SlideShare uma empresa Scribd logo

Apostila Iniciação Musical - Elsaby Antunes

Publicado - Elsaby Antunes Assuntos - Apostila(Teoria Musical) Páginas - 11

1 de 11
Baixar para ler offline
Apostila de Iniciação Musical
Baseado no Livro Teoria da Música de Ricci Adams
Compilação de: Elsaby Antunes
1ª Edição. Junho 2008
http://www.elsabyantunes.blogspot.com/ elsabyantunes@gmail.com
Prefácio
O objetivo desta apostila é fazer com que o leigo em música, reconheça os símbolos e alguns termos
utilizados em música sem profundidade dos termos musicais, visando apenas o aspecto da NOTAÇÃO
MUSICAL,asaberondesituam-seasnotas,suaalturaeduração.
Este facilitador ajudará quem nunca teve contato com a música, nem no aspecto teórico nem no aspecto
prático. Os termos definidos de som, sonoridade, aspectos das leis da física, seus autores e descobridores
não foram tratados nesta compilação. Afinal, quem estiver fazendo uso desta apostila não estará
concorrendo a nenhum grande prêmio milionário, que exijam dados históricos e filosóficos a respeito da
teoriamusical.
OInstrumentoutilizadoparamelhorvisualizaçãoecompreensãodostermosaquitratados,foiopiano.
Muitos aspectos do ensino/aprendizagem se dão pela maneira de que como cada um de nós recebeu as
primeiras informações; evidentemente a linguagem ideal a ser adotada vai depender de como cada um
recebeainformação,eénecessárioqueexistamuitasperguntasduranteoestudodestaapostila.Entender
mais ou menos um assunto significa que não entendeu NADA, portanto perguntar à vontade pode ser que
ambosaprendam(ambos,porquequemestiverensinandovaiaprenderaresponderaperguntadojeitoquevocêfez).
Http://www.elsabyantunes.blogspot.com/ elsabyantunes@gmail.com
Pautas, Notas, Claves e Linhas Suplementares
A pauta musical, ou pentagrama, é a base sobre a qual as notas são grafadas.
PENTAGRAMA
Do grego PENTA= 5
GRAMA=Espaço
Pentagrama ou Pauta musical é o conjunto de 5 linhas e 4 espaços
A contagem das linhas e dos espaços é feita no sentido vertical e da baixo para cima, como é mostrado
na figura acima.
Notas Musicais
Existem 7 notas musicais, vejamos estas notas em ordem ascendente:
Do, Re, Mi, Fa, Sol, La, Si
Em ordem descendente:
Si, La Sol, Fa, Mi, Re, Do
Claves de SOL, FA e DO
Para identificarmos estas notas na pauta é necessário outros sinais, estes sinais são chamados de
CLAVE, muito utilizado na identificação de registro das vozes e instrumentos.
A escrita moderna musical utiliza 3 tipos de clave, SOL, FA e DO, sendo a “clave de Sol” e “clave de Fa”
as mais utilizadas.
As claves são assinadas em linhas específicas da pauta, a “Clave de Sol” é assinada na 2ª linha, a “clave
de Fa” na 4ª linha e a “clave de Do” é assinada em todas as cinco linhas da pauta. Abaixo, as figuras
mostradas das claves e suas respectivas assinaturas.
Na assinatura da clave, aquela linha onde foi assinada passa a chamar o nome da clave; Na “clave de
Sol” a 2ª linha será denominada a nota SOL. Vejamos as notas das linhas e dos espaços das “Claves de
Sol” e “Clave de Fa”.
5
4
3
2
1
Clave de Sol
2ª Linha
Mi Sol
Fa La
La Do
Do Mi
Mi Sol
Sol Si
Si Re
Re Fa
Fa La
Clave de Fa
4ª Linha
Clave de Do
1ª Linha
Clave de Do
2ª Linha
Clave de Do
3ª Linha
Clave de Do
4ª Linha
Clave de Do
5ª Linha
4
3
2
1
&
&
w
w w
?
?
w
w w
w
w w
w
w w
w
w w
w
w ww w
w
w ww w
...Continuação (Pautas, Claves e Linhas Suplementares)
As notas também são escritas fora da pauta, e para identificar as notas utilizam-se as linhas e espaços
suplementares,superioreseinferiores.
.
Sistemade11Linhas(ENDECAGRAMA)
Existe um sistema de 11 linhas, uma pauta teórica também chamada de endecagrama.
Seeliminarmosalinhadomeio-ficamoscomduaspautasnormaiseumaNotacentralizadoraentreasduas
Claves. Esta nota é a referência entre as duas Claves, clave de Sol e Clave de Fa, chamado de Do central.
Como pode-se observar que as 7 notas vão se repetindo a cada ciclo, ficaria impossível determinar qual
alturaquandoserepetisse.
No Piano pode-se identificar o Do central a partir da figura abaixo, também as sequências ascendentes e
descendentesdecadaaltura,porexemplo:Do3,Do2,Do1,etc...
&
&
&
w
w
w
w
w
w
w
w
w
w
w
w
w
w
w
w
w
w
w
w w
w
?
?
? w Do DoCentral ou 3
Do3 Do4 Do5 Do6Do2Do1
Valores das Notas
Foimostradoqueosomtemumaaltura,agoraserámostradoquetambémtemlargura.Lembre-sequenão
existesomfinoousomgrosso,istoéoquedeterminamosdeAgudoeGrave.
Da mesma forma, para que seja possível o entendimento rítmico e melódico da música por outra pessoa
quenãooautor,asconvençõesmatemáticasdamúsicaficaramsempredivisíveispor2.
No quadro abaixo vamos denominar as figuras rítmicas que também são figuras de SOM, vamos conhecer
seusvaloresexatosearegraqueseaplicaemsuaexecução.
Conhecendo as Figuras de SOM e seus valores:
Estas FIGURAS DE SOM tem os seus pares de silêncio, conhecido como FIGURAS DE SILÊNCIO.
Acima as Pausas, conhecidas como FIGURAS DE SILÊNCIO.
No quadro abaixo a equivalência dos valores das notas, porque a mínima é o número 2, a semínima o
número4eassimpordiante.
Todas as figuras são metades, com exceção da semibreve que corresponde ao inteiro, a mínima é a metade
da semibreve, a semínima é a metade da mínima, a colcheia é a metade da semínima e assim
sucessivamente.
Já perceberam que os números estão abreviados, pois deveriam ser
1 1 1 1 1 1
apresentadoscomonamatemática: / , / , / , / , / , /
1 2 4 8 16 32 64
SEMIBREVE MÍNIMA SEMÍNIMA COLCHEIA SEMICOLCHEIA FUSA SEMIFUSA
2 4 8 16 32 64
w h q e x
CompassoeFórmuladeCompasso
Os compassos são Linhas verticais chamadas barras de compasso, ou travessões, dividem a pauta em
compassos.Abaixopodemosverificarqueapautafoidivididaemdoiscompassos.
A fração, ou fórmula de compasso, define a quantidade de notas e o tipo das notas que cada compasso
pode ter. Abaixo temos 2 compassos, o primeiro compasso de 4/4 e o segundo compasso de 3/4 (lê-se: “
”e“ ”)
Estes números significam caracteristas ritmicas, onde é aplicado as figuras de som e a quantidade em cada
compasso.Vejaabaixo:
Noexemploacima,oprimeirocompassocontémquatrosemínimaseosegundotrêssemínimas.
!ExistemoutrasfórmulasdeCompassoquepodemserutilizadastambém.
!Acimaoprimeirocompassotemseiscolcheias,osegundocompassotrêsmínimas
!Pode ser utilizado na composição do compasso várias combinações, inclusive pausas. Vamos ao
exemploabaixo:
Aduraçãodapausadesemínimacorrespondeaomesmovalordaduraçãodaprópriasemínima.
PontoseLigaduras
Pontos de aumento e ligaduras de prolongamento são marcações usadas para alterar o valor rítmico de
umanota.
Umpontoaumentaovalorda
notaemsuametade.Noexem-
ploacima corresponde uma
Semínima+uma colcheia.
quatro
porquatro trêsporquatro
&
&
&
&
&
4
4
4
4
4
4
6
8
3
4
3
4
3
2
QUATRO
SEIS
TRÊS
TRÊS
SEMÍNIMAS
COLCHEIAS
SEMÍNIMAS
MÍNIMAS
. .
Ponto de Aumento
Ligadura de Prolongamento
Ligaduras de Prolongamento.
As ligaduras de prolongamento
unem várias notas da mesma
altura. São usadas para permitir
que a duração da nota se estenda
além das barreiras (como a barra
decompassonoexemploaolado).

