SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
Esquistossomose
Classificação etimológica : Reino:  Animalia Filo: Plateomintos Classe: Trematódeos Subclasse: Digenea Ordem: Strigeiformes Família: Schistosomatidae Gênero: Schistossoma Espécie: SchistossomaMansoni
O que é a esquistossomose? É a  Infecção causada por verme parasita da classe Trematódea. Ocorre em diversas partes do mundo de forma não controlada (endêmica). Nestes locais o número de pessoas com esta parasitose se mantém mais ou menos constante. Os parasitas desta classe são cinco, e variam como agente causador da infecção conforme a região do mundo. No nosso país a esquistossomose é causada pelo Schistossomamansoni. O principal hospedeiro e reservatório do parasita é o homem sendo a partir de suas excretas (fezes e urina) que os ovos são disseminados na natureza. Possui ainda um hospedeiro intermediário que são os caramujos, caracóis ou lesmas, onde os ovos passam a forma larvária (cercária). Esta última dispersa principalmente em águas não tratadas, como lagos, infecta o homem pela pele causando uma inflamação da mesma. Já no homem o parasita se desenvolve e se aloja nas veias do intestino e fígado causando obstrução das mesmas, sendo esta a causa da maioria dos sintomas da doença que pode ser crônica e levar a morte.
Sobre a Esquistossomose A esquistossomose é uma doença de registro muito antigo e acredita-se que a mesma foi trazida para a América por escravos Africanos. Esquistossomose, também conhecida como Barriga d´agua, é a doença provocada por um parasita, o esquistossomo (gênero Shistossoma).São três as espécieis que atacam o homem: Shistossomabalmatobium, Shistossomamansoni e Shistossomajaponicum, embora existam muitas outras espécies desse gênero que parasitam outros mamíferos.O esquistossomo é um verme de classe dos trematódeos que pode medir mais de um centímetro de comprimento. Quando adulto, vive no sistema venoso abdominal do homem, onde se fixa por meio de ventosas.
Caramujo transmissor
Ciclo de vida : O ciclo de vida do schistosomaé dividido em dois: uma fase temporáriae. Na primeira fase, o ovo se encontra nas fezes outrapermanente da pessoa contaminada presente na água, que se transforma em uma larva aquática ciliada denominada miracídio, que posteriormente se aloja temporariamente no caramujo planorbídeo, até se modificar em uma larva chamada cercaria.Depois disso, ela pode nadar livremente e se instala na epiderme do indíviduo presente na água contaminada, transformando- se em schistosumulas, até chegar à corrente sanguínea por onde são transportadas até o intestino e fígado, fixando-se aí por meio de ventosas, e reproduzindo-se sexuadamente.
Como se adquire ? Os ovos eliminados pela urina e fezes dos homens contaminados evoluem para larvas na água, estas se alojam e desenvolvem em caramujos. Estes últimos liberam a larva adulta, que ao permanecer na água contaminam o homem. No sistema venoso humano os parasitas se desenvolvem até atingir de 1 a 2 cm de comprimento, se reproduzem e eliminam ovos. O desenvolvimento do parasita no homem leva aproximadamente 6 semanas (período de incubação), quando atinge a forma adulta e reprodutora já no seu habitat final, o sistema venoso. A liberação de ovos pelo homem pode permanecer por muitos anos.
O que se sente        No momento da contaminação pode ocorrer uma reação do tipo alérgica na pele com coceira e vermelhidão, desencadeada pela penetração do parasita. Esta reação ocorre aproximadamente 24 horas após a contaminação. Após 4 a 8 semanas surge quadro de febre, calafrios, dor de cabeça, dores abdominais, inapetência, náuseas, vômitos e tosse seca. O médico ao examinar o portador da parasitose nesta fase pode encontrar o fígado e baço inchado e ínguas pelo corpo. Estes sinais e sintomas normalmente desaparecerem em poucas semanas. Dependendo da quantidade de vermes a pessoa pode se tornar portadora do parasita sem nenhum sintoma, ou ao longo dos meses apresentarem os sintomas da forma crônica da doença: fadiga, dor abdominal em cólica com diarréia intermitente ou disenteria. Outros sintomas são decorrentes da obstrução das veias do baço e do fígado com conseqüente aumento destes órgãos e desvio do fluxo de sangue que podem causar desde desconforto ou dor no quadrante superior esquerdo do abdômen até vômitos com sangue por varizes que se formam no esôfago.
