em 1529 e Cosmógrafo–mor em 1547, até à sua morte,  11 de Agosto de 1578, em Coimbra. http:// pt.wikipedia.org / wiki / Pedro_Nunes Pedro Nunes
O Infante ,[object Object],Fernando Pessoa FERNANDA
 
Mar Português     ,[object Object],Fernando Pessoa PAULA
 
Caravelas do Infante ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Cruz de cristo leme e Rosa dos Ventos preces, mães, filhos, e desgraças aos centos novo mundo,  que o Infante descobriu caravelas içaram, bravo vento algarvio. Caravelas do Infante que andaram pelo mar fora mil tormentas mil temores cascas de nozes gemendo corpos feridos pela Pátria qu'inda chora. A biruta que esvoaça numa nau a adernar mostra a rota do Infante e o mistério de além-mar ergue o facho da glória a velejar. Poema de Armindo Gaspar EMILIA
Ensaio:O Mostrengo ACTO I ,[object Object]
ACTO II “ De quem são as velas onde me roço? De quem as quilhas que vejo e ouço?” Disse o mostrengo, e rodou três vezes, Três vezes rodou imundo e grosso, “Quem vem poder o que eu só posso, Que moro onde nunca ninguém me visse E escorro os medos do mar sem fundo?” E o homem do leme tremeu e disse: “El-Rei D. João Segundo!”
ACTOIII Três vezes do leme as mãos ergueu, Três vezes ao leme as reprendeu, E disse no fim de tremer três vezes: “Aqui ao leme sou mais do que eu: Sou um povo que quer o mar que é teu; E mais que o mostrengo, que me a alma teme E roda nas trevas do fim do mundo, Manda a vontade, que me ata ao leme, De El-Rei D. João Segundo!”
Conclusão ,[object Object],[object Object],[object Object]
Agradecimentos ,[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ficha - Partida das Naus
Ficha - Partida das NausFicha - Partida das Naus
Ficha - Partida das Nauslurdesgracio
 
Comparação de Poemas
Comparação de PoemasComparação de Poemas
Comparação de PoemasSaraBranco
 
A carta de pero vaz de caminha
A carta de pero vaz de caminhaA carta de pero vaz de caminha
A carta de pero vaz de caminhaScorpion Power PC
 
Despedidas em belém
Despedidas em belémDespedidas em belém
Despedidas em belémLurdes
 
Pero Vaz De Caminha A Carta
Pero Vaz De Caminha A CartaPero Vaz De Caminha A Carta
Pero Vaz De Caminha A Cartahsjval
 
Despedidas em belém
Despedidas em belémDespedidas em belém
Despedidas em belémVanda Marques
 
Despedidas em Belém - Camões
Despedidas em Belém - CamõesDespedidas em Belém - Camões
Despedidas em Belém - CamõesInês Gaspar
 
"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - MensagemIga Almeida
 
Tempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à ÍndiaTempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à Índiasin3stesia
 
Resumo despedidas em belém
Resumo despedidas em belémResumo despedidas em belém
Resumo despedidas em belémJoão Martins
 
"Os Lusíadas" para os mais pequenos
"Os Lusíadas" para os mais pequenos"Os Lusíadas" para os mais pequenos
"Os Lusíadas" para os mais pequenosdiogolimacosta
 
Os lusíadas adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
Os lusíadas   adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]Os lusíadas   adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
Os lusíadas adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]Maria João Lima
 

Mais procurados (20)

Ficha - Partida das Naus
Ficha - Partida das NausFicha - Partida das Naus
Ficha - Partida das Naus
 
Comparação de Poemas
Comparação de PoemasComparação de Poemas
Comparação de Poemas
 
Horizonte + ilha amores
Horizonte + ilha amoresHorizonte + ilha amores
Horizonte + ilha amores
 
Texto expositivo
Texto expositivoTexto expositivo
Texto expositivo
 
A carta de pero vaz de caminha
A carta de pero vaz de caminhaA carta de pero vaz de caminha
A carta de pero vaz de caminha
 
Os Lusíadas Ilha dos Amores - Canto X
Os Lusíadas   Ilha dos Amores -  Canto XOs Lusíadas   Ilha dos Amores -  Canto X
Os Lusíadas Ilha dos Amores - Canto X
 
Despedidas em belém
Despedidas em belémDespedidas em belém
Despedidas em belém
 
Pero Vaz De Caminha A Carta
Pero Vaz De Caminha A CartaPero Vaz De Caminha A Carta
Pero Vaz De Caminha A Carta
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
 
A mensagem
A mensagemA mensagem
A mensagem
 
Despedidas em belém
Despedidas em belémDespedidas em belém
Despedidas em belém
 
Despedidas em Belém - Camões
Despedidas em Belém - CamõesDespedidas em Belém - Camões
Despedidas em Belém - Camões
 
"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem"Mar Português" - Mensagem
"Mar Português" - Mensagem
 
Tempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à ÍndiaTempestade e Chegada à Índia
Tempestade e Chegada à Índia
 
Resumo despedidas em belém
Resumo despedidas em belémResumo despedidas em belém
Resumo despedidas em belém
 
Ilha dos Amores - Simbologia
Ilha dos Amores - SimbologiaIlha dos Amores - Simbologia
Ilha dos Amores - Simbologia
 
Os lusíadas- Canto VII
Os lusíadas- Canto VIIOs lusíadas- Canto VII
Os lusíadas- Canto VII
 
"Os Lusíadas" para os mais pequenos
"Os Lusíadas" para os mais pequenos"Os Lusíadas" para os mais pequenos
"Os Lusíadas" para os mais pequenos
 