Recomendados

Apostila musica ef 07
Apostila musica ef 07Apostila musica ef 07
Apostila musica ef 07Elvis Live
 
E7344e ee847d050d0f41dab656a0f3bae462b8
E7344e ee847d050d0f41dab656a0f3bae462b8E7344e ee847d050d0f41dab656a0f3bae462b8
E7344e ee847d050d0f41dab656a0f3bae462b8Saulo Gomes
 
Apostila modos--gregos_pdf
 Apostila modos--gregos_pdf Apostila modos--gregos_pdf
Apostila modos--gregos_pdfAugusto Santos
 
Apostila de teoria musical - Princípios básicos da música - Jorge Nobre
Apostila  de teoria musical - Princípios básicos da música - Jorge NobreApostila  de teoria musical - Princípios básicos da música - Jorge Nobre
Apostila de teoria musical - Princípios básicos da música - Jorge NobrePartitura de Banda
 
Introdução ao estudo da teoria musical
Introdução ao estudo da teoria musicalIntrodução ao estudo da teoria musical
Introdução ao estudo da teoria musicalPartitura de Banda
 
Metodo de teoria completo
Metodo de teoria completoMetodo de teoria completo
Metodo de teoria completoSaulo Gomes
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula de Fabiane Viana Dantas - Educação Musical
Aula de Fabiane Viana Dantas - Educação MusicalAula de Fabiane Viana Dantas - Educação Musical
Aula de Fabiane Viana Dantas - Educação Musicalfabianedantas
 
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton FrançaApostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton FrançaPartitura de Banda
 
Apresentação slide ludmila
Apresentação slide   ludmilaApresentação slide   ludmila
Apresentação slide ludmilaludmila1roder
 
Metodo basico para_trombone
Metodo basico para_tromboneMetodo basico para_trombone
Metodo basico para_tromboneErnando Ramos
 
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical Infantil
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical InfantilEvangelização - Apostila de Música - Teoria Musical Infantil
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical InfantilAntonino Silva
 
Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]patti_slip
 
Teoria musical valdecir ferreira da cruz
Teoria musical valdecir ferreira da cruzTeoria musical valdecir ferreira da cruz
Teoria musical valdecir ferreira da cruzUfscar_Grupo 3 Valdecir
 
Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Luis Silva
 
Apostila musica ef 06
Apostila musica ef 06Apostila musica ef 06
Apostila musica ef 06Elvis Live
 
Leitura de partituras
Leitura de partiturasLeitura de partituras
Leitura de partiturasdea7gil
 
Apostila-2012-aprenda-ler-uma-partitura-pdf
 Apostila-2012-aprenda-ler-uma-partitura-pdf Apostila-2012-aprenda-ler-uma-partitura-pdf
Apostila-2012-aprenda-ler-uma-partitura-pdfGuilherme Pereira
 
