SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 83
Baixar para ler offline
!"#"$%&'()*
+,-"./01* 
!"#$%&$'&()*$+%,-./'0%/' 
1.+*(/#$%,-./'2&(%(3.&$%/' 
4%$%'%'#*+%0%'0.'0.3&/-./5'
2"30&45$)67"4*80&59,"(4* 
2*$(.3.+'0%0*/'/*6$.' 
%'.+4$./%'0.'%3*$0*' 
3*+'$.7$%/'3*(#86.&/5'
:&9;(4"*<)4*2"30&45$)67"4*
=">?%&'()*<0*@$0'"440*80&59,(;* 
Dados Informações 
Fatos econômico-financeiros 
Demonstrações 
Financeiras 
Tomada de 
decisões 
Processo 
Contábil 
Técnicas de Análise 
de Balanço
@$0'"440*<"*A03)<)*<"*2"'(4B0*
C4?9$(04*<)*:&9;(4"*<)4*2"3D*80&59,"(4* 
– Fornecedores; 
– Clientes; 
– Bancos; 
– Sociedades de crédito; 
– Sociedades financeiras; 
– Corretoras de valores e público investidor; 
– Concorrentes; 
– Dirigentes; 
– Governo.
@$0<?50*<)*:&9;(4"*<"*E);)&604*
+*>?"*(&';?($*&?3*!";)5F$(0* 
9&#:%,;*'2&(%(3.&$%<'' 
9&#:%,;*'!3*(=+&3%<'' 
1./.+4.(>*<'' 
!?3&@(3&%'(%':AB&C%,;*'0.'D.3:$/*/<' 
E*(#*/'2*$#./'.'2$%3*/<'' 
F.(0@(3&%/'.'4.$/4.3AG%/<' 
'H:%0$*'.G*B:AG*'.#35
G'0&H3('0**I**J(&)&'"($0* 
Econômico 
sentido 
dinâmico 
refere-se a 
lucro 
Financeiro 
sentido 
estático 
refere-se a 
Pat. Líq. 
sentido 
dinâmico 
refere-se a 
de caixa 
sentido 
estático 
refere-se a 
saldo caixa
G'0&H3('0**I**J(&)&'"($0* 
Econômico 
Financeiro 
amplo restrito 
Estática Pat. Líquido C. C. Líquido Saldo caixa 
Dinâmica Lucro Líquido Variação do CCL Var. do caixa
K&/"4.3"&50**I**J(&)&'()3"&50* 
Investimento 
toda aplicação em bens, 
direitos ou custos que 
beneficiarão exercícios futuros 
Financiamento origens dos recursos 
mostrado pelo Passivo
LM50<04*<"*)&9;(4"* 
:&9;(4"*)5$)/M4*<"*N&<('"4O** 
:&9;(4"*/"$.');*"*P0$(Q0&5);O** 
:&9;(4"*<"*')R(5);*<"*S($0O* 
L0<";04*<"*)&9;(4"*<"*$"&5),(;(<)<"O* 
****)T*:&9;(4"*!*+*K* 
****,T*:&9;(4"*<"“);)/)&')S"3*U&)&'"($)”* 
:&9;(4"*<)*2*+*:*!**"**<0*V?W0*<"*')(W)O** 
:&9;(4"*R$04R"'./)D*
G45$?5?$)*<)4*2"30&45$)67"4* 
E);)&60*@)5$(30&();* 
! *+*/#$%'%/')*(#./'0.'*(0.'4$*G&.$%+'*/' 
$.3:$/*/':AB&C%0*/'4%$%'%'.+4$./%' 
*4.$%$<'*'@)44(/0*GW(SN/";<'*'@)5$(3H&(0* 
XN>?(<0<'.'*/',"&4'.'*/'<($"(504'.+'I:.' 
.//./'$.3:$/*/'/.'%3>%+'&(G./A0*/5'
@$(&'(R)(4*'0&5)4*<0*:./0* 
• :./0*8($'?;)&5"* 
''''J%$%3#.$K/A3%/'0*/'.B.+.(#*/L' 
! '0&/4*(&6&B&0%0./' 
! '0&$.&#*/'$.%B&C8G.&/'%'3:$#*'4$%C*' 
'''''80&5)4*$"<?50$)4*0.'0:4B&3%#%/'%'$.3.6.$L' 
" '4$*G&/;*'4%$%'3$M0&#*'0.'B&I:&0%,;*'0:G&0*/%' 
" '0:4B&3%#%/'0./3*(#%0%/'N' 
! '%4B&3%,-./'0.'$.3:$/*/'.+'0./4./%/5' 
' * Para efeito de Análise, duplicatas descontadas 
deve figurar no Passivo Circulante.
@$(&'(R)(4*'0&5)4*<0*:./0* 
• :./0*!");(Q9/";*)*;0&S0*R$)Q0* 
''O6/5'!+4$M/A+*/').&#*/'4%$%'.+4$./%/'3*B&7%0%/'.' 
3*(#$*B%0%/<'%3&*(&/#%/'.#35<'0.G.+'?7:$%$'(./#.' 
7$:4*<'&(0.4.(0.(#.'0*'4$%C*'0.'G.(3&+.(#*5' 
• :./0*@"$3)&"&5"* 
! '''P(G./A+.(#*' 
''''''J*(#%'$.0:#*$%'0.'P(G./A+.(#*/L' 
" E$*G&/;*'4%$%'4.$0%/' 
! ''P+*6&B&C%0*' 
''''''J*(#%/'$.0:#*$%/'0*'P+*6&B&C%0*L' 
" 1.4$.3&%,;*'%3:+:B%0%' 
" Q+*$AC%,;*'%3:+:B%0%' 
" !"%:/#;*'%3:+:B%0%'
@$(&'(R)(4*'0&5)4*<0*:./0* 
! '2(#"$(<0* 
''''%4B&3%,-./'.+'7%/#*/'I:.'3*(#$&6:.+'4%$%'%')*$+%,;*'0.' 
.".$3K3&*/'/:6/.I:.(#./'5' 
''''J*+4*(.(#./L' 
" R%/#*/'0.'&+4B%(#%,;*'.'4$MS*4.$%3&*(%&/' 
" R%/#*/'3*+'E'T'1'0.'4$*0:#*/' 
'''J*(#%'$.0:#*$%'0*'1&).$&0*L' 
" Q+*$AC%,;*'Q3:+:B%0%'
@$(&'(R)(4*'0&5)4*<0*@)44(/0* 
• @)44(/0*8($'?;)&5"* 
! '')*$(.3.0*$./' 
! '0:4B&3%#%/'%'4%7%$' 
! '0:4B&3%#%/'0./3*(#%0%/' 
! '#$&6:#*/'%'4%7%$U$.3*B>.$' 
! '/%B8$&*/'%'4%7%$'' 
! .(3%$7*/'/*3&%&/'%'$.3*B>.$' 
! '.+4$M/A+*/'.'?(%(3&%+.(#*/' 
• @)44(/0*GW(SN/";*)*;0&S0*R$)Q0*
@$(&'(R)(4*'0&5)4*<0*@)44(/0* 
• !"4?;5)<0*<"*GW"$'N'(04*J?5?$04* 
'''P(#.7$%+'./#.'7$:4*L' 
" $./:B#%0*'0&).$&0*'0.'&(3*$4*$%,-./'0.'&+VG.&/' 
" $./:B#%0*'0&).$&0*'0.'G.(0%'0.'#.$$.(*/' 
" $./:B#%0*'0.'G.(0%'0*'&+*6&B&C%0*' 
" %B:7:.B'$.3.6&0*'%(#.3&4%0%+.(#.''
@$(&'(R)(4*'0&5)4*<0*@)44(/0* 
• @)5$(3H&(0*XN>?(<0* 
'''P(#.7$%+'./#.'7$:4*L' 
" 3%4&#%B'/*3&%B' 
" $./.$G%'0.'3%4&#%B' 
W '''87&*'(%'.+&//;*'0.'%,-./' 
W '''%B&.(%,;*'0.'4%$#./'6.(.?3&8$&%/' 
W '''0*%,;*'0.'6.(/''' 
• !"4"$/)*<"*!")/);()6B0* 
• !"4"$/)*<"*X?'$04* 
• X?'$0*0?*@$"-?NQ0*:'?3?;)<0* 
'
G45$?5?$)*<)4*2"30&45$)67"4* 
• 2"30&45$)6B0*!"4?;5)<0*GW"$'N'(0* 
! **0.+*(/#$%,;*'0*/'%:+.(#*/'.'$.0:,-./' 
3%:/%0%/'(*'E%#$&+=(&*'XKI:&0*'4.B%/' 
*4.$%,-./'0%'.+4$./%5'
@$(&'(R)(4*'0&5)4*<)*2D*!D*GD* 
• !"'"(5)*0R"$)'(0&);*,$?5)* 
! '0.0:,-./'0%/'G.(0%/L' 
" '''G.(0%/'3%(3.B%0%/' 
" ''%6%A+.(#*/'/*6$.'G.(0%/' 
! '&+4*/#*/'&(3&0.(#./'/*6$.'G.(0%/L' 
" ''&+4*/#*'/*6$.'4$*0:#*'&(0:/#$&%B&C%0*'Y'PEPZ' 
" ''&+4*/#*'3&$3:B%,;*'0.'+.$3%0*$&%/'YPJ[9Z' 
" ''&+4*/#*'/*6$.'/.$G&,*'YP99Z' 
• J:/#*'0*/'4$*0:#*/U/.$G&,*/'G.(0&0*/' 
'
@$(&'(R)(4*'0&5)4*<)*2D*!D*GD* 
• 2"4R"4)4*0R"$)'(0&)(4* 
! ''0./4./%/'0.'G.(0%/' 
! ''0./4./%/'%0+&(&/#$%AG%/' 
! ''0./4./%/'?(%(3.&$%/' 
! ''$.3.&#%/'?(%(3.&$%/' 
! ''*:#$%/'$.3.&#%/'.'0./4./%/'*4.$%3&*(%&/' 
• '2"3)(4*'0&5)4*<)*2D*!D*GD* 
! ''$./:B#%0*'(;*'*4.$%3&*(%B' 
! ''/%B0*'0.'3*$$.,;*'+*(.#8$&%' 
! ''4$*G&/;*'4%$%'*'P+4*/#*'0.'D.(0%' 
! '7$%A?3%,-./'.'4%$A3&4%,-./'./#%#:#8$&%/5' 
'
@)<$0&(Q)6B0*<)4*2"30&45$)67"4*
L0<";0*<"*@)<$0&(Q)6B0* 
Principais características 
Ativo Circulante 
Apenas as contas essencias divididas em Financeiro e 
Operacional: 
Financeiro: 
" Disponível 
" Aplicações Financeiras 
Soma 
Operacional: 
" Clientes 
" Estoques 
Soma 
Total do Ativo Circulante
L0<";0*<"*@)<$0&(Q)6B0* 
Ativo Realizável a Longo Prazo 
Permanente: 
" Investimento 
" Imobilizado 
" Diferido 
Total do Ativo Permanente 
Total do Ativo
L0<";0*<"*@)<$0&(Q)6B0* 
Principais características 
Passivo Circulante 
Dividido em Operacional e Financeiro: 
Operacional: 
" Fornecedores 
" Outras obrigações 
Soma 
Financeiro: 
" Empréstimos bancários 
" Duplicatas descontadas 
Soma 
Total do Passivo Circulante
L0<";0*<"*@)<$0&(Q)6B0* 
Passivo Exigível a Longo Prazo 
" Empréstimos 
" Financiamentos 
Total do Exigível a Longo Prazo 
Total de Capitais de Terceiros 
Patrimônio Líquido 
" Capital e Reservas 
" Lucros Acumulados 
Total do Patrimônio Líquido 
Total do Passivo
AM'&(')4*<"*:&9;(4"* 
– Análise através de índices 
– Análise Vertical e Horizontal 
– Análise do Capital de Giro 
– Modelos de Análise de Rentabilidade 
– Análise da DOAR e do Fluxo de Caixa 
– Análise Prospesctiva
Y&<('"* 
Relação entre contas ou grupo de contas das 
Demonstrações Financeiras, que visa 
evidenciar determinado aspecto da situação 
econômica ou financeira de uma empresa. 
Característica fundamental 
Fornecer uma visão ampla da situação 
econômica ou financeira da empresa.
:4R"'504*$"/";)<04*R";04*N&<('"4* 
)T*4(5?)6B0*U&)&'"($)1* 
''''''''''K(0&3./'0.'./#$:#:$%'0.'3%4&#%B' 
'''''''''K(0&3./'0.'B&I:&0.C5' 
' 
,T*4(5?)6B0*"'0&H3(')* 
''''''''''K(0&3.'0.'$.(#%6&B&0%0.5'
@$(&'(R)(4*N&<('"4* 
Estrutura de capitais 
1. Participação de capitais de terceiro 
2. Composição do endividamento 
3. Imobilização do Patrimônio Líquido 
4. Imobilização dos Recursos Não Cor. 
Liquidez 
1. Liquidez Geral 
2. Liquidez Corrente 
3. Liquidez Seca 
Rentabilidade 
1. Giro do Ativo 
2. Margem líquida 
3. Rentabilidade do Ativo 
4. Rentabilidade do Patrimônio Líquido
2"4'$(6B0*<04*N&<('"4* 
Estrutura de capitais 
Mostram as grandes linhas de 
decisões financeiras, em termos de 
obtenção e aplicação de recursos. 
1. Participação de Capitais de Terceiros 
2. Composição de Endividamento 
3. Imobilização do Patrimônio Líquido 
4. Imobilização dos Recursos não Correntes
@)$.'(R)6B0*<"*8)R(5)(4*<"*A"$'"($04* 
(Endividamento) 
Fórmula: Capitais de Terceiros x 100 
Patrimônio Líquido 
Indica: quanto a empresa tomou de capitais 
de terceiros para cada $100, 
de capital próprio investido. 
Interpretação: quanto menor, melhor.
@)$.'(R)6B0*<"*8)R(5)(4*<"*A"$'"($04* 
Exemplo Cia Big: 
Capitais de Terceiros 
1.655.317 
Patrimônio Líquido 
1.070.861 
Índice de Participação de 
Capitais de Terceiros 
1.655.317 
1.070.861 
= 154% 
2.576.865 
1.407.185 
2.576.865 
1.407.185 
= 183% 
ano X1 ano X2 
Esses dois índices mostram que, em X1, para cada $ 100 de capital 
próprio (Pat. Líquido), a empresa tomou $ 154 de Capital de Terceiros 
e que, em X2, para cada $ 100 próprios, tomou $ 183 emprestados.
803R04(6B0*<0*G&<(/(<)3"&50* 
Fórmula: Passivo Circulante x 100 
Capital de Terceiros 
Indica: qual o percentual de obrigações 
de curto prazo em relação às 
obrigações totais. 
Interpretação: quanto menor, melhor
803R04(6B0*<0*G&<(/(<)3"&50* 
ano X1 ano X2 
Exemplo Cia Big: 
Passivo Circulante 1.340.957 
1.655.317 
1.340.957 
1.655.317 
= 81% 
1.406.077 
2.576.865 
1.406.077 
2.576.865 = 54% 
Capitais de Terceiros 
Índice de Composição 
