Essa revista é impressa em papel reciclado
2   REVISTA ECOLÓGICA Edição 2 Ano II fevereiro/2009 www.revistaecologica.net
[ C A R T A        P A R A           O      L E I T O R ]




         Palavra do editor
                                 ...
[ R E C I C L A G E M ]                                                                                                   ...
[ R E C I L A G E M ]                                                                                                     ...
[ R E S P O N S A B I L I D A D E ]                                                                                       ...
[ M E I O      A M B I E N T E ]
                                                                                         ...
[ I N I C I A T I V A ]                                                                                                   ...
[ S U S T E N T Á V E L ]                                                                                                 ...
[ A R T I G O ]




       Oportunidade
       de intercâmbio
       científico                                            ...
Revista Ecologica Edicao 2 Ano 2
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revista Ecologica Edicao 2 Ano 2

1.060 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.060
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista Ecologica Edicao 2 Ano 2

  1. 1. Essa revista é impressa em papel reciclado
  2. 2. 2 REVISTA ECOLÓGICA Edição 2 Ano II fevereiro/2009 www.revistaecologica.net
  3. 3. [ C A R T A P A R A O L E I T O R ] Palavra do editor Bosco Carvalho SUMÁRIO realizadas entre o Natal e o Carnaval. comunicação é “MONUMENTAL”. Existem alguns hábitos negativos Aguardem, que em breve terei mais Simplesmente relatar fatos ocorridos, dos brasileiros que me ajudam muito novidades! sejam eles positivos ou negativos é muito a conquistar espaços e a realizar meus A parceria com o Sicoob já tem início pouco. Devemos assumir nossa posição de projetos. Um deles é a postergação – o com uma entrevista com o Sr. José Salvino, formadores de opinião e influenciarmos famoso ‘empurrar com a barriga’. En- presidente da instituição. Além da troca com firmeza e segurança as pessoas nos Edição 2 - Ano II quanto a maioria ‘dorme’, eu trabalho. E é por isto que tenho o maior pra- zer em anunciar duas novas parcerias: mútua de anúncios a partir da próxima edição, publicaremos artigos nossos na revista do Sicoob e também parte de rumos da sustentabilidade. Mudamos o formato para endossarmos as palavras de Regina Migliori como nossas. E a 9 12 16 Fevereiro de 2009 Publicação Mensal da QI-Empresarial Sicoob e Oca Brasil e vários outros nossa distribuição será feita junto com proposta da Revista ECOLÓGICA é Soluções Autosustáveis Ltda - ME projetos arquitetônicos, tanto de em- a mesma. As parcerias também incluem exatamente esta: mostrar exemplos de 6 [RECICLAGEM] Rua M3A, 327, Q. 27, L. 22 – P. Laranjeiras 74855-560 - Goiânia-GO presas e pessoas que querem utilizar o o SEBRAE-GO e SENAC. atitudes sustentáveis de sucesso para Entulho vira reboco CNPJ: 02.375.616/0001-72 sistema construtivo HI-TECH (Casas Nesta edição, a entrevista que fizemos inspirar e transpirar o que somos. Se Térmicas), quanto a possibilidade de com a Regina Migliori virou artigo de Barack Obama faz, nós também po- [R E C I C L A G E M ] www.qiempresarial.com www.revistaecologica.net realizar pesquisas científicas para em- capa: a importância da mudança de demos fazê-lo. Papel reciclado vira dinheiro basar algumas de minhas descobertas e invenções voltadas à sustentabilidade, comportamento e atitudes de todos, mas principalmente dos meios de Bosco Carvalho 8 Um papel sintético fabricado com plástico descartado pós-consumo foi desenvolvido na Universidade Federal de São Carlos EXPEDIENTE 9 [ I N O VA Ç Ã O ] Software gratuito avalia impacto das inovações tecnológicas EDITOR EXECUTIVO Bosco Carvalho MTB 38 bosco@revistaecologica.net [RE SPONSABILIDADE ] Comunicação sustentável. É possível? EDITORA EXECUTIVA 10 O papel dos veículos de comunicação neste momento em que o mundo se volta para a necessidade de ações sustentáveis é “monumental”. Izabela Carvalho MTB 1058 izabela@revistaecologica.net 