AlimentaçãO SaudáVel VersãO 2

1.541 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Negócios, Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.541
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AlimentaçãO SaudáVel VersãO 2

  1. 3. <ul><li>A alimentação saudável é um dos pilares na nossa vida. Devemos saber escolher os alimentos que ingerimos diariamente, variando o mais possível a alimentação e abranger semanalmente um grande leque de alimentos. São algumas das regras básicas que nunca devemos esquecer, para contribuir para um fornecimento de nutrientes essenciais ao correcto funcionamento do nosso organismo. Todos os alimentos podem ter um lugar na alimentação, desde que usados correctamente e com bom senso .   Existem alimentos que devem ser ingeridos ocasionalmente e outros consumidos em pequenas quantidades. Os vegetais assim como a fruta, devem estar presentes na alimentação diária, porque fornecem substâncias com propriedades antioxidantes que ajudam a neutralizar as substâncias tóxicas no organismo.  A escolha de cereais mais escuros, são essenciais, porque fornecem mais fibras, vitaminas e minerais . </li></ul>
  2. 4. <ul><li>Dê preferência ao peixe, em vez da carne. São vários os estudos científicos que apontam para a importância que o peixe tem na prevenção das doenças cardiovasculares . </li></ul><ul><li>Peixes gordos : A sardinha, a cavala, o salmão, o atum e a truta, são importantes fontes de Ómega 3 . O ácido alfa linolénico pertence à família do ómega 3 e é um ácido gordo essencial, porque o nosso organismo não o consegue sintetizar. A única forma de o obter é através da ingestão diária. É importante consumir quantidades suficientes de ómega 3, em todos os períodos da nossa vida, para assegurar a manutenção de uma boa saúde. Na infância , o consumo de quantidades suficientes destes ácidos gordos, permite assegurar o crescimento e desenvolvimento, incluindo o desenvolvimento cognitivo. Na fase adulta a ingestão de quantidades adequadas de ómega 3 , é indispensável, para um normal funcionamento do organismo e para prevenir doenças cardiovasculares. O ómega 3 assim como a gordura polinsaturada , são cardioprotectores muito potentes. Por isso, deve-se escolher as gorduras alimentares a utilizar na nossa alimentação. </li></ul><ul><li>Gorduras saturadas : As gorduras desempenham funções vitais no nosso organismo, porque entram em numerosas reacções químicas e fazem parte da parede das células. Deve-se privilegiar as gorduras de origem vegetal , em detrimento das gorduras de origem animal ricas em gorduras saturadas. </li></ul>
  3. 5. <ul><li>Devido à crescente importância dada pelos nutricionistas ao pequeno-almoço (expressão que, segundo os nutricionistas lhe retira a sua importância) esta refeição chama-se agora primeiro-almoço . </li></ul><ul><li>De facto o primeiro-almoço é a refeição que interrompe um longo jejum – desde a última refeição do dia anterior – e, por isso, tem que fornecer ao organismo todos os nutrientes de que este necessita para começar mais um dia repleto de actividades. </li></ul>
  4. 6. <ul><li>Leite, queijo ou iogurtes – fornecem proteínas de elevado valor biológico, minerais (cálcio e outros) e vitaminas ; </li></ul><ul><li>Cereais e derivados (pão, cereais de pequeno-almoço, etc.) – fornecem açúcares complexos (como o amido) que permitem o fornecimento contínuo de energia ao longo da manhã; </li></ul><ul><li>Frutos (fruta fresca, batidos e sumos de frutas) – principalmente os citrinos, os frutos de bagas, o kiwi e o ananás são ricos em vitamina C , beta-caroteno e fibras ; </li></ul><ul><li>Gorduras (ex.: manteiga) – fonte de ácidos gordos essenciais e vitaminas A, D e E . </li></ul>
  5. 7. <ul><li>Provoca hipoglicémia (diminuição do açúcar no sangue) </li></ul><ul><li>O organismo recorre às suas reservas e às suas próprias proteínas (ex.: proteínas dos músculos); </li></ul><ul><li>Debilidade física (cansaço, dores de cabeça, enjoos, vómitos, etc.); </li></ul><ul><li>Transtornos afectivos (irritabilidade, alterações de humor,... </li></ul><ul><li>Redução da capacidade de atenção, de memória e de aprendizagem na escola; </li></ul><ul><li>Acidentes rodoviários ; </li></ul><ul><li>O estado de fraqueza impõe um almoço reforçado com muitos exageros o que provoca: </li></ul><ul><li>Digestão lenta </li></ul><ul><li>Sonolência ; </li></ul><ul><li>Predisposição para diabetes, obesidade e celulite . </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  6. 