O MUNDO DO TRABALHO

2.581 visualizações

Publicada em

Conceitos sociológicos sobre o trabalho.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

O MUNDO DO TRABALHO

  1. 1. O MUNDO DO TRABALHO Concentração da produção industrial Século XIX e início do século XX.
  2. 2. 1. O trabalho em Durkheim, Weber e Marx • Três autores clássicos da Sociologia estudaram o trabalho como objeto de análise: – Émile Durkheim – Max Weber – Karl Marx
  3. 3. A visão de Durkheim • Durkheim concentra sua atenção na divisão do trabalho • Trabalho = laços de dependência Coesão Social • Ex: Padeiro depende do agricultor que depende do ferreiro...
  4. 4. • Divisão funcional – é a divisão social entre trabalhadores e empregadores • Empregadores – Atividade de organização da produção e mando; • Trabalhadores – Atividade produtiva • Sociedade saudável – coesão social • Problemas são doenças sociais.
  5. 5. Equilíbrio e integração social • O capitalista não se deve deixar levar pelo egoísmo do lucro exarcebado, de outro, o trabalhador não deve questionar sua funcionalidade dentro da divisão do trabalho.
  6. 6. A visão de Max Weber • No capitalismo o trabalho teria se tornado uma atividade fundamental. • O capitalismo se explica através do encontro entre o “espírito” capitalista, de obter sempre mais lucros, e uma ética cujo fundamento é uma vida regrada de autocontrole, que tem na poupança uma característica central.
  7. 7. • Nesse encontro entre a mente capitalista e a ética protestante, o trabalho ocupa lugar central. Para o praticante do protestantismo, o sucesso nos negócios é uma comprovação de ter sido escolhido por Deus. O trabalho árduo e disciplinado e uma vida regrada e sem excessos podem lhe trazer o êxito profissional, sinal de sua fé e salvação espiritual. Contudo, ao longo do tempo, o encontro formador da sociedade capitalista perdeu seu sentido original e o lucro capitalista passou a dirigir as sociedades contemporâneas. • Ex: vídeo...
  8. 8. A visão de Karl Marx • O trabalho em geral é toda a atividade que relaciona a humanidade à natureza, isto é, toda e qualquer atividade que primeiro pensamos e depois realizamos. • O trabalho assalariado é uma atividade central para a perpetuação das relações sociais entre capitalistas e trabalhadores e, por conseqüência, da exploração e dominação do trabalhador pelo capitalista.
  9. 9. • A divisão em classes sociais constituiu-se com base na retirada, pela burguesia, dos meios de produção (terras, ferramentas, animais, etc.)dos pequenos produtores livres. Com isso, formaram-se a classe capitalista(burguesia) e o proletariado (ou classe trabalhadora), classes fundamentais do capitalismo. A reprodução dessa divisão social se dá com base na exploração do trabalho assalariado que o trabalhador vende para o capitalista em troca de um salário.
  10. 10. FORÇA DE TRABALHO • Quando o capitalista paga pelas atividades desenvolvidas numa empresa ou indústria em um mês, o que ele está pagando? Por exemplo, se um grupo de trabalhadores está empregado em um ramo da construção de seus trabalhos, o capitalista não terá lucro. Isso quer dizer que o capitalista paga a força de trabalho (a capacidade de trabalho) e não todo o trabalho realizado naquele período (o resultado do trabalho).
  11. 11. ALIENAÇÃO • Quando recebo meu salário mensal, acredito que estou sendo pago pelo total de meu trabalho, mas, na verdade, esse salário representa apenas uma parcela do trabalho que desenvolvi durante o mês. Marx entende que nessa relação de troca há uma aparência (ganho pelo meu trabalho) e algo oculto (ganho apenas parte do meu trabalho). Essa ocultação é uma forma de alienação.
  12. 12. MAIS-VALIA • Termo que explica a relação de apropriação de trabalho como um todo e o pagamento de apenas uma parte dele. Na economia marxista, mais-valia é a diferença entre o valor que o trabalhador produz e o seu salário. O salário equivale a apenas parte do valor produzido pelo trabalhador e o restante é a mais-valia, apropriada pelo capitalista. Por exemplo, em um mês, uma montadora produz 100 automóveis, mas não paga o valor dos 100 carros para os trabalhadores. Paga apenas uma parte desse valor, a outra parte é o lucro do capitalista.

×