12 [MEIO AMBIENTE] Goiânia mapeia erosões EDITOR FOTOGRÁFICO Edmar Wellington MTB 1842 [ E N T R E V I S TA ] edmar@revistaecologica.net Cooperativismo - A caminho do futuro 13 José Salvino afirma que o cooperativismo é uma das opções para se conquistar o desenvolvimento econômico do País. COMERCIAL Ana Maria Camargo anamaria@revistaecologica.net 14 [ I N I C I A T I VA ] Idéias simples, resultados positivos PROJETO GRÁFICO Carlos Nascimento [SUSTENTÁVEL] DESIGN GRÁFICO/DIAGRAMAÇÃO Shopping Flamboyant investe R$ 60 mil em ETE Juliano Pimenta Fagundes Diante da necessidade de medidas para conterem os impactos, o Flamboyant 16 Shopping Center demonstra que é possível sua parcela de responsabilidade para melhorar as condições ambientais do planeta. DIRETORA INTERNACIONAL Elke Seiwert elke@revistaecologica.net 18 [ARTIGO] Oportunidade de intercâmbio científico Artigos assinados podem divergir da linha editorial da revista. Todos os direitos reservados. 4 REVISTA ECOLÓGICA Edição 2 Ano II fevereiro/2009 www.revistaecologica.net
  4. 4. [ R E C I C L A G E M ] [ R E C I C L A G E M ] Entulho vira reboco cimento, 40% da areia, 80% do O material obtido serve como cal e 97% das despesas do “bota matéria-prima para a confecção de fora” de entulho. blocos pré-moldados. Os produtos Ao moer o entulho é possível do reaproveitamento servem para obter areia, pó de cimento e pó uma infinidade de outras aplicações Desinformação e falta de de cal, que ainda têm parte da na construção civil, desde que não interesse ainda são os atividade aglomerante. Além disso, seja estrutural. maiores motivos para o argila calcinada (blocos e tijolos A Holanda, Dinamarca e Bél- O desperdício na maioria das volume de materiais cerâmicos com características gica já reciclam hoje mais de 80 % obras de engenharia civil gerados pela construção 100% pozolânicas) ou; areia e dos seus resíduos de construção civil em algumas cidades cimento (blocos de concreto). Ao e demolição, enquanto em países brasileiras pode representar mais trocar 30% da areia por entulho, como a Grécia, Irlanda, Portugal de 50% dos resíduos sólidos. a argamassa obtida é 30% mais e Espanha esse percentual não Os impactos ambientais são resistente à compressão, conforme chega a 5 % (DORSTHORST observados em terrenos baldios ensaios realizados por diversos e HENDRIKS, 2000). No Brasil e margens de rios. Geram, desde laboratórios. o uso deste tipo de resíduo ainda problemas de saúde pública, até O reaproveitamento do entulho é bastante restrito, e os estudos inundações e deslizamentos. Além permite a produção de massa fina, para utilização do material estão disso, outro fator que precisa utilizando cal e areia sem penei- bem no início, mas este panorama ser considerado é o gasto com a rar, pois as pedrinhas desta são tende a mudar. obtenção da matéria-prima bruta esmagadas pelos rolos moedores. Em Belo Horizonte estão em (areia e brita), em decorrência da Na fabricação de blocos de funcionamento três estações de extração, armazenamento e trans- concreto, o material quebrado e porte. Uma alternativa viável é a reciclagem, localizadas nos bairros desagregado pela ANVI500, com reutilização de parte dos Resíduos Estoril, Pampulha e Glória (BR a utilização de um dispositivo da Construção Civil e Demolição 040), onde os materiais passam pelas especial, é possível recuperar a (RCCD) como matéria-prima etapas de triagem, classificação e areia e o pedrisco originais. Ao para argamassas. A partir dela é britagem. Entre os materiais obtidos agregar cimento e água pode-se possível obter uma economia de moldar novos blocos. A economia durante o processo, destacam-se até 50% do cimento, 40% da areia de cimento é de no mínimo 10% os blocos e pisos. e 30% em mão-de-obra. conforme testes práticos realizados. As matérias primas utilizadas Entre as aplicações possíveis para O engenheiro Paulo Marcelo são cimento e entulho (blocos ce- o reaproveitamento dos RCCD é Torres, gestor da Coopercon - râmicos e de concreto quebrados, a obtenção da argamassa a partir Cooperativa da Construção Civil tijolos e restos de argamassa), areia da utilização de um moinho e do Estado de Goiás, informa que e água. A argamassa obtida é da misturador, o “ANVI500”. O a implantação