SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
INSTITUTO CENTRO DE ENSINO TECNOLÓGICO – CENTEC
      FACULDADE DE TECNOLOGIA CENTEC – FATEC CARIRI
      CURSO DE TECNOLOGIA EM SANEAMENTO AMBIENTAL


    DISCIPLINA: GERENCIAMENTO DE BACIAS
                HIDROGRÁFICAS


              BACIA DO COREAÚ

                 ANTÔNIO SOARES
                ALAN DELAMAYKON
*
     Bacia hidrográfica é um conjunto de
terras drenadas por um rio principal,
seus afluentes e subafluentes.
     A formação da bacia hidrográfica
dá-se através dos desníveis dos
terrenos que orientam os cursos da
água, sempre das áreas mais altas para
as mais baixas.
*
A bacia do Coreaú está localizada na
porção norte - ocidental do Estado do
Ceará, é composta da área drenada pelo
Rio Coreaú e seus tributários, alem de
microbacias que se abrem diretamente
para o Oceano Atlântico.
*
Características gerais da bacia do
                Coreaú
     A bacia do Coreaú está
localizada na porção norte-ocidental
do Estado. Possuindo os seguintes
limites: ao sul as bacias do Poti-
Longá e Acaraú, a oeste o Estado do
Piauí, a leste a bacia do rio Acaraú e
ao norte o Oceano Atlântico. A linha
de costa possui uma extensão de
aproximadamente 130 km.
*
*
    Os     tipos   predominantes     de
vegetação são o “Complexo Vegetacional
da Zona Litorânea” ao norte, a Caatinga
Arbustiva Densa a sudeste, e a Mata
Úmida no trecho da Costa da Ibiapaba, a
sudoeste da bacia.
*

