Linux System
Administrator
*Slides do primeiro módulo do Curso Especialista em Linux da 3Way Networks
Todos direitos reser...
1. INTRODUÇÃO
• Antes os softwares eram distribuídos
gratuitamente e com código fonte
– O hardware tinha maior valor.
• Ao...
1. INTRODUÇÃO
• Possui código fonte fechado.
• Somente o código binário e manual é
distribuído para o usuário.
• As licenç...
1. INTRODUÇÃO
• Possui código fonte aberto.
• O autor normalmente cede direitos de
uso, cópia, alteração e distribuição.
•...
1. INTRODUÇÃO
• Para evitar confusão de nomes sugiu o
termo Open Source.
• Microsoft Shared Source foi lançada
pela micros...
1. INTRODUÇÃO
• GPL (General Public License)
• LGPL (Lesser GPL)
• OSD (Open Source Definition)
• BSD (Berkeley System Dis...
1. INTRODUÇÃO
Distribuição
É uma versão do linux compilada por
alguém.
Também conhecida como Distro.
Para obter informaçõe...
1. INTRODUÇÃO
Red Hat
É uma distribuição base. Cobra somente
o suporte mais também e uma distro
OpenSource.
www.redhat.com...
1. INTRODUÇÃO
Suse
É da Novell e aparece entre as mais
utilizadas comercialmente.
www.suse.com
Slackware
É distribuição ba...
1. INTRODUÇÃO
• A instalação do linux pode ser feita
por CD, DVD, Pendrive, o próprio disco
rígido ou por Rede (NFS, FTP o...
1. INTRODUÇÃO
• Um disco possui setores. Cada setor
cabem 512 bytes. A capacidade de
armazenamento se dá multiplicando os
...
1. INTRODUÇÃO
• É um conjunto de estruturas lógicas e
de rotinas que permitem ao sistema
operacional controlar o acesso ao...
1. INTRODUÇÃO
• Ext3 - (third extended file system)
journaling.
• Ext2 - (second extended file system)
usado em disco rígi...
1. INTRODUÇÃO
• Filesystem Hierarchy Standard –
Organiza e define os principais
diretórios dos SOs Linux/Unix.
1.9. FHS
To...
1. INTRODUÇÃO
1.9. FHS
Todos direitos reservados a 3Way Networks
1. INTRODUÇÃO
1.9. FHS
Todos direitos reservados a 3Way Networks
1. INTRODUÇÃO
• Característica marcante de sistemas
operacionais Unix/Linux.
• O console real pode ser usado para
alternar...
1. INTRODUÇÃO
1.10. Virtual Console
Todos direitos reservados a 3Way Networks
1. INTRODUÇÃO
1.11. Desligamento/Reinicialização
Todos direitos reservados a 3Way Networks
1. INTRODUÇÃO
1.11. Desligamento/Reinicialização
Todos direitos reservados a 3Way Networks
1. INTRODUÇÃO
• Consiste em fazer uma instalação do
Linux na estrutura LVM (Logical Volume
Management) em uma máquina virt...
2. ARQUITETURA DO SISTEMA
Todos direitos reservados a 3Way Networks
2. ARQUITETURA DE SISTEMA
• BIOS (Basic Input/Output System)
– Checa o hardware a procura de erros
- Ausência do teclado p...
2. ARQUITETURA DO SISTEMA
lspci – lista dispositivos pci
Sintaxe: lspci [opcao]
Exemplos: lspci
lspci -s endereco -v
lsusb...
2. ARQUITETURA DO SISTEMA
2.1. Alteração de runlevels
Todos direitos reservados a 3Way Networks
2. ARQUITETURA DO SISTEMA
2.2. Comunicando com o processo INIT
init – muda o nível de execução atual
Sintaxe: init nivel_e...
2. ARQUITETURA DO SISTEMA
2.3. Outras funções do INIT
• Monitoramento do sistema – mantém
vivos alguns processos important...
2. ARQUITETURA DO SISTEMA
2.4. Arquivo /etc/inittab
Controla os Runlevels
identificacao : nivel_de_execução : acao : proce...
2. ARQUITETURA DO SISTEMA
2.4. Arquivo /etc/inittab
acao
Todos direitos reservados a 3Way Networks
2. ARQUITETURA DO SISTEMA
2.4. Arquivo /etc/inittab
Linhas do Arquivo
id:3:initdefault:
si: :sysinit:/etc/rc.d/rc.sysinit
...
2. ARQUITETURA DO SISTEMA
2.4. Arquivo /etc/inittab
Linhas do Arquivo (Continuação)
pr:12345:powerokwait:/sbin/shutdown -c...