Ler partitura
Ler partituraLer partitura
Ler partitura08012001
 
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2Henrique Antunes
 
Apostila Teoria Musical
Apostila Teoria MusicalApostila Teoria Musical
Apostila Teoria Musicalroseandreia
 

Mais procurados (18)

Aula de Fabiane Viana Dantas - Educação Musical
Aula de Fabiane Viana Dantas - Educação MusicalAula de Fabiane Viana Dantas - Educação Musical
Aula de Fabiane Viana Dantas - Educação Musical
 
teoria musical
teoria musical teoria musical
teoria musical
 
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton FrançaApostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
 
Teoria musical
Teoria musicalTeoria musical
Teoria musical
 
Apresentação slide ludmila
Apresentação slide   ludmilaApresentação slide   ludmila
Apresentação slide ludmila
 
Intervalos
IntervalosIntervalos
Intervalos
 
Metodo basico para_trombone
Metodo basico para_tromboneMetodo basico para_trombone
Metodo basico para_trombone
 
Abc musical
Abc musicalAbc musical
Abc musical
 
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical Infantil
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical InfantilEvangelização - Apostila de Música - Teoria Musical Infantil
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical Infantil
 
Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]
 
Teoria musical valdecir ferreira da cruz
Teoria musical valdecir ferreira da cruzTeoria musical valdecir ferreira da cruz
Teoria musical valdecir ferreira da cruz
 
Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]
 
Apostila musica ef 06
Apostila musica ef 06Apostila musica ef 06
Apostila musica ef 06
 
Leitura de partituras
Leitura de partiturasLeitura de partituras
Leitura de partituras
 
Apostila-2012-aprenda-ler-uma-partitura-pdf
 Apostila-2012-aprenda-ler-uma-partitura-pdf Apostila-2012-aprenda-ler-uma-partitura-pdf
Apostila-2012-aprenda-ler-uma-partitura-pdf
 
Ler partitura
Ler partituraLer partitura
Ler partitura
 
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2
 
Apostila Teoria Musical
Apostila Teoria MusicalApostila Teoria Musical
Apostila Teoria Musical
 

Destaque

Apostila teoria musical fundamental i - Alberto Damián
Apostila teoria musical fundamental i - Alberto DamiánApostila teoria musical fundamental i - Alberto Damián
Apostila teoria musical fundamental i - Alberto DamiánPartitura de Banda
 
Apostila de teoria musical básica - Miguel Urtado
Apostila de teoria musical básica - Miguel UrtadoApostila de teoria musical básica - Miguel Urtado
Apostila de teoria musical básica - Miguel UrtadoPartitura de Banda
 
Apostila de educação musical - 6º ano ensino fundamentl
Apostila de educação musical - 6º ano ensino fundamentlApostila de educação musical - 6º ano ensino fundamentl
Apostila de educação musical - 6º ano ensino fundamentlPartitura de Banda
 
Apostila de Teoria - Enelruy Lira
Apostila de Teoria - Enelruy LiraApostila de Teoria - Enelruy Lira
Apostila de Teoria - Enelruy LiraPartitura de Banda
 
Apostila Sobre Saxofone - Rodrigo Capistrano
Apostila Sobre Saxofone - Rodrigo CapistranoApostila Sobre Saxofone - Rodrigo Capistrano
Apostila Sobre Saxofone - Rodrigo CapistranoPartitura de Banda
 
Método básico para sax alto
Método básico para sax altoMétodo básico para sax alto
Método básico para sax altoPartitura de Banda
 
Apostila do Trombone Vara - Jorge Nobre
Apostila do Trombone Vara - Jorge NobreApostila do Trombone Vara - Jorge Nobre
Apostila do Trombone Vara - Jorge NobrePartitura de Banda
 
Apostila de regência enelruy lira
Apostila de regência enelruy liraApostila de regência enelruy lira
Apostila de regência enelruy liraPartitura de Banda
 
Apostila de regência orquestra
Apostila de regência orquestraApostila de regência orquestra
Apostila de regência orquestraPartitura de Banda
 
Apostila parte II - Teoria Musical Estruturação e Linguagem MusicaLl
Apostila parte II - Teoria Musical Estruturação e Linguagem MusicaLlApostila parte II - Teoria Musical Estruturação e Linguagem MusicaLl
Apostila parte II - Teoria Musical Estruturação e Linguagem MusicaLlPartitura de Banda
 
Apostila do curso de harmonia funcional
Apostila do curso de harmonia funcionalApostila do curso de harmonia funcional
Apostila do curso de harmonia funcionalPartitura de Banda
 
Método de estudo para flauta transversal
Método de estudo para flauta transversalMétodo de estudo para flauta transversal
Método de estudo para flauta transversalPartitura de Banda
 
Trumpet With Piano Accompaniment
Trumpet With Piano AccompanimentTrumpet With Piano Accompaniment
Trumpet With Piano AccompanimentPartitura de Banda
 
Apostila Curso de Harmonia - Moisés Brasil Maciel
Apostila Curso de Harmonia - Moisés Brasil MacielApostila Curso de Harmonia - Moisés Brasil Maciel
Apostila Curso de Harmonia - Moisés Brasil MacielPartitura de Banda
 
História da Trompa e a trompa no Brasil
História da Trompa e a trompa no BrasilHistória da Trompa e a trompa no Brasil
História da Trompa e a trompa no BrasilPartitura de Banda
 
100 partituras nacionais para sax tenor - volume 4
100 partituras nacionais para sax tenor - volume 4100 partituras nacionais para sax tenor - volume 4
100 partituras nacionais para sax tenor - volume 4Partitura de Banda
 

Destaque (20)

