TILA obra:
 TÍTULO: Til
 AUTOR: José de
Alencar
 PUBLICAÇÃO: 1872
 ESCOLA LITERÁRIA:
Romantismo
O AUTOR - Breve BIOGRAFIA
 JOSÉ MARTINIANO DE ALENCAR (Ceará- 1829 /Rio
de Janeiro -1877)
 Foi romancista, dramaturgo, j...
Características do autor
 Considerado o maior autor do Romantismo brasileiro.
 Sua obra traça um perfil da cultura e dos...
ROMANCES URBANOS
 Segue o padrão do típico romance de folhetim, retratando a alta
sociedade fluminense do Segundo reinado...
LIVROS INDIANISTAS
 Buscam transportar as tradições indígenas para a
ficção . O índio é visto de maneira idealizada, que
...
Romances históricos
 José de Alencar também buscou inspiração em nosso passado
para escrever romances históricos, propond...
Romances regionalistas
 Mostram o interesse do autor pelas regiões mais afastadas
do Brasil, alheias à influência europei...
TIL - Romance regionalista
TEMÁTICA
 Retrata o cotidiano numa fazenda do interior paulista
do século XIX.
 BERTA, também conhecida pelo apelido Til...
ESTRUTURA DA OBRA
 Espaço - Fazenda das Palmas, localizada na região de Campinas,
interior do estado de São Paulo, a part...
PERSONAGENS
 arquétipos da sociedade brasileira do século XIX:
 os escravos
 os aristocratas (grandes latifundiários e
...
PERSONAGENS
Berta, Inhá ou Til:personagem central do livro. É a filha
bastarda do fazendeiro Luis Galvão com Besita.
Migue...
PERSONAGENS
Jão Fera ou Bugre: capanga dos ricos da região, é um
homem temido, protetor de Berta.
Brás: sobrinho de Luis G...
ESCOLA LITERÁRIA
ROMANTISMO no Brasil: século XIX
 Primeira Geração (nacionalismo)
 Idealização da Pátria (ufanismo)
 S...
ROMANTISMO
SEGUNDA GERAÇÃO – Mal – do- século (geração
ultrarromântica)
 Evasão da realidade
 Pessimismo
 Dor existenci...
ROMANTISMO
TERCEIRA GERAÇÃO romântica – Poesia Social -
Condoreirismo
 Republicanos querem acabar com a monarquia e o
mov...
Romantismo no Brasil - Til - Gerações do Romantismo
Romantismo no Brasil - Til - Gerações do Romantismo
Romantismo no Brasil - Til - Gerações do Romantismo
Romantismo no Brasil - Til - Gerações do Romantismo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Romantismo no Brasil - Til - Gerações do Romantismo

3.109 visualizações

Publicada em

Romantismo no Brasil
Til - José de Alencar
As gerações do Romantismo

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.109
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
97
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Romantismo no Brasil - Til - Gerações do Romantismo