de uma Usina de melhor qualidade, pronta para ser produto é aplicado na execução de Resíduos da Construção Civil e utilizada. Pela ação violenta dos Conama 307 alvenaria, revestimentos e pisos. Na Demolição (RCCD), está em fase rolos do ANVI500, de 600 Kg busca de atender as necessidades de planejamento e ajustamento cada um, a argamassa obtida tem de solucionar o problema dos entre a Coopercon, Sindicato da muita plasticidade, maciez e liga. RSCC, existem soluções práticas Construção Civil (Sinduscon) Estas excelentes características são Publicada em 2002, a Resolução Conama 307 estabe- como o moinho e misturador de e Prefeitura de Goiânia. “Estão possíveis a partir da produção de lece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos argamassas “ANVI500”, utilizadas em estudo todos os parâmetros material fino durante a moagem. resíduos da construção civil. De acordo com a legislação na execução de alvenaria, revesti- para que se possa reaproveitar os Eles geram a liga entre os grãos ambiental, é proibida a disposição final de entulho em mentos e pisos. Além de minimizar resíduos”, explica. de areia, e ao preencher os vazios, aterros sanitários, áreas de “bota fora”, encostas, rios e lotes o impacto sobre o meio ambiente, O engenheiro informa que a aumentam a impermeabilidade. A vagos, sendo obrigatória a elaboração e implementação também representa economia partir dos resíduos triturados são mistura é homogênea. O cimento pelos municípios de Plano Integrado de Gerenciamento de 30% da mão de obra, 50% do obtidos: areia, brita e pedriscos. reveste cada grão de areia por igual. de Resíduos da Construção Civil. 6 REVISTA ECOLÓGICA Edição 2 Ano II fevereiro/2009 www.revistaecologica.net www.revistaecologica.net fevereiro/2009 Ano II Edição 2 REVISTA ECOLÓGICA 7
  5. 5. [ R E C I L A G E M ] [ I N O V A Ç Ã O ] Plástico reciclado Software gratuito avalia vira dinheiro impacto das inovações Dinorah Ereno tecnológicas R evista Pesquisa FAPESP – Um papel sintético fabricado com plástico descar- tado pós-consumo foi desenvolvido na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e testado em uma planta piloto da empresa Vi- topel, fabricante de filmes flexíveis com fábrica em Votorantim, no interior paulista. Produzido em forma de filmes, o material feito a partir de garrafas de água, potes de alimentos e embalagens de material de limpeza pode ser empregado em rótulos de garrafas, outdoors, tabuleiros de jogos, etiquetas, livros escolares um estudo de caso voltado ao setor e cédulas de dinheiro. florestal desenvolvido pela instituição de pesquisa, que utilizou o método. “Ele é indicado para aplicações que necessi- Os resultados foram publicados no tam de propriedades como barreira à umidade Journal of Technology Management e água, além de ser bastante resistente”, explica & Innovation. a professora Sati Manrich, do Departamento Tecnologia Chega de surpresas: software nacional avalia impacto ambiental a longo prazo Os resultados das avaliações pelo de Engenharia de Materiais da universidade e brasileira é método são apresentados no formato coordenadora do projeto que teve financiamento uma das mais de gráficos, tabelas, relatórios e por da FAPESP para o desenvolvimento da pesquisa avançadas do e mensurados. meio de uma matriz que fornece a N e o depósito de patente. ovo método que permite O sistema apresenta 61 indica- recomendação para o melhor geren- O papel sintético atualmente no mercado mundo e permite a reciclagem de a avaliação dos impactos dores mais gerais, que são inseridos ciamento do impacto da inovação. é produzido com derivados de petróleo. De de inovações tecnológicas no contexto das sete dimensões. O Para um resultado mais apurado é acordo com Sati, existem patentes e produtos todo plástico descartado em diversas áreas do conhecimen- avaliador utilizará indicadores mais necessário que um maior número comercializados com matéria-prima virgem, to foi desenvolvido pela Embrapa representativos da tecnologia que de indicadores sejam inseridos no mas não foi encontrada nenhuma patente ou no país Meio Ambiente. A ferramenta foi será analisada. Também possibilita o sistema pelo pesquisador. papel sintético feito a partir de material plástico desenvolvida