O Rio Coreaú
Nascentes:
 No sopé do Planalto da Ibiapaba e
percorre parte da depressão periférica
local, até chegar ao litoral onde encontra-
se o seu baixo curso.
Principais afluentes:
Rios São Mateus, Imburana e Fortuna.
*
Proposta de utilização do estuário do
Rio Coreaú, elaborada de acordo com os
diferentes indicadores morfodinâmicos e
ecológicos. Importante salientar que todo
o ecossistema manguezal, aquí tratado
de forma interdependente, interativo e
composto por um complexo conjunto de
reações geomorfológicas e ecodinâmicas
controladas       pela       hidrodinâmica
continental, mista e marinha, foi definido
como área de preservação ambiental.
*
*
     Barroquinha,    Camocim,        Chaval,
Coreaú,     Frecheirinha,      Jijoca    de
Jericoacoara,     Martinópole,      Moraújo,
Senador Sá e Uruoca, e parcialmente,
Acaraú ,Alcântaras ,Bela Cruz , Cruz ,
Granja, Ibiapina , Marco , Meruoca ,
Morrinhos , Mucambo , Sobral , Tianguá,
Ubajara e Viçosa do Ceará.
*
*
    Esta bacia caracteriza-se por
possuir poucas intervenções hídricas ,
possui um total de 631 reservatórios
(COGERH,      2008),    destes,   170
apresentam área superior a 5 ha
(FUNCEME, 2008).
*
*
Apresenta dois sistemas aquíferos:
 Rochas sedimentares;
 Rochas cristalinas.
       Os sedimentares se caracterizam como mais
importantes por possuírem uma porosidade primária e, nos
termos arenosos, uma elevada permeabilidade, traduzindo-
se em unidades geológicas com excelentes condições de
armazenamento e fornecimento d’água.
       Os cristalinos apresentam um “baixo potencial”, pois
se encontram inseridos em áreas de rochas do
embasamento cristalino, sendo as zonas de fraturas, os
únicos condicionantes da ocorrência d’água nestas rochas. A
recarga destas fraturas se dá através dos rios e riachos que
estão encaixados nestas estruturas, o que ocorre somente
no período chuvoso.
*
     Os sistemas de transferência de
água nesta bacia englobam 5 (cinco)
adutoras, e 179,87 Km de perenização de
trecho de rio no ano de 2008 (COGERH,
2008). As adutoras beneficiam cerca de
68.500 pessoas.
*
 Humana:
      Corresponde a 15.717.034 m3/ano e a
4,15%, da demanda para o Estado do Ceará
(SRH, 200I);
Industrial:
      Apresenta uma necessidade de 496.176 m3/
ano, o que corresponde a 0,26% da demanda
Estadual;
Para a irrigação:
      Tem-se, segundo a SRH (2005), uma
demanda de 1.350.000 m3/ano para atendimento
a perímetro público, com área total de 75 ha e
1.358.000 m3/ano para perímetros privados, com
área total de 97 há.
*
      Dos 9 principais reservatórios da
região, 7 possuem representatividade no
balanço hídrico, pois são açudes
interanuais, capazes de acumular água
em determinado ano e guardar parte do
volume       acumulado     para    anos
subseqüentes, atravessando, assim,com
alguma reserva de água anos seguidos
de      pluviometria   irregular.   São
reservatórios com capacidade maior que
10 milhões de metros cúbicos.
*
     Dados demográficos, situação do
abastecimento à população e da cobertura
de saneamento,        Produto Interno Bruto
(PIB total, per capita, e setorial
agropecuário, industrial, e serviços), pela
indústria de transformação instalada, bem
como pelo IDH, e pelo IDM, pelo
desempenho da agropecuária a partir dos
rebanhos bovino, caprino e ovino e das
principais culturas, arroz, milho e feijão.
Obras de abastecimento do projeto São
                José
Dados de pecuária, culturas temporárias e
               indústria
*
      A gestão dos recursos hídricos na bacia
do Coreaú compreende um conjunto de ações
planejadas pela SRH, no âmbito da Política
Estadual de Recursos Hídricos e executadas
pela Cogerh, na condição de responsável pelo
gerenciamento desses recursos, em parceria
com o DNOCS e com a participação do Comitê
de Bacia.
      A Cogerh realiza outras importantes
ações da gestão das águas, destacando-se o
aperfeiçoamento ano a ano, do processo de
“Alocação negociada de água” em que se
envolvem os principais atores
*
*

     Portanto, para se ter um bom
gerenciamento das águas de uma bacia
hidrográfica é necessário que se
conheça todas as suas características e
se faça um bom plano de gerenciamento
com a participação da comunidade e
gestores, a fim de se chegar a um
consenso que seja viável para ambos as
partes.
“Há quem passe pelo bosque e só veja lenha para a
fogueira.” TOLSTOI, Leon

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

História de Irauçuba
História de IrauçubaHistória de Irauçuba
História de IrauçubaMISTERCLAUDIO
 
Avaliação 5ª série Fuso horário
Avaliação 5ª série Fuso horárioAvaliação 5ª série Fuso horário
Avaliação 5ª série Fuso horárioLuciana Souza
 
Memorial do município de sapeaçu
Memorial do município de sapeaçuMemorial do município de sapeaçu
Memorial do município de sapeaçuEvangelizando Brasil
 
Como montar um acervo de festa
Como montar um acervo de festaComo montar um acervo de festa
Como montar um acervo de festaIsabelleSilva26
 
Apostila libras reformulada completa
Apostila libras reformulada  completaApostila libras reformulada  completa
Apostila libras reformulada completaLiseteLima
 
Atividades Libras
Atividades LibrasAtividades Libras
Atividades LibrasIsa ...
 
LIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdos
LIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdosLIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdos
LIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdosprofamiriamnavarro
 
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCOTRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCOConceição Fontolan
 

Mais procurados (20)

Questões sobre água
Questões sobre águaQuestões sobre água
Questões sobre água
 
Apresentação Comitê de Bacias Hidrograficas
Apresentação Comitê de Bacias HidrograficasApresentação Comitê de Bacias Hidrograficas
Apresentação Comitê de Bacias Hidrograficas
 
História de Irauçuba
História de IrauçubaHistória de Irauçuba
História de Irauçuba
 
Avaliação 5ª série Fuso horário
Avaliação 5ª série Fuso horárioAvaliação 5ª série Fuso horário
Avaliação 5ª série Fuso horário
 
Recursos Hídricos e Saneamento: Regulação e Desafios
Recursos Hídricos e Saneamento: Regulação e DesafiosRecursos Hídricos e Saneamento: Regulação e Desafios
Recursos Hídricos e Saneamento: Regulação e Desafios
 
Memorial do município de sapeaçu
Memorial do município de sapeaçuMemorial do município de sapeaçu
Memorial do município de sapeaçu
 
Deslizamento de terra
Deslizamento de terraDeslizamento de terra
Deslizamento de terra
 
Projeto Libras
Projeto LibrasProjeto Libras
Projeto Libras
 
Como montar um acervo de festa
Como montar um acervo de festaComo montar um acervo de festa
Como montar um acervo de festa
 
Sintaxe da libras
Sintaxe da librasSintaxe da libras
Sintaxe da libras
 
5° ANO - ENS. RELIGIOSO.docx
5° ANO - ENS. RELIGIOSO.docx5° ANO - ENS. RELIGIOSO.docx
5° ANO - ENS. RELIGIOSO.docx
 
Ensino religioso
Ensino religiosoEnsino religioso
Ensino religioso
 
Apostila libras reformulada completa
Apostila libras reformulada  completaApostila libras reformulada  completa
Apostila libras reformulada completa
 
Mata dos Cocais
Mata dos CocaisMata dos Cocais
Mata dos Cocais
 
Atividades Libras
Atividades LibrasAtividades Libras
Atividades Libras
 
Modelo de requerimento de desligamento de associado
Modelo de requerimento de desligamento de associadoModelo de requerimento de desligamento de associado
Modelo de requerimento de desligamento de associado
 
LIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdos
LIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdosLIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdos
LIBRAS AULA 9: Tecnologia para surdos
 
Nordeste
NordesteNordeste
Nordeste
 
Trabalho música que país é esse
Trabalho música que país é esseTrabalho música que país é esse
Trabalho música que país é esse
 
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCOTRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO
 

Semelhante a Bacia do Coreaú: características e gestão dos recursos hídricos

Dinamica hidrografica
Dinamica hidrograficaDinamica hidrografica
Dinamica hidrograficaDébora Sales
 
usos-multiplos-da-agua-na-bacia-do-rio-guaribas-piaui
usos-multiplos-da-agua-na-bacia-do-rio-guaribas-piauiusos-multiplos-da-agua-na-bacia-do-rio-guaribas-piaui
usos-multiplos-da-agua-na-bacia-do-rio-guaribas-piauijulianamariamorais
 
Perimetros publicos do_ceara_sb
Perimetros publicos do_ceara_sbPerimetros publicos do_ceara_sb
Perimetros publicos do_ceara_sbADIEL SOUSA SILVA
 
Hidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.ppt
Hidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.pptHidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.ppt
Hidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.pptwesleybatistadossant
 
Transposição do Rio São Francisco
Transposição do Rio São FranciscoTransposição do Rio São Francisco
Transposição do Rio São FranciscoBruno Labanca Lopes
 
Projeto Bacias de contenção - fhidro
Projeto Bacias de contenção - fhidroProjeto Bacias de contenção - fhidro
Projeto Bacias de contenção - fhidroFernando Alan Machado
 
Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...
Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...
Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...ambev
 
recursosmaritimos_2.doc
recursosmaritimos_2.docrecursosmaritimos_2.doc
recursosmaritimos_2.docAida Cunha
 