do Endividamento 
Tais índices indicam que em X1 a empresa tinha 81% (mais de 3/4) de suas 
dívidas vencíveis a curto prazo e que em X2 este percentual caiu para 54% 
(quase metade), melhorando aquilo que se pode chamar perfil da dívida.
@)<$7"4*<"*G&<(/(<)3"&50* 
P 50% 
C 
PASSIVO 
100% 
. 
EL 
P 
+ 
PL 50% 
P 
C+EL 
PASSIVO 
100% . 
66.67% 
P 
PL 33,33% 
P 
PASSIVO 
100% > 66.67% 
C+ 
EL 
. 
P 
PL < 33,33%
K30,(;(Q)6B0*<0*@)5D*XN>?(<0* 
Fórmula: Ativo Permanente x 100 
Patrimônio Líquido 
Indica: quanto a empresa aplicou no 
Ativo Permanente para cada 
R$100, de Patrimônio Líquido. 
Interpretação: quanto menor, melhor
K30,(;(Q)6B0*<0*@)5D*XN>?(<0* 
Exemplo Cia Big: 
Ativo Permanente 
765.698 
Patrimônio Líquido 
1.070.861 
Índice de Imobilização do 
Patrimônio Líquido 
765.698 
1.070.861 
= 71% 
1.714.879 
1.407.125 
1.714.879 
1.407.185 
= 121% 
ano X1 ano X2 
Os índices mostram que, em X1, a empresa investiu no Ativo 
Permanente importância equivalente a 71% do Patrimônio 
Líquido; em X2 esse percentual subiu para 121%.
8)R(5);*8($'?;)&5"*@$FR$(0* 
Parcela do Patrimônio Líquido 
investida no Ativo Circulante. 
Portanto: 
C C P = P L – A P 
Capital Circulante Próprio Patrimônio Líquido Ativo Permanente
K30,(;(Q)6B0*<04*$"'?$404*&B0*'0$$"&5"4* 
Fórmula: Ativo Permanente x 100 
P. Líq. + Exig. L.P. 
Indica: que percentual de recursos não 
circulante a empresa aplicou 
no Ativo Permanente. 
Interpretação: quanto menor, melhor
K30,(;(Q)6B0*<04*$"'?$404*R"$3)&"&5"4* 
Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 
Ativo Permanente 765.698 1.714.879 
Exigível a Longo Prazo 314.360 1.170.788 
Patrimônio Líquido 1.070.861 1.407.185 
Recursos não Correntes 1.385.221 2.577.973 
Índices de Imobil. Recursos 765.698 = 55% 1.714.879 
Não Correntes 
= 66% 
1.385.224 2.577.973 
Os índices mostram que, em X1, a empresa aplicou no Ativo Permanente importância 
equivalente a 55% da Recursos permanentes; em X2 esse percentual subiu para 66%.
2"4'$(6B0*<04*N&<('"4* 
Índice de liquidez 
Mostram a base da situação 
financeira da empresa. 
1. Capital Circulante Líquido 
2. Índice de Liquidez Geral 
3. Índice de Liquidez Corrente 
4. Índice de Liquidez Seca
8)R(5);*8($'?;)&5"*XN>?(<0* 
0?*8)R(5);*<"*]($0*XN>?(<0T* 
Parcela de recursos não circulantes 
destinadas ao Ativo Circulante. 
J'J'X''']'E'X'^'!'X'E''_'Q'E'' 
J'J'X''']''E'X'_'Q'E'^'!'X'E'' 
8*8*X*Z**8*8*@*[*G*X*@* 
+,4D*O'88X'$.4$./.(#%'%')*B7%'?(%(3.&$%'%'3:$#*'4$%C*5'
J0$3)6B0*<0*8*8*X* 
0?*8)R(5);*<"*]($0*XN>?(<0T* 
Caminhos para encontrá-lo: 
a) como excesso do Ativo Circulante sobre o 
Passivo Circulante: 
C C L = A C - P C 
b) como excesso de Recursos não correntes 
sobre aplicações não correntes 
C C L = P L + E L P – (A P + RLP) 
Recursos não 
correntes 
Aplicações 
não correntes
8)R(5);*8($'?;)&5"*XN>?(<0* 
- 
Disponibilidades Títulos a 
receber 
Estoques 
+ + (Menos) 
Empréstimos e 
financiamentos 
bancários. 
+ 
+ + 
Fornecedores 
Salários 
a pagar 
Dividendos 
a pagar 
+ 
Tributos 
a pagar
Y&<('"*<"*X(>?(<"Q*]"$);* 
Fórmula: AC + RLP 
PC + ELP 
Indica: quanto a empresa possuí no Ativo 
Cir. e Real. a L. P. para cada R$ 1,00 
de dívida total. 
Interpretação: quanto maior, melhor 
! deve ser analisado com muito cuidado. 
! é importante examinar esse quociente em conjunto 
com o índice de liquidez corrente.
Y&<('"*<"*X(>?(<"Q*]"$);* 
Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 
Ativo Circulante 
Passivo Circulante 
Exigível a Longo Prazo 
Liquidez Geral 
1.960.480 
1.340.957 
314.360 
1.960.480 
1.655.317 
2.269.171 
1.406.077 
1.170.788 
2.269.171 
2.576.865 
= 1,18 = 0,88 
No ano X1 a empresa possuía R$ 1,18 no Ativo Circulante e Realizável 
a Longo Prazo para cada $ 1,00 de dívida total. Em X2, R$ 0,88.
Y&<('"*<"*X(>?(<"Q*80$$"&5"* 
Fórmula: Ativo Circulante 
Passivo Circulante 
Indica: quanto a empresa possuí no At. 
Circ. para cada R$ 1,00 de Passivo 
Circulante. 
Interpretação: quanto maior, melhor. 
! Favorável quando superior a 1; 
! Índices < 1 revelam a curto prazo insuficiência 
de fundos para o pagamento das obrigações.
Y&<('"*<"*X(>?(<"Q*80$$"&5"* 
: 
Disponibilidades Títulos a 
receber 
Estoques 
. 
+ + (Dividido) 
Empréstimos e 
financiamentos 
bancários. 
+ 
+ + 
Fornecedores 
Salários 
a pagar 
Dividendos 
a pagar 
+ 
Tributos 
a pagar
Y&<('"*<"*X(>?(<"Q*80$$"&5"* 
Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 
Ativo Circulante 
Passivo Circulante 
Liquidez Corrente 
1.960.480 
1.340.957 
1.960.480 
1.340.957 
2.269.171 
1.406.077 
2.269.171 
= 1,46 1.406.077 = 1,61 
No ano X1 a empresa possuía uma folga financeira de 46% para 
cobrir as dívidas de curto prazo. Em X2, essa folga subiu para 61%.
Y&<('"*<"*X(>?(<"Q*="')* 
Fórmula: At.Cir. - Estoques 
Passivo Circulante 
Indica: quanto a empresa possuí no 
Ativo Líquido para cada R$ 1,00 
de Passivo Circulante. 
Interpretação: quanto maior, melhor
Y&<('"*<"*X(>?(<"Q*="')* 
Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 
Disp. + Aplic. Finan. 
Passivo Circulante 
Liquidez Corrente 
163.634 
1.045.640 
1.340.957 
1.209.274 
1.340.957 
107.224 
1.122.512 
1.406.077 
1.229.736 
1.406.077 
= 0,90 = 0,87 
Em X1 a empresa conseguia pagar 90% de suas dívidas somente 
com o disponível a as duplicatas a receber. No ano X2, 87%.
@)<$7"4*<"*X(>?(<"Q* 
Padrão 
Liquidez Corrente 
AC/PC 
Liquidez Seca 
(AC-EST)/PC 
1,00 2,50 
0,75 1,50 
1,00 2,50 
Liquidez Geral 
(AC + RLP)/(PC+ELP)
2"4'$(6B0*<04*N&<('"4* 
Rentabilidade 
[*/#$%+'I:%B'%'$.(#%6&B&0%0.'0*/' 
3%4&#%&/'&(G./A0*/<'&/#*'M<''I:%B'*'7$%:' 
0.'@"&#*'.3*(=+&3*'0%'.+4$./%5' 
1. Giro do Ativo 
2. Margem Líquida 
3. Rentabilidade do Ativo 
4. Rentabilidade do Patrimônio Líquido
]($0*<0*:./0* 
Fórmula: Receita Operacional Líquida 
Ativo Total 
Indica: quanto a empresa vendeu para 
cada R$1,00 de investimento total. 
Interpretação: quanto maior, melhor
]($0*<0*:./0* 
Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 
Vendas 
Ativo 
Giro do Ativo 
4.793.123 
2.726.178 
4.793.123 
2.726.178 
= 1,76 
4.425.866 
3.984.050 
4.425.866 
3.984.050 
= 1,11 
A empresa vendeu, em X1, R$ 1,76 para cada R$ 1,00 
investido: volume de vendas atingiu 1,76 vezes o volume de 
invest. Em X2, houve queda acentuada do volume relativo 
de vendas: para cada R$ 1,00 investido ela vendeu R$ 1,11.
L)$S"3*XN>?(<)* 
Fórmula: Lucro Líquido x 100 
Vendas Líquidas 
Indica: quanto a empresa obtém de 
lucro para cada R$100, vendidos. 
Interpretação: quanto maior, melhor
L)$S"3*XN>?(<)* 
Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 
Vendas 
Lucro Líquido 
Margem Líquida 
4.793.123 
223.741 
223.741 
4.793.123 
4.425.866 
167.116 
167.116 
4.425.866 
= 4,66% = 3,77% 
Houve uma considerável queda na margem de lucro da 
empresa. Em X1, para cada R$ 100, vendidos obteve R$ 
4,66 de lucro e R$ 3,77 em X2. A empresa aferiu menor 
lucro global e ganhou muito menos por unidade vendida.
!"&5),(;(<)<"*<0*:./0* 
Fórmula: Lucro Líquido x 100 
Ativo 
Indica: quanto a empresa obtém de 
lucro para cada R$ 100, de 
investimento total. 
Interpretação: quanto maior, melhor
!"&5),(;(<)<"*<0*:./0* 
Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 
Lucro Líquido 
Ativo 
Rentabilidade do Ativo 
223.741 
2.726.178 
223.741 
2.726.178 
167.116 
3.984.050 
167.116 
3.984.050 
= 8,20% = 4,19% 
Para cada R$ 100 investidos, a empresa ganhou R$ 8,20 
em X1 e R$ 4,19 em X2. Houve portanto apreciável queda 
na rentabilidade do Ativo de uma ano para outro.
!"&5),(;(<)<"*<0*@)5$(3D*XN>?(<0* 
Fórmula: Lucro Líquido x 100 
Pat. Líquido 
Indica: quanto a empresa obteve de 
lucro para cada R$ 100, de Capital 
Próprio investido. 
Interpretação: quanto maior, melhor
!"&5),(;(<)<"*<0*@)5$(3D*XN>?(<0* 
Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 
Lucro Líquido 
Patrimônio Líquido Inicial 
Patrimônio Líquido Final 
Patrimônio Líquido Médio 
Rent. Patrimônio Líquido 
167.116 
1.070.861 
1.407.185 
1.239.023 
167.116 
1.234.023 
= 23,64% = 13,48% 
223.741 
821.827 
1.070.861 
946.344 
223.741 
946.344 
Para cada R$ 100 de Capital Próprio investidos, a empresa 
conseguiu R$ 23,64 de lucro em X1. Em X2 ocorreu uma 
queda acentuada na sua rentabilidade.
ÍNDICE FÓRMULA INDICA INTERPRETAÇÃO 
Participação de Capital de Terceiros x 100 Quanto a empresa tomou de 
Quanto menor, melhor 
Capitais de Terceiros Patrimônio Líquido capitais de terceiros para cada 
(Endividamento) $100 de capital próprio 
Composição do Passivo Circulante x 100 Qual o percentual de obrigações Quanto menor, melhor 
Endividamento Capital de Terceiros a curto parazo em relação às 