  1. 1. TILA obra:  TÍTULO: Til  AUTOR: José de Alencar  PUBLICAÇÃO: 1872  ESCOLA LITERÁRIA: Romantismo
  2. 2. O AUTOR - Breve BIOGRAFIA  JOSÉ MARTINIANO DE ALENCAR (Ceará- 1829 /Rio de Janeiro -1877)  Foi romancista, dramaturgo, jornalista, advogado e político brasileiro.  Com 10 anos de idade ingressa no Colégio de Instrução Elementar. Com 14 anos vai para São Paulo, onde termina o curso secundário e ingressa na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco.  Pouco exerceu a profissão. Ingressou no Correio Mercantil em 1854, onde iniciou a carreira literária.
  3. 3. Características do autor  Considerado o maior autor do Romantismo brasileiro.  Sua obra traça um perfil da cultura e dos costumes de sua época, bem como da História do Brasil, tendo como preocupação essencial a busca de uma identidade nacional, seja quando descreve a sociedade burguesa do Rio de Janeiro, seja quando se volta para os temas ligados ao índio ou ao sertanejo.  Seus romances costumam ser classificados em quatro categorias: urbanos, históricos, indianistas, e regionalistas.
  4. 4. ROMANCES URBANOS  Segue o padrão do típico romance de folhetim, retratando a alta sociedade fluminense do Segundo reinado, com tramas que envolvem amor, segredos e suspense. Mas por trás da futilidade dos namoricos da Corte está a crítica à hipocrisia, à ambição e à desigualdade social.  OBRAS: Cinco minutos (1860), A viuvinha (1860), Lucíola (1862), Diva (1864), A pata da gazela (1870), Sonhos d'ouro (1872), Senhora (1875) e Encarnação (1877).  SENHORA é considerado o mais importante deste grupo.
  5. 5. LIVROS INDIANISTAS  Buscam transportar as tradições indígenas para a ficção . O índio é visto de maneira idealizada, que representa, em nível simbólico, a origem do povo brasileiro.´, como o "bom selvagem", destacando seu caráter bom, valente e puro.  Seus romances indianistas são: O Guarani (1857), Iracema (1865) e Ubirajara (1874).
  6. 6. Romances históricos  José de Alencar também buscou inspiração em nosso passado para escrever romances históricos, propondo uma nova interpretação literária para fatos marcantes da colonização, como a busca por ouro e as lutas pela expansão territorial.  Seus enredos denotam em vários momentos um nacionalismo exaltado e o orgulho pela construção da pátria.  Obras históricas: As Minas de prata (1865), Alfarrábios (1873), A guerra dos mascates (1873).
  7. 7. Romances regionalistas  Mostram o interesse do autor pelas regiões mais afastadas do Brasil, alheias à influência europeia que predomina na Corte fluminense.  Denotam os hábitos da vida no campo e a cultura popular à beleza natural e exótica das terras brasileiras.  Seus romances regionalistas são: O gaúcho (1870), O tronco do Ipê (1871), Til (1872), O sertanejo (1876).  Com eles o autor focalizou, respectivamente, os pampas, o interior paulista e o sertão nordestino, procurando dar conta de nossa diversidade regional.
  8. 8. TIL - Romance regionalista
  9. 9. TEMÁTICA  Retrata o cotidiano numa fazenda do interior paulista do século XIX.  BERTA, também conhecida pelo apelido Til, é a típica heroína romântica de alma bondosa que se sacrifica em prol de todos.
  10. 10. ESTRUTURA DA OBRA  Espaço - Fazenda das Palmas, localizada na região de Campinas, interior do estado de São Paulo, a partir de 1826.  O livro é dividido em duas partes: PRIMEIRA PARTE - apresentação das personagens e das tramas ; Berta, protagonista e arquétipo da heroína romântica, possui comportamento contraditório, é manipuladora. Seu apelido é Til. SEGUNDA PARTE - solução das tramas apresentadas e as revelações do passado oculto das personagens:  Berta descobre sobre a morte de sua mãe e suas consequências. Em um final surpreendente, Berta abre mão de sua própria felicidade em prol das demais personagens.
  11. 11. PERSONAGENS  arquétipos da sociedade brasileira do século XIX:  os escravos  os aristocratas (grandes latifundiários e escravocratas)  o povo pobre (os escravos e a gente humilde do campo)  quase não há classe média.
  12. 12. PERSONAGENS Berta, Inhá ou Til:personagem central do livro. É a filha bastarda do fazendeiro Luis Galvão com Besita. Miguel: filho de nhá Tudinha, mostra-se apaixonado por sua irmã de criação, Berta. Luis Galvão: dono da Fazenda das Palmas, protegido por seu "capanga" João Fera. Linda: é filha de Luis Galvão e D. Ermelinda. amiga de Berta e Miguel, jovens de camada social inferior. Afonso: irmão de Linda. Acaba se apaixonando por Berta, sem saber que esta é sua irmã de sangue.
  13. 13. PERSONAGENS Jão Fera ou Bugre: capanga dos ricos da região, é um homem temido, protetor de Berta. Brás: sobrinho de Luis Galvão que sofria de ataques epiléticos e era débil mental. Era apaixonado por Berta (ele a chama de Til), que lhe ensinava o abecedário e rezas. Zana: negra que trabalhava para Besita e que elouquecera após presenciar o assassinato de Besita. Ribeiro ou Barroso: marido de Besita. Promete vingar-se de Luis Galvão e Berta. D. Ermelinda: elegante esposa de Luis Galvão.
  14. 14. ESCOLA LITERÁRIA ROMANTISMO no Brasil: século XIX  Primeira Geração (nacionalismo)  Idealização da Pátria (ufanismo)  Sentimentalismo (saudosismo, subjetivismo)  Individualismo ( visão de mundo carregada de emoções)
  15. 15. ROMANTISMO SEGUNDA GERAÇÃO – Mal – do- século (geração ultrarromântica)  Evasão da realidade  Pessimismo  Dor existencial  Sofrimento  Solidão
  16. 16. ROMANTISMO TERCEIRA GERAÇÃO romântica – Poesia Social - Condoreirismo  Republicanos querem acabar com a monarquia e o movimento abolicionista .  Conhecida como geração condoreira, pois o condor é uma ave que, voando muito alto, representa o desejo de renovação da sociedade brasileira.  Recuperação do negro como personagem da nossa cultura.  Autor principal: CASTRO ALVES

×