Como se faz o diagnóstico ? Para diagnosticar esquistossomose a informação de que o suspeito de estar infectado esteve em área onde há muitos casos de doença (zona endêmica) é muito importante, além dos sintomas e sinais descritos acima. Exames de fezes e urina com ovos do parasita ou mesmo de pequenas amostras de tecidos de alguns órgãos (biópsias da mucosa do final do intestino) são definitivas. Mais recentemente se dispõe de exames que detectam, no sangue, a presença de anticorpos contra o parasita que são úteis naqueles casos de infecção leve ou sem sintomas.
Como se trata ?  O tratamento de escolha com antiparasitários, substâncias químicas que são tóxicas ao parasita. Atualmente existem três grupos de substâncias que eliminam o parasita, mas a medicação de escolha é o Praziquantel, que se toma sob a forma de comprimidos na maior parte das vezes durante um dia. Isto é suficiente para eliminar o parasita, o que elimina também a disseminação dos ovos no meio ambiente. Naqueles casos de doença crônica as complicações requerem tratamento específico.
Como se previne ? Por se tratar de doença de acometimento mundial e endêmica em diversos locais (Penísula Arábica, África, América do Sul e Caribe) os órgãos de saúde pública (OMS – Organização Mundial de Saúde - e Ministério da Saúde) possuem programas próprios para controlar a doença. Basicamente as estratégias para controle da doença baseiam-se em:  Identificação e tratamento de portadores.  Saneamento básico (esgoto e tratamento das águas) além de combate do molusco hospedeiro intermediário. Educação em saúde.
Curiosidades : Poluição da Lagoa Olho D’agua provoca possível resistência em caramujos: Esquistossomose se espalha 		Um artigo científico publicado pela revista Química Nova revela que a poluição da Lagoa Olho D’Água, em Pernambuco, está provocando uma possível resistência nos caramujos da espécie Biomphalariaglabrata, principal vetor de transmissão da esquistossomose. Isso significa que os caramujos estão cada vez mais fortes e difíceis de serem eliminados do ambiente. 		De acordo com os responsáveis pela pesquisa, a Lagoa Olho D’Água tornou-se um dos locais no Estado de Pernambuco onde ocorre grande incidência dessa espécie de caramujo e, conseqüentemente, contaminações por esquistossomose. Os cientistas afirmam no estudo, que o caramujo está tão bem adaptado as condições físico-químicas da Lagoa Olho D’Água, que nem o alto índice salino da água (que é 15 vezes superior ao que o caramujo normalmente suporta) é capaz de matá-lo ou conter sua multiplicação.
Brasil terá vacina de esquistossomose 	A primeira vacina contra a esquistossomose -doença que atinge 200 milhões de pessoas no mundo- deverá ser nacional. A empresa paulista Ourofino Agronegócio comprou a licença para produzir a imunização, que foi desenvolvida por uma pesquisadora brasileira.	De acordo com o diretor da companhia, Carlos Henrique, os testes em seres humanos começam ainda neste ano, e a vacina deve chegar ao mercado em 2015.  Os testes em animais tiveram índices de sucesso considerados bons. Em camundongos, a taxa de imunização chegou a 70%.	A técnica, assim como outras vacinas, usa um antígeno (substância que estimula a produção de anticorpos) para preparar o sistema imunológico do potencial hospedeiro contra um ataque do parasita, impedindo que ele se instale no organismo.	No caso, é utilizada a proteína SM 14, obtida do Schistosoma mansoni, verme que causa a doença na América Latina e na África.Durante o processo de desenvolvimento da vacina, descobriu-se que a mesma técnica poderia ser usada para imunizar o gado contra a fasciolose, cujo parasita causador é semelhante ao da esquistossomose. Estima-se que a doença cause US$ 3 bilhões de prejuízo todos os anos no mundo.  Fonte: Jornal Folha de São Paulo- Adaptada  
                                       Por que barriga d’ água?  A Esquistossomose, também é conhecida como barriga d’água, porque em seu estado avançado, a proliferação de vermes, presentes nas veias que ligam intestino ao fígado, são rompidas e ocorre o vazamento de plasma na região abdominal, causando um inchaço característico. Com essa obstrução ocorre também a fibrose hepática, por falta de circulação sanguínea.
Trabalho de Biologia Tema: Esquistossomose Integrantes: Bárbara Christine Silva Gabriela de Paiva Lemes Marianna Ferreira Couto Uára do Santos Morais