obrigações totais 
Imobilização do Ativo Permanente x 100 Quantos reais a empresa aplicou Quanto menor, melhor 
Patrimônio Líquido Patrimônio Líquido no Ativo Permanente para cada 
$100 de Patrimônio Líquido 
Imobilização dos Ativo Permanente x 100 Que percentual de Recursos Não Quanto menor, melhor 
Recursos não Correntes Patrimônio Líquido + PELP Correntes (PL e PELP) foi 
destinado ao Ativo Permanente 
Liquidez Geral Ativo Circulante + Realizável a LP Quanto a empresa possui de Quanto maior , melhor 
Passivo Circulante + Exigível a LP AC + ARLP para cada $ 1 de 
dívida total 
Liquidez Corrente Ativo Circulante Quanto a empresa possui de Quanto maior , melhor 
Passivo Circulante Ativo Circulante para cada $ 1 
de Passivo Circulante 
Liquidez Seca Ativo Circulante - Estoque Quanto a empresa possui de Quanto maior , melhor 
Passivo Circulante Ativo Líquido para cada $ 1 
de Passivo Circulante 
Líquidez Imediata Disponível Quanto a empresa possui de Quanto maior , melhor 
Passivo Circulante Disponível para cada $ 1 
de Passivo Circulante 
Rentabilidade do Lucro (ou Prej. ) Líquido % de lucro ou prej. Em relação ao Quanto maior , melhor 
Capital Nominal Capital Nominal capital registrado da empresa 
Lucro Líquido x 100 Quanto a empresa obtém de lucro Quanto maior , melhor 
Vendas Líquidas para cada $ 100 vendidos 
Margem Líquda 
Rentabilidade de Ativo Lucro Líquido x 100 Quanto a empresa obtém de lucro Quanto maior , melhor 
Ativo para cada $ 100 investimento 
total 
Rentabilidade do Lucro Líquido x 100 Quanto a empresa obtém de lucro Quanto maior , melhor 
Patrimônio Líquido para cada $ 100 de capital inves- 
tido, em média, no exemplo 
RENTABILIDADE ou RESUTADO LIQUIDEZ ESTRUTURA DE CAPITAL 
Patrimônio Líquido
8030*)/);()$*04*Y&<('"4* 
• pelo significado intrínseco; 
• pela comparação ao longo de vários exercícios; 
• pela comparação com índices-padrão.
@$0'"440*<"*:/);()6B0* 
• 0./3*6.$#%'0.'&(0&3%0*$./' 
• 0.?(&,;*'0*'3*+4*$#%+.(#*'0*'&(0&3%0*$' 
• #%6:B%,;*'0.'4%0$-./' 
• ./3*B>%'0*/'&(0&3%0*$./'.'%#$&6:&,;*'0.'4./*/5'
:&9;(4"*^0$(Q0&5);*_*:*^* 
Identifica a evolução dos diversos elementos 
patrimoniais e de resultados ao longo de 
determinado período de tempo. 
Exemplo: (1.890/1.500) x 100 
Ativo 31-12-X0 AH 31-12-X1 AH 
Circulante 1.500 100% 1.890 126% 
Disponível 569 100% 650 144,2% 
Total Ativo 2.069 100% 3.500 169,2%
:&9;(4"*`"$.');*_*:*`* 
Análise vertical tem como objetivo o 
estudo das tendências da empresa que 
permite conhecer a estrutura 
financeira e econômica da empresa 
Participação relativa de cada 
elemento patrimonial e de resultados
89;'?;0*<)*:&9;(4"*`"$.');* 
Divide-se cada item do Ativo pelo valor do total do 
Ativo e do Passivo, pelo seu valor total. 
No caso da DRE, cada item, será dividido pelo 
total da Receita Líquida. 
Exemplo: 
Ativo 31-12-X0 AV 
Circulante 1.500 72,49% 
Disponível 569 27,51% 
Total do Ativo 2.069 100%
ATIVO 31/12/X1 AV 31/12/X2 AV 
ATIVO CIRCULANTE 
Disponível 34.665 1 26.309 1 
Aplicações Financeiras 128.969 5 80.915 2 
Total Financeiro 163.634 6 107.224 3 
Clientes 1.045.640 38 1.122.512 28 
Estoques 751.206 28 1.039.435 26 
Outros 0 0 0 0 
Total Operacional 1.796.846 66 2.161.947 54 
TOTAL CIRCULANTE 1.960.480 72 2.269.171 57 
PERMANENTE 
Investimentos 72.250 3 156.475 4 
Imobilizado 693.448 25 1.517.508 38 
Diferido 0 0 40.896 1 
TOTAL PERMANENTE 765.698 28 1.714.879 43 
TOTAL DO ATIVO 2.726.178 100 3.984.050 100
PASSIVO 31/12/X1 AV 31/12/X2 AV 
CIRCULANTE 
Empréstimos Bancários 66.165 2 83.429 2 
Duplicatas Descontadas 290.633 11 393.885 10 
Total Financeiro 356.798 13 477.314 12 
Fornecedores 708.536 26 639.065 16 
Outros 275.623 10 289.698 7 
Total Operacional 984.159 36 928.763 23 
TOTAL PASSIVO CIRCULANTE 1.340.957 49 1.406.077 35 
EXIGÍVEL A LONGO PRAZO 
Empréstimos/Financiamentos 314.360 12 1.170.788 29 
TOTAL EXÍGÍVEL LONGO PRAZO 314.360 12 1.170.788 29 
PATRIMÔNIO LÍQUIDO 
Capital + Reservas 657.083 24 1.194.157 30 
Lucros Acumulados 413.778 15 213.028 5 
TOTAL PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1.070.861 39 1.407.185 77 
35 
TOTAL PASSIVO 2.726.178 100 3.984.050 100
D R E 31/12/X1 AV 31/12/X2 AV 
RECEITA LÍQUIDA 4.793.123 100 4.425.866 100 
Custo dos Produtos Vendidos 3.621.530 76 3.273.530 74 
LUCRO BRUTO 1.171.593 24 1.152.336 26 
Despesas Operacionais 495.993 10 427.225 10 
Outras Rec. Desp. Oper. 8.394 0 17.581 0 
LUCRO OPER. (sem Res. Fin.) 683.994 14 742.692 17 
Receitas Financeiras 10.860 0 7.562 0 
Despesas Financeiras 284.308 6 442.816 10 
LUCRO OPERACIONAL 410.546 9 307.438 7 
Resultado Não Operacional 1.058 0 0 0 
LUCRO ANTES DO I.R. 411.604 9 307.438 7 
LUCRO LÍQUIDO 223.741 5 167.116 4
ATIVO 31/12/X1 AH 31/12/X2 AH 
CIRCULANTE 
Disponível 34.665 100 26.309 76 
Aplicações Financeiras 128.969 100 80.915 63 
Total Financeiro 163.634 100 107.224 66 
Clientes 1.045.640 100 1.122.512 107 
Estoques 751.206 100 1.039.435 138 
Total Operacional 1.796.846 100 2.161.947 120 
TOTAL CIRCULANTE 1.960.480 100 2.269.171 116 
Investimentos 72.250 100 156.475 217 
Imobilizado 693.448 100 1.517.508 219 
Diferido 0 100 40.896 0 
TOTAL PERMANENTE 765.698 100 1.714.879 224 
TOTAL ATIVO 2.726.178 100 3.984.050 79 
146
PASSIVO 3 1 / 1 2/X1 AH 31/12/X2 AH 
CIRCULANTE 
Empréstimos Bancários 66.165 100 83.429 126 
Duplicatas Descontadas 290.633 100 393.885 136 
Total Financeiro 356.798 100 477.314 134 
Fornecedores 708.536 100 639.065 90 
Outros 275.623 100 289.698 105 
Total Operacional 984.159 100 928.763 94 
TOTAL PASSIVO CIRCULANTE 1.340.957 100 1.406.077 105 
EXIGÍVEL LONGO PRAZO 
Empréstimos/Financiamentos 314.360 100 1.170.788 372 
TOTAL EXÍGÍVEL A LONGO PRAZO 3 1 4 .360 100 1.170.788 372 
PATRIMÔNIO LÍQUIDO 
Capital + Reservas 657.083 100 1.194.157 182 
Lucros Acumulados 413.778 100 213.028 51 
TOTAL PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1.070.861 100 1.407.185 131 
TOTAL PASSIVO 2.726.178 100 3.984.050 146
ATIVO 31/12/X1 AV AH 31/12/X2 AV AH 31/12/X3 AV AH 
CIRCULANTE 
Disponível 34.665 1 100 26.309 1 76 25.000 0 72 
Aplicações Financeiras 128.969 5 100 80.915 2 63 62.000 1 48 
Total Financeiro 163.634 6 100 107.224 3 66 87.000 2 53 
Clientes 1.045.640 38 100 1.122.512 28 107 1.529.061 27 146 
Estoques 751.206 28 100 1.039.435 26 138 1.317.514 23 175 
Total Operacional 1.796.846 66 100 2.161.947 54 120 2.846.575 50 158 
TOTAL CIRCULANTE 1 . 9 6 0.480 72 100 2.269.171 57 116 2.933.575 52 150 
Permanente 
Investimentos 72.250 3 100 156.475 4 217 228.075 4 316 
Imobilizado 693.448 25 100 1.517.508 38 219 2.401.648 42 346 
Diferido 0 0 100 40.896 1 0 90.037 2 0 
TOTAL PERMANENTE 765.698 28 100 1.714.879 43 224 2.719.760 48 355 
TOTAL ATIVO 2.726.178 100 100 3.984.050 100 146 5.653.335 100 207
PASSIVO 31/12/X1 AV AH 31/12/X2 AV AH 31/12/X3 AV AH 
CIRCULANTE 
Empréstimos Bancários 66.165 2 100 83.429 2 126 158.044 3 239 
Duplicatas Descontadas 290.633 11 100 393.885 10 136 676.699 12 233 
Total Financeiro 356.798 13 100 477.314 12 134 834.743 15 234 
Fornecedores 708.536 26 100 639.065 16 90 688.791 12 97 
Outros 275.623 10 100 289.698 7 105 433.743 8 157 
Total Operacional 984.159 36 100 928.763 23 94 1.122.534 20 114 
TOTAL PASSIVO CIRCULANTE 1.340.957 49 100 1.406.077 35 105 1.957.277 35 146 
Empréstimos/Financiamentos 314.360 12 100 1.170.788 29 372 2.028.231 36 645 
TOTAL EXÍGÍVEL LONGO PRA. 3 1 4 . 3 60 12 100 1.170.788 29 372 2.028.231 36 645 
PATRIMÔNIO LÍQUIDO 
Capital + Reservas 657.083 24 100 1.194.157 30 182 1.350.830 24 206 
Lucros Acumulados 413.778 15 100 213.028 5 51 316.997 6 77 
TOTAL PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1.070.861 39 100 1.407.185 35 131 1.667.827 30 156 
TOTAL PASSIVO 2.726.178 100 100 3.984.050 100 146 5.653.335 100 207
D R E 31/12/X1 AV AH 31/12/X2 AV AH 31/12/X3 AV AH 
RECEITA LÍQUIDA 4 . 7 9 3.123 100 100 4.425.866 100 92 5.851.586 100 122 
Custo dos Produtos 
Vendidos 3.621.530 76 100 3.273.530 74 90 4.218.671 72 116 
LUCRO BRUTO 1 . 1 71.593 24 100 1.152.336 26 98 1.632.915 28 139 
Despesas 
Operacionais 495.993 10 100 427.225 10 86 498.025 9 100 
Outras Rec. Desp. 
Oper. 8.394 0 100 17.581 0 209 27.777 0 331 
LUCRO OPER. (sem 
Res. Fin.) 683.994 14 100 742.692 17 109 1.162.667 20 170 
Receitas 
Financeiras 10.860 0 100 7.562 0 70 5.935 0 55 
Despesas 
Financeiras 284.308 6 100 442.816 10 156 863.298 15 304 
LUCRO 
OPERACIONAL 4 1 0.546 9 100 307.438 7 75 305.304 5 74 
Resultado Não 
Operacional 1.058 0 100 0 0 0 0 0 0 
LUCRO ANTES I.R. 4 1 1.604 9 100 307.438 7 75 305.304 5 74 
LUCRO LÍQUIDO 2 2 3.741 5 100 167.116 4 75 165.956 3 74