8. <ul><li>São substâncias que ajudam a combater os radicais livres que se formam durante os processos celulares e que são responsáveis pelo envelhecimento precoce, por doenças cardiovasculares ou certos tipos de cancro. Quando se tem hábitos de vida saudáveis e se faz uma alimentação que inclui uma variedade de alimentos frescos, sobretudo hortícolas e frutos, há maior probabilidade de o organismo estar protegido contra esses elementos nocivos. Nesta situação, as substâncias antioxidantes que ingerimos juntamente com as que o organismo produz poderão ser suficientes para minimizar o seu efeito nefasto. Mas, com a quantidade de poluentes a que estamos sujeitos, com a alimentação desequilibrada e excessiva a que nos sujeitamos, a que muitas vezes se junta o consumo de tabaco, bebidas alcoólicas e gorduras, a quantidade de radicais livres que se forma é muito superior aos antioxidantes que o organismo consegue produzir, conduzindo ao seu excesso. No fundo, quanto maior for o número e prevalência destes factores de oxidação, maior deverá ser a ingestão de alimentos ricos em antioxidantes. </li></ul>
  7. 9. <ul><li>Sabia que comer cerca de 5 peças de fruta todos os dias diminui o risco de desenvolver doenças crónicas. Foi a pensar em todos os que querem ter uma vida mais saudável que a Compal lança o Dia Nacional da Fruta e incentiva toda a população a viver longos anos. </li></ul><ul><li>Porque a fruta é um alimento completo e faz bem à saúde, a Compal decidiu instituir o Dia Nacional da Fruta. O projecto surge da necessidade de responder ao apelo da Organização Mundial de Saúde (OMS) que reforça a importância do consumo de fruta na prevenção das doenças crónicas. </li></ul><ul><li>O Relatório Mundial de Saúde 2002 estima que o baixo consumo de hortofrutícolas seja responsável por cerca de 19% dos cancros gastrointestinais, 31% das doenças cardiovasculares isquémica e 11% dos enfartes de miocárdio. Por isso é urgente responder ao desafio de consumir diariamente 3 a 5 porções de fruta. Um simples gesto que pode salvar anualmente 2,7 milhões de vidas, bastando para isso que cada pessoa consuma a quantidade certa de fruta e vegetais . </li></ul>
  8. 10. <ul><li>O cálcio é um dos nutrientes mais importantes na infância. O consumo de cálcio presente nos lacticínios como o leite, iogurtes, queijo entre outros, é de extrema importância na fase de crescimento, porque está a formar-se a estrutura óssea que os vai acompanhar a vida inteira. «O défice de cálcio na fase de crescimento pode ter inúmeras consequências para a criança, pelas diferentes acções ao nível metabólico que este produz, ao nível da contracção muscular, da transmissão de impulsos nervosos, dos ossos e da dentição», adverte a nutricionista. O défice de cálcio pode, então, causar osteoporose precoce e comprometer toda a transmissão de impulsos nervosos, provocando dificuldades de processamento de informação, défice de atenção e de concentração e dificuldades de aprendizagem. Pode também provocar a alteração da própria estrutura muscular, podendo mesmo originar, em situações extremas, quebra de força e falta de tónus muscular. Além do leite e derivados, o cálcio está também presente na carne, peixe, ovos, produtos à base de cereais, feijão, frutas e vegetais. Desta forma, segundo Magda Serras, «o consumo destes produtos é altamente aconselhado não só na infância, mas também durante na idade adulta». </li></ul>
  9. 11. <ul><li>O peixe é óptimo para quem quer perder peso e controlar o nível de colesterol no sangue! Algumas espécies de peixe, principalmente aqueles de água fria, são ricos em ômega-3, que é um tipo de gordura bastante benéfica à nossa saúde. O ómega 3 diminui o risco de doenças cardíacas, aterosclerose (endurecimento das artérias) e ajuda nas inflamações, no desenvolvimento cerebral e na regeneração das células nervosas. E, por agir nas células nervosas, o ômega-3, encontrado no peixe, ainda pode ajudar no tratamento da depressão, ansiedade e problemas de sono. Esse tipo de gordura auxilia, ainda, no tratamento da pressão alta, na coagulação do sangue, no alivio das dores causadas pela artrite reumatóide, na protecção da pele contra raios ultravioleta e inflamações. </li></ul>
  10. 12. <ul><li>Os lipídeos ou gorduras são nutrientes que estão presentes em alimentos de origem animal e em óleos vegetais. Esses nutrientes são muito importantes para o organismo e não devem faltar na dieta, pois eles fornecem ácidos graxos essenciais e vitaminas lipossolúveis (A, D, E, K). Porém, o seu valor calórico é muito alto: cada grama de lipídeo fornece 9 Kcal, enquanto que cada grama de carboidrato ou proteína fornece 4 Kcal. </li></ul>

×