Trabalho patrimônio

1.155 visualizações

Publicada em

Trabalho de Patrimônio Histórico - av1 - Bem material, imaterial e ambiental.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.155
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
162
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho patrimônio

  1. 1. Emerson Feliciano Mathias – RA: 2211106920ATIVIDADE 01 – PATRIMÕNIO CULTURAL1ª parte - Como vimos, após a leitura do texto recomendado e com base nas 6primeiras aulas, o conceito de Patrimônio é abrangente e pensado de formainterdisciplinar. Como podemos definí-lo? Como ele é categorizado? Sendo assim,produza um comentário tentando explicar essas proposições.Segundo Pelegrini, o conceito de preservação do Patrimônio Histórico ganhou força naFrança após a Revolução. Com os motins e as destruições muitos monumentos eobras foram danificados ou destruídos. Os revolucionários para manter a memória e aHistória Nacional, viram a necessidade de tornar as obras e monumentos como bensdo Governo. Posteriormente com as duas grandes Guerras Mundiais essanecessidade se acentuou mais ainda no Ocidente. O Patrimônio é o conjunto de bens,seja ele, material (tangível), imaterial (intangível) e ambiental (categoria recente noOcidente), temos ainda dentro desse contexto os sítios patrimoniais culturais, naturaise mistos. Os sítios mistos reúnem tanto os elementos culturais como os matérias.Pelegrini informa em seu texto que a lista do patrimônio mundial da humanidadeUNESCO, inclui 830 sítios considerados de imenso valor, sendo: 644 de naturezacultural, 162 culturais e 24 mistos. A lista pode ser vista no site da UNESCO.Podemos definir o Patrimônio como memória, história, identidade de um povo, seja eleantigo ou contemporâneo, através de suas diferenças podemos analisá-lo de umamaneira interdisciplinar, resgatar e manter aspectos inerentes a cultura de umasociedade. Segundo Pelegrini, no seminário do IPHAN em Fortaleza em 1997, com aparticipação de representantes da UNESCO, o objetivo central do seminário era:". Seguindo os preceitos do artigo 216 da Constituição de 1988, o objetivo principal do semináriocentrou-se na defesa dos "bens portadores de referência à identidade, à ação e à memória dosdiferentes grupos formadores da sociedade brasileira",Enfim, este encontro propunha também esse olhar interdisciplinar para o Patrimônio ea criação de cursos para ampliar o interesse pelo assunto. O Patrimônio culturalgarante o exercício da cidadania em nosso País. Devido sua extensão Continental,temos regiões muito distintas umas das outras culturalmente, esses fatoresfundamentam as bases das transformações sociais necessárias para a coletividade eunidade de um País, mesmo com suas diferenças.##################################################################### 2ª parte - Pesquise casos de tombamento de bens patrimoniais ou tentativas detombamento (que foram barradas ao longo do processo) e que expressam asdificuldade e desafios de se realizar ações preservacionistas no trato com o patrimôniono Brasil. Para isso, escolham três casos envolvendo bens materiais, bens imateriais ebens ambientais, respectivamente. A grande mídia sempre vincula esses casosocorridos em todo o país. O site do Iphan pode ser um bom indicativo para quepossam buscar informações (notícias) desses processos de tombamento e suasrepercussões nos âmbitos regionais e locais.Bem material tombado - No dia 08 de maio de 2007, 12 construções centenáriasforam tombadas no bairro do Ipiranga pelo Conselho Municipal de Preservação doPatrimônio Histórico, Cultural e Ambiental de São Paulo (Concresp). A decisãoreconheceu o valor histórico, arquitetônico, urbanístico e paisagístico dos imóveis que
  2. 2. fizeram parte da herança do Conde José Vicente de Azevedo (1859-1944). Essetombamento foi importante para valorização do bairro segundo moradores. O Vicereitor da UNIFAI, Prof. Osmar Garcia Stolagli, disse: “que é importante, pois reforçamos laços dos ipiranguistas de nascimento e de coração. Reforçam nossos laçoshistóricos, tradições e tudo que nossos antepassados nos legaram”. Porém o mesmoadverte que, essas intervenções causam problemas para as entidades, que ficamimpossibilitadas de expansão ou de não poderem arcar com investimentos demanutenção de suas propriedades, sem qualquer ajuda dos órgãos governamentais.Obs.: (opinião) Vemos nesse caso a dificuldade de se tombar um Patrimônio materialnas grandes cidades, onde os problemas inerentes ao capitalismo são evidentes eatrapalham este processo. De um lado proprietários que tem o seu direito sobre seubem, de um outro a memória, a história de um povo, uma sociedade, que necessitamresguardar sua identidade. Conflitos que criam problemas, atrasam e até interrompemmuitos tombamentos. Enfim, criam os meandros tão conhecidos da burocracia,omissão e desinteresse do Estado perante a educação e a cultura.