O slideshow foi denunciado.

Aula 2 desenvolvimento dos estudos da comunicação

591 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Aula 2 desenvolvimento dos estudos da comunicação

  1. 1. Técnicas e Teorias da Comunicação O CAMPO DA COMUNICAÇÃO Prof. Ms.Eduardo Rocha
  2. 2. Desenvolvimento da Comunicação • Formas de comunicação oral – 35 mil anos AC • Pinturas rupestres – 22 mil anos AC • Escrita suméria – 3 mil anos AC • Hieróglifos egípcios – 3 mil anos AC • Alfabeto fenício 1800 anos AC • Escrita grega 1000 anos AC • Primeira biblioteca da Alexandria 130 anos AC
  3. 3. Desenvolvimento da Comunicação  Antepassados do homem (não tinham condição física para comunicação, pois não possuíam aparelho fonador desenvolvido). Gutural.  Evolução do Homem (Homo Sapiens) Ciclo da Linguagem (55 mil anos)
  4. 4. Desenvolvimento da Comunicação Comunicação oral=> visual => pictográfica => escrita
  5. 5. Modelo Aristotélico LOCUTOR Indivíduo ou grupo que produz a mensagem DISCURSO Aquilo que o emissor produz para transmitir sua informação ou suas ideias OUVINTE Aquele que ouve ou a quem se destina a mensagem
  6. 6. Desenvolvimento da comunicação  Idade Média – séc. 17 – Primeiras pesquisas em comunicação Jornalismo é a “notificação de coisas diversas acontecidas recentemente” (Tobias Poucer, 1690)  Francis Bacon – realiza estudos sobre “a ciência do comunicar”  Século 19 – aumentam as pesquisas na área de comunicação, a partir do desenvolvimento tecnológico dos meios
  7. 7. Desenvolvimento das pesquisas na Comunicação  Ocorre acentuadamente a partir dos séculos 19/20  Fatores: - Evolução tecnológica - Urbanização - Aumento das tiragens - Cientificismo
  8. 8. Fatores Influenciadores  POSITIVISMO, DE AUGUSTO COMTE - Considerado o pai da sociologia - Extremamente influenciado pelas Ciências Naturais, em especial, pela Biologia - Influenciado pelo Cientificismo - Para ele, a Ciência Humana não tinha que ter caráter analítico (estudar a sociedade fato a fato) e sim caráter sintético (analisar a sociedade como um todo). - Todas as sociedades deveriam alcançar o progresso, modelo de sociedade: a sociedade industrial europeia
  9. 9. POSITIVISMO – August Comte - Visão eurocentrista de mundo (pretexto utilizado pela Europa para justificar o seu imperialismo) - Concepção evolucionista de mundo; a sociedade sai de um estágio de precariedade para um estágio mais positivo (desenvolvimento) (POSITIVISMO) - O homem é igual em toda a parte do mundo e em todos os tempos; dessa forma, é inevitável que ele caminhe para o progresso.
  10. 10. POSITIVISMO - COMTE  Modelo: sociedade industrial europeia do século 19  pensamento positivista: evolução da sociedade de um estado primitivo para um estado de progresso (positivo) LEI DOS TRÊS ESTADOS - Estado Teológico – quando as explicações dos fenômenos são atribuídas aos deuses - Estado Metafísico – quando são atribuídas ao homem - Estado Positivo (Científico) – quando são atribuídas à ciência
  11. 11. POSITIVISMO - COMTE *LEI DOS TRÊS ESTADOS - Estado Teológico – em que se explicam os fenômenos através das causas elementares (em geral, pelos deuses) - Estado Metafísico – quando os deuses são substituídos pelas idéias do homem, mas ainda sem uma explicação científica -Estado Positivo (ou científico) – quando o homem compreende a realidade através da ciência e da razão  Para alcançar o progresso é necessário estabelecer a ordem. Esse seria o papel da sociologia  Comte era contra o conflito e contra a revolta
