Orações Subordinadas

697 visualizações

Publicada em

Orações Subordinadas

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
697
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Orações Subordinadas

  1. 1. LÍNGUA PORTUGUESA III PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO
  2. 2. PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO No período composto por subordinação existe uma oração principal e uma subordinada. A oração principal é sempre incompleta, ou seja, alguma função sintática está faltando. As orações subordinadas desempenham a função sintática que falta na principal: objeto direto, indireto, sujeito, predicativo, complemento nominal. Ex: O rapaz gostava / de que todos olhassem para ele. Oração principal: O rapaz gostava Oração subordinada: de que todos olhassem para ele. A oração principal está incompleta, pois falta objeto indireto para o verbo gostar. Sendo assim, a oração subordinada desempenha a função de objeto indireto da principal.
  3. 3. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS  ORAÇÃO SUBORDINADA SUBSTANTIVA: Tem o valor de um substantivo, é introduzida normalmente pelas conjunções subordinativas integrantes que ou se e desempenha, em relação à oração principal, a função de sujeito, objeto direto, objeto indireto, complemento nominal, predicativo ou agente da passiva. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS As orações subordinadas substantivas são iniciadas pelas conjunções subordinativas integrantes (que, se), por alguns pronomes indefinidos interrogativos, ou por advérbios. Por desempenharem as mesmas funções dos termos da oração, essas corações se classificam em: SUBJETIVA: Exerce a função de sujeito da oração principal. Ex: É difícil / que ele venha. Oração principal: É difícil Oração subordinada substantiva: que ele venha Sujeito: ele
  4. 4. OBJETIVA DIRETA: Exerce a função de objeto direto de uma oração principal. Ex: O turista queria / que lhe indicassem o melhor hotel. Oração principal: O turista queria Oração subordinada objetiva direta: que lhe indicassem o melhor hotel OBJETIVA INDIRETA: Exerce a função de objeto indireto de uma oração. Ex: A nova máquina necessitava / de que os funcionários supervisionassem mais o trabalho. Oração principal: A nova máquina necessitava Oração subordinada objetiva indireta: de que os funcionários supervisionassem mais o trabalho
  5. 5. PREDICATIVA: Exerce a função de predicado do sujeito de uma oração principal. Ex: Meu consolo / era que o trabalho estivesse no fim. Oração principal: Meu consolo Oração subordinada predicativa: era que o trabalho estivesse no fim Neste caso, a oração subordinada predicativa expressa o consolo do sujeito. APOSITIVA: Exerce a função de aposto de algum nome da oração principal. Ex: Há nas escolas uma norma:/ que os alunos sejam respeitados.  ORAÇÃO SUBORDINADA ADJETIVA: É aquela que tem valor de adjetivo, caracteriza o nome (substantivo ou pronome) antecedente e é iniciada por um pronome relativo (que, quem, qual, tudo quanto, cujo, onde, como)
  6. 6. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS RESTRITIVA: Servem para designar algum elemento da frase. Não pode ser isolada por vírgulas, e restringe, identifica o substantivo ou pronome ao qual se refere. Ex: Eles são um dos casais / que falaram conosco ontem. Oração principal: Eles são um dos casais Oração subordinada adjetiva restritiva: que falaram conosco ontem EXPLICATIVA: Ao contrário das restritivas, são quase sempre isoladas por vírgulas. Servem para adicionar características ao ser que designam. Sua função é explicar, e funciona estruturalmente como um aposto explicativo. Ex: Eu,/ que não sou perfeito,/ já cometi alguns erros graves. Oração principal: Eu / já cometi alguns erros graves Oração subordinada adjetiva explicativa: que não sou perfeito
  7. 7.  ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL: São as orações que, introduzidas por conjunções subordinativas (exceto as integrantes) equivalem a um advérbio ou locução adverbial. Sintaticamente. Exercem a função de adjunto adverbial da oração principal. CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS TEMPORAL: Introduzem orações que exprimem ideia de tempo. (quando, enquanto, logo que, depois que, antes que, sempre que, desde que, até que, assim que...) Ex: Quando você voltar / nós conversaremos com calma. Oração principal: nós conversaremos com calma Oração subordinada adverbial temporal: Quando você voltar
