As redes sociais e a participação no planeamento das cidades

685 visualizações

Publicada em

AS REDES SOCIAIS E A PARTICIPAÇÃO NO PLANEAMENTO DAS CIDADES- 11º Aniversário da Cenário, Ovar, 13 Junho 2015

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
685
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As redes sociais e a participação no planeamento das cidades

  1. 1. AS REDES SOCIAIS E A PARTICIPAÇÃO NO PLANEAMENTO DAS CIDADES JOSÉ CARLOS MOTA, UNIVERSIDADE DE AVEIRO 11º Aniversário da Cenário, Ovar 13 Junho 2015
  2. 2. Será que (ainda) vale a pena participar no planeamento das nossas cidades?
  3. 3. nossas cidades Link: http://www.science-et-vie.com/
  4. 4. quem manda nas nossas cidades? Link: http://www.trancity.nl/publicaties/we-own-the-city.html
  5. 5. que espaço para a participação? Link: https://www.facebook.com/CommunityParticipationinPlanning
  6. 6. As redes sociais, as reais e as virtuais, ajudam-nos a participar melhor?
  7. 7. «There is compelling evidence that the connective tissue that binds us together in cities is coming apart. As we’ve spent more time in isolation and less time socializing with our neighbors, participation in the civic commons has suffered. Rebuilding social capital in America will require innovative approaches to spur community engagement» O que temos em comum? Link: http://cityobservatory.org/less-in-common/
  8. 8. Que tensões? Link: http://cidadesrebeldes.com.br/
  9. 9. O que faz uma comunidade?
  10. 10. As redes digitais alimentam as reais? Link: http://amigosdavenida.blogs.sapo.pt/
  11. 11. CO-CREANDO ESCENARIOS QUE INCIDEN EN LAS POLÍTICAS PÚBLICAS O que fazer enquanto comunidade? Link: http://andalucia.goteo.org/blog/5365
  12. 12. Porque será que os poderes públicos desconfiam da participação?
  13. 13. O controle da agenda e da iniciativa (poder)
  14. 14. O receio da dispersão da legitimidade
  15. 15. Que oportunidades poderemos criar para participar mais e melhor?
  16. 16. Reconhecer as falhas
  17. 17. Ter cuidados com as plataformas Link: http://www.sidewalkinc.com/
  18. 18. Aprender Link: http://www.nanteslaloireetnous.fr/
  19. 19. Inovar Link: http://caravanade.org/
  20. 20. Link: http://caravanade.org/
  21. 21. Link: http://caravanade.org/
  22. 22. Link: http://caravanade.org/
  23. 23. Experimentar Link: https://www.facebook.com/groups/786640908036119/
  24. 24. Link: https://www.facebook.com/groups/786640908036119/
  25. 25. Link: https://www.facebook.com/ocuparesdochao
  26. 26. Reconhecer os meios disponíveis Link: https://www.facebook.com/civicwise
  27. 27. meios (desconhecidos ou desaproveitados) REDES DE PROXIMIDADE (ORGANIZAÇÕES E EQUIPAMENTOS) ESPAÇOS DEVOLUTOS CONHECIMENTO SOBRE CIDADES E SEUS RECURSOS CAPACIDADE INSTITUCIONAL E CÍVICA INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS – Wi-fi, banda larga Não há dinheiro, mas no entanto
  28. 28. • CRIAR MAIS E MELHORES ARENAS DE DEBATE PÚBLICO • MAPEAR OS ACTORES, SEUS MEIOS, NECESSIDADES E MOTIVAÇÕES • ALINHAR OS ACTORES EM TORNO DE NECESSIDADES OU MOTIVAÇÕES COMUNS, MOBILIZANDO OS SEUS MEIOS Três ideias finais
  29. 29. OBRIGADO jcmota@ua.pt twitter.com/josecarlosbmota www.facebook.com/josecarlosmota JOSÉ CARLOS MOTA, UNIVERSIDADE DE AVEIRO

×