Antiguidade tardia conceitos

647 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
647
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Antiguidade tardia conceitos

  1. 1. Faculdade de PsicologiaTERAPIA FAMILIAR SISTÊMICAGraziela F. Verhalen de Freitas.Katury Correa SanchezLéurienDavoglio7º Semestre de PsicologiaSheila AraújoCuiabá/MT2013/1
  2. 2. ANTIGUIDADE TARDIAO QUE É O HOMEMNeste período o Cristianismo lançou como novidade a ligação entre acarne e o pecado. Então tanto a mulher como o homem (da cintura pra baixo)eram criações do demônio.A prática do Cristianismo se torna muito comum entre os jovens nesteperíodo histórico. Eles passam a viver em castidade de modo a pensarem quese aproximariam da divindade desta maneira.Os romanos pagãos deveriam ser castos para que a vida sexual fosselimitada ao casamento.São Jerônimo era o mais notável expoente da virgindade. Ele persuadiuvárias mulheres que estavam na vida de imundície a viver em meio cristão,como sendo a única maneira de viver com respeito e dignidade.Agostinho, bispo de Hipona, produziu diversos comentários eespeculações que foram difundidos por todo o Império. Foi ele quem resumiu osentimento geral entre os padres da igreja de que o ato sexual éfundamentalmente repulsivo.Os padres possuíam uma certa autoridade moral, pois acreditavaprecisar exercer controle sobre a mente das pessoas.Os eunucos eram castrados, enquanto os monges optavam pelo prazercontido.Muito passou-se a ver a continência sexual. A partir de São Jerônimo, ahierarquia da condição de cada um se impõe definitivamente: os virgens, oscontinentes, os casados. Os virgens são aqueles que fazem o voto solene decastidade. Nos continentes podem encontrar-se os clérigos, os viúvos, asviúvas, ou os esposos que se abstém de relações sexuais. E a terceira e últimacondição, a dos casados, é objeto de um enquadramento estrito.
  3. 3. O QUE É A MULHERAs mulheres eram voltadas para a virgindade. As virgens consagradasvivem à parte nas casas particulares, em uma comunidade.Alguns dirigentes da Igreja consideravam as mulheres piores do que umser inferior. Até mesmo os cabelos dessas “tentadoras do demônio” era temido,considerado tão sedutor que os anjos poderiam ser distraídos por ele durante oserviço.As mulheres eram vistas como fracas, débeis, lerdas de raciocínio,simples, instáveis, enganadoras, o tipo de pessoa que não se devia confiar.Devido a questão da queda do paraíso, culpa de Eva que comerá a maça.O cristianismo oferecia à mulher igualdade espiritual, o que eraaparentemente vantajoso para ela. Mas elas eram proibidas de executaroblações, de batizar, de ensinar ou rezar em voz alta na igreja, de aproximar-sedo altar ou pronunciar uma benção.O QUE É A CRIANÇASabe-se que a antiguidade tardia foi do Século III ao V, e que segundoPhilip Ariès: “Até o século XII não existia crianças caracterizada por umaexpressão particular e sim homens de tamanho reduzido”.Além disso, até aproximadamente século XII não tinha umarepresentação da criança porque não havia lugar para ela no mundo, segundoPhilip Ariès. Por isso que nesse caso não se pode nem falar em infância, poisesse conceito e papel nem existia.O QUE É A SEXUALIDADE
  4. 4. Na Grécia e em Roma o prazer era valorizado, mas ai vem a chegada docristianismo impondo regras e condenações a respeito de seu exercício.A mudança na história do Ocidente, que se define pela recusa dasexualidade, se produziu dentro do paganismo, nos séculos I e II.O Cristianismo lançou como novidade a ligação entre a carne e opecado, a fim de justificar a repressão a grande parte das práticas sexuais,passou a difundir uma idéia de culpa a respeito do prazer sexual, sendo vistocomo transgressão contra DeusO ascetismo era um ataque feroz ao corpo e seus apetites sexuais. Osbanhos eram evitados, enquanto a sujeira tornava-se virtude, para não haver odesejo sexual, por causa do toque.Os primeiros cristãos passavam o tempo todo preocupados em reprimiros seus impulsos biológicos. Mesmo fazendo enorme esforços, os impulsosretornavam, colocando assim responsabilidade devisões e tentações sexuaisno demônio.O pavor da sexualidade era tão grande que até mesmo os mortos nãoeram considerados sexualmente impotentes. E então dessa forma a tentativade reprimir o sexo, levava à uma preocupação constante.As ideias cristãs sobre a sexualidade e o prazer persistem até hoje. Doismil anos se passaram, mas a maioria das pessoas ainda sofre por conta deseus desejos, suas frustrações, seus temores, suas vergonhas e suas culpassexuais.O QUE É O AMORNeste período o movimento do amor era posto de lado, de maneira fixaros propósitos do Cristianismo, onde o casamento visava a proximidade comDeus. Posteriormente o casamento foi conquistando espaço e ganhando novasformas e o homem passa a ser monogâmico. Desta forma as relações vão seestreitando e o afeto vai se tornando menos estranho.