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Aula 8 Schistosoma Mansoni 2007 Ok
Aula 8   Schistosoma Mansoni 2007 OkAula 8   Schistosoma Mansoni 2007 Ok
Aula 8 Schistosoma Mansoni 2007 Ok
 
Schistosoma mansoni e esquistossomíase
Schistosoma mansoni e esquistossomíaseSchistosoma mansoni e esquistossomíase
Schistosoma mansoni e esquistossomíase
 
Apresentação malária
Apresentação maláriaApresentação malária
Apresentação malária
 
Ascaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
Ascaridíase - Lombriga - Ascaris LumbricoidesAscaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
Ascaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
 
Ancilostomose
AncilostomoseAncilostomose
Ancilostomose
 
Malária
MaláriaMalária
Malária
 
Aula 9 fasciola hepática
Aula 9 fasciola hepáticaAula 9 fasciola hepática
Aula 9 fasciola hepática
 
O que é Ascaridíase
O que é AscaridíaseO que é Ascaridíase
O que é Ascaridíase
 
Amebíase
AmebíaseAmebíase
Amebíase
 
Giardia
GiardiaGiardia
Giardia
 
Ascaris lumbricoides
Ascaris lumbricoidesAscaris lumbricoides
Ascaris lumbricoides
 
Malária apresentação
Malária apresentaçãoMalária apresentação
Malária apresentação
 
Plasmodium,malaria
Plasmodium,malaria Plasmodium,malaria
Plasmodium,malaria
 
slide Filarioses
slide Filariosesslide Filarioses
slide Filarioses
 
Ascaridíase
Ascaridíase Ascaridíase
Ascaridíase
 
Trichuris trichiura - PDF/PPT
Trichuris trichiura - PDF/PPTTrichuris trichiura - PDF/PPT
Trichuris trichiura - PDF/PPT
 
Ascaridíase
AscaridíaseAscaridíase
Ascaridíase
 
Ascaridíase
AscaridíaseAscaridíase
Ascaridíase
 
Teniase e cisticercose
Teniase e cisticercoseTeniase e cisticercose
Teniase e cisticercose
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
 

Destaque

Destaque (7)

Hepatites 120426075922-phpapp01
Hepatites 120426075922-phpapp01Hepatites 120426075922-phpapp01
Hepatites 120426075922-phpapp01
 
Hepatite A
Hepatite AHepatite A
Hepatite A
 
Hepatites
HepatitesHepatites
Hepatites
 
Doenças de veiculação hidrica
Doenças de veiculação hidricaDoenças de veiculação hidrica
Doenças de veiculação hidrica
 
Helmintos - Enfermegem
Helmintos - EnfermegemHelmintos - Enfermegem
Helmintos - Enfermegem
 
Doenças de veiculação Hídrica
Doenças de veiculação HídricaDoenças de veiculação Hídrica
Doenças de veiculação Hídrica
 
Doenças água
Doenças águaDoenças água
Doenças água
 

Semelhante a Esquistossomose

Aula de Parasitologia Médica sobre Esquistossomose
Aula de Parasitologia Médica sobre EsquistossomoseAula de Parasitologia Médica sobre Esquistossomose
Aula de Parasitologia Médica sobre EsquistossomoseJaqueline Almeida
 
Aula 21 protozoários parasitas
Aula 21   protozoários parasitasAula 21   protozoários parasitas
Aula 21 protozoários parasitasJonatas Carlos
 
Malária
MaláriaMalária
Malária3a2011
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino Protista
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino ProtistaSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino Protista
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino ProtistaTurma Olímpica
 
Reino protista: protozoarios
Reino protista: protozoariosReino protista: protozoarios
Reino protista: protozoariosErnesto Silva
 
ESQUISTOSSOME BARRIGA D Água Power Point.pdf
ESQUISTOSSOME BARRIGA D Água Power Point.pdfESQUISTOSSOME BARRIGA D Água Power Point.pdf
ESQUISTOSSOME BARRIGA D Água Power Point.pdfStefannyAlvesCarvalh1
 