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Escrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilEscrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilJesus Bandeira
 
Exercicios resolvidos calculo ir
Exercicios resolvidos calculo irExercicios resolvidos calculo ir
Exercicios resolvidos calculo irsimuladocontabil
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basicaDayane Dias
 
Exercicios contabilidade com operações com mercadorias
Exercicios contabilidade  com operações com mercadoriasExercicios contabilidade  com operações com mercadorias
Exercicios contabilidade com operações com mercadoriascapitulocontabil
 
Fluxo de caixa apresentação
Fluxo de caixa   apresentaçãoFluxo de caixa   apresentação
Fluxo de caixa apresentaçãoAna Marques
 
Exercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e créditoExercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e créditoRaimundo Filho
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 01 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 01 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 01 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 01 cathedracathedracontabil
 
Exercicios contabilidade gabarito resolucao
Exercicios contabilidade gabarito resolucaoExercicios contabilidade gabarito resolucao
Exercicios contabilidade gabarito resolucaocapitulocontabil
 
Contabilidade aplicada ao Setor Público I.ppt
Contabilidade aplicada ao Setor Público I.pptContabilidade aplicada ao Setor Público I.ppt
Contabilidade aplicada ao Setor Público I.pptNilman Léda
 
Metodo das partidas dobradas
Metodo das partidas dobradasMetodo das partidas dobradas
Metodo das partidas dobradassimuladocontabil
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeEliseu Fortolan
 
Razonete+RAZÃO+BP+DRE e FICHA DE ESTOQUE .:. ww.tc58n.wordpress.com
Razonete+RAZÃO+BP+DRE e FICHA DE ESTOQUE .:. ww.tc58n.wordpress.comRazonete+RAZÃO+BP+DRE e FICHA DE ESTOQUE .:. ww.tc58n.wordpress.com
Razonete+RAZÃO+BP+DRE e FICHA DE ESTOQUE .:. ww.tc58n.wordpress.comClaudio Parra
 
Lançamentos em razonetes resolvidos 00
Lançamentos em razonetes resolvidos 00Lançamentos em razonetes resolvidos 00
Lançamentos em razonetes resolvidos 00capitulocontabil
 
Exercicios resolvidos lançamentos
Exercicios resolvidos lançamentosExercicios resolvidos lançamentos
Exercicios resolvidos lançamentossimuladocontabil
 

Mais procurados (20)

Noções Básicas de Contabilidade
Noções Básicas de ContabilidadeNoções Básicas de Contabilidade
Noções Básicas de Contabilidade
 
Escrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbilEscrituração ContÁbil
Escrituração ContÁbil
 
Tesouraria
TesourariaTesouraria
Tesouraria
 
Exercicios resolvidos calculo ir
Exercicios resolvidos calculo irExercicios resolvidos calculo ir
Exercicios resolvidos calculo ir
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basica
 
Departamento contábil
Departamento contábilDepartamento contábil
Departamento contábil
 
Aula gestão financeira - Aula 01
Aula gestão financeira - Aula 01Aula gestão financeira - Aula 01
Aula gestão financeira - Aula 01
 
Exercicios contabilidade com operações com mercadorias
Exercicios contabilidade  com operações com mercadoriasExercicios contabilidade  com operações com mercadorias
Exercicios contabilidade com operações com mercadorias
 
Fluxo de caixa apresentação
Fluxo de caixa   apresentaçãoFluxo de caixa   apresentação
Fluxo de caixa apresentação
 
Exercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e créditoExercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e crédito
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 01 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 01 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 01 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 01 cathedra
 
Exercicios contabilidade gabarito resolucao
Exercicios contabilidade gabarito resolucaoExercicios contabilidade gabarito resolucao
Exercicios contabilidade gabarito resolucao
 
Contabilidade aplicada ao Setor Público I.ppt
Contabilidade aplicada ao Setor Público I.pptContabilidade aplicada ao Setor Público I.ppt
Contabilidade aplicada ao Setor Público I.ppt
 
Metodo das partidas dobradas
Metodo das partidas dobradasMetodo das partidas dobradas
Metodo das partidas dobradas
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
 
Aula 03 dre
Aula 03 dreAula 03 dre
Aula 03 dre
 
Emissao De Notas Fiscais
Emissao De Notas FiscaisEmissao De Notas Fiscais
Emissao De Notas Fiscais
 
Razonete+RAZÃO+BP+DRE e FICHA DE ESTOQUE .:. ww.tc58n.wordpress.com
Razonete+RAZÃO+BP+DRE e FICHA DE ESTOQUE .:. ww.tc58n.wordpress.comRazonete+RAZÃO+BP+DRE e FICHA DE ESTOQUE .:. ww.tc58n.wordpress.com
Razonete+RAZÃO+BP+DRE e FICHA DE ESTOQUE .:. ww.tc58n.wordpress.com
 
Lançamentos em razonetes resolvidos 00
Lançamentos em razonetes resolvidos 00Lançamentos em razonetes resolvidos 00
Lançamentos em razonetes resolvidos 00
 
Exercicios resolvidos lançamentos
Exercicios resolvidos lançamentosExercicios resolvidos lançamentos
Exercicios resolvidos lançamentos
 

Destaque

Analise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasAnalise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasIsabel Castilho
 
Módulo 1 Contabilidade Gerencial
 Módulo 1   Contabilidade Gerencial Módulo 1   Contabilidade Gerencial
Módulo 1 Contabilidade GerencialPUC Minas
 
Demonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análiseDemonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análisesmalheiros
 
Analise Demonst Financ2
Analise Demonst Financ2Analise Demonst Financ2
Analise Demonst Financ2Anderson Silva
 
Analise demonstracoes financeira_aula04
Analise demonstracoes financeira_aula04Analise demonstracoes financeira_aula04
Analise demonstracoes financeira_aula04contacontabil
 
Balanço patrimonial e dre 2
Balanço patrimonial e dre 2Balanço patrimonial e dre 2
Balanço patrimonial e dre 2Missy Vieira
 
Capítulo 2 Evolução do pensamento em administração
Capítulo 2   Evolução do pensamento em administraçãoCapítulo 2   Evolução do pensamento em administração
Capítulo 2 Evolução do pensamento em administraçãoPUC Minas
 
Capítulo 1 Administrações e suas perspectivas
Capítulo 1   Administrações e suas perspectivasCapítulo 1   Administrações e suas perspectivas
Capítulo 1 Administrações e suas perspectivasPUC Minas
 
Pronunciamentos técnicos cpc 00 e 26
Pronunciamentos técnicos   cpc 00 e 26Pronunciamentos técnicos   cpc 00 e 26
Pronunciamentos técnicos cpc 00 e 26Karla Carioca
 
01 contabilidade (introdução parte 01)
01   contabilidade (introdução parte 01)01   contabilidade (introdução parte 01)
01 contabilidade (introdução parte 01)Elizeu Ferro
 
Introdução à contabilidade pronto
Introdução à contabilidade   prontoIntrodução à contabilidade   pronto
Introdução à contabilidade prontoEsproMinho
 
Módulo 4 contabilidade gerencial
Módulo 4   contabilidade gerencialMódulo 4   contabilidade gerencial
Módulo 4 contabilidade gerencialPUC Minas
 
Gestão do conhecimento - Faculdade Shalom
Gestão do conhecimento - Faculdade ShalomGestão do conhecimento - Faculdade Shalom
Gestão do conhecimento - Faculdade ShalomPUC Minas
 
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 1
Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 1Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 1
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 1Claudio Parra
 
Demonstrações contabéis contabilidade para não contadores
Demonstrações contabéis contabilidade para não contadoresDemonstrações contabéis contabilidade para não contadores
Demonstrações contabéis contabilidade para não contadoresRodrigo Cisco
 
Módulo 2 contabilidade gerencial
 Módulo 2  contabilidade gerencial Módulo 2  contabilidade gerencial
Módulo 2 contabilidade gerencialPUC Minas
 

Destaque (20)

Analise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasAnalise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações Financeiras
 
Módulo 1 Contabilidade Gerencial
 Módulo 1   Contabilidade Gerencial Módulo 1   Contabilidade Gerencial
Módulo 1 Contabilidade Gerencial
 
Demonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análiseDemonstrações contábeis e sua análise
Demonstrações contábeis e sua análise
 
Analise Demonst Financ2
Analise Demonst Financ2Analise Demonst Financ2
Analise Demonst Financ2
 
Analise demonstracoes financeira_aula04
Analise demonstracoes financeira_aula04Analise demonstracoes financeira_aula04
Analise demonstracoes financeira_aula04
 
