Automedicação

2.512 visualizações

Publicada em

riscos da autoprescrição inconsciente e indiscriminada de medicamentos

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Automedicação

  1. 1. RISCOS DA AUTOPRESCRIÇÃO INCONSCIENTE E INDISCRIMINADA DE MEDICAMENTOS Lilliany Cordeiro
  2. 2. A INTOXICAÇÃO POR MEDICAMENTOS É RESPONSÁVEL POR 29% DAS MORTES NO BRASIL E, NA MAIORIA DOS CASOS, É CONSEQUÊNCIA DA AUTO-MEDICAÇÃO
  3. 3. A AUTOMEDICAÇÃO É A TERCEIRA CAUSA DE INTERNAÇÃO POR ALERGIA OU INTOXICAÇÃO AOS MEDICAMENTOS
  4. 4. A AUTOMEDICAÇÃO PODE MASCARAR DIAGNÓSTICOS NA FASE INICIAL DA DOENÇA
  5. 5. A PESSOA MAIS INDICADA PARA RECEITAR UM MEDICAMENTO É O MÉDICO
  6. 6. Não esqueça de verificar na embalagem do remédio:  Se consta a data de validade  Se o nome do produto pode ser lido facilmente.  Se não há rasgos, rasuras ou alguma informação que tenha sido apagada ou raspada  Se consta o nome do farmacêutico responsável pela fabricação e o número de sua inscrição no Conselho Regional de Farmácia. O registro do farmacêutico responsável deve ser do mesmo Estado em que a fábrica do medicamento está instalada.  Se consta o número do registro do medicamento no Ministério da Saúde;  Se o número do lote, que vem impresso na parte de fora, é igual ao que vem impresso no frasco ou na cartela interna. (Fonte: naenfermagem.blogspot.com)
  7. 7.  Homeopáticos: No tratamento homeopático os medicamentos são produzidos com pequenas quantidades do material que causa a doença ou que causa sintomas parecidos com os da doença quando ministrados em maiores quantidades em pacientes saudáveis.  O medicamento homeopático é preparado em um processo em que se dilui cada vez mais esse material em um solvente (normalmente o álcool), e se faz movimentos de batidas (sucussão) e "dinamização".
  8. 8.  Alopáticos: São todo e qualquer medicamento e/ou terapêutica que age de forma contrária à doença tratada. A maioria dos medicamentos utilizados são alopáticos.  O maior dos problemas encontrados no uso dos alopáticos são os seus efeitos colaterais e sua toxicidade. O funcionamento dos medicamentos alopáticos no organismo é mais conhecido e explorado.  Fitoterápicos: São medicamentos alopáticos feitos com plantas medicinais. Podem ser pós, cápsulas, chás, folhas, etc.
  9. 9.  Na prática funciona assim: os farmacêuticos e químicos extraem da planta a substância de efeito curativo, faz-se então a análise dessa substância para determinar sua estrutura molecular. Como os átomos estão arrumados no interior da molécula? Este procedimento permite estudar o arranjo atômico. Em seguida parte-se para a síntese feita em laboratório, onde é possível introduzir variações na molécula da substância. Nesta etapa é possível retirar ou acrescentar átomos da molécula ou até mesmo alterar o rearranjo atômico. Tudo para se obter medicamentos eficazes e com menos efeitos colaterais.
  10. 10.  Os excipientes têm funções como aumentar o volume do medicamento, melhorar sua aparência (corantes, revestimentos), melhorar seu sabor (edulcorantes), conservar os medicamentos (conservantes), etc. Os excipientes normalmente não devem fazer efeitos no organismo mas infelizmente podem causar alergias e alguns efeitos indesejáveis. Por isso a legislação controla a quantidade permitida de cada um e na bula do medicamento constam os nomes dos excipientes.

×