Filo Platyhelminthes - Platelmintos
Filo Platyhelminthes - PlatelmintosFilo Platyhelminthes - Platelmintos
Filo Platyhelminthes - PlatelmintosCarla Brígida
 

Semelhante a Esquistossomose (20)

Aula de Parasitologia Médica sobre Esquistossomose
Aula de Parasitologia Médica sobre EsquistossomoseAula de Parasitologia Médica sobre Esquistossomose
Aula de Parasitologia Médica sobre Esquistossomose
 
Plano de aula 10
Plano de aula 10Plano de aula 10
Plano de aula 10
 
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
 
Helmintos-2014.pdf
Helmintos-2014.pdfHelmintos-2014.pdf
Helmintos-2014.pdf
 
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
 
Esquistossomose
EsquistossomoseEsquistossomose
Esquistossomose
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
 
Protozooses
ProtozoosesProtozooses
Protozooses
 
Aula 21 protozoários parasitas
Aula 21   protozoários parasitasAula 21   protozoários parasitas
Aula 21 protozoários parasitas
 
Malária
MaláriaMalária
Malária
 
Protozoarios
ProtozoariosProtozoarios
Protozoarios
 
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino Protista
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino ProtistaSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino Protista
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Reino Protista
 
Seminário MGME Ciências - APIAI (2)
Seminário MGME Ciências - APIAI (2)Seminário MGME Ciências - APIAI (2)
Seminário MGME Ciências - APIAI (2)
 
Reino protista: protozoarios
Reino protista: protozoariosReino protista: protozoarios
Reino protista: protozoarios
 
Proto
ProtoProto
Proto
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Protozoários
 
Resumo parasitologia 3
Resumo parasitologia 3Resumo parasitologia 3
Resumo parasitologia 3
 
ESQUISTOSSOME BARRIGA D Água Power Point.pdf
ESQUISTOSSOME BARRIGA D Água Power Point.pdfESQUISTOSSOME BARRIGA D Água Power Point.pdf
ESQUISTOSSOME BARRIGA D Água Power Point.pdf
 
Filo Platyhelminthes - Platelmintos
Filo Platyhelminthes - PlatelmintosFilo Platyhelminthes - Platelmintos
Filo Platyhelminthes - Platelmintos
 

Mais de 3a2011

Principais regiões industriais no Brasil
Principais regiões industriais no BrasilPrincipais regiões industriais no Brasil
Principais regiões industriais no Brasil3a2011
 
Tecidos
TecidosTecidos
Tecidos3a2011
 
Citicercose
CiticercoseCiticercose
Citicercose3a2011
 
Teníase
 Teníase Teníase
Teníase3a2011
 
Festa 3° ano
Festa   3° anoFesta   3° ano
Festa 3° ano3a2011
 
Hormônios vegetais
Hormônios vegetaisHormônios vegetais
Hormônios vegetais3a2011
 
Toxoplasmose
ToxoplasmoseToxoplasmose
Toxoplasmose3a2011
 
Amarelão
AmarelãoAmarelão
Amarelão3a2011
 
Leishmaniose
Leishmaniose Leishmaniose
Leishmaniose 3a2011
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas3a2011
 

Mais de 3a2011 (10)

Principais regiões industriais no Brasil
Principais regiões industriais no BrasilPrincipais regiões industriais no Brasil
Principais regiões industriais no Brasil
 
Tecidos
TecidosTecidos
Tecidos
 
Citicercose
CiticercoseCiticercose
Citicercose
 
Teníase
 Teníase Teníase
Teníase
 
Festa 3° ano
Festa   3° anoFesta   3° ano
Festa 3° ano
 
Hormônios vegetais
Hormônios vegetaisHormônios vegetais
Hormônios vegetais
 
Toxoplasmose
ToxoplasmoseToxoplasmose
Toxoplasmose
 
Amarelão
AmarelãoAmarelão
Amarelão
 
Leishmaniose
Leishmaniose Leishmaniose
Leishmaniose
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
 

