Tolerância para o amor   Martha  Medeiros Quando Fidel Castro mandou fuzilar os homens que tentaram fugir de Cuba numa emb...
Todos nós temos um limite de tolerância em relação a tudo. Mas nas questões amorosas este limite tende a se esticar em fun...
E assim passam-se meses, anos, numa situação absurda: ele atrás de você, e quando você diz sim, ele cai fora. Se você não ...
Até onde podemos ir? Até o limite do suportável.  Um belo dia, depois de inúmeras repetições do mesmo erro, a gente desist...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

TOLERANCIA PARA O AMOR

1.240 visualizações

Publicada em

TOLERANCIA PARA O AMOR

Publicada em: Negócios, Turismo
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.240
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
18
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

TOLERANCIA PARA O AMOR

  1. 1. Tolerância para o amor Martha Medeiros Quando Fidel Castro mandou fuzilar os homens que tentaram fugir de Cuba numa embarcação clandestina, meses atrás, o mundo se revoltou. Até mesmo aqueles que eram simpatizantes da política do ditador se manifestaram contra. O escritor José Saramago foi quem melhor soube sintetizar seu sentimento: “Cheguei até aqui”. Com esta simples frase, ele demonstrou qual era seu limite de tolerância. Não iria adiante com Fidel.
  2. 2. Todos nós temos um limite de tolerância em relação a tudo. Mas nas questões amorosas este limite tende a se esticar em função das nossas carências, das nossas fantasias, da nossa esperança de que, da próxima vez, as coisas irão dar certo. Mas não dão. E não dão de novo. Até onde você pode chegar? Você teve uma relação terminada, sofreu muito, mas até hoje o cara segue seduzindo você. Você não dá a mínima, até que um dia cede, mas aí ele é que não corresponde. Você volta a ficar na sua, ele volta a seduzí-la, você resiste, resiste, resiste, até que um dia você cede de novo, marca um encontro, e ele cancela.
  3. 3. E assim passam-se meses, anos, numa situação absurda: ele atrás de você, e quando você diz sim, ele cai fora. Se você não consegue dar um basta nisso, é porque você ainda tem tolerância pra gastar. Ela lhe telefona e você larga tudo para vê-la, mas no dia seguinte ela volta pro namorado. O sexo é ótimo entre vocês, mas quando não estão na cama, vocês não conseguem trocar meia-dúzia de frases sem brigar. Vocês adoram os mesmos filmes, os mesmos programas, são apaixonados um pelo outro, mas sexualmente há uma falta de atração total. Você se sente infeliz, mas não tem coragem de começar vida nova. Você se arrependeu de deixá-la, mas seu orgulho impede de pedir pra voltar.
  4. 4. Até onde podemos ir? Até o limite do suportável. Um belo dia, depois de inúmeras repetições do mesmo erro, a gente desiste. Com tristeza pela perda, mas com alegria pela descoberta, diz pra si mesmo: “ cheguei até aqui”. E, então, a vida muda. Música: Diógenes L. Oliveira - La Barca Montagem; [email_address] www.pranos.com.br

×