Apostila teoria musical fundamental i - Alberto Damián
Apostila teoria musical fundamental i - Alberto DamiánApostila teoria musical fundamental i - Alberto Damián
Apostila teoria musical fundamental i - Alberto Damián
 
Apostila de teoria musical básica - Miguel Urtado
Apostila de teoria musical básica - Miguel UrtadoApostila de teoria musical básica - Miguel Urtado
Apostila de teoria musical básica - Miguel Urtado
 
Apostila de educação musical - 6º ano ensino fundamentl
Apostila de educação musical - 6º ano ensino fundamentlApostila de educação musical - 6º ano ensino fundamentl
Apostila de educação musical - 6º ano ensino fundamentl
 
Apostila de Teoria - Enelruy Lira
Apostila de Teoria - Enelruy LiraApostila de Teoria - Enelruy Lira
Apostila de Teoria - Enelruy Lira
 
Apostila Contrabaixo
Apostila ContrabaixoApostila Contrabaixo
Apostila Contrabaixo
 
Apostila Sobre Saxofone - Rodrigo Capistrano
Apostila Sobre Saxofone - Rodrigo CapistranoApostila Sobre Saxofone - Rodrigo Capistrano
Apostila Sobre Saxofone - Rodrigo Capistrano
 
Método básico para sax alto
Método básico para sax altoMétodo básico para sax alto
Método básico para sax alto
 
Apostila do Trombone Vara - Jorge Nobre
Apostila do Trombone Vara - Jorge NobreApostila do Trombone Vara - Jorge Nobre
Apostila do Trombone Vara - Jorge Nobre
 
Apostila de regência enelruy lira
Apostila de regência enelruy liraApostila de regência enelruy lira
Apostila de regência enelruy lira
 
Apostila de regência orquestra
Apostila de regência orquestraApostila de regência orquestra
Apostila de regência orquestra
 
Apostila parte II - Teoria Musical Estruturação e Linguagem MusicaLl
Apostila parte II - Teoria Musical Estruturação e Linguagem MusicaLlApostila parte II - Teoria Musical Estruturação e Linguagem MusicaLl
Apostila parte II - Teoria Musical Estruturação e Linguagem MusicaLl
 
Apostila de Bateria
Apostila de BateriaApostila de Bateria
Apostila de Bateria
 
Apostila do curso de harmonia funcional
Apostila do curso de harmonia funcionalApostila do curso de harmonia funcional
Apostila do curso de harmonia funcional
 
Método de estudo para flauta transversal
Método de estudo para flauta transversalMétodo de estudo para flauta transversal
Método de estudo para flauta transversal
 
Trumpet With Piano Accompaniment
Trumpet With Piano AccompanimentTrumpet With Piano Accompaniment
Trumpet With Piano Accompaniment
 
Choro Duetos Bb - vol 2
Choro Duetos Bb - vol 2Choro Duetos Bb - vol 2
Choro Duetos Bb - vol 2
 
Apostila Curso de Harmonia - Moisés Brasil Maciel
Apostila Curso de Harmonia - Moisés Brasil MacielApostila Curso de Harmonia - Moisés Brasil Maciel
Apostila Curso de Harmonia - Moisés Brasil Maciel
 
1001 blues licks
1001 blues licks1001 blues licks
1001 blues licks
 
História da Trompa e a trompa no Brasil
História da Trompa e a trompa no BrasilHistória da Trompa e a trompa no Brasil
História da Trompa e a trompa no Brasil
 
100 partituras nacionais para sax tenor - volume 4
100 partituras nacionais para sax tenor - volume 4100 partituras nacionais para sax tenor - volume 4
100 partituras nacionais para sax tenor - volume 4
 

Semelhante a Apostila Iniciação Musical - Elsaby Antunes

Apostila iniciacao musical
Apostila iniciacao musicalApostila iniciacao musical
Apostila iniciacao musicalArnaldo Alves
 
Apostila de educação musical 7º ano ensino fundamental
Apostila de educação musical   7º ano ensino fundamentalApostila de educação musical   7º ano ensino fundamental
Apostila de educação musical 7º ano ensino fundamentalPartitura de Banda
 
7ano Apostila completa
7ano Apostila completa7ano Apostila completa
7ano Apostila completaEliezer REIS
 
Escala maior-natural_aula_especial
 Escala maior-natural_aula_especial Escala maior-natural_aula_especial
Escala maior-natural_aula_especialNando Costa
 
Apostila partituras-iii_armadura_de_clave_final
 Apostila partituras-iii_armadura_de_clave_final Apostila partituras-iii_armadura_de_clave_final
Apostila partituras-iii_armadura_de_clave_finalJosé Claudemiro Oliveira
 
Teoria elementar
Teoria  elementarTeoria  elementar
Teoria elementarSaulo Gomes
 
Apostila de Teoria -M.Jorge Nobre.pdf
Apostila de Teoria -M.Jorge Nobre.pdfApostila de Teoria -M.Jorge Nobre.pdf
Apostila de Teoria -M.Jorge Nobre.pdfRcivalAlves1
 
Apostila teoria musical
Apostila teoria musicalApostila teoria musical
Apostila teoria musicalAdriana Reis
 
Teoria musical para iniciante
Teoria musical para iniciante Teoria musical para iniciante
Teoria musical para iniciante FelipeAbreu45
 
Apostilade teoria musical
Apostilade teoria musicalApostilade teoria musical
Apostilade teoria musicaltricolornaveia
 
Apostila de teoria musical 01
Apostila de teoria musical 01Apostila de teoria musical 01
Apostila de teoria musical 01Jorge Oliveira
 
Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Jorge Oliveira
 

Semelhante a Apostila Iniciação Musical - Elsaby Antunes (20)

