Biotecnologia

9.983 visualizações

Publicada em

0 comentários
15 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.983
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
15
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Biotecnologia

  1. 1. Biotecnologia<br />
  2. 2. “A biotecnologia pode ser definida, numa perspectiva alargada, como a utilização <br />de seres vivos viáveis, ou porções deles activas, para a produção de bens e serviços. <br />Assim, dentro desta definição de biotecnologia inclui-se a manipulação genética, a <br />utilização de enzimas e a engenharia de proteínas, a tecnologia de cultura de <br />tecidos animais e vegetais, os biossensores para monitorização biológica e a <br />tecnologia de processos bioquímicos.” <br />Macedo, C., A.; Venâncio, A.; Malcata, F. X.; “Biotecnologia dos Alimentos”, capítulo <br />XX, Biotecnologia Fundamentos e Aplicações, Lidel, 2003<br />
  3. 3.
  4. 4. O que é a Biotecnologia?<br />A Biotecnologia é o termo que designa a aplicação dos princípios no processamento de materiais, através dos agentes biológicos, para prover bens e assegurar serviços. Concluindo, a junção da Tecnologia com a Ciência origina a Biotecnologia. <br />
  5. 5. Produtos de origem biotecnológica, por sector:<br />
  6. 6. Biotecnologia na Agricultura<br />A biotecnologia está a desenvolver a agricultura. As oportunidades tecnológicas abertas pela biotecnologia na agricultura são diversas, incluindo o melhoramento genético de plantas, a redução, a substituição parcial ou total da utilização de defensivos químicos, o melhoramento da fertilidade dos solos, a melhoria dos atributos de qualidade de diversos alimentos, entre outros. As principais soluções biotecnológicas disponíveis para a agricultura são:<br />Correcção de solos<br />Enriquecimento do solo com microorganismos benéficos que estabelecem relações simbióticas com as raízes das plantas resultando em:<br /><ul><li> Protecção contra doenças;
  7. 7. Promoção do crescimento de raízes;
  8. 8. Quebra de cadeias químicas disponibilizando nutrientes </li></ul>para as plantas.<br />
  9. 9. II. Nutrição de plantas<br /><ul><li> Fixação de nitrogénio em leguminosas e gramíneas (inoculantes);
  10. 10. Aumento de nutrientes em fertilizantes de origem vegetal;
  11. 11. Aceleração da decomposição de resíduos vegetais.</li></ul>III. Prevenção e Controle de Pragas e Doenças<br />Os defensivos biológicos baseados em microorganismos possibilitam o controle das seguintes pragas e doenças:<br /><ul><li> Lagartas;
  12. 12. Coleópteros;
  13. 13. Percevejos;
  14. 14. Mosca-branca;
  15. 15. Nematóides;
  16. 16. entre outros.</li></li></ul><li>IV. Biorremediação<br /><ul><li> Eliminação de sais
  17. 17. Redução de metais pesados
  18. 18. Redução de contaminações por </li></ul>hidrocarbonetos<br /><ul><li> Revegetação</li></ul>Genéticas de plantas (OGM)<br />O melhoramento genético de plantas constitui a maior aplicação da biotecnologia na agricultura. Em 2007 as culturas de milho, soja, “canola”, algodão e arroz geneticamente modificados ocuparam 114 milhões de hectares e envolveram 10 milhões de agricultores em 22 países. Em 12 anos de existência a biotecnologia OGM movimentou 6 biliões de dólares, com crescimento de 10 a 20% ao ano. <br />

×