Balanço patrimonial e dre 2
Balanço patrimonial e dre 2Balanço patrimonial e dre 2
Balanço patrimonial e dre 2
 
Capítulo 2 Evolução do pensamento em administração
Capítulo 2   Evolução do pensamento em administraçãoCapítulo 2   Evolução do pensamento em administração
Capítulo 2 Evolução do pensamento em administração
 
Capítulo 1 Administrações e suas perspectivas
Capítulo 1   Administrações e suas perspectivasCapítulo 1   Administrações e suas perspectivas
Capítulo 1 Administrações e suas perspectivas
 
Pronunciamentos técnicos cpc 00 e 26
Pronunciamentos técnicos   cpc 00 e 26Pronunciamentos técnicos   cpc 00 e 26
Pronunciamentos técnicos cpc 00 e 26
 
Apostila de contabilidade geral
Apostila de contabilidade geralApostila de contabilidade geral
Apostila de contabilidade geral
 
01 contabilidade (introdução parte 01)
01   contabilidade (introdução parte 01)01   contabilidade (introdução parte 01)
01 contabilidade (introdução parte 01)
 
1 ano cont geral
1 ano cont geral1 ano cont geral
1 ano cont geral
 
Introdução à contabilidade pronto
Introdução à contabilidade   prontoIntrodução à contabilidade   pronto
Introdução à contabilidade pronto
 
Módulo 4 contabilidade gerencial
Módulo 4   contabilidade gerencialMódulo 4   contabilidade gerencial
Módulo 4 contabilidade gerencial
 
Contabilidade para nao_contadores
Contabilidade para nao_contadoresContabilidade para nao_contadores
Contabilidade para nao_contadores
 
Gestão do conhecimento - Faculdade Shalom
Gestão do conhecimento - Faculdade ShalomGestão do conhecimento - Faculdade Shalom
Gestão do conhecimento - Faculdade Shalom
 
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 1
Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 1Tc58   renato vila nova - contabilidade geral - aula 1
Tc58 renato vila nova - contabilidade geral - aula 1
 
Demonstrações contabéis contabilidade para não contadores
Demonstrações contabéis contabilidade para não contadoresDemonstrações contabéis contabilidade para não contadores
Demonstrações contabéis contabilidade para não contadores
 
Slides dre
Slides dreSlides dre
Slides dre
 
Módulo 2 contabilidade gerencial
 Módulo 2  contabilidade gerencial Módulo 2  contabilidade gerencial
Módulo 2 contabilidade gerencial
 

Semelhante a Análise financeira através de índices e demonstrações

Palestra Plano de Negócio para Captação de Recursos - Adm. Wolmara Gomes
Palestra Plano de Negócio para Captação de Recursos - Adm. Wolmara GomesPalestra Plano de Negócio para Captação de Recursos - Adm. Wolmara Gomes
Palestra Plano de Negócio para Captação de Recursos - Adm. Wolmara GomesCRA - MG
 
Methodologies background hiberno romanesque metalwork
Methodologies background hiberno romanesque metalworkMethodologies background hiberno romanesque metalwork
Methodologies background hiberno romanesque metalworkMartin Brown
 
Methodologies high christian stonework 0
Methodologies high christian stonework 0Methodologies high christian stonework 0
Methodologies high christian stonework 0Martin Brown
 
Capítulo 2 parte 2 - Escolas da Administração
Capítulo 2   parte 2 - Escolas da AdministraçãoCapítulo 2   parte 2 - Escolas da Administração
Capítulo 2 parte 2 - Escolas da AdministraçãoPUC Minas
 
12 03-2010 - apresentação da teleconferência 2009
12 03-2010  -   apresentação da teleconferência 200912 03-2010  -   apresentação da teleconferência 2009
12 03-2010 - apresentação da teleconferência 2009AES Tietê
 
Computação Científica com Python, Numpy e Scipy
Computação Científica com Python, Numpy e ScipyComputação Científica com Python, Numpy e Scipy
Computação Científica com Python, Numpy e ScipyMarcel Caraciolo
 
#Questões cespe 2010 (250 questões)
#Questões cespe 2010 (250 questões)#Questões cespe 2010 (250 questões)
#Questões cespe 2010 (250 questões)marcia_landi
 
EXIGÊNCIAS DE CERTIDÕES NEGATIVAS PARA LEVANTAMENTO DE VALORES DECORRENTES DE...
EXIGÊNCIAS DE CERTIDÕES NEGATIVAS PARA LEVANTAMENTO DE VALORES DECORRENTES DE...EXIGÊNCIAS DE CERTIDÕES NEGATIVAS PARA LEVANTAMENTO DE VALORES DECORRENTES DE...
EXIGÊNCIAS DE CERTIDÕES NEGATIVAS PARA LEVANTAMENTO DE VALORES DECORRENTES DE...MARCO AURÉLIO BICALHO DE ABREU CHAGAS
 
Pythonbasico
PythonbasicoPythonbasico
PythonbasicoUFT
 
Introdução a python módulo a
Introdução a python   módulo aIntrodução a python   módulo a
Introdução a python módulo aJader Gabriel
 
Python modulo a
Python modulo aPython modulo a
Python modulo aNatyTGomes
 
Instrumentos_Pol.Monetaria.PDF
Instrumentos_Pol.Monetaria.PDFInstrumentos_Pol.Monetaria.PDF
Instrumentos_Pol.Monetaria.PDFOtto Bertanne
 

Semelhante a Análise financeira através de índices e demonstrações (20)

Palestra Plano de Negócio para Captação de Recursos - Adm. Wolmara Gomes
Palestra Plano de Negócio para Captação de Recursos - Adm. Wolmara GomesPalestra Plano de Negócio para Captação de Recursos - Adm. Wolmara Gomes
Palestra Plano de Negócio para Captação de Recursos - Adm. Wolmara Gomes
 
Methodologies background hiberno romanesque metalwork
Methodologies background hiberno romanesque metalworkMethodologies background hiberno romanesque metalwork
Methodologies background hiberno romanesque metalwork
 
Tcc apresentacao1
Tcc apresentacao1Tcc apresentacao1
Tcc apresentacao1
 
Methodologies high christian stonework 0
Methodologies high christian stonework 0Methodologies high christian stonework 0
Methodologies high christian stonework 0
 
Teleconferência 3T10
Teleconferência 3T10Teleconferência 3T10
Teleconferência 3T10
 
Capítulo 2 parte 2 - Escolas da Administração
Capítulo 2   parte 2 - Escolas da AdministraçãoCapítulo 2   parte 2 - Escolas da Administração
Capítulo 2 parte 2 - Escolas da Administração
 
suplementacaoeatividadefisica.pdf
suplementacaoeatividadefisica.pdfsuplementacaoeatividadefisica.pdf
suplementacaoeatividadefisica.pdf
 
12 03-2010 - apresentação da teleconferência 2009
12 03-2010  -   apresentação da teleconferência 200912 03-2010  -   apresentação da teleconferência 2009
12 03-2010 - apresentação da teleconferência 2009
 
Computação Científica com Python, Numpy e Scipy
Computação Científica com Python, Numpy e ScipyComputação Científica com Python, Numpy e Scipy
Computação Científica com Python, Numpy e Scipy
 
pythonbasico.pdf
pythonbasico.pdfpythonbasico.pdf
pythonbasico.pdf
 
#Questões cespe 2010 (250 questões)
#Questões cespe 2010 (250 questões)#Questões cespe 2010 (250 questões)
#Questões cespe 2010 (250 questões)
 
NOTAS DE EMPENHO, BASE PARA PROPOR MONITÓRIA
NOTAS DE EMPENHO, BASE PARA PROPOR MONITÓRIANOTAS DE EMPENHO, BASE PARA PROPOR MONITÓRIA
NOTAS DE EMPENHO, BASE PARA PROPOR MONITÓRIA
 
EXIGÊNCIAS DE CERTIDÕES NEGATIVAS PARA LEVANTAMENTO DE VALORES DECORRENTES DE...
EXIGÊNCIAS DE CERTIDÕES NEGATIVAS PARA LEVANTAMENTO DE VALORES DECORRENTES DE...EXIGÊNCIAS DE CERTIDÕES NEGATIVAS PARA LEVANTAMENTO DE VALORES DECORRENTES DE...
EXIGÊNCIAS DE CERTIDÕES NEGATIVAS PARA LEVANTAMENTO DE VALORES DECORRENTES DE...
 
Pythonbasico
PythonbasicoPythonbasico
Pythonbasico
 
Python introdução
Python   introduçãoPython   introdução
Python introdução
 
Pythonbasico
PythonbasicoPythonbasico
Pythonbasico
 
Introdução a python módulo a
Introdução a python   módulo aIntrodução a python   módulo a
Introdução a python módulo a
 
Python modulo a
Python modulo aPython modulo a
Python modulo a
 
Ms05-resmat
Ms05-resmatMs05-resmat
Ms05-resmat
 
Instrumentos_Pol.Monetaria.PDF
Instrumentos_Pol.Monetaria.PDFInstrumentos_Pol.Monetaria.PDF
Instrumentos_Pol.Monetaria.PDF
 

Mais de PUC Minas

História da administração faculdade shalom
História da administração   faculdade shalomHistória da administração   faculdade shalom
História da administração faculdade shalomPUC Minas
 
Enade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
Enade/2015 - Faculdade Shalom de UberlândiaEnade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
Enade/2015 - Faculdade Shalom de UberlândiaPUC Minas
 
Módulo 4 Contabilidade Gerencial
 Módulo 4   Contabilidade Gerencial Módulo 4   Contabilidade Gerencial
Módulo 4 Contabilidade GerencialPUC Minas
 
O ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisórioO ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisórioPUC Minas
 
Capítulo 2 parte 3 - Escola Contingencial
Capítulo 2   parte 3 - Escola ContingencialCapítulo 2   parte 3 - Escola Contingencial
Capítulo 2 parte 3 - Escola ContingencialPUC Minas
 
Conflito/convívio de gerações
Conflito/convívio de geraçõesConflito/convívio de gerações
Conflito/convívio de geraçõesPUC Minas
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacionalPUC Minas
 
Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivaçãoPUC Minas
 
Gestão de projetos uberlândia refrescos
Gestão de projetos   uberlândia refrescosGestão de projetos   uberlândia refrescos
Gestão de projetos uberlândia refrescosPUC Minas
 
Método pista
Método pistaMétodo pista
Método pistaPUC Minas
 

Mais de PUC Minas (10)

História da administração faculdade shalom
História da administração   faculdade shalomHistória da administração   faculdade shalom
História da administração faculdade shalom
 
Enade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
Enade/2015 - Faculdade Shalom de UberlândiaEnade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
Enade/2015 - Faculdade Shalom de Uberlândia
 
Módulo 4 Contabilidade Gerencial
 Módulo 4   Contabilidade Gerencial Módulo 4   Contabilidade Gerencial
Módulo 4 Contabilidade Gerencial
 
O ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisórioO ambiente organizacional e o processo decisório
O ambiente organizacional e o processo decisório
 
Capítulo 2 parte 3 - Escola Contingencial
Capítulo 2   parte 3 - Escola ContingencialCapítulo 2   parte 3 - Escola Contingencial
Capítulo 2 parte 3 - Escola Contingencial
 
Conflito/convívio de gerações
Conflito/convívio de geraçõesConflito/convívio de gerações
Conflito/convívio de gerações
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
 
Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivação
 
Gestão de projetos uberlândia refrescos
Gestão de projetos   uberlândia refrescosGestão de projetos   uberlândia refrescos
Gestão de projetos uberlândia refrescos
 