(artigo escrita pela jornalista Karla Peralto para o jornal Gazeta do Ipiranga – edição n° 2492 - página 4 – caderno A de25/05/2007) (texto em itálico extraído da Revista da Folha de 20 de maio de 2.007 – ano 16 edição 768)Disponível em: <http://www.independenciaoumorte.com.br/acontece/item/40-patrim%C3%B4nio-hist%C3%B3rico-do-ipiranga-tombados.html> Acesso em: 19 mar.2012.Bem imaterial tombado - A capoeira depois de 300 anos foi tombada comoPatrimônio cultural brasileiro no dia 16/07/2008 em Salvador na Bahia. Em reunião doIphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), no Palácio Rio Brancocom a presença de várias autoridades, entre eles o Governador Jacques Vagner,capoeiristas, do presidente da Fundação Palmares, Zulu Araujo, entre outros. Oministério da Cultura já havia tombado a ciranda e a tapioqueira que são patrimôniosvivos. Segundo Naná Vasconcelos (músico e percussionista), presente ao ato, ainiciativa de tombamento faz as coisas não desaparecerem, fica um registroimportante e as pessoas tomam conhecimento da importância da cultura local. ParaNaná, o berimbau (instrumento chave na capoeira), tem bastante complexidade, aocontrário do que apregoou o ex-diretor da Faculdade de Medicina Antônio Dantas,obrigado a renunciar o cargo depois de afirmar que “o berimbau é um instrumento paraquem tem poucos neurônios”.Obs.: (Opinião particular), parece que este médico é adepto das ciências tãopropagadas na Europa a partir do século XVI. O berimbau tem uma complexidadeenorme, variados ritmos e toques, que só uma pessoa com muita musicalidadeconsegue tocá-lo de verdade.Disponível em: <http://www.cultura.gov.br/site/2008/07/18/capoeira-vira-patrimonio-cultural-do-brasil/> Acesso em 19 mar. 2012.Bem ambiental – Parque da floresta fóssil do rio Poti, é um sítio natural datado doPaleozóico, localizado em Teresina, Piauí. Foi proposto em 1990 ao Iphan otombamento dessa área como Patrimônio Cultural e Ambiental. Em 08 de janeiro de1993 foi tombado e criado o Parque Municipal da Floresta Fóssil do rio Poti pelodecreto Municipal nº 2195. Porém o tombamento só ocorreu em 11de setembro de2008, durante a reunião do Conselho Consultivo do Iphan, realizada no PalácioCapanema, no Rio de Janeiro. Os cientistas acreditam que a floresta, por sua antigüidade, preexistiu aos grandes répteis que habitaram a Terra. As plantas pteridófitas lá
  3. 3. encontradas pertencem a um gênero extinto antes do surgimento dos dinossauros. O sítio destaca-se também por ser um exemplo de grande raridade pela posição de vida da maioria dos seus troncos (na vertical), caso único na América Latina, só havendo outro similiar no Parque Yellowstone, nos Estados Unidos” (IPHAN, 2009).Esse tombamento tem várias falhas como falta de informações no parque, como,placas que possam oferecer informações sobre o paleoambiente, as espécies devegetação ali presentes, enfim , informações destacando a importância do lugar. Noentorno do parque foram construídas obras que descaracterizaram o Patrimônio,desrespeitando o projeto inicial da área de preservação ambiental, conforme se podever a seguir: O Parque da Floresta Fóssil, ao lado da Potycabana, não vem cumprindo a função que seu projeto se propunha, funciona com um campo de futebol na sua parte interna o que contribui para a degradação da vegetação ali existente. A drenagem, executada para desvio das águas da lagoa ocupada pelo Teresina Shopping, provoca erosão nas margens do rio dentro do parque ambiental. A cerca de contorno encontra-se danificada. Dada a sua situação de conservação só é visitado pelos usuários do campo de futebol.”(SALES; ALBUQUERQUE, 2009,13).Além das interferências indiretas no espaço físico, ocasionadas pelas obras citadas,há aquelas diretas, conseqüência da desinformação e de hábitos inadequados dapopulação. Entre elas o acúmulo de lixo, intensificado pelas cheias e vazantes do rio.Obs.: (opinião) Como vemos falta uma educação voltada para que se entenda aimportância do Patrimônio Ambiental (como todas modalidades de Patrimônio), assima população terá consciência sobre a importante da preservação desses bens.Sabemos que esse tema para nós brasileiros é novo, porém se faz necessário umamaior participação governamental e de seus institutos na divulgação, informação eeducação da população, para que esta, possa se conscientizar e preservar osPatrimônios ambientais já existentes como no caso citado acima. Vemos aqui um casoem que o Governo, o Iphan estão ou foram omissos. Nos mostrando a imensadificuldade de se criar e manter um Patrimônio cultural neste País. A preservação de bens naturais e culturais necessita de um instrumento legal (tombamento), mais é imprescindível, também, a existência de ações educativas que aproximem os agentes responsáveis pela preservação IPHAN), os que estudam o patrimônio (pesquisadores) e a sociedade em geral. (TEIXEIRA, 2008, p. 202).Disponível em:<http://www.historiaehistoria.com.br/materia.cfm?tb=arqueologia&id=36> Acesso em:19 mar. 2012

×