Apostila iniciacao musical
Apostila iniciacao musicalApostila iniciacao musical
Apostila iniciacao musical
 
Apostila de educação musical 7º ano ensino fundamental
Apostila de educação musical   7º ano ensino fundamentalApostila de educação musical   7º ano ensino fundamental
Apostila de educação musical 7º ano ensino fundamental
 
7ano Apostila completa
7ano Apostila completa7ano Apostila completa
7ano Apostila completa
 
Escala maior-natural_aula_especial
 Escala maior-natural_aula_especial Escala maior-natural_aula_especial
Escala maior-natural_aula_especial
 
Apostila teoria musical - Rose Andréia.pdf
Apostila teoria musical - Rose Andréia.pdfApostila teoria musical - Rose Andréia.pdf
Apostila teoria musical - Rose Andréia.pdf
 
Apostila partituras-iii_armadura_de_clave_final
 Apostila partituras-iii_armadura_de_clave_final Apostila partituras-iii_armadura_de_clave_final
Apostila partituras-iii_armadura_de_clave_final
 
Teoria elementar
Teoria elementarTeoria elementar
Teoria elementar
 
Teoria elementar
Teoria elementarTeoria elementar
Teoria elementar
 
Teoria elementar
Teoria  elementarTeoria  elementar
Teoria elementar
 
Apostila de violão
Apostila de violãoApostila de violão
Apostila de violão
 
Apostila de Teoria -M.Jorge Nobre.pdf
Apostila de Teoria -M.Jorge Nobre.pdfApostila de Teoria -M.Jorge Nobre.pdf
Apostila de Teoria -M.Jorge Nobre.pdf
 
Apostila de Música.pdf
Apostila de Música.pdfApostila de Música.pdf
Apostila de Música.pdf
 
Apostila teoria musical
Apostila teoria musicalApostila teoria musical
Apostila teoria musical
 
Teoria musical para iniciante
Teoria musical para iniciante Teoria musical para iniciante
Teoria musical para iniciante
 
Apostila de teoria musical
Apostila de teoria musicalApostila de teoria musical
Apostila de teoria musical
 
Apostilade teoria musical
Apostilade teoria musicalApostilade teoria musical
Apostilade teoria musical
 
Apostila de teoria musical 01
Apostila de teoria musical 01Apostila de teoria musical 01
Apostila de teoria musical 01
 
Exercicios
ExerciciosExercicios
Exercicios
 
Teoria musical
Teoria musicalTeoria musical
Teoria musical
 
Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]
 

Mais de Partitura de Banda (20)

Jubileu
JubileuJubileu
Jubileu
 
59 Mobral
59 Mobral59 Mobral
59 Mobral
 
4 Tenentes
4 Tenentes4 Tenentes
4 Tenentes
 
4 Dias de Viagem
4 Dias de Viagem4 Dias de Viagem
4 Dias de Viagem
 
Batista de Melo
Batista de MeloBatista de Melo
Batista de Melo
 
Hino do soldado do fogo
Hino do soldado do fogoHino do soldado do fogo
Hino do soldado do fogo
 
Fotos Variadas
Fotos VariadasFotos Variadas
Fotos Variadas
 
Fotos antigas(5)
Fotos antigas(5)Fotos antigas(5)
Fotos antigas(5)
 
El Plebeyo
El PlebeyoEl Plebeyo
El Plebeyo
 
La Saeta
La SaetaLa Saeta
La Saeta
 
A mi Madre Celestial
A mi Madre CelestialA mi Madre Celestial
A mi Madre Celestial
 
Malagueña Salerosa
Malagueña SalerosaMalagueña Salerosa
Malagueña Salerosa
 
Gonna fly now
Gonna fly nowGonna fly now
Gonna fly now
 
Bayerische Polka
Bayerische PolkaBayerische Polka
Bayerische Polka
 
Pavane pour une infante défunte
Pavane pour une infante défuntePavane pour une infante défunte
Pavane pour une infante défunte
 
Prelude in D minor
Prelude in D minorPrelude in D minor
Prelude in D minor
 
Aragonaíse - From the Suite Carmen
Aragonaíse - From the Suite CarmenAragonaíse - From the Suite Carmen
Aragonaíse - From the Suite Carmen
 
Amorpheus
AmorpheusAmorpheus
Amorpheus
 
A Conquista do Paraíso
A Conquista do ParaísoA Conquista do Paraíso
A Conquista do Paraíso
 