  5. 5. Agostinho culpou a mulher como o caminho da destruição. Em confrontocom isso, o “odi et amo”de Catulo, parece quase pueril.O amor carnal era completamente sublimado pelo amor a Deus. Oscristãos buscaram de forma obstinada os novos princípios que visavam incutirainda mais profundamente no individuo e no sentimento do olhar de Deus emedo de nossojulgamento divinoJerônimo descreve: “ É indecoroso alguém amar a esposa de outrohome, como também o é amar sua própria esposa em secreto... Um homemprudente deve amar sua esposa com critério, não com paixão...” .O QUE É O CASAMENTOO casamento continente, com a ausência total de sexo, tornou-se o idealde casamento cristão na Antiguidade Tardia.A Igreja, como não tinha outro jeito aprovava o casamento e esteachava-se a caminho de tornar-se sacramento. Então, foram criadas regraspara a união sexual de modo a categorizá-la claramente como subprodutoinferior ao casamento.Para os cristãos, a monogamia foi transformada em sério contrato portoda a vida, sendo a única forma aceitável de casamento.Durante séculos, enquanto o cristianismo lutava contra a carne,casamento continente passou a ser louvado como sendo a mais elevada formade união entre homem e mulher.Casamento espiritual, virgens, solteiras e viúvas jovens convidavamclérigos ou monges a viver em suas casas, em castidade, dessa forma ela setornavam esposas espirituais dos religiosos. Teoricamente, isso significavauma continência rigorosa, embora eles dividissem o mesmo aposento e, emmuitos casos, a mesma cama. Não se pode garantir, que as relações entre elesfossem sempre castas.
  6. 6. O QUE É FAMÍLIANessa época o cristianismo “dominou”, o que contava com a maioria dapopulação, como isso, eles persistiam na ideia da aproximação do fim domundo e a necessidade de purificação. E para isso: Os romanos pagãosdeveriam ser castos para que a vida sexual fosse limitada ao casamento, oaborto fosse condenado, a paixão amorosa reprovada e que a bissexualidadefosse desacreditada.A partir disso, o casamento foi visto como a única finalidade para areprodução da espécie, ou seja, a formação de uma família. Além disso, oadultério, a contracepção, o aborto (como já foi dito), a homossexualidade, oinfanticídio, a zoofilia e a masturbação, que envolve tanto a sexualidade comopráticas dos casamentos, foram abolidos pela igreja.Com essas institucionalizações, o que temos hoje como o “ideal defamília”, sofre influencia disso, ou seja: papai, mamãe e filhinhos. Já que ahomossexualidade não pode, o adultério, o aborto, a contracepção, oinfanticídio e a zoofilia, então o único jeito “correto” de se ter uma família eraesse.Além disso, com a monogamia dos dois sexos (o que antes era só paraas mulheres) e o “até que a morte vos separem”, as famílias não eramdesfeitas, o que se fazia manter esse ideal que até hoje “carregamos” como omodelo certo para os padrões familiares.Como o contato físico também era visto como desencadeador depecados, os casais não tinham o habito do beijo, abraço, caricias, e etc., entreeles e com seus filhos, o que trouxe impactos até atualidade, pois algumasmães evitam esses gestos aos sues filhos, com medo deles se tornaremeternos dependentes delas, e os pais fazem a mesma coisa, com o medo deseus filhos virarem homossexuais.Como as mulheres ainda eram vistas de forma “inferior”, as casadasficavam em casa cuidando dos afazeres domésticos e das suas crias, enquantoo homem trazia o sustento para casa. E os filhos, dos que sobreviviam, pois acondição de vida era precária (além da ideia do sujo como vantajoso, e o limpo
  7. 7. o pecaminoso), eram vistas como miniaturas de adultos, o que já ajudavam nasatividades desde cedo.

×