Método pista
Método pistaMétodo pista
Método pista
 

Análise financeira através de índices e demonstrações

  • 1.
  • 2.
  • 7. =">?%&'()*<0*@$0'"440*80&59,(;* Dados Informações Fatos econômico-financeiros Demonstrações Financeiras Tomada de decisões Processo Contábil Técnicas de Análise de Balanço
  • 9. C4?9$(04*<)*:&9;(4"*<)4*2"3D*80&59,"(4* – Fornecedores; – Clientes; – Bancos; – Sociedades de crédito; – Sociedades financeiras; – Corretoras de valores e público investidor; – Concorrentes; – Dirigentes; – Governo.
  • 11. +*>?"*(&';?($*&?3*!";)5F$(0* 9&#:%,;*'2&(%(3.&$%<'' 9&#:%,;*'!3*(=+&3%<'' 1./.+4.(>*<'' !?3&@(3&%'(%':AB&C%,;*'0.'D.3:$/*/<' E*(#*/'2*$#./'.'2$%3*/<'' F.(0@(3&%/'.'4.$/4.3AG%/<' 'H:%0$*'.G*B:AG*'.#35
  • 12. G'0&H3('0**I**J(&)&'"($0* Econômico sentido dinâmico refere-se a lucro Financeiro sentido estático refere-se a Pat. Líq. sentido dinâmico refere-se a de caixa sentido estático refere-se a saldo caixa
  • 13. G'0&H3('0**I**J(&)&'"($0* Econômico Financeiro amplo restrito Estática Pat. Líquido C. C. Líquido Saldo caixa Dinâmica Lucro Líquido Variação do CCL Var. do caixa
  • 14. K&/"4.3"&50**I**J(&)&'()3"&50* Investimento toda aplicação em bens, direitos ou custos que beneficiarão exercícios futuros Financiamento origens dos recursos mostrado pelo Passivo
  • 15. LM50<04*<"*)&9;(4"* :&9;(4"*)5$)/M4*<"*N&<('"4O** :&9;(4"*/"$.');*"*P0$(Q0&5);O** :&9;(4"*<"*')R(5);*<"*S($0O* L0<";04*<"*)&9;(4"*<"*$"&5),(;(<)<"O* ****)T*:&9;(4"*!*+*K* ****,T*:&9;(4"*<"“);)/)&')S"3*U&)&'"($)”* :&9;(4"*<)*2*+*:*!**"**<0*V?W0*<"*')(W)O** :&9;(4"*R$04R"'./)D*
  • 16. G45$?5?$)*<)4*2"30&45$)67"4* E);)&60*@)5$(30&();* ! *+*/#$%'%/')*(#./'0.'*(0.'4$*G&.$%+'*/' $.3:$/*/':AB&C%0*/'4%$%'%'.+4$./%' *4.$%$<'*'@)44(/0*GW(SN/";<'*'@)5$(3H&(0* XN>?(<0<'.'*/',"&4'.'*/'<($"(504'.+'I:.' .//./'$.3:$/*/'/.'%3>%+'&(G./A0*/5'
  • 17. @$(&'(R)(4*'0&5)4*<0*:./0* • :./0*8($'?;)&5"* ''''J%$%3#.$K/A3%/'0*/'.B.+.(#*/L' ! '0&/4*(&6&B&0%0./' ! '0&$.&#*/'$.%B&C8G.&/'%'3:$#*'4$%C*' '''''80&5)4*$"<?50$)4*0.'0:4B&3%#%/'%'$.3.6.$L' " '4$*G&/;*'4%$%'3$M0&#*'0.'B&I:&0%,;*'0:G&0*/%' " '0:4B&3%#%/'0./3*(#%0%/'N' ! '%4B&3%,-./'0.'$.3:$/*/'.+'0./4./%/5' ' * Para efeito de Análise, duplicatas descontadas deve figurar no Passivo Circulante.
  • 18. @$(&'(R)(4*'0&5)4*<0*:./0* • :./0*!");(Q9/";*)*;0&S0*R$)Q0* ''O6/5'!+4$M/A+*/').&#*/'4%$%'.+4$./%/'3*B&7%0%/'.' 3*(#$*B%0%/<'%3&*(&/#%/'.#35<'0.G.+'?7:$%$'(./#.' 7$:4*<'&(0.4.(0.(#.'0*'4$%C*'0.'G.(3&+.(#*5' • :./0*@"$3)&"&5"* ! '''P(G./A+.(#*' ''''''J*(#%'$.0:#*$%'0.'P(G./A+.(#*/L' " E$*G&/;*'4%$%'4.$0%/' ! ''P+*6&B&C%0*' ''''''J*(#%/'$.0:#*$%/'0*'P+*6&B&C%0*L' " 1.4$.3&%,;*'%3:+:B%0%' " Q+*$AC%,;*'%3:+:B%0%' " !"%:/#;*'%3:+:B%0%'
  • 19. @$(&'(R)(4*'0&5)4*<0*:./0* ! '2(#"$(<0* ''''%4B&3%,-./'.+'7%/#*/'I:.'3*(#$&6:.+'4%$%'%')*$+%,;*'0.' .".$3K3&*/'/:6/.I:.(#./'5' ''''J*+4*(.(#./L' " R%/#*/'0.'&+4B%(#%,;*'.'4$MS*4.$%3&*(%&/' " R%/#*/'3*+'E'T'1'0.'4$*0:#*/' '''J*(#%'$.0:#*$%'0*'1&).$&0*L' " Q+*$AC%,;*'Q3:+:B%0%'
  • 20. @$(&'(R)(4*'0&5)4*<0*@)44(/0* • @)44(/0*8($'?;)&5"* ! '')*$(.3.0*$./' ! '0:4B&3%#%/'%'4%7%$' ! '0:4B&3%#%/'0./3*(#%0%/' ! '#$&6:#*/'%'4%7%$U$.3*B>.$' ! '/%B8$&*/'%'4%7%$'' ! .(3%$7*/'/*3&%&/'%'$.3*B>.$' ! '.+4$M/A+*/'.'?(%(3&%+.(#*/' • @)44(/0*GW(SN/";*)*;0&S0*R$)Q0*
  • 21. @$(&'(R)(4*'0&5)4*<0*@)44(/0* • !"4?;5)<0*<"*GW"$'N'(04*J?5?$04* '''P(#.7$%+'./#.'7$:4*L' " $./:B#%0*'0&).$&0*'0.'&(3*$4*$%,-./'0.'&+VG.&/' " $./:B#%0*'0&).$&0*'0.'G.(0%'0.'#.$$.(*/' " $./:B#%0*'0.'G.(0%'0*'&+*6&B&C%0*' " %B:7:.B'$.3.6&0*'%(#.3&4%0%+.(#.''
  • 22. @$(&'(R)(4*'0&5)4*<0*@)44(/0* • @)5$(3H&(0*XN>?(<0* '''P(#.7$%+'./#.'7$:4*L' " 3%4&#%B'/*3&%B' " $./.$G%'0.'3%4&#%B' W '''87&*'(%'.+&//;*'0.'%,-./' W '''%B&.(%,;*'0.'4%$#./'6.(.?3&8$&%/' W '''0*%,;*'0.'6.(/''' • !"4"$/)*<"*!")/);()6B0* • !"4"$/)*<"*X?'$04* • X?'$0*0?*@$"-?NQ0*:'?3?;)<0* '
  • 23. G45$?5?$)*<)4*2"30&45$)67"4* • 2"30&45$)6B0*!"4?;5)<0*GW"$'N'(0* ! **0.+*(/#$%,;*'0*/'%:+.(#*/'.'$.0:,-./' 3%:/%0%/'(*'E%#$&+=(&*'XKI:&0*'4.B%/' *4.$%,-./'0%'.+4$./%5'
  • 24. @$(&'(R)(4*'0&5)4*<)*2D*!D*GD* • !"'"(5)*0R"$)'(0&);*,$?5)* ! '0.0:,-./'0%/'G.(0%/L' " '''G.(0%/'3%(3.B%0%/' " ''%6%A+.(#*/'/*6$.'G.(0%/' ! '&+4*/#*/'&(3&0.(#./'/*6$.'G.(0%/L' " ''&+4*/#*'/*6$.'4$*0:#*'&(0:/#$&%B&C%0*'Y'PEPZ' " ''&+4*/#*'3&$3:B%,;*'0.'+.$3%0*$&%/'YPJ[9Z' " ''&+4*/#*'/*6$.'/.$G&,*'YP99Z' • J:/#*'0*/'4$*0:#*/U/.$G&,*/'G.(0&0*/' '
  • 25. @$(&'(R)(4*'0&5)4*<)*2D*!D*GD* • 2"4R"4)4*0R"$)'(0&)(4* ! ''0./4./%/'0.'G.(0%/' ! ''0./4./%/'%0+&(&/#$%AG%/' ! ''0./4./%/'?(%(3.&$%/' ! ''$.3.&#%/'?(%(3.&$%/' ! ''*:#$%/'$.3.&#%/'.'0./4./%/'*4.$%3&*(%&/' • '2"3)(4*'0&5)4*<)*2D*!D*GD* ! ''$./:B#%0*'(;*'*4.$%3&*(%B' ! ''/%B0*'0.'3*$$.,;*'+*(.#8$&%' ! ''4$*G&/;*'4%$%'*'P+4*/#*'0.'D.(0%' ! '7$%A?3%,-./'.'4%$A3&4%,-./'./#%#:#8$&%/5' '
  • 26.
  • 28. L0<";0*<"*@)<$0&(Q)6B0* Principais características Ativo Circulante Apenas as contas essencias divididas em Financeiro e Operacional: Financeiro: " Disponível " Aplicações Financeiras Soma Operacional: " Clientes " Estoques Soma Total do Ativo Circulante
  • 29. L0<";0*<"*@)<$0&(Q)6B0* Ativo Realizável a Longo Prazo Permanente: " Investimento " Imobilizado " Diferido Total do Ativo Permanente Total do Ativo
  • 30. L0<";0*<"*@)<$0&(Q)6B0* Principais características Passivo Circulante Dividido em Operacional e Financeiro: Operacional: " Fornecedores " Outras obrigações Soma Financeiro: " Empréstimos bancários " Duplicatas descontadas Soma Total do Passivo Circulante
  • 31. L0<";0*<"*@)<$0&(Q)6B0* Passivo Exigível a Longo Prazo " Empréstimos " Financiamentos Total do Exigível a Longo Prazo Total de Capitais de Terceiros Patrimônio Líquido " Capital e Reservas " Lucros Acumulados Total do Patrimônio Líquido Total do Passivo
  • 32. AM'&(')4*<"*:&9;(4"* – Análise através de índices – Análise Vertical e Horizontal – Análise do Capital de Giro – Modelos de Análise de Rentabilidade – Análise da DOAR e do Fluxo de Caixa – Análise Prospesctiva
  • 33.
  • 34. Y&<('"* Relação entre contas ou grupo de contas das Demonstrações Financeiras, que visa evidenciar determinado aspecto da situação econômica ou financeira de uma empresa. Característica fundamental Fornecer uma visão ampla da situação econômica ou financeira da empresa.
  • 35. :4R"'504*$"/";)<04*R";04*N&<('"4* )T*4(5?)6B0*U&)&'"($)1* ''''''''''K(0&3./'0.'./#$:#:$%'0.'3%4&#%B' '''''''''K(0&3./'0.'B&I:&0.C5' ' ,T*4(5?)6B0*"'0&H3(')* ''''''''''K(0&3.'0.'$.(#%6&B&0%0.5'
  • 36. @$(&'(R)(4*N&<('"4* Estrutura de capitais 1. Participação de capitais de terceiro 2. Composição do endividamento 3. Imobilização do Patrimônio Líquido 4. Imobilização dos Recursos Não Cor. Liquidez 1. Liquidez Geral 2. Liquidez Corrente 3. Liquidez Seca Rentabilidade 1. Giro do Ativo 2. Margem líquida 3. Rentabilidade do Ativo 4. Rentabilidade do Patrimônio Líquido
  • 37. 2"4'$(6B0*<04*N&<('"4* Estrutura de capitais Mostram as grandes linhas de decisões financeiras, em termos de obtenção e aplicação de recursos. 1. Participação de Capitais de Terceiros 2. Composição de Endividamento 3. Imobilização do Patrimônio Líquido 4. Imobilização dos Recursos não Correntes
  • 38. @)$.'(R)6B0*<"*8)R(5)(4*<"*A"$'"($04* (Endividamento) Fórmula: Capitais de Terceiros x 100 Patrimônio Líquido Indica: quanto a empresa tomou de capitais de terceiros para cada $100, de capital próprio investido. Interpretação: quanto menor, melhor.
  • 39. @)$.'(R)6B0*<"*8)R(5)(4*<"*A"$'"($04* Exemplo Cia Big: Capitais de Terceiros 1.655.317 Patrimônio Líquido 1.070.861 Índice de Participação de Capitais de Terceiros 1.655.317 1.070.861 = 154% 2.576.865 1.407.185 2.576.865 1.407.185 = 183% ano X1 ano X2 Esses dois índices mostram que, em X1, para cada $ 100 de capital próprio (Pat. Líquido), a empresa tomou $ 154 de Capital de Terceiros e que, em X2, para cada $ 100 próprios, tomou $ 183 emprestados.
  • 40. 803R04(6B0*<0*G&<(/(<)3"&50* Fórmula: Passivo Circulante x 100 Capital de Terceiros Indica: qual o percentual de obrigações de curto prazo em relação às obrigações totais. Interpretação: quanto menor, melhor
  • 41. 803R04(6B0*<0*G&<(/(<)3"&50* ano X1 ano X2 Exemplo Cia Big: Passivo Circulante 1.340.957 1.655.317 1.340.957 1.655.317 = 81% 1.406.077 2.576.865 1.406.077 2.576.865 = 54% Capitais de Terceiros Índice de Composição do Endividamento Tais índices indicam que em X1 a empresa tinha 81% (mais de 3/4) de suas dívidas vencíveis a curto prazo e que em X2 este percentual caiu para 54% (quase metade), melhorando aquilo que se pode chamar perfil da dívida.