  8. 8. CAUSAL: Introduzem orações que dão ideia de causa. (por que, porque que, porquanto, já que, visto que, uma vez que, como (no início da frase), desde que) Ex: Ela cantou / porque ouviu sua banda favorita. Oração principal: ela cantou Oração subordinada adverbial causal: porque ouviu sua banda favorita CONDICIONAL: Introduzem orações que exprimem condição ou hipótese. (se, caso, contanto que, salvo se, exceto se, a menos que, desde que (com verbo no subjuntivo), a não ser que) Ex: Iria ao clube / contanto que tivesse treino. Oração principal: Iria ao clube Oração subordinada adverbial condicional: contanto que tivesse treino
  9. 9. PROPORCIONAL: Introduzem orações que exprimem concomitância, simultaneidade. (à proporção que, à medida que, ao passo que, e quanto mais, quanto menos, quanto maior, quanto menor, quanto melhor, quanto pior) Ex: Quanto mais você fumar, / mais grave ficará sua doença. Oração principal: mais grave ficará sua doença Oração subordinada adverbial proporcional: Quanto mais você fumar FINAL: Introduzem orações que exprimem finalidade. (para que, a fim de que, para que, de modo que, de forma que, de maneira que) Ex: Não vou fechar as portas da biblioteca, / para que você possa fazer sua pesquisa. Oração principal: Não vou fechar as portas da biblioteca Oração subordinada adverbial final: para que você possa fazer sua pesquisa
  10. 10. CONSECUTIVA: Introduzem orações que exprimem consequências. (tal que, tanto que, tão que, tamanho que, sem que, de sorte que, de modo que, de forma que, de maneira que, sem que) Ex: Comecei o dia tão mal / que não consegui me concentrar na aula. Oração principal: Comecei o dia tão mal que Oração subordinada adverbial consecutiva: que não consegui me concentrar na aula CONCESSIVA: Introduzem orações que exprimem um certo sentido de contrariedade. (embora, ainda que, mesmo que, por menos que, apesar de que, sem que) Ex: Ainda que quisesse, / não poderia ir ao jogo. Oração principal: não poderia ir ao jogo Oração subordinada adverbial concessiva: ainda que quisesse
  11. 11. COMPARATIVA: Introduzem orações que exprimem o segundo elemento de uma comparação. (como, assim como, que, ou de que (precedido de mais, menos, maior, menor, melhor, pior), tal qual, tal como, tal quanto, tão como, tão quanto, tanto como, tanto quanto) Ex: Ela andava leve / como uma borboleta. Oração principal: Ela andava leve Oração subordinada adverbial comparativa: como uma borboleta CONFORMATIVA: Introduzem orações que exprimem conformidade de um fato com outro. (conforme, segundo, como) Ex: O passeio no shopping foi / como planejamos. Oração principal: O passeio no shopping foi Oração subordinada adverbial conformativa: como planejamos
  12. 12.  ORAÇÕES REDUZIDAS: São orações construídas com as formas nominais (infinitivo, gerúndio e particípio) do verbo, sem a necessidade de conjunções ou pronomes relativos para introduzi-las. Ex: Eu espero / vencer mais este obstáculo. (Oração reduzida) Espero / que eu vença mais este obstáculo. (Oração subordinada substantiva objetiva direta) CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES REDUZIDAS ORAÇÕES REDUZIDAS DE INFINITIVO: As orações reduzidas de infinitivo podem ser desenvolvidas em subordinadas substantivas, subordinadas adjetivas e subordinadas adverbiais. ORAÇÕES REDUZIDAS DE PARTICÍPIO: As orações reduzidas de particípio podem ser desenvolvidas em subordinadas adjetivas e subordinadas adverbiais. ORAÇÕES REDUZIDAS DE GERÚNDIO: As orações reduzidas de gerúndio podem ser desenvolvidas em subordinadas adjetivas e subordinadas adverbiais.
  13. 13. PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO E SUBORDINAÇÃO Ex: “Conheço muitos maridos / que gostam de comer na cama / mas você é o único / que contrata um serviço de bufê! Conheço muitos maridos – 1ª oração: principal Que gostam de comer na cama – 2ª oração: subordinada Mas você é o único – 3ª oração: coordenada Que contrata um serviço de bufê – 4ª oração: subordinada Há quatro orações nesse período, composto por coordenação e subordinação, sendo que a segunda e a quarta têm um conectivo subordinativo (pronome relativo que), e a terceira uma conjunção coordenativa (mas)
  14. 14. PRÓXIMO TEMA PONTUAÇÃO

×