Cp ng3 dr3.

3.731 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.731
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
178
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cp ng3 dr3.

  1. 1. Escola Básica do 2º e 3º Ciclos do Estreito de Câmara de Lobos Cursos de Educação e Formação para Adultos EFA Cidadania e profissionalidade NG3: REFLEXIVIDADE E PENSAMENTO CRÍTICO DR3: Instituições e Modelos Institucionais Transformação no Ensino
  2. 2. Índice <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Escola Tradicional </li></ul><ul><ul><li>Professores e Alunos </li></ul></ul><ul><ul><li>Equipamentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Disciplinas </li></ul></ul><ul><ul><li>Intervalos </li></ul></ul><ul><li>Cursos EFA’s </li></ul><ul><ul><li>Formadores e Formandos </li></ul></ul><ul><ul><li>Equipamentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Disciplinas </li></ul></ul><ul><ul><li>Intervalos </li></ul></ul><ul><li>Conclusão </li></ul>
  3. 3. Introdução Nesta proposta de trabalho, vamos analisar e comparar as diferenças e as igualdades do ensino tradicional e o curso que frequentamos, e de que maneira é o funcionamento dos Cursos EFAS, para assim conseguimos verificar como o ensino mudou.
  4. 4. Escola Tradicional
  5. 5. Professores e Alunos <ul><li>Os professores eram mais rigorosos com o comportamento das crianças. </li></ul><ul><li>Os alunos não podiam falar a não ser que fosse-lhes pedido a sua opinião. </li></ul><ul><li>Os alunos que não respeitassem os professores tinham castigo severos, incluído reguadas nas palmas da mão. </li></ul><ul><li>Os alunos podiam ficar </li></ul><ul><li>sujeitos a ficar sem intervalo. </li></ul><ul><li>Só havia um professor que </li></ul><ul><li>era responsável por dar todas </li></ul><ul><li>as disciplinas. </li></ul>
  6. 6. Equipamentos <ul><li>As aulas eram apresentadas num quadro negro, em que era escrito a giz. </li></ul><ul><li>As carteiras eram muito desconfortáveis, dando serias dores na coluna. </li></ul><ul><li>Tínhamos poucos cadernos, sendo muitos emprestados por familiares ou amigos chegados. </li></ul><ul><li>Tínhamos de usar a tradicional bata. </li></ul><ul><li>Usava-mos a Tabuada do Ratinho. </li></ul>
  7. 7. Disciplinas <ul><li>Língua Portuguesa </li></ul><ul><li>Matemática </li></ul><ul><li>Historia </li></ul><ul><li>Ciências da Natureza </li></ul><ul><li>Educação Física </li></ul><ul><li>Educação Musical </li></ul><ul><li>Geografia </li></ul>
  8. 8. Intervalos <ul><li>Brincávamos a apanhada </li></ul><ul><li>Jogávamos Futebol </li></ul><ul><li>Íamos para a relva em frente a escola dar cambalhotas e escorregar-se por ela abaixo. </li></ul><ul><li>Brincávamos ao Avião </li></ul><ul><li>Jogávamos ao Berlinde </li></ul><ul><li>Saltávamos a corda </li></ul><ul><li>Jogávamos ao pião </li></ul>
  9. 9. Cursos EFA’s
  10. 10. Formadores e Formandos <ul><li>Nestes cursos os professores passaram a ser formadores e os alunos formandos. </li></ul><ul><li>Temos maior liberdade de expressão. </li></ul><ul><li>Os formadores respeitam os formandos e há um melhor relacionamento entre estes. </li></ul><ul><li>Existe uma amizade entre formadores e formandos. </li></ul><ul><li>Existe outros métodos de dar aulas, através de vídeos ou filmes. </li></ul>
  11. 11. Equipamentos <ul><li>Utilizamos quadros brancos e marcadores. </li></ul><ul><li>As carteiras são mais confortáveis. </li></ul><ul><li>Utilizamos equipamentos informáticos, nomeadamente o computador. </li></ul><ul><li>Existem equipamentos audiovisuais para a apresentação das aulas. </li></ul><ul><li>Continuamos a utilizar os cadernos para apontamentos. </li></ul>
  12. 12. Disciplinas <ul><li>Cidadania e Profissionalidade (C.P) </li></ul><ul><li>Sociedade, Tecnologia e Ciências (S.T.C) </li></ul><ul><li>Cultura, Língua e Comunicação (C.L.C) </li></ul><ul><li>Inglês (ING) </li></ul><ul><li>Portefólio Reflectivo de Aprendizagem (PRA) </li></ul>
  13. 13. Intervalos <ul><li>Vamos para o Bar conviver e falar uns com os outros, de como correu o nosso dia e comer, pois há muita gente que vem para a escola sem jantar. </li></ul>
  14. 14. Conclusão O ensino tradicional em nada se compara ao ensino dos cursos EFAS, tal como o Homem evoluiu, os métodos de ensino também o fizeram. Mas isso não quer dizer que o ensino tradicional não funcionasse, pois na nossa opinião o facto de ser um ensino mais rigoroso, fez com que os alunos se aplicassem mais nos estudos. Hoje em dia (não nos cursos EFAS), no ensino primário e secundário, achamos que existe muita “liberdade” na relação professor – aluno, por vezes são os alunos a “mandar” nos professores, o que no nosso tempo era impensável. Já nos cursos EFAS isso não acontece, pois apesar de termos uma boa relação com os formadores, nunca faltamos o respeito para com eles.
  15. 15. FIM <ul><li>Trabalho elaborado por: </li></ul><ul><li>Andreina Pereira </li></ul><ul><li>Hélio Henriques </li></ul>

×