Esquistossomose

  • 2. Classificação etimológica : Reino: Animalia Filo: Plateomintos Classe: Trematódeos Subclasse: Digenea Ordem: Strigeiformes Família: Schistosomatidae Gênero: Schistossoma Espécie: SchistossomaMansoni
  • 3. O que é a esquistossomose? É a Infecção causada por verme parasita da classe Trematódea. Ocorre em diversas partes do mundo de forma não controlada (endêmica). Nestes locais o número de pessoas com esta parasitose se mantém mais ou menos constante. Os parasitas desta classe são cinco, e variam como agente causador da infecção conforme a região do mundo. No nosso país a esquistossomose é causada pelo Schistossomamansoni. O principal hospedeiro e reservatório do parasita é o homem sendo a partir de suas excretas (fezes e urina) que os ovos são disseminados na natureza. Possui ainda um hospedeiro intermediário que são os caramujos, caracóis ou lesmas, onde os ovos passam a forma larvária (cercária). Esta última dispersa principalmente em águas não tratadas, como lagos, infecta o homem pela pele causando uma inflamação da mesma. Já no homem o parasita se desenvolve e se aloja nas veias do intestino e fígado causando obstrução das mesmas, sendo esta a causa da maioria dos sintomas da doença que pode ser crônica e levar a morte.
  • 4. Sobre a Esquistossomose A esquistossomose é uma doença de registro muito antigo e acredita-se que a mesma foi trazida para a América por escravos Africanos. Esquistossomose, também conhecida como Barriga d´agua, é a doença provocada por um parasita, o esquistossomo (gênero Shistossoma).São três as espécieis que atacam o homem: Shistossomabalmatobium, Shistossomamansoni e Shistossomajaponicum, embora existam muitas outras espécies desse gênero que parasitam outros mamíferos.O esquistossomo é um verme de classe dos trematódeos que pode medir mais de um centímetro de comprimento. Quando adulto, vive no sistema venoso abdominal do homem, onde se fixa por meio de ventosas.
  • 6. Ciclo de vida : O ciclo de vida do schistosomaé dividido em dois: uma fase temporáriae. Na primeira fase, o ovo se encontra nas fezes outrapermanente da pessoa contaminada presente na água, que se transforma em uma larva aquática ciliada denominada miracídio, que posteriormente se aloja temporariamente no caramujo planorbídeo, até se modificar em uma larva chamada cercaria.Depois disso, ela pode nadar livremente e se instala na epiderme do indíviduo presente na água contaminada, transformando- se em schistosumulas, até chegar à corrente sanguínea por onde são transportadas até o intestino e fígado, fixando-se aí por meio de ventosas, e reproduzindo-se sexuadamente.
  • 7.
  • 8. Como se adquire ? Os ovos eliminados pela urina e fezes dos homens contaminados evoluem para larvas na água, estas se alojam e desenvolvem em caramujos. Estes últimos liberam a larva adulta, que ao permanecer na água contaminam o homem. No sistema venoso humano os parasitas se desenvolvem até atingir de 1 a 2 cm de comprimento, se reproduzem e eliminam ovos. O desenvolvimento do parasita no homem leva aproximadamente 6 semanas (período de incubação), quando atinge a forma adulta e reprodutora já no seu habitat final, o sistema venoso. A liberação de ovos pelo homem pode permanecer por muitos anos.
  • 9. O que se sente No momento da contaminação pode ocorrer uma reação do tipo alérgica na pele com coceira e vermelhidão, desencadeada pela penetração do parasita. Esta reação ocorre aproximadamente 24 horas após a contaminação. Após 4 a 8 semanas surge quadro de febre, calafrios, dor de cabeça, dores abdominais, inapetência, náuseas, vômitos e tosse seca. O médico ao examinar o portador da parasitose nesta fase pode encontrar o fígado e baço inchado e ínguas pelo corpo. Estes sinais e sintomas normalmente desaparecerem em poucas semanas. Dependendo da quantidade de vermes a pessoa pode se tornar portadora do parasita sem nenhum sintoma, ou ao longo dos meses apresentarem os sintomas da forma crônica da doença: fadiga, dor abdominal em cólica com diarréia intermitente ou disenteria. Outros sintomas são decorrentes da obstrução das veias do baço e do fígado com conseqüente aumento destes órgãos e desvio do fluxo de sangue que podem causar desde desconforto ou dor no quadrante superior esquerdo do abdômen até vômitos com sangue por varizes que se formam no esôfago.