Jauja
JaujaJauja
Jauja
 

Apostila Iniciação Musical - Elsaby Antunes

  • 1. Apostila de Iniciação Musical Baseado no Livro Teoria da Música de Ricci Adams Compilação de: Elsaby Antunes 1ª Edição. Junho 2008 http://www.elsabyantunes.blogspot.com/ elsabyantunes@gmail.com
  • 2. Prefácio O objetivo desta apostila é fazer com que o leigo em música, reconheça os símbolos e alguns termos utilizados em música sem profundidade dos termos musicais, visando apenas o aspecto da NOTAÇÃO MUSICAL,asaberondesituam-seasnotas,suaalturaeduração. Este facilitador ajudará quem nunca teve contato com a música, nem no aspecto teórico nem no aspecto prático. Os termos definidos de som, sonoridade, aspectos das leis da física, seus autores e descobridores não foram tratados nesta compilação. Afinal, quem estiver fazendo uso desta apostila não estará concorrendo a nenhum grande prêmio milionário, que exijam dados históricos e filosóficos a respeito da teoriamusical. OInstrumentoutilizadoparamelhorvisualizaçãoecompreensãodostermosaquitratados,foiopiano. Muitos aspectos do ensino/aprendizagem se dão pela maneira de que como cada um de nós recebeu as primeiras informações; evidentemente a linguagem ideal a ser adotada vai depender de como cada um recebeainformação,eénecessárioqueexistamuitasperguntasduranteoestudodestaapostila.Entender mais ou menos um assunto significa que não entendeu NADA, portanto perguntar à vontade pode ser que ambosaprendam(ambos,porquequemestiverensinandovaiaprenderaresponderaperguntadojeitoquevocêfez). Http://www.elsabyantunes.blogspot.com/ elsabyantunes@gmail.com
  • 3. Pautas, Notas, Claves e Linhas Suplementares A pauta musical, ou pentagrama, é a base sobre a qual as notas são grafadas. PENTAGRAMA Do grego PENTA= 5 GRAMA=Espaço Pentagrama ou Pauta musical é o conjunto de 5 linhas e 4 espaços A contagem das linhas e dos espaços é feita no sentido vertical e da baixo para cima, como é mostrado na figura acima. Notas Musicais Existem 7 notas musicais, vejamos estas notas em ordem ascendente: Do, Re, Mi, Fa, Sol, La, Si Em ordem descendente: Si, La Sol, Fa, Mi, Re, Do Claves de SOL, FA e DO Para identificarmos estas notas na pauta é necessário outros sinais, estes sinais são chamados de CLAVE, muito utilizado na identificação de registro das vozes e instrumentos. A escrita moderna musical utiliza 3 tipos de clave, SOL, FA e DO, sendo a “clave de Sol” e “clave de Fa” as mais utilizadas. As claves são assinadas em linhas específicas da pauta, a “Clave de Sol” é assinada na 2ª linha, a “clave de Fa” na 4ª linha e a “clave de Do” é assinada em todas as cinco linhas da pauta. Abaixo, as figuras mostradas das claves e suas respectivas assinaturas. Na assinatura da clave, aquela linha onde foi assinada passa a chamar o nome da clave; Na “clave de Sol” a 2ª linha será denominada a nota SOL. Vejamos as notas das linhas e dos espaços das “Claves de Sol” e “Clave de Fa”. 5 4 3 2 1 Clave de Sol 2ª Linha Mi Sol Fa La La Do Do Mi Mi Sol Sol Si Si Re Re Fa Fa La Clave de Fa 4ª Linha Clave de Do 1ª Linha Clave de Do 2ª Linha Clave de Do 3ª Linha Clave de Do 4ª Linha Clave de Do 5ª Linha 4 3 2 1 & & w w w ? ? w w w w w w w w w w w w w w ww w w w ww w
  • 4. ...Continuação (Pautas, Claves e Linhas Suplementares) As notas também são escritas fora da pauta, e para identificar as notas utilizam-se as linhas e espaços suplementares,superioreseinferiores. . Sistemade11Linhas(ENDECAGRAMA) Existe um sistema de 11 linhas, uma pauta teórica também chamada de endecagrama. Seeliminarmosalinhadomeio-ficamoscomduaspautasnormaiseumaNotacentralizadoraentreasduas Claves. Esta nota é a referência entre as duas Claves, clave de Sol e Clave de Fa, chamado de Do central. Como pode-se observar que as 7 notas vão se repetindo a cada ciclo, ficaria impossível determinar qual alturaquandoserepetisse. No Piano pode-se identificar o Do central a partir da figura abaixo, também as sequências ascendentes e descendentesdecadaaltura,porexemplo:Do3,Do2,Do1,etc... & & & w w w w w w w w w w w w w w w w w w w w w w ? ? ? w Do DoCentral ou 3 Do3 Do4 Do5 Do6Do2Do1
  • 5. Valores das Notas Foimostradoqueosomtemumaaltura,agoraserámostradoquetambémtemlargura.Lembre-sequenão existesomfinoousomgrosso,istoéoquedeterminamosdeAgudoeGrave. Da mesma forma, para que seja possível o entendimento rítmico e melódico da música por outra pessoa quenãooautor,asconvençõesmatemáticasdamúsicaficaramsempredivisíveispor2. No quadro abaixo vamos denominar as figuras rítmicas que também são figuras de SOM, vamos conhecer seusvaloresexatosearegraqueseaplicaemsuaexecução. Conhecendo as Figuras de SOM e seus valores: Estas FIGURAS DE SOM tem os seus pares de silêncio, conhecido como FIGURAS DE SILÊNCIO. Acima as Pausas, conhecidas como FIGURAS DE SILÊNCIO. No quadro abaixo a equivalência dos valores das notas, porque a mínima é o número 2, a semínima o número4eassimpordiante. Todas as figuras são metades, com exceção da semibreve que corresponde ao inteiro, a mínima é a metade da semibreve, a semínima é a metade da mínima, a colcheia é a metade da semínima e assim sucessivamente. Já perceberam que os números estão abreviados, pois deveriam ser 1 1 1 1 1 1 apresentadoscomonamatemática: / , / , / , / , / , / 1 2 4 8 16 32 64 SEMIBREVE MÍNIMA SEMÍNIMA COLCHEIA SEMICOLCHEIA FUSA SEMIFUSA 2 4 8 16 32 64 w h q e x
