Cesário+v..

6.999 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Cesário+v..

  1. 1. Análise do poema“Deslumbramentos”
  2. 2. 1ª parte: 1ª à 4ª estrofes: é a confissão do fascínioque Milady exerce sobre o "eu" lírico, como o próprioconfessa;2ª parte: 5ª e 6ª estrofes: é o relato do encontro entre osujeito poético e Milady;3ª parte: 7ª e 8ª estrofes: aqui encontramos o sujeito líricoresignado à atitude altiva e orgulhosa que a mulher que amarevelou quando se cruzou com ele;4ª parte: 9ª e 10ª estrofes: onde o sujeito poéticoalerta Milady para os perigos das suas atitudes e do modocomo todo o orgulho e altivez se podem voltar contra ela.
  3. 3. 1ª parte:• O poema inicia-se com uma apóstrofe - Milady. Esta é a mulher por quem o sujeito poético se apaixonou.• No entanto, o "eu" confessa: "é perigoso contemplá-la, Quando passa aromática e normal". Porque será perigoso contemplar Milady?
  4. 4. Fisicamente:• Encantadora;• Bela;• Perfeita;• Fascinante;• Sensual."Em si tudo me atrai como um tesoiro”"Ah! Como me estonteia e me fascina...”
  5. 5. Psicologicamente:• Fria;• Insensível;• Fútil;• Indiferente a todas as solicitações amorosas do "eu".• Postura altiva e solene.“Com seus gestos de neve e de metal. ”“Eu vejo-a, com tal solenidade”
  6. 6. 2ª parte:• Milady surge "Britânica”: altiva.“E com firmeza e música no andar!"• Sozinha."Grande dama fatal, sempre sozinha”• O seu olhar é caracterizado de forma antagónica.“O seu olhar possui, num jogo ardente,Um arcanjo e um demónio a iluminá-lo;”
  7. 7. 3ª parte:• Face à postura de Milady, o "eu" lírico não pode fazer mais que resignar-se.“Pois bem. Conserve o gelo por esposo”“Que eu procuro fundir na minha chama”
  8. 8. 4ª parte:• Nas duas últimas estrofes, o sujeito poético deixa um aviso a Milady: Esta deve ter cuidado e não se alegrar com esta sua condição de rainha, capaz de um poder absolutista sobre os homens. O "eu" lírico avisa-a que o seu poder advém de algo passageiro: a sua beleza.“Mas cuidado, milady, não se afoite,Que hão de acabar os bárbaros reais”
  9. 9. • Esta duas últimas estrofes são também uma crítica social: Cesário gostaria de ver aqueles que desprezam as classes sociais inferiores a arrastarem farrapos pelas ruas, sós e abandonados, para que experimentassem um pouco do veneno que servem àqueles que trabalham todos os dias de sol a sol e são tratados com repugnância e vileza.
  10. 10. Análise formal do poema• Poema composto por: 10 quadras• métrica: versos decassílabos
  11. 11. • rima: cruzada (ABAB) Exemplo: Milady, é perigoso contemplá-la, (A) Quando passa aromática e normal, (B) Com seu tipo tão nobre e tão de sala,(A) Com seus gestos de neve e de metal. (B)
  12. 12. Figuras de estilo:•Adjetivações :Exemplos:“Quando passa aromática e normal” (vv.2)“O seu ar pensativo e senhoril” (vv.10)“Como a Moda supérflua e feminina” (vv.15)
  13. 13. • Estrangeirismos: Milady, toilettes• Apóstrofes Exemplos: “Milady, é perigoso contemplá-la, “ (vv.1) “Ah! Como me estonteia e me fascina... “ (vv.13) “ E um dia, ó flor do Luxo, nas estradas,” (vv.37)
  14. 14. • Comparações:Exemplos:“Em si tudo me atrai como um tesouro:” (vv.9) “Como a Moda supérflua e feminina, “ (vv.15) “Como um florete, fere agudamente,” (vv.23)
  15. 15. • Metáforas:Exemplos:“E tão alta e serena como a Morte!...” (vv.16)“E arrastando farrapos - as rainhas! “ (vv.37)“Eu hei-de ver errar, alucinadas, “ (vv.38)
  16. 16. • Antítese: Exemplos:“A sua voz que tem um timbre de ouro” (vv.11)“E o seu nevado e lúcido perfil! “ (vv.12)“Um arcanjo e um demônio a iluminá-lo;” (vv.22)
  17. 17. • Ironia: Exemplos: “E mostre, se eu beijar-lhe as brancas mãos,” (vv.26) “Que Ana de Áustria mostrava aos cortesãos.” (vv.28)
  18. 18. Trabalho realizado por: Simão Rodrigues nº28 Sónia Miranda nº29 11º03

×