  • 10. Como se faz o diagnóstico ? Para diagnosticar esquistossomose a informação de que o suspeito de estar infectado esteve em área onde há muitos casos de doença (zona endêmica) é muito importante, além dos sintomas e sinais descritos acima. Exames de fezes e urina com ovos do parasita ou mesmo de pequenas amostras de tecidos de alguns órgãos (biópsias da mucosa do final do intestino) são definitivas. Mais recentemente se dispõe de exames que detectam, no sangue, a presença de anticorpos contra o parasita que são úteis naqueles casos de infecção leve ou sem sintomas.
  • 11. Como se trata ? O tratamento de escolha com antiparasitários, substâncias químicas que são tóxicas ao parasita. Atualmente existem três grupos de substâncias que eliminam o parasita, mas a medicação de escolha é o Praziquantel, que se toma sob a forma de comprimidos na maior parte das vezes durante um dia. Isto é suficiente para eliminar o parasita, o que elimina também a disseminação dos ovos no meio ambiente. Naqueles casos de doença crônica as complicações requerem tratamento específico.
  • 12. Como se previne ? Por se tratar de doença de acometimento mundial e endêmica em diversos locais (Penísula Arábica, África, América do Sul e Caribe) os órgãos de saúde pública (OMS – Organização Mundial de Saúde - e Ministério da Saúde) possuem programas próprios para controlar a doença. Basicamente as estratégias para controle da doença baseiam-se em:  Identificação e tratamento de portadores.  Saneamento básico (esgoto e tratamento das águas) além de combate do molusco hospedeiro intermediário. Educação em saúde.
  • 13. Curiosidades : Poluição da Lagoa Olho D’agua provoca possível resistência em caramujos: Esquistossomose se espalha Um artigo científico publicado pela revista Química Nova revela que a poluição da Lagoa Olho D’Água, em Pernambuco, está provocando uma possível resistência nos caramujos da espécie Biomphalariaglabrata, principal vetor de transmissão da esquistossomose. Isso significa que os caramujos estão cada vez mais fortes e difíceis de serem eliminados do ambiente. De acordo com os responsáveis pela pesquisa, a Lagoa Olho D’Água tornou-se um dos locais no Estado de Pernambuco onde ocorre grande incidência dessa espécie de caramujo e, conseqüentemente, contaminações por esquistossomose. Os cientistas afirmam no estudo, que o caramujo está tão bem adaptado as condições físico-químicas da Lagoa Olho D’Água, que nem o alto índice salino da água (que é 15 vezes superior ao que o caramujo normalmente suporta) é capaz de matá-lo ou conter sua multiplicação.
  • 14. Brasil terá vacina de esquistossomose A primeira vacina contra a esquistossomose -doença que atinge 200 milhões de pessoas no mundo- deverá ser nacional. A empresa paulista Ourofino Agronegócio comprou a licença para produzir a imunização, que foi desenvolvida por uma pesquisadora brasileira. De acordo com o diretor da companhia, Carlos Henrique, os testes em seres humanos começam ainda neste ano, e a vacina deve chegar ao mercado em 2015. Os testes em animais tiveram índices de sucesso considerados bons. Em camundongos, a taxa de imunização chegou a 70%. A técnica, assim como outras vacinas, usa um antígeno (substância que estimula a produção de anticorpos) para preparar o sistema imunológico do potencial hospedeiro contra um ataque do parasita, impedindo que ele se instale no organismo. No caso, é utilizada a proteína SM 14, obtida do Schistosoma mansoni, verme que causa a doença na América Latina e na África.Durante o processo de desenvolvimento da vacina, descobriu-se que a mesma técnica poderia ser usada para imunizar o gado contra a fasciolose, cujo parasita causador é semelhante ao da esquistossomose. Estima-se que a doença cause US$ 3 bilhões de prejuízo todos os anos no mundo. Fonte: Jornal Folha de São Paulo- Adaptada  
  • 15. Por que barriga d’ água?  A Esquistossomose, também é conhecida como barriga d’água, porque em seu estado avançado, a proliferação de vermes, presentes nas veias que ligam intestino ao fígado, são rompidas e ocorre o vazamento de plasma na região abdominal, causando um inchaço característico. Com essa obstrução ocorre também a fibrose hepática, por falta de circulação sanguínea.
  • 16.
  • 17. Trabalho de Biologia Tema: Esquistossomose Integrantes: Bárbara Christine Silva Gabriela de Paiva Lemes Marianna Ferreira Couto Uára do Santos Morais