ASP.NET MVC + Geoprocessamento

500 visualizações

Publicada em

Apresentação Global Windows Azure Bootcamp GWAB2015 em Brasilia, sobre ASP.NET MVC + Geoprocessamento.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
500
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Parâmetros: (‘Tabela’, ‘Coluna’, Projeção Cartográfica, ‘Geometria’, Dimensão)

    Dimensão 2 (XY) = Latitude e Longitude
    Dimensão 3 (XYZ) = Latitude, Longitude e Profundidade
  • ASP.NET MVC + Geoprocessamento

    1. 1. #GlobalAzure ASP.NET MVC + Geoprocessamento Yago Luiz
    2. 2. Patrocinadores
    3. 3. 1. Projeto SIG Web Luziânia 2. Fundamentação Teórica 3. Tecnologias Utilizadas 4. Demonstração 5. Considerações Finais Agenda
    4. 4. ■Identificar um problema na cidade de Luziânia-GO. ■Solucionar o problema através do uso de geoprocessamento. ■Utilizar apenas ferramentas livres para uso. Introdução
    5. 5. ■Atualmente a cidade de Luziânia-GO, não possui um sistema que gerencie serviços básicos relacionados a educação, lazer, saúde e segurança. ■Todas as informações são organizadas apenas em documentos físicos e planilhas eletrônicas. ■Não existe um banco de dados para armazenamento e manutenção dos dados, principalmente os que indicam localização geográfica. ■Nenhuma informação é apresentada de forma transparente para a população. Problema
    6. 6. ■Este projeto tem como objetivo o desenvolvimento de um Sistema de Informação Geográfica Web (SIG Web) para a cidade de Luziânia-GO, de forma a facilitar a organização, gerenciamento e visualização de dados relacionados a educação, lazer, saúde e segurança. Objetivo Geral
    7. 7. ■O termo Sistema de Informação Geográfica (SIG) é aplicado para sistemas que realizam o tratamento computacional de dados geográficos (G. R. Queiroz; K. R. Ferreira, 2006). ■É considerado um SIG Web qualquer SIG que utiliza tecnologias da Web para interação de dados geográficos. Sistema de Informação Geográfica
    8. 8. Sistema de Informação Geográfica Figura 2.1 – SIG Web Luziânia
    9. 9. ■Um banco de dados geográfico é aquele que tem a capacidade de armazenar dados geográficos, além dos dados convencionais ou alfanuméricos (OLIVEIRA, Harley V., 2013). Banco de Dados Geográfico
    10. 10. Banco de Dados Geográfico Figura 2.2 – Atributo Geográfico SGBD PostgreSQL
    11. 11. ■O termo geoprocessamento denota a disciplina de conhecimento que utiliza técnicas matemáticas e computacionais para o tratamento de informação geográfica (GEOPROCESSAMENTO, 2015). Geoprocessamento
    12. 12. Geoprocessamento Figura 2.3 – Google Maps Engine: Dados Geoprocessados
    13. 13. ■A projeção cartográfica é definida como um traçado sistemático de linhas numa superfície plana, destinado à representação de paralelos de latitude e meridianos de longitude da Terra ou de parte dela, sendo a base para a construção dos mapas (PROJEÇÃO, 2015). Projeção Cartográfica
    14. 14. Projeção Cartográfica Figura 2.4 – Projeção Cilíndrica Figura 2.5 – Projeção Cônica Figura 2.6 – Projeção Plana
    15. 15. ■Modelo matemático responsável por representar a superfície da Terra em um mapa. ■O datum mais conhecido e um dos mais utilizados é o WGS84 onde é aplicado no GPS (Sistema de Posicionamento Global). Datum
    16. 16. ■É importante relacionar a projeção cartográfica com o datum. ■Os principais erros de georreferenciamento ocorrem pela escolha errada da projeção cartográfica em relação ao datum. Projeção Cartográfica x Datum
    17. 17. 1. PostgreSQL 2. PostGIS 3. Entity Framework 4. Npgsql 5. C# 6. ASP.NET MVC 7. Leaflet 8. GeoJSON 9. Visual Studio Community 2013 Tecnologias Utilizadas
    18. 18. ■PostgreSQL é um banco de dados objeto-relacional open source. Ele é executado em todos os principais sistemas operacionais e totalmente compatível com ACID (Atomicidade, Consistência, Isolamento e Durabilidade) (POSTGRESQL, 2015). PostgreSQL
    19. 19. PostgreSQL Figura 3.1 – Site: PostgreSQL
    20. 20. ■O PostGIS é uma extensão geográfica do SGBD PostgreSQL desenvolvida pela empresa canadense Refractions Research. Seu código fonte é liberado sob a licença GNU General Public e continua a ser desenvolvida por um grupo de colaboradores (POSTGIS, 2015). PostGIS
    21. 21. PostGIS Figura 3.2 – Site: PostGIS
    22. 22. ■Entity Framework é um mapeador objeto-relacional (ORM) open source da Microsoft que permite aos desenvolvedores .NET trabalhar com dados relacionais usando objetos específicos de domínio (ENTITYFRAMEWORK, 2015). Entity Framework
    23. 23. Entity Framework Figura 3.3 – GitHub: Entity Framework