Águas Subterrâneas
Águas SubterrâneasÁguas Subterrâneas
Águas SubterrâneasCarlos Gomes
 
Dinamica costeira 304
Dinamica costeira 304Dinamica costeira 304
Dinamica costeira 304RCCBONFIM
 
Inventario ambiental do acude curral velho
Inventario ambiental do acude curral velhoInventario ambiental do acude curral velho
Inventario ambiental do acude curral velhoRaimundo Renato
 
Samuel Barrêto
Samuel BarrêtoSamuel Barrêto
Samuel Barrêtoambev
 
Aquíferos Geografia A
Aquíferos Geografia AAquíferos Geografia A
Aquíferos Geografia AAna Barros
 
TVJur.com - Aula de Direito Ambiental - Recursos hídricos
TVJur.com - Aula de Direito Ambiental - Recursos hídricosTVJur.com - Aula de Direito Ambiental - Recursos hídricos
TVJur.com - Aula de Direito Ambiental - Recursos hídricosTVJur.com
 

Semelhante a Bacia do Coreaú: características e gestão dos recursos hídricos (20)

Dinamica hidrografica
Dinamica hidrograficaDinamica hidrografica
Dinamica hidrografica
 
Meu seminário 2
Meu seminário 2Meu seminário 2
Meu seminário 2
 
usos-multiplos-da-agua-na-bacia-do-rio-guaribas-piaui
usos-multiplos-da-agua-na-bacia-do-rio-guaribas-piauiusos-multiplos-da-agua-na-bacia-do-rio-guaribas-piaui
usos-multiplos-da-agua-na-bacia-do-rio-guaribas-piaui
 
Perimetros publicos do_ceara_sb
Perimetros publicos do_ceara_sbPerimetros publicos do_ceara_sb
Perimetros publicos do_ceara_sb
 
Hidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.ppt
Hidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.pptHidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.ppt
Hidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.ppt
 
Transposição do Rio São Francisco
Transposição do Rio São FranciscoTransposição do Rio São Francisco
Transposição do Rio São Francisco
 
Projeto Bacias de contenção - fhidro
Projeto Bacias de contenção - fhidroProjeto Bacias de contenção - fhidro
Projeto Bacias de contenção - fhidro
 
Lagoas do rio
Lagoas do rioLagoas do rio
Lagoas do rio
 
Carta _ Dois lados da moeda
Carta _ Dois lados da moeda  Carta _ Dois lados da moeda
Carta _ Dois lados da moeda
 
Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...
Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...
Nascentes do Brasil – Proteção e recuperação de nascentes e áreas de recarga ...
 
recursosmaritimos_2.doc
recursosmaritimos_2.docrecursosmaritimos_2.doc
recursosmaritimos_2.doc
 
Águas Subterrâneas
Águas SubterrâneasÁguas Subterrâneas
Águas Subterrâneas
 
Dinamica costeira 304
Dinamica costeira 304Dinamica costeira 304
Dinamica costeira 304
 
Inventario ambiental do acude curral velho
Inventario ambiental do acude curral velhoInventario ambiental do acude curral velho
Inventario ambiental do acude curral velho
 
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em PortugalGestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
 
Gestão dos Recursos Hídricos
Gestão dos Recursos HídricosGestão dos Recursos Hídricos
Gestão dos Recursos Hídricos
 
Samuel Barrêto
Samuel BarrêtoSamuel Barrêto
Samuel Barrêto
 
Aquíferos Geografia A
Aquíferos Geografia AAquíferos Geografia A
Aquíferos Geografia A
 
Caderno 63 73
Caderno 63 73Caderno 63 73
Caderno 63 73
 
TVJur.com - Aula de Direito Ambiental - Recursos hídricos
TVJur.com - Aula de Direito Ambiental - Recursos hídricosTVJur.com - Aula de Direito Ambiental - Recursos hídricos
TVJur.com - Aula de Direito Ambiental - Recursos hídricos
 