pela pesquisadora da estudo de caso a caso. A ferramenta O software permite ainda que o reciclado. área de Biossegurança da Embrapa permite a análise do cenário no qual a pesquisador cruze informações no Os testes na planta piloto, também chamada Meio Ambiente, unidade da Empresa tecnologia será introduzida e também sistema. Isto possibilita mensurar de escala semi-industrial, foram conduzidos por Brasileira de Pesquisa Agropecuária do desempenho da inovação propria- a qualidade de uma determinada Lorenzo Giacomazzi, coordenador de tecnologia em Jaguariúna (SP), Katia de Jesus- mente dita. Além de avaliar o impacto tecnologia. O sistema permite ainda de processos da Vitopel, que tem a cotitularidade Hitzschky. O software está disponi- real da introdução de uma tecnologia um aprimoramento dos trabalhos da patente. Segundo ele, o diferencial desse pro- bilizado gratuitamente na internet. no mercado, por exemplo, retorno científicos antes de eles serem apre- cesso é fabricar um papel sintético com material O programa Inova-Tec fornece financeiro, faz análises prospectivas sentados às agências de fomento para totalmente reciclado. informações de acordo com critérios de impactos potenciais. a obtenção de financiamento. Com Foram usadas várias composições e misturas definidos em sete dimensões, entre O software já é utilizado na ava- isso, o pesquisador pode avaliar seu de plásticos da classe das poliolefinas. O aspecto elas “ambiental”, “social”, “econômica” liação de projetos e programas da trabalho antes da investigação mais final é o mesmo do produto feito a partir da resina e “desenvolvimento institucional”. A Embrapa. Ele é bem inclusivo e mede refinada da agência. A ferramenta virgem, com a vantagem de que se aproveita o partir desta ferramenta, os impactos o impacto de inovações em qualquer recomenda a melhora de indicadores material que iria para o aterro sanitário ou lixões. da tecnologia podem ser percebidos área do conhecimento. Merece destaque prioritários. 8 REVISTA ECOLÓGICA Edição 2 Ano II fevereiro/2009 www.revistaecologica.net www.revistaecologica.net fevereiro/2009 Ano II Edição 2 REVISTA ECOLÓGICA 9
  6. 6. [ R E S P O N S A B I L I D A D E ] [ R E S P O N S A B I L I D A D E ] Comunicação sustentável O papel dos veículos de comunicação neste momento em que o mundo se volta para a necessidade de ações sustentáveis é “mo- numental”. Quando se fala da responsabilidade da mídia, ela é imensa, neste processo de transformação porque, existe uma descrença na possibilidade de mudança que a gente deve em 90% à mídia. O que reforça um modelo, que já não é mais um modelo hegemônico. Mas, ele ainda é um modelo que ainda está instalado. A afirmação é da consultora Regina Migliori. Ela salienta que talvez os comunicadores desconheçam a responsabilidade que possuem. “Eles precisam fazer uma revisão no seu modelo de negócio”, alerta. Rede neural: Regina considera que existe uma por aqui passa tudo responsabilidade dos comunicadores, o que vemos, ouvimos que é a difusão e informação, do con- e sentimos. É a porta teúdo, das experiências, dos resultados de entrada para nossas que o novo modelo empresarial está memórias. tendo. Ela afirma que o posiciona- mento dos veículos é importante por têm o poder de estimular as empresas a se organizarem neste direcionamento. sedimentar até que esteja disponível competentes para criar um outro mundo, “O profissional de comunicação precisa Regina de Fátima Migliori é pioneira no numa rede de memória, o que é possível”, evidencia. parar de se achar neutro. ele não é um Brasil na execução de projetos em diferentes A consultora alerta que é necessária Regina lembra que há pouco tempo papagaio. É alguém que faz escolhas e áreas de atividade, centrados na ética, valores a revisão na natureza do negócio dos a discussão era no contexto do direito universais e sustentabilidade; é diretora do tem que ser responsabilizado pelos impactos que provoca”, enfatiza. veículos de comunicação. A preocupação que as pessoas têm de acesso às infor- Migliori Consultoria e consultora em Cultura Segundo a consultora, a natureza dela é de que os profissionais precisam mações. Ela explica que hoje, o assunto é da Paz da UNESCO; coordenou o MBA estar atentos