    24. 24. ■Npgsql é o provider .NET para o PostgreSQL. Ele permite que qualquer programa desenvolvido no framework .NET acesse um servidor de banco de dados PostgreSQL. Ele é implementado 100% em código C# (NPGSQL, 2015). Npgsql
    25. 25. Npgsql Figura 3.4 – GitHub: Npgsql
    26. 26. ■Linguagem de programação orientada a objetos, multiplataforma e de domínio público desenvolvida pela Microsoft e parte do framework .NET (C#, 2015). C#
    27. 27. C# Figura 3.5 – GitHub: Roslyn
    28. 28. ■Framework de desenvolvimento web open source criado pela Microsoft, responsável por gerar o conteúdo dinâmico na Web. Utiliza o padrão de arquitetura de software model-view-controller (MVC) (ASP.NETMVC, 2015). ASP.NET MVC
    29. 29. ASP.NET MVC Figura 3.6 – GitHub: ASP.NET MVC
    30. 30. ■O Leaftlet é uma moderna biblioteca open source desenvolvida em JavaScript para o uso de mapas interativos com suporte a dispositivos móveis. Contando apenas com cerca de 33 KB de código, tem todas as características que a maioria dos desenvolvedores necessitam para criação de mapas online. (LEAFTLET, 2015). Leaflet
    31. 31. Leaflet Figura 3.7 – Site: Leaflet
    32. 32. ■GeoJSON é um formato de codificação para estruturas de dados geográficos. Um objeto GeoJSON pode representar uma geometria, uma característica, ou uma coleção de características (GEOJSON, 2015). GeoJSON
    33. 33. GeoJSON Figura 3.8 – Estrutura GeoJSON
    34. 34. ■O Visual Studio Community 2013 possui a excelente funcionalidade do Visual Studio Professional 2013, projetada e otimizada para desenvolvedores individuais, estudantes, contribuidores de código aberto e equipes pequena (VISUALSTUDIO, 2015). Visual Studio Community 2013
    35. 35. Visual Studio Community 2013 Figura 3.9 – Site: Visual Studio Community 2013
    36. 36. ■Todo o georreferenciamento ocorre no SGBD (PostgreSQL), através da extensão espacial PostGIS. ■É necessário a criação de uma coluna geográfica na tabela onde será realizada o geoprocessamento. ■É necessário a criação de uma procedure e uma trigger para geração do georreferenciamento através da latitude e longitude. Georreferenciamento
    37. 37. Georreferenciamento Figura 4.1 – Criação de Coluna Geográfica (PostGIS)
    38. 38. Georreferenciamento Figura 4.2 – Procedure Coluna Geográfica (PostGIS) Figura 4.3 –Trigger Coluna Geográfica (PostGIS)
    39. 39. ■A integração da aplicação com o mapa é realizada através do GeoJSON, seguindo a estrutura de implementação do Leaflet. Integração com o Mapa
    40. 40. Integração com o Mapa Figura 4.4 – Estrutura GeoJSON Leaflet
    41. 41. Integração com o Mapa Figura 4.5 – Retorno Json ASP.NET MVC
    42. 42. ■Atenção! Sistema não está 100% pronto  SIG Web Luziânia
    43. 43. ■O georreferenciamento é realizado no SBDG (PostgreSQL). ■É necessário uma API para integração dos dados georreferenciados com o mapa. ■Interoperabilidade nas tecnologias utilizadas. ■O ASP.NET MVC é um framework excelente para desenvolvimento de um SIG Web. Conclusão
    44. 44. ■G. R. Queiroz; K. R. Ferreira. Tutorial sobre Bancos de Dados Geográficos. GeoBrasil, 2006. ■OLIVEIRA, Harley V. Uma Arquitetura de Dados Espaciais: Um Estudo dos Dados de Solos e Folhas dos Biomas Brasileiros. 104 f. Dissertação (Mestrado em Informática). Universidade de Brasília, Brasília, 2013. Referências
    45. 45. ■GEOPROCESSAMENTO. Disponível em: <http://www.dpi.inpe.br/gilberto/livro/introd/cap1-introducao.pdf> Acesso em: 18 abril. 2015. ■PROJEÇÃO. Disponível em: <http://www.brasilescola.com/geografia/projecoes-cartograficas.htm> Acesso em: 24 abril. 2015. ■POSTGRESQL. Disponível em: <http://www.postgresql.org/about> Acesso em: 18 abril. 2015 Referências
    46. 46. ■POSTGIS. Disponível em: <http://postgis.refractions.net> Acesso em: 18 abril. 2015. ■LEAFTLET. Disponível em: <http://leafletjs.com> Acesso em: 18 abril. 2015. ■GEOJSON. Disponível em: <http://geojson.org> Acesso em: 18 abril. 2015. Referências
    47. 47. ■ENTITYFRAMEWORK. Disponível em: <http://www.asp.net/entity- framework> Acesso em: 18 abril. 2015. ■NPGSQL. Disponível em: <https://github.com/npgsql/npgsql> Acesso em: 18 abril. 2015. ■C#. Disponível em: <https://msdn.microsoft.com/en- us/vstudio/hh341490.aspx> Acesso em: 18 de abril. 2015. Referências
    48. 48. ■ASPNETMVC. Disponível em: <http://www.asp.net/mvc> Acesso em: 18 abril. 2015. ■VISUALSTUDIO. Disponível em: <https://www.visualstudio.com/pt- br/products/visual-studio-community-vs> Acesso em: 18 abril. 2015. Referências

    ×