Ficha de leitura

2.843 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Design
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.843
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ficha de leitura

  1. 1. Registo de Apresentação de LivrosPor Cláudia Alexandra Ferreira NunesTurma A do 12º ano<br />-137795287020<br />Ficha TécnicaTítulo: O Cão dos BaskervillesAutor: Arthur Conan DoyleEditora: Bertrand EditoraAno de edição: 2010Local de Edição: LisboaAno de publicação: 1902<br />Arthur Conan Doyle<br />Nasceu em Edimburgo, a 22 de Maio de 1859.Foi escritor e médico britânico e é mundialmente conhecido por ter criado o detective Sherlock Holmes, sendo considerado uma inovação na literatura policial, ao introduzir a lógica na investigação. Os seus trabalhos incluem histórias de ficção científica, novelas históricas, poesias, romances peças e obras de não-ficção e muitos deles fazem referência ao espiritismo e ao sobrenatural.Morreu aos 71 anos a 7 de Julho de 1930 em Crowborough.<br />324421580645<br />Relatório de LeituraPeríodo de Leitura: duas a três semanasApresentação Geral do Livro: Em Baker Street, em sua casa, Sherlock Holmes e Dr. Watson discutem sobre uma bengala esquecida pelo visitante na noite anterior. Depois de Holmes fazer uma descrição pormenorizada do dono, eis que ele próprio aparece para a reaver, o Dr. James Mortimer. É então que pede a ajuda de Holmes para resolver o caso de Sir Charles Baskerville, que morrera devido a uma paragem cardíaca enquanto passeava no jardim da sua mansão. Mostrando falta de credibilidade na versão da morte apresentada, Dr. Mortimer contou uma velha lenda que Holmes ouviu contrariado. Referia-se a Sir Hugo Baskerville, que era terrível ao ponto de raptar raparigas e assim aproveitar-se delas. Numa dessas vezes, a rapariga conseguiu fugir e ele prometeu a sua alma ao diabo se este fizesse com que ele a encontrasse. Ele saiu à sua procura e mais tarde, foi encontrado morto por um sabujo negro demoníaco. Dr. Mortimer achava que Sir Charles teria sido assustado até á morte por essa criatura, embora Holmes achasse que isso era um disparate e que era bem mais provável que tivesse sido assassinado. Assim o Dr. Mortimer afirma que Sir Charles esperava alguém uma vez que encontrou cinza de cigarro junto ao portão da mansão e pegadas não humanas junto ao corpo. Por fim, referiu que se dirigiu a Londres para se encontrar com Sir Henry, sobrinho de Sir Charles, que viria reclamar a herança da família e que para tal precisaria de protecção, no que Holmes anuiu. Assim na manhã seguinte, encontraram-se todos para almoçar, e Sir Henry recebe um bilhete ameaçador, no qual é avisado para não se aproximar da charneca. No entanto, não foi o único contratempo, uma vez que estranhamente um sapato de Sir Henry desaparece. Henry insiste em ir para mansão dos Baskervilles em Devonshire e Holmes incumbe Watson de o acompanhar, prevenindo-o para não andar sozinho. Chegados à mansão, conhecem o mordomo John Barrymore e a sua mulher.Na vila, conhecem Jack Stapleton e a sua irmã Beryl. Sir Henry rapidamente se apaixonou por Beryl sendo frequentes, assim, as suas visitas à vila.Entretanto Holmes também viaja até Devonshire.Enquanto jantavam, Holmes repara num retrato na parede e surpreende-se com tais parecenças entre Sir Hugo Baskerville e Jack Stapleton. No dia seguinte, Stapleton convida Sir Henry a jantar em sua casa e Holmes planeia todos os passos que Sir Henry deveria seguir nessa noite.No final do jantar, Sir Henry regressa à mansão. Pelo percurso, Sir Henry apercebe-se que um cão misterioso e demoníaco, que flamejava da boca e olhos, o persegue, mas rapidamente Holmes e Watson abandonam o esconderijo onde permaneceram durante o jantar de Sir Henry, e disparam contra o grande cão.Voltaram para casa, onde Sir Henry se sentiria mais seguro e no dia seguinte, Holmes foi resolver, finalmente, o estranho caso daquele cão demoníaco. Descobre então que Beryl, a mulher por quem Sir Henry se apaixonou, é na verdade, mulher de Stapleton e que tudo foi manobra deste para ficar com a herança na sua totalidade, pois era também sobrinho de Sir Charles.<br />Relação Título-Livro: O livro está inteiramente relacionado com o título pois toda a acção que se desenrola ao longo do livro é devido ao Cão dos Baskervilles.Frases Relevantes: “- Interessante, embora elementar – disse ele, voltando ao seu canto predilecto no sofá.”“- (…) O passado e o presente dizem-me respeito, mas adivinhar o que faria um homem no futuro é muito difícil.”“Chego agora à rápida conclusão desta narrativa, na qual tentei fazer com que os leitores participassem (…)”Opinião Pessoal: Fiquei impressionada com a leitura de O Cão dos Baskervilles. Habitualmente prefiro ver séries policiais na televisão em vez de ler livros do mesmo género, mas esta leitura despertou-me para este tipo de livros, especialmente de Arthur Conan Doyle, pois é um excelente autor, pelo que gostei muito de ler esta obra.<br />

×