para o quanto contribuem em Gestão com foco em Ética, Valores e de negócio da mídia é responsável abordado em múltiplas dimensões,“que Sustentabilidade da Fundação Getúlio por uma dimensão neurológica. Ela para uma transformação benéfica e Vargas. Entre seus clientes, estão: Banco incluem o direito de acesso à informação, explica que o profissional de Comu- sustentável. Os mesmos têm que com- Real, Grupo Votorantim, BASF, Pepsico, preender o quanto a ação a partir dos mas que não exclui a responsabilidade nicação constrói redes neurais (uma Natura, Governo do Estado de Minas veículos é importante para consolidar do comunicador sobre a da escolha Gerais, Governo do Estado de Alagoas, Regina Migliori: forma de dobras ou pregas no cérebro), O profissional identificação descoberta recente. Salienta, atitudes voltadas à sustentabilidade. que faz a respeito do conteúdo que vai Polícia Militar do Estado de São Paulo. É Professora Convidada do Núcleo de Educação de comunicação que os comunicadores sabem como Atualmente, Regina comenta, que os difundir”, cobra.“O que a gente vê é um Global da Universidade de Toronto/Canadá, e os veículos tem imprimir uma rede neural, chamar veículos reforçam e imprimem redes processo de denúncia que hoje não faz autora de livros, CD-ROM e programas de papel crucial a atenção, repetir a informação para desesperançadas, violentas e “pouco mais sentido”, critica. e-learning. - www.migliori.com.br no século XXI 10 REVISTA ECOLÓGICA Edição 2 Ano II fevereiro/2009 www.revistaecologica.net www.revistaecologica.net fevereiro/2009 Ano II Edição 2 REVISTA ECOLÓGICA 11
  7. 7. [ M E I O A M B I E N T E ] [ E N T R E V I S T A ] Goiânia mapeia erosões A caminho do futuro Compromisso educativo, social e ambiental processos erosivos detectados. O Sicoob é o maior sistema de cooperativismo de crédito do Brasil G oiânia é referência Conforme o levantamento com mais de 1.600 pontos de atendimento e cerca de 1,6 milhão nacional em gestão da Amma, a maior parte das de associados. José Salvino afirma que o cooperativismo é uma ambiental. Além da erosões (9) concentram-se das opções para se conquistar o desenvolvimento econômico do agenda verde que conseguiu nas proximidades do Córrego País. Hoje, cerca de 3% do Sistema Financeiro Nacional é repre- implementar, com a quantidade sentado pelas cooperativas de crédito. José Salvino salienta que Baliza, na Região Sudoeste da de parques e eventos que privi- as cooperativas de crédito também têm compromisso educativo, Capital. As causas dos processos legiam a educação ambiental, a social e ambiental, já que as mesmas possuem interação com a erosivos mais frequentes são o Capital conta com um trabalho de comunidade, que é um dos princípios básicos do cooperativismo. desmatamento, a concentração controle, fiscalização e monitora- de escoamento de água pluvial, mento ambientais. Recentemente a composição do solo e os pro- teve início o Diagnóstico das blemas de drenagem urbana. Revista Ecológica: O senhor acredita JS: O cooperativismo de crédito personalizado, além de ter acesso Erosões, realizado pela Agência Para combater os processos que o cooperativismo seja a solução vem apresentando um crescimento a produtos e serviços com taxas de Municipal de Meio Ambiente erosivos em Goiânia, a Amma para a atual crise na economia constante. Hoje, as cooperativas de juros menores em relação aos bancos (Amma). Dos 63 processos utiliza o cadastramento das ero- mundial? crédito representam cerca de 3% do comerciais. erosivos cadastrados em áreas sões e o Diagnóstico Ambiental José Salvino: O cooperativismo de Sistema Financeiro Nacional. Nossa públicas e privadas da capital, as das Micro-Bacias Hidrográficas crédito é uma das alternativas para o expectativa é que o cooperativismo RE: O Sicoob pode ser considerado seis maiores - com mais riscos desenvolvimento econômico do País. de crédito corresponda a 5% num um fator de transformação socio- da capital. ambientais e para a população Em momentos difíceis da economia médio prazo. econômica? Por meio deste diagnóstico - já têm planos de contenção há uma redução natural de liquidez JS: O cooperativismo de crédito é um das micro-bacias, é possível concluídos. A recuperação já no mercado