  • 6. CompassoeFórmuladeCompasso Os compassos são Linhas verticais chamadas barras de compasso, ou travessões, dividem a pauta em compassos.Abaixopodemosverificarqueapautafoidivididaemdoiscompassos. A fração, ou fórmula de compasso, define a quantidade de notas e o tipo das notas que cada compasso pode ter. Abaixo temos 2 compassos, o primeiro compasso de 4/4 e o segundo compasso de 3/4 (lê-se: “ ”e“ ”) Estes números significam caracteristas ritmicas, onde é aplicado as figuras de som e a quantidade em cada compasso.Vejaabaixo: Noexemploacima,oprimeirocompassocontémquatrosemínimaseosegundotrêssemínimas. !ExistemoutrasfórmulasdeCompassoquepodemserutilizadastambém. !Acimaoprimeirocompassotemseiscolcheias,osegundocompassotrêsmínimas !Pode ser utilizado na composição do compasso várias combinações, inclusive pausas. Vamos ao exemploabaixo: Aduraçãodapausadesemínimacorrespondeaomesmovalordaduraçãodaprópriasemínima. PontoseLigaduras Pontos de aumento e ligaduras de prolongamento são marcações usadas para alterar o valor rítmico de umanota. Umpontoaumentaovalorda notaemsuametade.Noexem- ploacima corresponde uma Semínima+uma colcheia. quatro porquatro trêsporquatro & & & & & 4 4 4 4 4 4 6 8 3 4 3 4 3 2 QUATRO SEIS TRÊS TRÊS SEMÍNIMAS COLCHEIAS SEMÍNIMAS MÍNIMAS . . Ponto de Aumento Ligadura de Prolongamento Ligaduras de Prolongamento. As ligaduras de prolongamento unem várias notas da mesma altura. São usadas para permitir que a duração da nota se estenda além das barreiras (como a barra decompassonoexemploaolado).
  • 7. CompassoSimpleseCompassoComposto As fórmulas de compasso podem ser classificados em Binário, Ternário e Quaternário, esta classificação refere-seaquantidadedetemposemcadacompasso. O termo “Compasso Simples” significa que cada um desses tempos, ou unidades de tempo, podem ser divididosemduasnotas. Porexemplo,ocompasso2/4éumcompasso“BinárioSimples” “Binário”-refere-seadoistemposporcompasso “Simples”-refere-sequecadatempodestecompassopodeserdivididopordois. Outroexemplodecompassosimples,ocompasso3/4éumcompasso“TernárioSimples” “Tinário”-refere-seatrêstemposporcompasso “Simples”-refere-sequecadatempodestecompassopodeserdivididopordois. Outroexemplodecompassosimples,ocompasso4/4éumcompasso“QuaternárioSimples” “Quaternário”-refere-seaquatrotemposporcompasso “Simples”-refere-sequecadatempodestecompassopodeserdivididopordois. As fórmulas de compasso que o numerador começa com 2, 3 ou 4, serão sempre compassos simples poisotempodecadacompassodestasfórmulaspodemserdivididospordois. CompassoComposto Nas fórmulas de compasso simples os tempos são divididos por dois, nas fórmulas de compasso compostoostempossãodivididosemtrês.Vamosaoexemploabaixo: Observe que as seis colcheias podem ser agrupadas tanto em dois tempos (binário composto) quanto emtrêstempos(ternáriosimples).Comoopadrãoternáriosimplesjápertenceaocompasso3/4,o6/8é um binário composto. Observe que cada tempo, ou unidade de tempo, num compasso 6/8 é uma semínimapontuada.Todocompassocompostoteráumafigurapontuadacomounidadedetempo. & & & & & 2 4 3 4 4 4 6 8 6 8 3 4 3 4 2 8 3 8 4 8 2 2 3 2 4 2 .. ..
  • 8. CompassoAlternado OCompassoAlternadorefere-seajunçaodocompassosimplescomocompassocomposto. OCompassoAlternadopodeterumoumaistempossimplesecompostos,comoémostradonosexemplos aseguir: A ordem dos tempos unidos para formar um compasso alternado não importa. Se o tempo composto vem primeiro,aindaassimessecompassoalternadoéchamadoumcompasso5/8. Existem compassos alternados que unem três unidades de tempo. O compasso 7/8 contém dois tempos simpleseumtempocomposto.Otempocompostopodeatésercolocadoentredoistempossimples. •Ocompasso8/8contémdoistemposcompostoseumtemposimples. •Écomumaspessoasconfundiremo8/8como4/4,jáqueambospodemconter8colcheias. • Observe porém que o 4/4 divide-se em quatro tempos de duas colcheias (quaternário simples), enquantoo8/8divide-seemtrêstemposalternados. •Nossosdoisúltimoscompassosalternadoscontêmumtotaldequatrotempos. •O10/8temdoistemposcompostosedoistempossimples. •O11/8temtrêstemposcompostoseumtemposimples. TOM,Semi-TOMeAlterações Na música Ocidental, a menor distância entre um som e outro é o SemiTOM. Um TOM tem 2 Semi-Tons e poderemos visualizar melhor no exemplo abaixo, os semiTONS naturais e os acidentes, os TONS naturais e alteraçõesporacidentes. OSEMITOMnopianoéadistânciaentreduasteclasadjacentes.Comomostraao lado,ointervalodaTecla para Tecla éumexemplodeumsemitom.Umsemitom nemsempreédeumateclabrancaparaumatecla preta.Nesteexemplo,aTecla5eaTecla6também sãoadjacentes. • Um TOM é a mesma distância que dois SEMITONS. Da Tecla para Tecla há um tom. (O primeiro semitoméda à ,osegundo,da à ) •Umaalteraçãoouacidenteéumsinalusadoparaelevarouabaixaraalturadeumanotaapartirdeum semitom. • Os acidentes ou alterações utilizados na grafia musical ocidental são: , , , e . O abaixaaalturadanota1semitom, O elevaaalturadanota1semitom, O neutralizaosefeitosdobemoledoSustenido, O abaixaaalturadanota2semitons O elevaaalturadanota2semitons. 1 2 1 3 1 3 Bemol Sustenido Bequadro DobradoBemol DobradoSustenido Bemol Sustenido Bequadro DobradoBemol DobradoSustenido 2 2 & & & & 5 8 7 8 8 8 10 8 11 8 4 4 .. .. .... .. .. .. .. .. .. .. .. 1 3 5 2 4 6