Mais de FATEC Cariri

Caracteristica gerais dos fungos
Caracteristica gerais dos fungosCaracteristica gerais dos fungos
Caracteristica gerais dos fungosFATEC Cariri
 
Saneamento ambiental
Saneamento ambientalSaneamento ambiental
Saneamento ambientalFATEC Cariri
 
CRTP (CANTA RUIM TOCA PIOR)
CRTP (CANTA RUIM TOCA PIOR)CRTP (CANTA RUIM TOCA PIOR)
CRTP (CANTA RUIM TOCA PIOR)FATEC Cariri
 
A expansão urbana e as áreas verdes do municipio de juazeiro do norte ce
A expansão urbana e as áreas verdes do municipio de juazeiro do norte   ceA expansão urbana e as áreas verdes do municipio de juazeiro do norte   ce
A expansão urbana e as áreas verdes do municipio de juazeiro do norte ceFATEC Cariri
 
Residúos Sólidos
Residúos SólidosResidúos Sólidos
Residúos SólidosFATEC Cariri
 
Apresentação orós
Apresentação orósApresentação orós
Apresentação orósFATEC Cariri
 
Apresentação orós bill
Apresentação orós billApresentação orós bill
Apresentação orós billFATEC Cariri
 
Sucessões ecológicas primarias
Sucessões ecológicas primariasSucessões ecológicas primarias
Sucessões ecológicas primariasFATEC Cariri
 
Açude castanhão
Açude castanhão Açude castanhão
Açude castanhão FATEC Cariri
 
A expansão urbana e as áreas verdes do municipio de Juazeiro do Norte
A expansão urbana e as áreas verdes do municipio de Juazeiro do  NorteA expansão urbana e as áreas verdes do municipio de Juazeiro do  Norte
A expansão urbana e as áreas verdes do municipio de Juazeiro do NorteFATEC Cariri
 
Açude castanhão seminário para a prova de açudes
Açude castanhão seminário para a prova de açudesAçude castanhão seminário para a prova de açudes
Açude castanhão seminário para a prova de açudesFATEC Cariri
 
Tratamento de águas residuárias raimunda
Tratamento de águas residuárias raimundaTratamento de águas residuárias raimunda
Tratamento de águas residuárias raimundaFATEC Cariri
 
Tratamento de águas residuárias
Tratamento de águas residuárias Tratamento de águas residuárias
Tratamento de águas residuárias FATEC Cariri
 
trabalbo de impactos na irrigação
trabalbo de impactos na irrigaçãotrabalbo de impactos na irrigação
trabalbo de impactos na irrigaçãoFATEC Cariri
 

Mais de FATEC Cariri (19)

Caracteristica gerais dos fungos
Caracteristica gerais dos fungosCaracteristica gerais dos fungos
Caracteristica gerais dos fungos
 
Aula
Aula Aula
Aula
 
Bacterias
BacteriasBacterias
Bacterias
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
 
Saneamento ambiental
Saneamento ambientalSaneamento ambiental
Saneamento ambiental
 
CRTP (CANTA RUIM TOCA PIOR)
CRTP (CANTA RUIM TOCA PIOR)CRTP (CANTA RUIM TOCA PIOR)
CRTP (CANTA RUIM TOCA PIOR)
 
A expansão urbana e as áreas verdes do municipio de juazeiro do norte ce
A expansão urbana e as áreas verdes do municipio de juazeiro do norte   ceA expansão urbana e as áreas verdes do municipio de juazeiro do norte   ce
A expansão urbana e as áreas verdes do municipio de juazeiro do norte ce
 
geopark araripe
 geopark araripe geopark araripe
geopark araripe
 
Residúos Sólidos
Residúos SólidosResidúos Sólidos
Residúos Sólidos
 
Apresentação orós
Apresentação orósApresentação orós
Apresentação orós
 
Apresentação orós bill
Apresentação orós billApresentação orós bill
Apresentação orós bill
 