e as cooperativas se apre- RE: Quais as maiores vantagens para dos principais motores para a economia, identificar, georreferenciar e teve início. sentam como importante opção. Elas o cooperativismo diante deste cenário pois estimula a geração de empregos e quantificar os pontos de de- Ações de revegetação das áreas mantêm a oferta crescente de crédito de crise? o fomento ao crédito. Nos lugares onde gradação ambiental (impactos) e obras físicas (como os muros e continuam praticando taxas de juros JS: A crise representa perigo, mas não há interesse dos bancos comerciais, existentes nos cursos d’água de arrimo, por exemplo), foram mais atrativas, enquanto que os bancos também oportunidade. Acredito que as cooperativas de crédito são a única adotadas para a recuperação. do município de Goiânia. Isto comerciais, por sua vez, restringem o o cooperativismo de crédito vive um saída de produtos e serviços financeiros Para conter os danos a Amma possibilita a elaboração de pro- crédito e praticam juros ainda mais altos. bom momento de sua história no Brasil para a comunidade. Por não visarem reaproveita resíduos sólidos da jetos específicos de recuperação e tem uma grande oportunidade de lucro, as cooperativas de crédito estão construção civil como tijolos, para cada impacto identificado. RE: Como o senhor vê o cooperativis- se fortalecer e de se consolidar como presentes em municípios totalmente blocos de concreto, cimento Estão em andamento 12 diag- mo relacionado à sustentabilidade? alternativa viável aos bancos comerciais. desprovidos de instituições financeiras, e telhas. nósticos ambientais de bacias JS: Todas as cooperativas têm como cumprindo, assim, o seu papel social. A importância do trabalho hidrográficas que apresentam finalidade promover o crédito a con- RE: Quais as vantagens das co- Falta de de recuperação deve-se, princi- características físicas ambientais dições melhores do que o sistema operativas de crédito em relação RE: Qual o papel social e ambiental informação palmente, ao fato de que dos 63 variadas, além de uso do solo financeiro convencional, uma vez que aos bancos? do Sicoob? e mau uso do processos erosivos cadastrados, diferenciado (algumas inseridas são instituições sem fins lucrativos. JS: A pessoa que se associa numa JS: Além de oferecerem crédito com solo ameaçam 55,6% (35) são voçorocas - erosões em um ambiente altamente ur- Desta forma, com solidariedade elas cooperativa de crédito é mais do que juros menores, as cooperativas de as margens de que já atingiram o lençol freático banizado. Os córregos analisados contribuem significativamente para o uma simples consumidora de produtos crédito também têm compromisso vários rios e podem gerar maiores danos ao são Botafogo, Cavalo Morto desenvolvimento sustentável. financeiros. Ela é cliente e, ao mesmo educativo, social e ambiental, pois meio ambiente e mais riscos à (Macrozona Rural do Alto tempo, dona da cooperativa, pois patrocinam e apóiam diversos projetos população. As ravinas, erosões Anicuns), Taquaral, Palmito, RE: Quais as projeções para o participa dos resultados financeiros de sua região. Aliás, a interação com em estágio menos avançado, Macambira, Cascavel, Baliza, crescimento do cooperativismo no da instituição, tem direito a voto a comunidade é um dos princípios representam 44,4% (28) dos Capim Puba e Barreiro. Brasil nos próximos anos? nas assembléias, recebe atendimento básicos do cooperativismo. 12 REVISTA ECOLÓGICA Edição 2 Ano II fevereiro/2009 www.revistaecologica.net www.revistaecologica.net fevereiro/2009 Ano II Edição 2 REVISTA ECOLÓGICA 13
  8. 8. [ I N I C I A T I V A ] [ I N I C I A T I V A ] A partir da postura adotada pela que um árvore tinha vida longa. Por doi, consultor do Sebrae, acompanha o Idéias simples, empresa, os colaboradores também têm vestido a camisa “verde” e se engajam isso, merecia cuidados para continuar produzindo frutos. Diante dos en- projeto desde o início. Ele afirma que a implantação do projeto é possível, resultados positivos na iniciativa ambiental. Alguns chegam sinamentos familiares, afirma que a por haver interesse e consciência por a levar materiais recicláveis de casa empresa teve a preocupação em saber parte da diretoria da