  • 42. @)<$7"4*<"*G&<(/(<)3"&50* P 50% C PASSIVO 100% . EL P + PL 50% P C+EL PASSIVO 100% . 66.67% P PL 33,33% P PASSIVO 100% > 66.67% C+ EL . P PL < 33,33%
  • 43. K30,(;(Q)6B0*<0*@)5D*XN>?(<0* Fórmula: Ativo Permanente x 100 Patrimônio Líquido Indica: quanto a empresa aplicou no Ativo Permanente para cada R$100, de Patrimônio Líquido. Interpretação: quanto menor, melhor
  • 44. K30,(;(Q)6B0*<0*@)5D*XN>?(<0* Exemplo Cia Big: Ativo Permanente 765.698 Patrimônio Líquido 1.070.861 Índice de Imobilização do Patrimônio Líquido 765.698 1.070.861 = 71% 1.714.879 1.407.125 1.714.879 1.407.185 = 121% ano X1 ano X2 Os índices mostram que, em X1, a empresa investiu no Ativo Permanente importância equivalente a 71% do Patrimônio Líquido; em X2 esse percentual subiu para 121%.
  • 45. 8)R(5);*8($'?;)&5"*@$FR$(0* Parcela do Patrimônio Líquido investida no Ativo Circulante. Portanto: C C P = P L – A P Capital Circulante Próprio Patrimônio Líquido Ativo Permanente
  • 46. K30,(;(Q)6B0*<04*$"'?$404*&B0*'0$$"&5"4* Fórmula: Ativo Permanente x 100 P. Líq. + Exig. L.P. Indica: que percentual de recursos não circulante a empresa aplicou no Ativo Permanente. Interpretação: quanto menor, melhor
  • 47. K30,(;(Q)6B0*<04*$"'?$404*R"$3)&"&5"4* Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 Ativo Permanente 765.698 1.714.879 Exigível a Longo Prazo 314.360 1.170.788 Patrimônio Líquido 1.070.861 1.407.185 Recursos não Correntes 1.385.221 2.577.973 Índices de Imobil. Recursos 765.698 = 55% 1.714.879 Não Correntes = 66% 1.385.224 2.577.973 Os índices mostram que, em X1, a empresa aplicou no Ativo Permanente importância equivalente a 55% da Recursos permanentes; em X2 esse percentual subiu para 66%.
  • 48. 2"4'$(6B0*<04*N&<('"4* Índice de liquidez Mostram a base da situação financeira da empresa. 1. Capital Circulante Líquido 2. Índice de Liquidez Geral 3. Índice de Liquidez Corrente 4. Índice de Liquidez Seca
  • 49. 8)R(5);*8($'?;)&5"*XN>?(<0* 0?*8)R(5);*<"*]($0*XN>?(<0T* Parcela de recursos não circulantes destinadas ao Ativo Circulante. J'J'X''']'E'X'^'!'X'E''_'Q'E'' J'J'X''']''E'X'_'Q'E'^'!'X'E'' 8*8*X*Z**8*8*@*[*G*X*@* +,4D*O'88X'$.4$./.(#%'%')*B7%'?(%(3.&$%'%'3:$#*'4$%C*5'
  • 50. J0$3)6B0*<0*8*8*X* 0?*8)R(5);*<"*]($0*XN>?(<0T* Caminhos para encontrá-lo: a) como excesso do Ativo Circulante sobre o Passivo Circulante: C C L = A C - P C b) como excesso de Recursos não correntes sobre aplicações não correntes C C L = P L + E L P – (A P + RLP) Recursos não correntes Aplicações não correntes
  • 51. 8)R(5);*8($'?;)&5"*XN>?(<0* - Disponibilidades Títulos a receber Estoques + + (Menos) Empréstimos e financiamentos bancários. + + + Fornecedores Salários a pagar Dividendos a pagar + Tributos a pagar
  • 52. Y&<('"*<"*X(>?(<"Q*]"$);* Fórmula: AC + RLP PC + ELP Indica: quanto a empresa possuí no Ativo Cir. e Real. a L. P. para cada R$ 1,00 de dívida total. Interpretação: quanto maior, melhor ! deve ser analisado com muito cuidado. ! é importante examinar esse quociente em conjunto com o índice de liquidez corrente.
  • 53. Y&<('"*<"*X(>?(<"Q*]"$);* Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 Ativo Circulante Passivo Circulante Exigível a Longo Prazo Liquidez Geral 1.960.480 1.340.957 314.360 1.960.480 1.655.317 2.269.171 1.406.077 1.170.788 2.269.171 2.576.865 = 1,18 = 0,88 No ano X1 a empresa possuía R$ 1,18 no Ativo Circulante e Realizável a Longo Prazo para cada $ 1,00 de dívida total. Em X2, R$ 0,88.
  • 54. Y&<('"*<"*X(>?(<"Q*80$$"&5"* Fórmula: Ativo Circulante Passivo Circulante Indica: quanto a empresa possuí no At. Circ. para cada R$ 1,00 de Passivo Circulante. Interpretação: quanto maior, melhor. ! Favorável quando superior a 1; ! Índices < 1 revelam a curto prazo insuficiência de fundos para o pagamento das obrigações.
  • 55. Y&<('"*<"*X(>?(<"Q*80$$"&5"* : Disponibilidades Títulos a receber Estoques . + + (Dividido) Empréstimos e financiamentos bancários. + + + Fornecedores Salários a pagar Dividendos a pagar + Tributos a pagar
  • 56. Y&<('"*<"*X(>?(<"Q*80$$"&5"* Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 Ativo Circulante Passivo Circulante Liquidez Corrente 1.960.480 1.340.957 1.960.480 1.340.957 2.269.171 1.406.077 2.269.171 = 1,46 1.406.077 = 1,61 No ano X1 a empresa possuía uma folga financeira de 46% para cobrir as dívidas de curto prazo. Em X2, essa folga subiu para 61%.
  • 57. Y&<('"*<"*X(>?(<"Q*="')* Fórmula: At.Cir. - Estoques Passivo Circulante Indica: quanto a empresa possuí no Ativo Líquido para cada R$ 1,00 de Passivo Circulante. Interpretação: quanto maior, melhor
  • 58. Y&<('"*<"*X(>?(<"Q*="')* Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 Disp. + Aplic. Finan. Passivo Circulante Liquidez Corrente 163.634 1.045.640 1.340.957 1.209.274 1.340.957 107.224 1.122.512 1.406.077 1.229.736 1.406.077 = 0,90 = 0,87 Em X1 a empresa conseguia pagar 90% de suas dívidas somente com o disponível a as duplicatas a receber. No ano X2, 87%.
  • 59. @)<$7"4*<"*X(>?(<"Q* Padrão Liquidez Corrente AC/PC Liquidez Seca (AC-EST)/PC 1,00 2,50 0,75 1,50 1,00 2,50 Liquidez Geral (AC + RLP)/(PC+ELP)
  • 60. 2"4'$(6B0*<04*N&<('"4* Rentabilidade [*/#$%+'I:%B'%'$.(#%6&B&0%0.'0*/' 3%4&#%&/'&(G./A0*/<'&/#*'M<''I:%B'*'7$%:' 0.'@"&#*'.3*(=+&3*'0%'.+4$./%5' 1. Giro do Ativo 2. Margem Líquida 3. Rentabilidade do Ativo 4. Rentabilidade do Patrimônio Líquido
  • 61. ]($0*<0*:./0* Fórmula: Receita Operacional Líquida Ativo Total Indica: quanto a empresa vendeu para cada R$1,00 de investimento total. Interpretação: quanto maior, melhor
  • 62. ]($0*<0*:./0* Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 Vendas Ativo Giro do Ativo 4.793.123 2.726.178 4.793.123 2.726.178 = 1,76 4.425.866 3.984.050 4.425.866 3.984.050 = 1,11 A empresa vendeu, em X1, R$ 1,76 para cada R$ 1,00 investido: volume de vendas atingiu 1,76 vezes o volume de invest. Em X2, houve queda acentuada do volume relativo de vendas: para cada R$ 1,00 investido ela vendeu R$ 1,11.
  • 63. L)$S"3*XN>?(<)* Fórmula: Lucro Líquido x 100 Vendas Líquidas Indica: quanto a empresa obtém de lucro para cada R$100, vendidos. Interpretação: quanto maior, melhor
  • 64. L)$S"3*XN>?(<)* Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 Vendas Lucro Líquido Margem Líquida 4.793.123 223.741 223.741 4.793.123 4.425.866 167.116 167.116 4.425.866 = 4,66% = 3,77% Houve uma considerável queda na margem de lucro da empresa. Em X1, para cada R$ 100, vendidos obteve R$ 4,66 de lucro e R$ 3,77 em X2. A empresa aferiu menor lucro global e ganhou muito menos por unidade vendida.
  • 65. !"&5),(;(<)<"*<0*:./0* Fórmula: Lucro Líquido x 100 Ativo Indica: quanto a empresa obtém de lucro para cada R$ 100, de investimento total. Interpretação: quanto maior, melhor
  • 66. !"&5),(;(<)<"*<0*:./0* Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 Lucro Líquido Ativo Rentabilidade do Ativo 223.741 2.726.178 223.741 2.726.178 167.116 3.984.050 167.116 3.984.050 = 8,20% = 4,19% Para cada R$ 100 investidos, a empresa ganhou R$ 8,20 em X1 e R$ 4,19 em X2. Houve portanto apreciável queda na rentabilidade do Ativo de uma ano para outro.
  • 67. !"&5),(;(<)<"*<0*@)5$(3D*XN>?(<0* Fórmula: Lucro Líquido x 100 Pat. Líquido Indica: quanto a empresa obteve de lucro para cada R$ 100, de Capital Próprio investido. Interpretação: quanto maior, melhor
  • 68. !"&5),(;(<)<"*<0*@)5$(3D*XN>?(<0* Exemplo Cia Big: ano X1 ano X2 Lucro Líquido Patrimônio Líquido Inicial Patrimônio Líquido Final Patrimônio Líquido Médio Rent. Patrimônio Líquido 167.116 1.070.861 1.407.185 1.239.023 167.116 1.234.023 = 23,64% = 13,48% 223.741 821.827 1.070.861 946.344 223.741 946.344 Para cada R$ 100 de Capital Próprio investidos, a empresa conseguiu R$ 23,64 de lucro em X1. Em X2 ocorreu uma queda acentuada na sua rentabilidade.