Sucessões ecológicas primarias
Sucessões ecológicas primariasSucessões ecológicas primarias
Sucessões ecológicas primarias
 
Orós, seminario
 Orós, seminario Orós, seminario
Orós, seminario
 
Açude castanhão
Açude castanhão Açude castanhão
Açude castanhão
 
A expansão urbana e as áreas verdes do municipio de Juazeiro do Norte
A expansão urbana e as áreas verdes do municipio de Juazeiro do  NorteA expansão urbana e as áreas verdes do municipio de Juazeiro do  Norte
A expansão urbana e as áreas verdes do municipio de Juazeiro do Norte
 
Açude castanhão seminário para a prova de açudes
Açude castanhão seminário para a prova de açudesAçude castanhão seminário para a prova de açudes
Açude castanhão seminário para a prova de açudes
 
Tratamento de águas residuárias raimunda
Tratamento de águas residuárias raimundaTratamento de águas residuárias raimunda
Tratamento de águas residuárias raimunda
 
Tratamento de águas residuárias
Tratamento de águas residuárias Tratamento de águas residuárias
Tratamento de águas residuárias
 
trabalbo de impactos na irrigação
trabalbo de impactos na irrigaçãotrabalbo de impactos na irrigação
trabalbo de impactos na irrigação
 