empresa. “Um para o trabalho, por saberem que os se o trabalho que realiza provocava mesmos têm destinação correta. “Os danos ao meio ambiente. A partir trabalho como este só é possível em resíduos deixam de virar lixo. São deste ponto passou a informar-se e terreno fértil”, comemora. transformados em matéria-prima a buscou orientação especializada para O consultor explica que a ação Idéias e ações simples de quem compreende a importância partir da destinação correta”, salienta minimizar os impactos. realizada na empresa é um piloto. O de utilizar os recursos naturais de forma racional e Fernando. Ele salienta que,“todos comentam objetivo é que, a partir dos resultados preservar o que existe a favor das gerações futuras, geram CONSCIÊNCIA DE BERÇO - Rai- a respeito do desmatamento na Ama- positivos, a metodologia adotada sirva mundo Mendes, diretor Comercial zônia, mas não tomam providências resultados positivos. da empresa, lembra que aprendeu a práticas”. Por acreditar que cada um de exemplo para outras empresas, até importância da preservação com o precisa fazer sua parte, decidiu-se a nível nacional. Ele explica que, a ação avô, que era plantador de cacau na por ações que certifiquem a empresa. teve custo zero e transformou o que Bahia. Ele conta que o avô ensinou TERRENO FÉRTIL - Emiliano Go- era problema em solução. A primeira idéia foi simples, ex- plica Fernando Witicovski, gestor de Qualidade Ambiental da Qualiprint. A economia começou na lavagem das espumas que protegem os cartuchos. Uma mangueira, com pouca vazão, foi colocada na torneira. O resultado é uma economia mensal de cerca de R$ 300. Além do material didático en- caminhado às creches, a empresa também fechou parceria com uma O sucesso da primeira empresa cooperativa de material reciclável. Com um pouco de em Goiás, do segmento de O toner é incinerado. Mas a idéia é cuidado e inteligência materiais para impressão já de que o mesmo possa ser utilizado no modo como usamos é comemorado. A certificação NBR na produção de asfalto. A empresa vários equipamentos ISO 14001:2004 será consolidada no também substituiu os copos descar- e objetos no dia-a-dia, próximo mês. O Sistema de Gestão táveis. Os colaboradores ganham podemos economizar Ambiental (SGA) da Qualiprint garrafinhas ‘squeeze’ (Doação de muito dinheiro e ainda começou a ser implantado em março fornecedores que gostaram da idéia ajudar outras pessoas de 2008. Com custo zero de imple- e aderiram a ela). mentação, a empresa de reciclagem As iniciativas vão mais além. de cartuchos e toners, conseguiu Focada na economia e preservação reduzir em mais de 2.600% o con- ambiental, a empresa substituiu sumo de água em uma das etapas do todos os monitores tipo CRT (de trabalho. Por outro lado, a empresa tubos catódicos) por telas de LCD. O resultado é uma economia de Globalização é mais do que transformou os testes de impressão, 40% no consumo de energia. O in- dividir programas de TV ou que iriam para o lixo, em material vestimento é pago em quatro meses. uma crise financeira, é dividir didático que é doado a creches. O Os aparelhos de ar condicionado também o mesmo ar e a que era desperdiçado, passou a ter da empresa foram substituídos por mesma água. Um bom importante papel na geração do saber modelos novos, mais econômicos. planejamento pode sim para crianças. economizar dinheiro e ainda ajudar o planeta 14 REVISTA ECOLÓGICA Edição 2 Ano II fevereiro/2009 www.revistaecologica.net www.revistaecologica.net fevereiro/2009 Ano II Edição 2 REVISTA ECOLÓGICA 15
  9. 9. [ S U S T E N T Á V E L ] [ S U S T E N T Á V E L ] Iniciativa pioneira na Todo o esgoto gerado no shopping, cerca de 70 mil litros/dia, passa por um beneficia- mento. A água não sai pronta para consumo preservação ambiental (potável), mas parte dela é devolvida já tratada ao lençol freático. A outra parte é destinada para regar jardins, limpeza de calçadas e de algumas áreas comuns. Paralela à construção da mini ETE, o Flamboyant também investe em poços de captação e concregramas, ambos, recursos para captar água pluvial e devolvê-la de forma responsável ao lençol freático. Além do esgoto, a água e o monitoramento da qualidade do ar têm recebido atenção por parte da equipe de engenharia do