2. ARQUITETURA DO SISTEMA
2.5. O diretório /etc/rc.d/
Contém os diretórios de cada nível de
execução com seus arquivos de
...
2. ARQUITETURA DO SISTEMA
2.6. Arquivos Importantes
Fornecem informações para os comandos
como lspci, lsusb e lsmod
Obs.: ...
2. ARQUITETURA DO SISTEMA
2.7. Dispositivos de armazenamento
Costumam estar em /dev e podem ser IDE,
SATA, PATA, SCSI
IDE ...
2. ARQUITETURA DO SISTEMA
2.7. Dispositivos de armazenamento
Costumam estar em /dev e podem ser IDE,
SATA, PATA, SCSI
scsi...
2. ARQUITETURA DO SISTEMA
• Este laboratório tem o objetivo de
realizar uma configuração do arquivo
/etc/inittab para inic...
Linux System Administrator | Curso de Redes | 3Way Networks
Linux System Administrator | Curso de Redes | 3Way Networks
Linux System Administrator | Curso de Redes | 3Way Networks
Linux System Administrator | Curso de Redes | 3Way Networks
Linux System Administrator | Curso de Redes | 3Way Networks
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Linux System Administrator | Curso de Redes | 3Way Networks

594 visualizações

Publicada em

Este slide faz parte do curso Linux System da 3WAY Networks e do curso Especialista em Redes.
Pode fazer o download da sua apostila no seguinte link: http://www.scribd.com/3WayNetworks
Esse curso tem como objetivo;
Saber planejar, instalar, configurar e resolver problemas de funcionamento de protocolo e serviços de rede departamentais e de Internet.

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Linux System Administrator | Curso de Redes | 3Way Networks

  1. 1. Linux System Administrator *Slides do primeiro módulo do Curso Especialista em Linux da 3Way Networks Todos direitos reservados a 3Way Networks
  2. 2. 1. INTRODUÇÃO • Antes os softwares eram distribuídos gratuitamente e com código fonte – O hardware tinha maior valor. • Ao se valorizar, software começa a ser comercializado sob licença Código Fonte É o software escrito em uma linguagem de programação e origina o código binário (executável) do programa. 1.1. Modalidades de Licenciamento Todos direitos reservados a 3Way Networks
  3. 3. 1. INTRODUÇÃO • Possui código fonte fechado. • Somente o código binário e manual é distribuído para o usuário. • As licenças são conhecidas como EULA (End User License Agreements), representa muitas restrições às cópias. Alternativas Shareware Freeware - o site www.simtel.net fonece amostras 1.2. Software Proprietário Todos direitos reservados a 3Way Networks
  4. 4. 1. INTRODUÇÃO • Possui código fonte aberto. • O autor normalmente cede direitos de uso, cópia, alteração e distribuição. • Free Software – software com liberdade de uso. “O software livre é uma questão de liberdade, não de preço. Para entender o conceito, você deve pensar em livre como na liberdade de expressão, não em 'cerveja grátis'”. Free Software Foundation (FSF) 1.3. Software Livre Todos direitos reservados a 3Way Networks
  5. 5. 1. INTRODUÇÃO • Para evitar confusão de nomes sugiu o termo Open Source. • Microsoft Shared Source foi lançada pela microsoft como reação. 1.3. Software Livre Todos direitos reservados a 3Way Networks
  6. 6. 1. INTRODUÇÃO • GPL (General Public License) • LGPL (Lesser GPL) • OSD (Open Source Definition) • BSD (Berkeley System Distribution) • MozPL (Mozilla Public License) 1.4. Tipos de Licenciamento Todos direitos reservados a 3Way Networks
  7. 7. 1. INTRODUÇÃO Distribuição É uma versão do linux compilada por alguém. Também conhecida como Distro. Para obter informações de outras distribuições, acessar o site: www.distrowatch.com 1.5. Distribuições Todos direitos reservados a 3Way Networks
  8. 8. 1. INTRODUÇÃO Red Hat É uma distribuição base. Cobra somente o suporte mais também e uma distro OpenSource. www.redhat.com Debian Também uma distribuição base. Sua proposta é ser formada somente por softwares livres. www.debian.org 1.5. Distribuições Todos direitos reservados a 3Way Networks
