DEPOIMENTO DE UM EX-ADULTO ABANDONADO Foi um grande equívoco pensar que meu destino estaria escrito nas estrelas.  Várias ...
Contentava-me por tão pouco, sendo que podia mais. Depois, perguntava-me porque não fiz?  Assim, caminhei por várias vezes...
Erros e acertos, alegrias e tristezas, conquistas e decepções, não passam de pulsações, como a do coração que faz irrigar ...
Algo que muito fiz foi, esperar.  Acreditava que o mundo me daria tudo sem ter que correr atrás.  Na verdade, era o medo q...
Por isso, é preciso de coragem para errar.  Cada vez que enfrento o que temo aumenta a minha coragem para as próximas bata...
Hoje, quando sinto frio na barriga e a impressão do coração sair pela boca, sei que estou diante de um desafio que vale a ...
Quando nos descuidamos no cuidado com o próprio corpo, significa que não estamos nem ai com a gente mesmo, que simplesment...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

DEPOIAMENTO DE UM EX-ADULTO

333 visualizações

Publicada em

DEPOIAMENTO DE UM EX-ADULTO

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
333
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

DEPOIAMENTO DE UM EX-ADULTO

  1. 1. DEPOIMENTO DE UM EX-ADULTO ABANDONADO Foi um grande equívoco pensar que meu destino estaria escrito nas estrelas. Várias vezes me acomodei frente às situações que deveria ter feito algo. Hoje, olhar para o céu estrelado me amplia a sensação de liberdade. Não quero mais a resignação, tendo o meu coração como a minha estrela-guia, encontro forças para continuar mesmo caminhando em terreno difícil. Sei que a cada instante vai-se um pouco de mim. O tempo é impiedoso, não espera. É como a onda que arrasta para o mar tudo o que encontra na praia. Por isso, não me importa muito o que ficou para trás. Prefiro olhar a vida como um eterno amanhecer. Assim, a mais dolorosa experiência, os piores pesadelos ou a angustiante solidão da madrugada, tornam-se mais brandos. Enquanto o sol brilhar, haverá esperança, diz o ditado popular.
  2. 2. Contentava-me por tão pouco, sendo que podia mais. Depois, perguntava-me porque não fiz? Assim, caminhei por várias vezes rumo à frustração. Hoje, sinto que somente esta vida não me basta, a minha sede é insaciável. O pouco não me atrai. Interessa-me a abundância, muita vivência intensa de amor, criatividade e alegria. Isso me torna, muitas vezes, um adolescente inquieto e impulsivo. Antes assim, que viver uma velhice frustrada. Quantas vezes o mundo pareceu desabar sobre a minha cabeça. Desesperei, sofri, desnecessariamente. Com um olhar maduro, vejo que tudo não passou de uma grande tempestade. Não somente sobrevivi, mas aprendi a confiar mais em mim. Aprendi que, mesmo diante do risco de um naufrágio, o importante é jamais tirar as mãos do leme. A esperança muitas vezes surgiu-me como um fio de cabelo, mesmo assim pendurei-me nele com as forças que me restavam. Valeu persistir.
  3. 3. Erros e acertos, alegrias e tristezas, conquistas e decepções, não passam de pulsações, como a do coração que faz irrigar o sangue por todo o nosso corpo. Por isso, é preciso aprender a relaxar e seguir o fluxo dos acontecimentos, principalmente quando nada se pode fazer, pois tudo passa. Viver tenso, somente nos momentos que sentimos o perigo real, como o tigre que prepara o seu ataque frente a uma ameaça, mas que se delicia com uma soneca nas horas ociosas. Se existe algo que nos rouba a energia é a ansiedade exagerada. Além do sofrimento antecipado, anulamos a possibilidade de construir agora algo para a nossa satisfação. O temor do que vai acontecer não pode ser mais forte que a coragem para fazer o que tem de ser feito agora
  4. 4. Algo que muito fiz foi, esperar. Acreditava que o mundo me daria tudo sem ter que correr atrás. Na verdade, era o medo que me paralisava. Medo de me frustrar, de ser rejeitado, de fracassar. Perdi momentos preciosos. Hoje, até que me agrada estar diante de uma situação que me atemoriza. Masoquismo? Loucura? Não, prefiro acreditar que sou como um sujeito perdido no deserto que procura pela água desesperadamente. Sendo que a minha sede é de saber! De ser! De viver! Pois, quantas vezes, sem saber quem eu era, optei por coisas que só me criaram um vazio. E somente saberei quem sou todas as vezes que me testar. E a vida sempre será um teste e não um exame final.
  5. 5. Por isso, é preciso de coragem para errar. Cada vez que enfrento o que temo aumenta a minha coragem para as próximas batalhas. Já desejei ser um sujeito equilibrado. Com o tempo, me vi envolvido no tédio e na rotina. Sempre o mesmo gosto, a mesma roupa, o mesmo corte de cabelo, o mesmo papo e, excessivamente controlador, sofria quando as coisas não aconteciam como queria. Descobri a custa de dores no ombro e na nuca que equilíbrio significa estar estático, ou seja, inerte como um cadáver, pois o que é a vida, senão que um desdobrar de fatos e acontecimentos. Só o que está morto é que não muda, disse Clarice Lispector.
  6. 6. Hoje, quando sinto frio na barriga e a impressão do coração sair pela boca, sei que estou diante de um desafio que vale a pena enfrentar, mesmo com todo o medo que sentir. Logicamente, não devo deixar de criar um espaço para me cuidar, cultivar momentos de prazer e harmonia que me renova a energia, pois não sou uma máquina. Por isso, posso afirmar em público que sou bom de cama, adoro dormir cedo! Adoro comprar sabonetes dos mais variados perfumes, para sentir mais prazer no banho. Hoje mesmo, deu vontade de comprar uma deliciosa Colônia. Um pouco de narcisismo faz bem. Curto exercitar o corpo e me satisfazer com o suor que levam as os meus pensamentos improdutivos, as minhas toxinas e gordura embora.
  7. 7. Quando nos descuidamos no cuidado com o próprio corpo, significa que não estamos nem ai com a gente mesmo, que simplesmente nos abandonamos. E se nos abandonamos correremos o risco de ser abandonado pelos outros. Aí a dor será redobrada. Por fim, descobri que sendo inteiro no que sinto e penso, posso viver com mais sentido cada dia de minha vida agora, pois o ontem foi uma preparação, o futuro, será uma eventual possibilidade e hoje é o que tenho realmente de concreto à minha frente. E de mais concreto, é a percepção de que sou merecedor da felicidade. Hélio Arakaki- Prof. de Karate, Facilitador de Biodanza e Consultor para o desenv. dos potenciais humanos em empresas. Música : andre rieu - song to the moon Montagem : [email_address] www.pranos.com.br

×