Bacia do Coreaú: características e gestão dos recursos hídricos

  • 1. INSTITUTO CENTRO DE ENSINO TECNOLÓGICO – CENTEC FACULDADE DE TECNOLOGIA CENTEC – FATEC CARIRI CURSO DE TECNOLOGIA EM SANEAMENTO AMBIENTAL DISCIPLINA: GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS BACIA DO COREAÚ ANTÔNIO SOARES ALAN DELAMAYKON
  • 2. * Bacia hidrográfica é um conjunto de terras drenadas por um rio principal, seus afluentes e subafluentes. A formação da bacia hidrográfica dá-se através dos desníveis dos terrenos que orientam os cursos da água, sempre das áreas mais altas para as mais baixas.
  • 3. *
  • 4. A bacia do Coreaú está localizada na porção norte - ocidental do Estado do Ceará, é composta da área drenada pelo Rio Coreaú e seus tributários, alem de microbacias que se abrem diretamente para o Oceano Atlântico.
  • 5. *
  • 6. Características gerais da bacia do Coreaú A bacia do Coreaú está localizada na porção norte-ocidental do Estado. Possuindo os seguintes limites: ao sul as bacias do Poti- Longá e Acaraú, a oeste o Estado do Piauí, a leste a bacia do rio Acaraú e ao norte o Oceano Atlântico. A linha de costa possui uma extensão de aproximadamente 130 km.
  • 7.
  • 8.
  • 9. *
  • 10. * Os tipos predominantes de vegetação são o “Complexo Vegetacional da Zona Litorânea” ao norte, a Caatinga Arbustiva Densa a sudeste, e a Mata Úmida no trecho da Costa da Ibiapaba, a sudoeste da bacia.
  • 11.
  • 12. * O Rio Coreaú Nascentes: No sopé do Planalto da Ibiapaba e percorre parte da depressão periférica local, até chegar ao litoral onde encontra- se o seu baixo curso. Principais afluentes: Rios São Mateus, Imburana e Fortuna.
  • 13. *
  • 14. Proposta de utilização do estuário do Rio Coreaú, elaborada de acordo com os diferentes indicadores morfodinâmicos e ecológicos. Importante salientar que todo o ecossistema manguezal, aquí tratado de forma interdependente, interativo e composto por um complexo conjunto de reações geomorfológicas e ecodinâmicas controladas pela hidrodinâmica continental, mista e marinha, foi definido como área de preservação ambiental.
  • 15. *
  • 16. * Barroquinha, Camocim, Chaval, Coreaú, Frecheirinha, Jijoca de Jericoacoara, Martinópole, Moraújo, Senador Sá e Uruoca, e parcialmente, Acaraú ,Alcântaras ,Bela Cruz , Cruz , Granja, Ibiapina , Marco , Meruoca , Morrinhos , Mucambo , Sobral , Tianguá, Ubajara e Viçosa do Ceará.
  • 17. *
  • 18. * Esta bacia caracteriza-se por possuir poucas intervenções hídricas , possui um total de 631 reservatórios (COGERH, 2008), destes, 170 apresentam área superior a 5 ha (FUNCEME, 2008).
  • 19. *
  • 20. * Apresenta dois sistemas aquíferos: Rochas sedimentares; Rochas cristalinas. Os sedimentares se caracterizam como mais importantes por possuírem uma porosidade primária e, nos termos arenosos, uma elevada permeabilidade, traduzindo- se em unidades geológicas com excelentes condições de armazenamento e fornecimento d’água. Os cristalinos apresentam um “baixo potencial”, pois se encontram inseridos em áreas de rochas do embasamento cristalino, sendo as zonas de fraturas, os únicos condicionantes da ocorrência d’água nestas rochas. A recarga destas fraturas se dá através dos rios e riachos que estão encaixados nestas estruturas, o que ocorre somente no período chuvoso.
  • 21. * Os sistemas de transferência de água nesta bacia englobam 5 (cinco) adutoras, e 179,87 Km de perenização de trecho de rio no ano de 2008 (COGERH, 2008). As adutoras beneficiam cerca de 68.500 pessoas.
  • 22. * Humana: Corresponde a 15.717.034 m3/ano e a 4,15%, da demanda para o Estado do Ceará (SRH, 200I); Industrial: Apresenta uma necessidade de 496.176 m3/ ano, o que corresponde a 0,26% da demanda Estadual; Para a irrigação: Tem-se, segundo a SRH (2005), uma demanda de 1.350.000 m3/ano para atendimento a perímetro público, com área total de 75 ha e 1.358.000 m3/ano para perímetros privados, com área total de 97 há.
  • 23.
  • 24. * Dos 9 principais reservatórios da região, 7 possuem representatividade no balanço hídrico, pois são açudes interanuais, capazes de acumular água em determinado ano e guardar parte do volume acumulado para anos subseqüentes, atravessando, assim,com alguma reserva de água anos seguidos de pluviometria irregular. São reservatórios com capacidade maior que 10 milhões de metros cúbicos.
  • 25. * Dados demográficos, situação do abastecimento à população e da cobertura de saneamento, Produto Interno Bruto (PIB total, per capita, e setorial agropecuário, industrial, e serviços), pela indústria de transformação instalada, bem como pelo IDH, e pelo IDM, pelo desempenho da agropecuária a partir dos rebanhos bovino, caprino e ovino e das principais culturas, arroz, milho e feijão.
  • 26. Obras de abastecimento do projeto São José
  • 27. Dados de pecuária, culturas temporárias e indústria
  • 28. * A gestão dos recursos hídricos na bacia do Coreaú compreende um conjunto de ações planejadas pela SRH, no âmbito da Política Estadual de Recursos Hídricos e executadas pela Cogerh, na condição de responsável pelo gerenciamento desses recursos, em parceria com o DNOCS e com a participação do Comitê de Bacia. A Cogerh realiza outras importantes ações da gestão das águas, destacando-se o aperfeiçoamento ano a ano, do processo de “Alocação negociada de água” em que se envolvem os principais atores
  • 29. *
  • 30. * Portanto, para se ter um bom gerenciamento das águas de uma bacia hidrográfica é necessário que se conheça todas as suas características e se faça um bom plano de gerenciamento com a participação da comunidade e gestores, a fim de se chegar a um consenso que seja viável para ambos as partes.
  • 31. “Há quem passe pelo bosque e só veja lenha para a fogueira.” TOLSTOI, Leon