  • 69. ÍNDICE FÓRMULA INDICA INTERPRETAÇÃO Participação de Capital de Terceiros x 100 Quanto a empresa tomou de Quanto menor, melhor Capitais de Terceiros Patrimônio Líquido capitais de terceiros para cada (Endividamento) $100 de capital próprio Composição do Passivo Circulante x 100 Qual o percentual de obrigações Quanto menor, melhor Endividamento Capital de Terceiros a curto parazo em relação às obrigações totais Imobilização do Ativo Permanente x 100 Quantos reais a empresa aplicou Quanto menor, melhor Patrimônio Líquido Patrimônio Líquido no Ativo Permanente para cada $100 de Patrimônio Líquido Imobilização dos Ativo Permanente x 100 Que percentual de Recursos Não Quanto menor, melhor Recursos não Correntes Patrimônio Líquido + PELP Correntes (PL e PELP) foi destinado ao Ativo Permanente Liquidez Geral Ativo Circulante + Realizável a LP Quanto a empresa possui de Quanto maior , melhor Passivo Circulante + Exigível a LP AC + ARLP para cada $ 1 de dívida total Liquidez Corrente Ativo Circulante Quanto a empresa possui de Quanto maior , melhor Passivo Circulante Ativo Circulante para cada $ 1 de Passivo Circulante Liquidez Seca Ativo Circulante - Estoque Quanto a empresa possui de Quanto maior , melhor Passivo Circulante Ativo Líquido para cada $ 1 de Passivo Circulante Líquidez Imediata Disponível Quanto a empresa possui de Quanto maior , melhor Passivo Circulante Disponível para cada $ 1 de Passivo Circulante Rentabilidade do Lucro (ou Prej. ) Líquido % de lucro ou prej. Em relação ao Quanto maior , melhor Capital Nominal Capital Nominal capital registrado da empresa Lucro Líquido x 100 Quanto a empresa obtém de lucro Quanto maior , melhor Vendas Líquidas para cada $ 100 vendidos Margem Líquda Rentabilidade de Ativo Lucro Líquido x 100 Quanto a empresa obtém de lucro Quanto maior , melhor Ativo para cada $ 100 investimento total Rentabilidade do Lucro Líquido x 100 Quanto a empresa obtém de lucro Quanto maior , melhor Patrimônio Líquido para cada $ 100 de capital inves- tido, em média, no exemplo RENTABILIDADE ou RESUTADO LIQUIDEZ ESTRUTURA DE CAPITAL Patrimônio Líquido
  • 70. 8030*)/);()$*04*Y&<('"4* • pelo significado intrínseco; • pela comparação ao longo de vários exercícios; • pela comparação com índices-padrão.
  • 71. @$0'"440*<"*:/);()6B0* • 0./3*6.$#%'0.'&(0&3%0*$./' • 0.?(&,;*'0*'3*+4*$#%+.(#*'0*'&(0&3%0*$' • #%6:B%,;*'0.'4%0$-./' • ./3*B>%'0*/'&(0&3%0*$./'.'%#$&6:&,;*'0.'4./*/5'
  • 72.
  • 73. :&9;(4"*^0$(Q0&5);*_*:*^* Identifica a evolução dos diversos elementos patrimoniais e de resultados ao longo de determinado período de tempo. Exemplo: (1.890/1.500) x 100 Ativo 31-12-X0 AH 31-12-X1 AH Circulante 1.500 100% 1.890 126% Disponível 569 100% 650 144,2% Total Ativo 2.069 100% 3.500 169,2%
  • 74. :&9;(4"*`"$.');*_*:*`* Análise vertical tem como objetivo o estudo das tendências da empresa que permite conhecer a estrutura financeira e econômica da empresa Participação relativa de cada elemento patrimonial e de resultados
  • 75. 89;'?;0*<)*:&9;(4"*`"$.');* Divide-se cada item do Ativo pelo valor do total do Ativo e do Passivo, pelo seu valor total. No caso da DRE, cada item, será dividido pelo total da Receita Líquida. Exemplo: Ativo 31-12-X0 AV Circulante 1.500 72,49% Disponível 569 27,51% Total do Ativo 2.069 100%
  • 76. ATIVO 31/12/X1 AV 31/12/X2 AV ATIVO CIRCULANTE Disponível 34.665 1 26.309 1 Aplicações Financeiras 128.969 5 80.915 2 Total Financeiro 163.634 6 107.224 3 Clientes 1.045.640 38 1.122.512 28 Estoques 751.206 28 1.039.435 26 Outros 0 0 0 0 Total Operacional 1.796.846 66 2.161.947 54 TOTAL CIRCULANTE 1.960.480 72 2.269.171 57 PERMANENTE Investimentos 72.250 3 156.475 4 Imobilizado 693.448 25 1.517.508 38 Diferido 0 0 40.896 1 TOTAL PERMANENTE 765.698 28 1.714.879 43 TOTAL DO ATIVO 2.726.178 100 3.984.050 100
  • 77. PASSIVO 31/12/X1 AV 31/12/X2 AV CIRCULANTE Empréstimos Bancários 66.165 2 83.429 2 Duplicatas Descontadas 290.633 11 393.885 10 Total Financeiro 356.798 13 477.314 12 Fornecedores 708.536 26 639.065 16 Outros 275.623 10 289.698 7 Total Operacional 984.159 36 928.763 23 TOTAL PASSIVO CIRCULANTE 1.340.957 49 1.406.077 35 EXIGÍVEL A LONGO PRAZO Empréstimos/Financiamentos 314.360 12 1.170.788 29 TOTAL EXÍGÍVEL LONGO PRAZO 314.360 12 1.170.788 29 PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital + Reservas 657.083 24 1.194.157 30 Lucros Acumulados 413.778 15 213.028 5 TOTAL PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1.070.861 39 1.407.185 77 35 TOTAL PASSIVO 2.726.178 100 3.984.050 100
  • 78. D R E 31/12/X1 AV 31/12/X2 AV RECEITA LÍQUIDA 4.793.123 100 4.425.866 100 Custo dos Produtos Vendidos 3.621.530 76 3.273.530 74 LUCRO BRUTO 1.171.593 24 1.152.336 26 Despesas Operacionais 495.993 10 427.225 10 Outras Rec. Desp. Oper. 8.394 0 17.581 0 LUCRO OPER. (sem Res. Fin.) 683.994 14 742.692 17 Receitas Financeiras 10.860 0 7.562 0 Despesas Financeiras 284.308 6 442.816 10 LUCRO OPERACIONAL 410.546 9 307.438 7 Resultado Não Operacional 1.058 0 0 0 LUCRO ANTES DO I.R. 411.604 9 307.438 7 LUCRO LÍQUIDO 223.741 5 167.116 4
  • 79. ATIVO 31/12/X1 AH 31/12/X2 AH CIRCULANTE Disponível 34.665 100 26.309 76 Aplicações Financeiras 128.969 100 80.915 63 Total Financeiro 163.634 100 107.224 66 Clientes 1.045.640 100 1.122.512 107 Estoques 751.206 100 1.039.435 138 Total Operacional 1.796.846 100 2.161.947 120 TOTAL CIRCULANTE 1.960.480 100 2.269.171 116 Investimentos 72.250 100 156.475 217 Imobilizado 693.448 100 1.517.508 219 Diferido 0 100 40.896 0 TOTAL PERMANENTE 765.698 100 1.714.879 224 TOTAL ATIVO 2.726.178 100 3.984.050 79 146
  • 80. PASSIVO 3 1 / 1 2/X1 AH 31/12/X2 AH CIRCULANTE Empréstimos Bancários 66.165 100 83.429 126 Duplicatas Descontadas 290.633 100 393.885 136 Total Financeiro 356.798 100 477.314 134 Fornecedores 708.536 100 639.065 90 Outros 275.623 100 289.698 105 Total Operacional 984.159 100 928.763 94 TOTAL PASSIVO CIRCULANTE 1.340.957 100 1.406.077 105 EXIGÍVEL LONGO PRAZO Empréstimos/Financiamentos 314.360 100 1.170.788 372 TOTAL EXÍGÍVEL A LONGO PRAZO 3 1 4 .360 100 1.170.788 372 PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital + Reservas 657.083 100 1.194.157 182 Lucros Acumulados 413.778 100 213.028 51 TOTAL PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1.070.861 100 1.407.185 131 TOTAL PASSIVO 2.726.178 100 3.984.050 146
  • 81. ATIVO 31/12/X1 AV AH 31/12/X2 AV AH 31/12/X3 AV AH CIRCULANTE Disponível 34.665 1 100 26.309 1 76 25.000 0 72 Aplicações Financeiras 128.969 5 100 80.915 2 63 62.000 1 48 Total Financeiro 163.634 6 100 107.224 3 66 87.000 2 53 Clientes 1.045.640 38 100 1.122.512 28 107 1.529.061 27 146 Estoques 751.206 28 100 1.039.435 26 138 1.317.514 23 175 Total Operacional 1.796.846 66 100 2.161.947 54 120 2.846.575 50 158 TOTAL CIRCULANTE 1 . 9 6 0.480 72 100 2.269.171 57 116 2.933.575 52 150 Permanente Investimentos 72.250 3 100 156.475 4 217 228.075 4 316 Imobilizado 693.448 25 100 1.517.508 38 219 2.401.648 42 346 Diferido 0 0 100 40.896 1 0 90.037 2 0 TOTAL PERMANENTE 765.698 28 100 1.714.879 43 224 2.719.760 48 355 TOTAL ATIVO 2.726.178 100 100 3.984.050 100 146 5.653.335 100 207
  • 82. PASSIVO 31/12/X1 AV AH 31/12/X2 AV AH 31/12/X3 AV AH CIRCULANTE Empréstimos Bancários 66.165 2 100 83.429 2 126 158.044 3 239 Duplicatas Descontadas 290.633 11 100 393.885 10 136 676.699 12 233 Total Financeiro 356.798 13 100 477.314 12 134 834.743 15 234 Fornecedores 708.536 26 100 639.065 16 90 688.791 12 97 Outros 275.623 10 100 289.698 7 105 433.743 8 157 Total Operacional 984.159 36 100 928.763 23 94 1.122.534 20 114 TOTAL PASSIVO CIRCULANTE 1.340.957 49 100 1.406.077 35 105 1.957.277 35 146 Empréstimos/Financiamentos 314.360 12 100 1.170.788 29 372 2.028.231 36 645 TOTAL EXÍGÍVEL LONGO PRA. 3 1 4 . 3 60 12 100 1.170.788 29 372 2.028.231 36 645 PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital + Reservas 657.083 24 100 1.194.157 30 182 1.350.830 24 206 Lucros Acumulados 413.778 15 100 213.028 5 51 316.997 6 77 TOTAL PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1.070.861 39 100 1.407.185 35 131 1.667.827 30 156 TOTAL PASSIVO 2.726.178 100 100 3.984.050 100 146 5.653.335 100 207
  • 83. D R E 31/12/X1 AV AH 31/12/X2 AV AH 31/12/X3 AV AH RECEITA LÍQUIDA 4 . 7 9 3.123 100 100 4.425.866 100 92 5.851.586 100 122 Custo dos Produtos Vendidos 3.621.530 76 100 3.273.530 74 90 4.218.671 72 116 LUCRO BRUTO 1 . 1 71.593 24 100 1.152.336 26 98 1.632.915 28 139 Despesas Operacionais 495.993 10 100 427.225 10 86 498.025 9 100 Outras Rec. Desp. Oper. 8.394 0 100 17.581 0 209 27.777 0 331 LUCRO OPER. (sem Res. Fin.) 683.994 14 100 742.692 17 109 1.162.667 20 170 Receitas Financeiras 10.860 0 100 7.562 0 70 5.935 0 55 Despesas Financeiras 284.308 6 100 442.816 10 156 863.298 15 304 LUCRO OPERACIONAL 4 1 0.546 9 100 307.438 7 75 305.304 5 74 Resultado Não Operacional 1.058 0 100 0 0 0 0 0 0 LUCRO ANTES I.R. 4 1 1.604 9 100 307.438 7 75 305.304 5 74 LUCRO LÍQUIDO 2 2 3.741 5 100 167.116 4 75 165.956 3 74