  • 9. ...Continuação(Tom, Semitom...) • Vamos examinar a tecla preta entre o Dó e o Ré. • Esta tecla pode ser chamada Do sustenido já que está um semitom acima do Do, ou Re bemol pois está também um semitom abaixo do Re • Outro exemplo seria entre Mi e Fa. • O Mi pode também ser chamado Fa bemol, já que está um semitom abaixo do Fa. • Do mesmo modo, o Fa pode ser chamado Mi sustenido. • Toda vez que uma determinada nota tiver vários nomes, isso é chamado ENARMONIA. • Enquanto bemóis e sustenidos alteram uma nota em , o dobrado bemol e o dobrado sustenido alteram a nota em . No exemplo abaixo temos o Mi dobrado bemol e o Re dobrado sustenido. Porexemplo,tantoRequantoMidobradobemol têmamesmaaltura,jáquevocêpodechegaraoRe Descendoumtom(oudoissemitons)apartirdoMi EscalasMaiores. um semitom um tom & &w w & & w w & & & w w w w Neste exemplo, tanto Re dobrado sustenido quanto Mi têm a mesma altura, já que você pode chegar ao Mi subindo um tom (ou dois semitons)apartirdoRe. Por fim, o bequadro cancela qualquer alteração edevolveanotaàsuaalturaoriginal. • Uma escala é uma seleção das notas dentro de uma oitava. A Oitava acontece quando o ciclo das 7 notasserepete,daíonomeOITAVA.Vamos discutiraescalamaior. • A escala maior é construída com a fórmula abaixo. Cada "T" representa um tom, e cada "s", um semitom. T Ts T T Ts T Ts T T Ts T T s T T T s T Ts T T Ts
  • 10. ...Continuação(Escalas Maiores...) • Vamos montar a Escala de Re Maior. Nossa nota de partida será o Re. ! Agora a Escala de MI Maior ! Agora a Escala de MI b Maior Com esta Fórmula ( ) pode ser feito qualquer ESCALA MAIOR. Também existe a ESCALA MENOR. Enquanto existe apenas uma fórmula para ESCALAS MAIORES, nas ESCALAS MENORES existem 3 fórmulas básicas. ! A ESCALA MENOR ! A ESCALA MENOR !A ESCALA MENOR ARMADURA DE CLAVE • Uma Armadura de Clave é uma coleção de todos os acidentes encontrados numa escala. • Para demonstrar isso, usaremos a escala de Mi Maior, que tem quatro sustenidos Em vez de escrever um sustenido ao lado de cada nota: , , e , uma Armadura de Clave é acrescentadaaoiníciodapauta. T T s T T T s NATURAL MELÓDICA HARMÔNICA Fa Sol Do Re & & & & & & & & w w w w w w w w w w w w w w w w RE MI MI MI MI MI MI RE RE RE RE RE RE RE MI MI MI MI SOL SOL SOL SOL SOL SOL SOL FA FA FA FA FA FA FA LA LA LA LA LA LA LA LA LA LA SI SI SI SI SI SI SI DO DO DO DO DO DO DO FA#FA# FA#FA# FA#FA# FA#FA# MIMI MIMI SOL#SOL# SOL#SOL# SOL#SOL# SOL#SOL# LALA SISI DO#DO# DO#DO# DO#DO# RE#RE# RE#RE# s T T s T T T s T T s T T T s T T s T T T T s T T s T T T s T T T T s T s T T s T s +
  • 11. ...Continuação (Armadura de Clave) No exemplo anterior podemos perceber que os Sustenidos tem uma certa ordem para colocá-los na Armadura de Clave. Como são 7 notas então termos 7 sustenidos na armadura de clave e também 7 bemóis. Vejamos abaixo o exemplo. A ordem dos sustenidos: A ordem dos bemóis: ( ) GRAUS DA ESCALA Cada nota de uma escala tem um nome especial, chamado de GRAU DA ESCALA. INTERVALOS • Um intervalo mede a distância entre duas notas. •Quandoduasnotasocupamamesmalinhaouespaço,elasestãoaumintervalode1ª,ouprima. Ointervalode pra éumintervalode1ª •Àmedidaqueasnotasficammaisdistantes,otipodeintervalo aumenta. ! As notas podem estar perpendiculares ou empilhadas juntas. Estes Intervalos são INTERVALOS GENÉRICOS. Genéricos pois não é calculado os semitons, apenas as distâncias numéricas de NOTAS. Ex.: Do MI, Do Fa. Calculando a partir da nota principal (DO, ,MI= DO MI). Para uma precisão melhor do cálculo utilizamos a expressão INTERVALO ESPECÍFICO. Vejamos os exemplos: Intervalo de 2ª Maior = formado por 2 semitons Intervalo de 2ª menor = formado por 1 semitom Intervalo de 3ª Maior = formado por 4 semitons Intervalo de 3ª menor = formado por 3 semitons Intervalo de 4ª Perfeita/Justa = formado por 5 semitons Intervalo de 5ª Perfeita/Justa = formado por 7 semitons Intervalo de 6ª Maior = formado por 9 semitons Intervalo de 6ª menor = formado por 8 semitons Intervalo de 7ª Maior = formado por 11 semitons Intervalo de 7ª menor = formado por 10 semitons Intervalo de 8ª Perfeita/Justa = formado por 12 semitons Fa, Do, Sol, Re, La, Mi, Si Si, Mi, La, Re, Sol, Do, Fa Exatamente o contrário dos bemóis 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª 8ª Do Do RE & & & & & & TÔNICA TÔNICASUPERTÔNICA MEDIANTE DOMINANTE SENSÍVELSUBDOMINANTE SUBMEDIANTE s s s s s s s