  9. 9. 1. INTRODUÇÃO Suse É da Novell e aparece entre as mais utilizadas comercialmente. www.suse.com Slackware É distribuição base e a mais antiga em atividade. Seu ponto forte é a estabilidade. www.slackware.com 1.5. Distribuições Todos direitos reservados a 3Way Networks
  10. 10. 1. INTRODUÇÃO • A instalação do linux pode ser feita por CD, DVD, Pendrive, o próprio disco rígido ou por Rede (NFS, FTP ou HTTP). • Normalmente possui duas modalidades: modo texto e modo gráfico. • Deve-se preocupar com o particionamento do disco para instalar - ext3, reiser, swap, lvm, raid, etc. • A apostila apresenta a atividade de instalação. 1.6. Instalação do Linux Todos direitos reservados a 3Way Networks
  11. 11. 1. INTRODUÇÃO • Um disco possui setores. Cada setor cabem 512 bytes. A capacidade de armazenamento se dá multiplicando os setores por 512 bytes. MBR (Master Boot Record) 1.7. Estrutura do MBR Todos direitos reservados a 3Way Networks
  12. 12. 1. INTRODUÇÃO • É um conjunto de estruturas lógicas e de rotinas que permitem ao sistema operacional controlar o acesso ao disco rígido. FAT, NTFS, EXT2, EXT3, EXT4, REISERFS, XFS, JFS, SWAP 1.8. Sistema de Arquivos Todos direitos reservados a 3Way Networks
  13. 13. 1. INTRODUÇÃO • Ext3 - (third extended file system) journaling. • Ext2 - (second extended file system) usado em disco rígido, disquete, pen drive. • ReiserFS - Foi o primeiro sistema de arquivos com suporte a “journaling” incluído no kernel do Linux 2.4+[3]. • Swap – Partição de troca. 1.8. Sistema de Arquivos Todos direitos reservados a 3Way Networks
  14. 14. 1. INTRODUÇÃO • Filesystem Hierarchy Standard – Organiza e define os principais diretórios dos SOs Linux/Unix. 1.9. FHS Todos direitos reservados a 3Way Networks
  15. 15. 1. INTRODUÇÃO 1.9. FHS Todos direitos reservados a 3Way Networks
  16. 16. 1. INTRODUÇÃO 1.9. FHS Todos direitos reservados a 3Way Networks
  17. 17. 1. INTRODUÇÃO • Característica marcante de sistemas operacionais Unix/Linux. • O console real pode ser usado para alternar entre vários consoles virtuais. • As teclas [alt] + [fn] alternam entre eles. f1 a f6 – Texto f7 a f12 - Gráfico 1.10. Virtual Console Todos direitos reservados a 3Way Networks
  18. 18. 1. INTRODUÇÃO 1.10. Virtual Console Todos direitos reservados a 3Way Networks
  19. 19. 1. INTRODUÇÃO 1.11. Desligamento/Reinicialização Todos direitos reservados a 3Way Networks
  20. 20. 1. INTRODUÇÃO 1.11. Desligamento/Reinicialização Todos direitos reservados a 3Way Networks
  21. 21. 1. INTRODUÇÃO • Consiste em fazer uma instalação do Linux na estrutura LVM (Logical Volume Management) em uma máquina virtual previamente preparada. • Os discos rígidos dessa máquina virtual deverão ser SATA e/ou SCSI. • O instrutor acompanhará a sua atividade. • Maiores detalhes na página 20 da apostila. 1.12. Laboratório Todos direitos reservados a 3Way Networks
  22. 22. 2. ARQUITETURA DO SISTEMA Todos direitos reservados a 3Way Networks
  23. 23. 2. ARQUITETURA DE SISTEMA • BIOS (Basic Input/Output System) – Checa o hardware a procura de erros - Ausência do teclado paraliza a inicialização do Servddor → Desabilitar essa característica • I/O (Input/Output) • IRQ (Interrupção) • DMA (Direct Memory Access) Reconhecer Dispositivos/Módulos Comandos de reconhecimento de dispositivos/módulos: lspci, lsusb, lsmod, modprobe Todos direitos reservados a 3Way Networks
  24. 24. 2. ARQUITETURA DO SISTEMA lspci – lista dispositivos pci Sintaxe: lspci [opcao] Exemplos: lspci lspci -s endereco -v lsusb – lista dispositivos usb Sintaxe: lsusb [opcao] Exemplos: lsusb lsusb -d ID -v lsmod – lista módulos do sistema. Sintaxe: lsmod [opcao] Exemplo: lsmod modprobe – carrega módulos do sistema. Sintaxe: modprobe [opcao] nome_modulo Exemplo: modprobe scsi_mod Todos direitos reservados a 3Way Networks
