Relatório Pesquisa IBDECO Instituto Brasileiro de Desenvolvimento eEducação Corporativa (IBDEC) desenvolveuesta pesquisa c...
A maioria dos entrevistados, 42% deles,possui ensino superior completo.O segundo grupo com maiorrepresentatividade é compo...
A grande maioria também cursou o ensinofundamental e médio em escolas da redepública de ensino.
A maioria dos respondentes ocupa posiçõesde nível junior nas empresas ondetrabalham, seguidos pelos seniors edesempregados.
Quase a totalidade da amostra consideramuito importante a realização de cursos deespecialização e atualização.
Um dado positivo para a RMC é que agrande maioria pretende iniciar algum tipode curso nos próximos dois anos. A grandemaio...
A pesquisa também revela que mais dametade dos profissionais da RMC sentem odesejo de serem empreendedores. 54,5%dos entre...
Apesar de demonstrarem vontade de em-preender, 29,7% deles ainda não sabemquando o sonho vai se tornar realidade, poisresp...
Ao final da pesquisa, os participantesresponderam o que pensam de um modogeral e abrangente, sobre a educaçãopública e pri...
Já quando opinaram sobre a qualidade daeducação privada do país, 57,4% a avali-aram como “boa”. Cerca de 1⁄4 avaliaramcomo...
Pesquisa realizada por:
Rua Francisca Resende Merciai, 103Barão Geraldo | Campinas - SP(19) 3381-0800www.ibdec.net
Relatorio ibdec
Relatorio ibdec
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Relatorio ibdec

172 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
172
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatorio ibdec

  1. 1. Relatório Pesquisa IBDECO Instituto Brasileiro de Desenvolvimento eEducação Corporativa (IBDEC) desenvolveuesta pesquisa com o objetivo de traçar operfil do profissional da RegiãoMetropolitana de Campinas (RMC). Ao todo,1 mil trabalhadores de diversos municípiosda região responderam o questionário entreos dias 30 de janeiro e 18 de fevereiro de2013. Com objetivo de ser o mais pluralpossível, como é esta região, a idade dosrespondentes não foi levada emconsideração e, portanto, fazer uma médiadeste quesito não corresponderia àrealidade. Vale ressaltar que puderamparticipar da pesquisa apenas pessoasmaiores de 18 anos. O participante maisvelho tem 58 anos.Segue o perfil dos participantes:
  2. 2. A maioria dos entrevistados, 42% deles,possui ensino superior completo.O segundo grupo com maiorrepresentatividade é composto por aquelesque por algum motivo tiveram deabandonar a graduação ou ainda nãoconcluíram o curso.
  3. 3. A grande maioria também cursou o ensinofundamental e médio em escolas da redepública de ensino.
  4. 4. A maioria dos respondentes ocupa posiçõesde nível junior nas empresas ondetrabalham, seguidos pelos seniors edesempregados.
  5. 5. Quase a totalidade da amostra consideramuito importante a realização de cursos deespecialização e atualização.
  6. 6. Um dado positivo para a RMC é que agrande maioria pretende iniciar algum tipode curso nos próximos dois anos. A grandemaioria de pós-graduação, seguido peloscursos de atualização ou especialização, degraduação e de nível técnico.
  7. 7. A pesquisa também revela que mais dametade dos profissionais da RMC sentem odesejo de serem empreendedores. 54,5%dos entrevistados responderam que preten-dem ter seu próprio negócio. 3% deles jáempreendem.
  8. 8. Apesar de demonstrarem vontade de em-preender, 29,7% deles ainda não sabemquando o sonho vai se tornar realidade, poisresponderam que“são apenas planos”. Entrea maioria que tem projetos maisconsistentes, a abertura da empresa estáprevista para o período entre 2 e 4 anos.
  9. 9. Ao final da pesquisa, os participantesresponderam o que pensam de um modogeral e abrangente, sobre a educaçãopública e privada no país. Quase metadeconsiderou a qualidade da educaçãopública como“regular”. 28,5% a consideram“ruim” e 14,5% “péssima”. A parcela de pes-soas que consideram a educação pública“ótima”ou“boa”é muito pequena.
  10. 10. Já quando opinaram sobre a qualidade daeducação privada do país, 57,4% a avali-aram como “boa”. Cerca de 1⁄4 avaliaramcomo “regular” e 6,7% como “ótima”. Aquantidade de pessoas que não sabemavaliar é alta, 8,9% o que não ocorreuquando avaliaram a educação pública.
  11. 11. Pesquisa realizada por:
  12. 12. Rua Francisca Resende Merciai, 103Barão Geraldo | Campinas - SP(19) 3381-0800www.ibdec.net

×