Os lusíadas adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
Os lusíadas   adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]Os lusíadas   adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
Os lusíadas adamastor - resumo (por estrofe) e análise global[1]
 
Os Lusíadas canto II
Os Lusíadas   canto IIOs Lusíadas   canto II
Os Lusíadas canto II
 

Semelhante a Descobrimentos Portugueses no Algarve

A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºDA Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºDsandrabranco
 
A Expansao Portuguesa.
A Expansao Portuguesa.A Expansao Portuguesa.
A Expansao Portuguesa.sandrabranco
 
Exp.MaríTima Edwards
Exp.MaríTima EdwardsExp.MaríTima Edwards
Exp.MaríTima Edwardsguestea132d
 
A expansao Portuguesa
A expansao PortuguesaA expansao Portuguesa
A expansao Portuguesasandrabranco
 
Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02
Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02
Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02borgia
 
Expansao portuguesa
Expansao portuguesaExpansao portuguesa
Expansao portuguesatelmascapelo
 
Visita de estudo ao World of Discoveries
Visita de estudo ao World of DiscoveriesVisita de estudo ao World of Discoveries
Visita de estudo ao World of DiscoveriesTeresa Calisto
 
Visita de estudo ao World of Discoveries
Visita de estudo ao World of DiscoveriesVisita de estudo ao World of Discoveries
Visita de estudo ao World of DiscoveriesTeresa Calisto
 
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1Maria Gomes
 
Grandes Navegações - Prof. Gilsander Lopes Breda
Grandes Navegações - Prof. Gilsander Lopes BredaGrandes Navegações - Prof. Gilsander Lopes Breda
Grandes Navegações - Prof. Gilsander Lopes BredaGil Breda
 

Semelhante a Descobrimentos Portugueses no Algarve (20)

As Grandes Navegações
As Grandes NavegaçõesAs Grandes Navegações
As Grandes Navegações
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
 
Descobrimento do brasil
Descobrimento do brasilDescobrimento do brasil
Descobrimento do brasil
 
Exame mensagem
Exame mensagemExame mensagem
Exame mensagem
 
A expansão portuguesa
A expansão portuguesaA expansão portuguesa
A expansão portuguesa
 
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºDA Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
A Expansao Portuguesa Diana Nº9 8ºD
 
A Expansao Portuguesa.
A Expansao Portuguesa.A Expansao Portuguesa.
A Expansao Portuguesa.
 
Exp.MaríTima Edwards
Exp.MaríTima EdwardsExp.MaríTima Edwards
Exp.MaríTima Edwards
 
A expansao Portuguesa
A expansao PortuguesaA expansao Portuguesa
A expansao Portuguesa
 
Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02
Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02
Expansaoportuguesaapaula 090609084639-phpapp02
 
Expansao portuguesa
Expansao portuguesaExpansao portuguesa
Expansao portuguesa
 
Lagos, o Mar e Sophia
Lagos, o Mar e SophiaLagos, o Mar e Sophia
Lagos, o Mar e Sophia
 
Visita de estudo ao World of Discoveries
Visita de estudo ao World of DiscoveriesVisita de estudo ao World of Discoveries
Visita de estudo ao World of Discoveries
 
Visita de estudo ao World of Discoveries
Visita de estudo ao World of DiscoveriesVisita de estudo ao World of Discoveries
Visita de estudo ao World of Discoveries
 
Cartas
CartasCartas
Cartas
 
Exp.MaríTima Edwards
Exp.MaríTima EdwardsExp.MaríTima Edwards
Exp.MaríTima Edwards
 
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1
A política expansionista de D. João II e a rivalidade luso castelhana1
 
Expansão Marítima Européia
Expansão Marítima EuropéiaExpansão Marítima Européia
Expansão Marítima Européia
 
His vsh 7
His vsh 7His vsh 7
His vsh 7
 
Grandes Navegações - Prof. Gilsander Lopes Breda
Grandes Navegações - Prof. Gilsander Lopes BredaGrandes Navegações - Prof. Gilsander Lopes Breda
Grandes Navegações - Prof. Gilsander Lopes Breda
 

Descobrimentos Portugueses no Algarve

  • 1. 11 de FEVEREIRO DE 2010 4º TEMA DE VIDA: O ALGARVE E OS DESCOBRIMENTOS EFA B3
  • 2. Porque escolhemos este tema? No final do ano lectivo anterior, fizemos uma visita de estudo a Sagres. Ficamos com curiosidade em conhecer um pouco mais da nossa História e a importância do Algarve e dos portugueses nos Descobrimentos.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 8.
  • 9.  
  • 10.
  • 11.
  • 12.  
  • 13.
  • 14.  
  • 15.
  • 16.
  • 17. ACTO II “ De quem são as velas onde me roço? De quem as quilhas que vejo e ouço?” Disse o mostrengo, e rodou três vezes, Três vezes rodou imundo e grosso, “Quem vem poder o que eu só posso, Que moro onde nunca ninguém me visse E escorro os medos do mar sem fundo?” E o homem do leme tremeu e disse: “El-Rei D. João Segundo!”
  • 18. ACTOIII Três vezes do leme as mãos ergueu, Três vezes ao leme as reprendeu, E disse no fim de tremer três vezes: “Aqui ao leme sou mais do que eu: Sou um povo que quer o mar que é teu; E mais que o mostrengo, que me a alma teme E roda nas trevas do fim do mundo, Manda a vontade, que me ata ao leme, De El-Rei D. João Segundo!”
  • 19.
  • 20.