  25. 25. 2. ARQUITETURA DO SISTEMA 2.1. Alteração de runlevels Todos direitos reservados a 3Way Networks
  26. 26. 2. ARQUITETURA DO SISTEMA 2.2. Comunicando com o processo INIT init – muda o nível de execução atual Sintaxe: init nivel_execucao Exemplos: init 5 init 3 telinit – faz o mesmo que o init Sintaxe: telinit nivel_execucao Exemplos: telinit 5 telinit 3 runlevel – exibe o runlevel atual Sintaxe: runlevel Exemplo: runlevel Todos direitos reservados a 3Way Networks
  27. 27. 2. ARQUITETURA DO SISTEMA 2.3. Outras funções do INIT • Monitoramento do sistema – mantém vivos alguns processos importantes para o sistema. Ex. Terminais • Desligamento Automático – quando ocorre longa queda de energia, os no- breaks enviam um sinal SIGPWR (30) ao processo init para ele desligar corretamente a máquina. Se energia voltar, os no-breaks também avisam e o processo cancela o desligamento. Todos direitos reservados a 3Way Networks
  28. 28. 2. ARQUITETURA DO SISTEMA 2.4. Arquivo /etc/inittab Controla os Runlevels identificacao : nivel_de_execução : acao : processo identificação – identifica a linha nivel_de_execucao – nível de execução do processo acao – indica o tipo de ação que será executada para aquela identificação processo – indica o processo ou comando a ser executado Todos direitos reservados a 3Way Networks
  29. 29. 2. ARQUITETURA DO SISTEMA 2.4. Arquivo /etc/inittab acao Todos direitos reservados a 3Way Networks
  30. 30. 2. ARQUITETURA DO SISTEMA 2.4. Arquivo /etc/inittab Linhas do Arquivo id:3:initdefault: si: :sysinit:/etc/rc.d/rc.sysinit su:1S:wait:/etc/rc.d/rc.K rc:2345:wait:/etc/rc.d/rc.M ca::ctrlaltdel:/sbin/shutdown -t5 -r now l0:0:wait:/etc/rc.d/rc.0 l6:6:wait:/etc/rc.d/rc.6 pf::powerfail:/sbin/genpowerfail start pg::powerokwait:/sbin/genpowerfail stop Todos direitos reservados a 3Way Networks
  31. 31. 2. ARQUITETURA DO SISTEMA 2.4. Arquivo /etc/inittab Linhas do Arquivo (Continuação) pr:12345:powerokwait:/sbin/shutdown -c "Energia reestabelecida; Shutdown Cancelado!" c1:1235:respawn:/sbin/agetty 38400 tty1 linux c2:1235:respawn:/sbin/agetty 38400 tty2 linux c3:1235:respawn:/sbin/agetty 38400 tty3 linux c4:1235:respawn:/sbin/agetty 38400 tty4 linux c5:1235:respawn:/sbin/agetty 38400 tty5 linux c6:12345:respawn:/sbin/agetty 38400 tty6 linux x1:4:wait:/etc/rc.d/rc.4 Obs.: O comando init q aplica as mudanças sem reboot. Todos direitos reservados a 3Way Networks
  32. 32. 2. ARQUITETURA DO SISTEMA 2.5. O diretório /etc/rc.d/ Contém os diretórios de cada nível de execução com seus arquivos de inicialização /etc/rc.d/rc0.d/ – para runlevel 0 /etc/rc.d/rc1.d/ – runlevel 1 ... até /etc/rc.d/rc6.d/ – runlevel 6 Obs.: As ferramentas ntsysv e chkconfig são utilizadas para manipular os processos dos runlevels. Todos direitos reservados a 3Way Networks
  33. 33. 2. ARQUITETURA DO SISTEMA 2.6. Arquivos Importantes Fornecem informações para os comandos como lspci, lsusb e lsmod Obs.: Os comandos citados extraem suas informações de arquivos contidos nos diretórios /proc, /sys e /dev. Todos direitos reservados a 3Way Networks
  34. 34. 2. ARQUITETURA DO SISTEMA 2.7. Dispositivos de armazenamento Costumam estar em /dev e podem ser IDE, SATA, PATA, SCSI IDE SCSI Cabo SATA Todos direitos reservados a 3Way Networks
  35. 35. 2. ARQUITETURA DO SISTEMA 2.7. Dispositivos de armazenamento Costumam estar em /dev e podem ser IDE, SATA, PATA, SCSI scsi_info – listar os dispositivos SCSI. Sintaxe: scsi_info Todos direitos reservados a 3Way Networks
  36. 36. 2. ARQUITETURA DO SISTEMA • Este laboratório tem o objetivo de realizar uma configuração do arquivo /etc/inittab para inicialização em modo texto. • O instrutor acompanhará a sua atividade. • Maiores detalhes na página 32 da apostila. 2.9. Laboratório Todos direitos reservados a 3Way Networks

×