Flamboyant Shopping Center. O departamento realiza o monitoramento periódico do esgoto que é descartado e investe na limpeza de reservatórios, coletando a cada 20 dias, a água potável que fica armazenada. As amostras são enviadas ao Laboratório Quality, de São Paulo, que verifica e emite certificados e laudos que atestam a qualidade da água consumida no shopping. Outra ação neste sentido é a limpeza e manutenção do ar condicionado. O proce- dimento preventivo abrange limpeza e/ou remoção dos componentes do sistema tais como bandejas, serpentinas, umidificadores, ventiladores e dutos. A medida visa evitar a difusão ou multiplicação de agentes nocivos à saúde humana, garantindo boa qualidade diretor administrativo do Flamboyant, Um exemplo do ar interno. A atenção mundial está voltada o engenheiro Miranides Esteves de raro dentro da Muito além de cumprir a lei, trata-se de para os efeitos da interferência Matos, com investimento de R$ 60 mil. iniciativa privada: um compromisso com o cliente, já que se a humana no meio ambiente “Além de darmos nossa contribuição o resultado é uma conservação for inadequada poderá causar e nos efeitos negativos causados por ao meio ambiente, queremos servir de imagem melhor sérios danos à saúde. Por isso, os laudos tais ações. Diante da necessidade de estímulo para que outras empresas e clientes mais apresentados comprovam a ausência de mi- satisfeitos croorganismos patogênicos, atestando que o ar medidas para conterem os impactos, invistam em projetos como este. As o Flamboyant Shopping Center de- empresas exercem influência direta condicionado do Flamboyant está de acordo monstra que é possível sua parcela no comportamento da sociedade. com os padrões de qualidade e segurança exi- de responsabilidade para melhorar as Também por isso, acreditamos que Etapas de construção gidos pelo Ministério da Saúde para clientes condições ambientais do planeta. Uma nossas atitudes devem ser direcio- da mini ETI: 70 mil e funcionários. Outro critério utilizado no ar ação inédita na indústria brasileira nadas para que causem mudanças litros de água tradada do shopping é o cuidado com a renovação. O de shopping centers foi a construção positivas na sociedade e nos locais em gerando economia para Flamboyant investiu em equipamentos, que de uma mini estação de tratamento que atuamos”, salienta o engenheiro o shopping e para o pela manhã, antes da abertura do shopping de esgoto - ETE. O projeto é uma Miranides Esteves de Matos. Para meio ambiente substituem o ar quente pelo ar fresco de fora iniciativa pioneira, coordenada pelo concluir a obra foram gastos 40 dias. (renovação com ar puro). 16 REVISTA ECOLÓGICA Edição 2 Ano II fevereiro/2009 www.revistaecologica.net www.revistaecologica.net fevereiro/2009 Ano II Edição 2 REVISTA ECOLÓGICA 17
  10. 10. [ A R T I G O ] Oportunidade de intercâmbio científico em 2009, de um programa O Ministério da Edu- de intercâmbio exclusivo na cação e Pesquisa da Alemanha, onde poderão fazer Alemanha (BMBF) novos contatos e ampliar suas promove o concurso Green redes de pesquisa. Talents – The International Além de uma semana de Forum for High Potentials viagens pela Alemanha, quan- in Green Technologies. do os selecionados poderão Dresden é O objetivo é selecionar jo- interagir com instituições e um destino vens cientistas que se dedicam empresas locais, eles terão turístico por à busca e ao desenvolvimento acesso a um diversificado pro- Sonho: o Planeta sem destruição. excelência: além de tecnologias ambientais de ser referência sustentáveis. As inscrições grama cultural, a um workshop Realidade: fazer a minha parte. internacional em poderão ser feitas pela internet com especialistas alemães e a Papel: reciclado. cultura, é lar de até o dia 31 de maio. um encontro com a patrona Gráfica: Liberdade. grandes artistas, Os 15 candidatos selecio- do concurso, a ministra da como o Wagner nados entre cientistas de todo Educação e Pesquisa do país, o mundo, participarão, ainda Annette Schavan. Informações: www.research-in-germany.de/greentalents Liberdade Gráfica, Editora e Jornalismo Av. Rui Barbosa, 109, Setor Serrinha Goiânia-GO - Fone: (62) 3255.1616 18 REVISTA ECOLÓGICA Edição 2 Ano II fevereiro/2009 www.revistaecologica.net

×