  12. 12. EMILE DURKHEIM  Continuador do trabalho de Comte (é portanto um positivista também)  Durkheim queria equiparar a Sociologia às Ciências Naturais. Para isso, ele sistematizou a sociologia  Durkheim entendia a SOCIEDADE COMO UM ORGANISMO. Ela funciona como um corpo, onde cada órgão tem uma função e depende dos outros para sobreviver.  Ao seu olhar, o que importa é o indivíduo se sentir parte do todo, pois caso contrário ocorrerão anomalias sociais, deteriorando o tecido social.
  13. 13. EMILE DURKHEIM  Também era contra o conflito  Desenvolve o conceito de divisão social do trabalho e a comunicação passa a ser vista “como fator que poderia organizar os espaços econômicos e elemento que deveria ser usado para estruturar o trabalho coletivo das grandes fábricas” (Temer e Nery, 2004)
  14. 14. Uma nova era “A ideia da sociedade de massa industrializada como sociedade de massa começa com o aprofundamento das críticas às novas condições de vida social do homem nas aglomerações urbanas. Cresceu o medo da desintegração social como decorrência do declínio da família, burocratização crescente, desigualdade e insegurança.” (Temer e Nery, 2004, p.24)
  15. 15. Sociedade de Massa Nova sociedade resultante da industrialização progressiva, do afluxo das multidões às cidades, da evolução dos transportes e do comércio, da difusão dos valores abstratos de igualdade e liberdade e do aparecimento das grandes fábricas. Outro fator do aparecimento da sociedade de massa é o enfraquecimento dos laços sociais tradicionais, como a família, a comunidade, as associações profissionais, a religião e outros” (Temer e Nery, 2004, p. 24)
  16. 16. O Homem Massa  Indivíduo presente em várias classes sociais, abrutalhado, violento, sem compromisso com a ordem pública. Ao contrário do homem culto, o homem massa não avalia a si próprio, mas se sente como toda gente e gosta de se sentir igual aos outros (Temer e Nery, 2004, p. 25)
  17. 17.  A partir do século XX, “torna-se mais forte a ideia de que o homem obedecia a “automatismos comportamentais” e surge a noção de que os jornais, o cinema e mais tarde o rádio, são veículos eficientes de controlar as massas” (Temer e Nery, 2004, p. 26)  São criadas também formas de utilizar os meios de comunicação como estimuladores do consumo dos produtos até então marcados pela similaridade, mas que, com o advento do conceito de “marca”, ganham um diferencial na sociedade de consumo.
  18. 18. Sociedade de consumo  Modelo social caracterizado pelo capitalismo, pelo desenvolvimento industrial avançado e pelo consumo massivo de bens e serviços, no qual a valorização social e o próprio bem estar pessoal estão diretamente relacionados à aquisição de bens materiais. A sociedade de consumo é movida pela constante busca de satisfação dos desejos individuais e pala contínua criação/recriação de novos desejos a serem satisfeitos. (Temer e Nery, 2004, p. 26)
  19. 19. Campo de estudo das Teorias da Comunicação  Os estudos no campo da comunicação hoje partem do princípio do ato em si. Estudos centrados no emissor - procuram entender as intenções, organização dos processos e construção da mensagem; suas histórias, suas normas e éticas; suas técnicas de produção Estudos centrados na mensagem - analisam o produto ou concretização dos esforços do comunicador, abrangendo o conteúdo da mensagem, na sua forma e simbologia. Estudos centrados no canal - estudo centrado na difusão e divulgação das mensagens Estudos centrados no receptor - são aqueles que incluem as preferências e reações, motivações e capacidade de percepção do interlocutor
  20. 20. No campo da linguagem, os estudos da comunicação se traduziriam por:
  21. 21. BIBLIOGRAFIA TEMER, Ana Carolina Rocha Pessoa e NERY, Vanda Cunha Albieri. Para entender as Teorias da Comunicação. 2. ed. revista e atualizada. Goiânia: EDFU, 2009

×