Industrialização no mundo

1.029 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.029
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
62
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Industrialização no mundo

  1. 1. IndustrIalIzação no mundo Geografia – 3º Bimestre
  2. 2. Causas gerais da Revolução Industrial: Revolução Comercial (séc XV – XVII) Descoberta de novos continentes e do caminho para as Índias. Formação de mercado mundial. Incremento do comércio. Acumulação primitiva de capital. Entrada de produtos e riquezas de vários pontos do planeta na Europa. Aparecimento das máquinas. Tear mecânico, máquina de fiar, máquina a vapor. Aumento da produtividade.
  3. 3. Pioneirismo inglês: Capitais acumulados (colônias, acordos comerciais na Europa). Disponibilidade de mão-de-obra (cercamento dos campos – “enclosures”). Matéria prima disponível (reservas de ferro e carvão e produção de lã – indústria têxtil). Mercado consumidor (colônias, países europeus e assalariados). Marinha mercante poderosa. Burguesia no poder (parlamento – Revolução Gloriosa 1688). Ética protestante (estímulo ao lucro).
  4. 4. Formação de grandes conglomerados econômicos: HOLDING TRUSTE CARTÉL Empresas financeiras que controlam complexos industriais a partir da posse de suas ações. Empresas que absorvem seus concorrentes, controlando a produção, preços e dominando o mercado. Empresas de um mesmo ramo que se associam para evitar concorrência, dividindo os mercados. A A CONTROLE ACIONÁRIO COMPRA B BC C DD ACORDO A D C B MONOPÓLIO
  5. 5. Segunda Revolução Industrial Novas invenções tecnológicas e novas fontes de energias mudaram drasticamente todo o cenário da indústria, entre essas mudanças destacamos: Petróleo e energia elétrica; Fabricas de automóveis; Inovações dos meios de comunicação e transporte; Novas formas de produzir;
  6. 6. Fordismo O Fordismo é um sistema racional de produção em massa, que transformou radicalmente a indústria automobilística na primeira metade do século XX.  Um sistema produtivo baseado numa linha de montagem  Objetivo a produção industrial elevada  Aumento da produção no menor espaço de tempo, utilizando o trabalhador que reproduzia mecanicamente a mesma ação durante todo o dia. Os veículos eram colocados numa esteira e passavam de um operário a outro para que cada um fizesse sua parte no serviço
  7. 7. Consequências Alienação  Desumanizarão imposta pela máquina e pelo sistema capitalista  Salário aumentado conforme produção Produção de somente 1 modelo  Consistia em organizar a linha de montagem de cada fábrica para produzir mais, controlando melhor as fontes de matérias-primas e de energia, os transportes, a formação da mão-de-obra.
  8. 8. Modelo T 1 de Outubro de 1908
  9. 9. FrasesFrases FamosasFamosas - "- "ExistemExistem maismais pessoas que desistempessoas que desistem do que pessoas quedo que pessoas que fracassam". fracassam".  - "Não aponte- "Não aponte defeitos, apontedefeitos, aponte soluções". soluções".  - "Estar decidido,- "Estar decidido, acima de qualqueracima de qualquer coisa, é o segredo docoisa, é o segredo do sucesso". sucesso".  - "O fracasso é a- "O fracasso é a oportunidade deoportunidade de recomeçar, com maisrecomeçar, com mais inteligência einteligência e redobrada vontade". redobrada vontade".  - "Um idealista é uma- "Um idealista é uma pessoa que ajuda ospessoa que ajuda os outros a prosperar.outros a prosperar. Filmes Tempos Modernos, linha de montagem Ford Model T
  10. 10. ModelTevoluçãoModelTevolução
  11. 11. Modelo criado por Henry Ford que consistia em, produzir grande quantidade de automóveis a baixo custo por meio da utilização do artifício conhecido como “linha de montagem", o qual tinha condições de fabricar um carro a cada 98 minutos, além dos altos salários oferecidos a seus operários (notavelmente o valor de 5 U$ por dia, adotado em 1914) FordismoFordismo
  12. 12. Taylorismo Quando Taylor iniciou seu estudo referente às ciências da administração, no começo do século XX, tinha como objetivo acabar com o desperdício, a ociosidade e morosidade operária. Em 1903 desenvolveu a técnica de racionalização do movimento, ou seja, analisou e controlou a ação do operário e da máquina em funções específicas, para serem aperfeiçoadas. Taylor acreditava que o aperfeiçoamento se conquista com a especialização.
  13. 13. Taylorismo •Desenho de cargos e tarefas: desenhar cargos é especificar o conteúdo de tarefas de uma função, como executar e as relações com os demais cargos existentes • Incentivos salariais e prêmios por produtividade •Condições de trabalho: O conforto do operário e o ambiente físico ganham valor, não porque as pessoas merecessem, mas porque são essenciais para o ganho de produtividade
  14. 14. Taylorismo •Padronização: aplicação de métodos científicos para obter a uniformidade e reduzir os custos •Supervisão funcional: os operários são supervisionados por supervisores especializados, e não por uma autoridade centralizada •Homem econômico: o homem é motivável por recompensas salariais, econômicas e materiais.
  15. 15. Na década de 1980, o fordismo entrou em declínio com o surgimento de um novo sistema de produção mais eficiente. O Toyotismo, surgido no Japão, seguia um sistema enxuto de produção, aumentando a produção, reduzindo custos e garantindo melhor qualidade e eficiência no sistema produtivo. ToyotismoToyotismo
  16. 16. CaracterísticasCaracterísticas doToyotismodoToyotismo • Mão-de-obra multifuncional e bem qualificada. • Sistema flexível de mecanização, voltado para a produção somente do necessário, evitando ao máximo o excedente. A produção deve ser ajustada a demanda do mercado. •Uso de controle visual em todas as etapas de produção como forma de acompanhar e controlar o processo produtivo. •Implantação do sistema de qualidade total em todas as etapas de produção. Além da alta qualidade dos produtos, busca-se evitar ao máximo o desperdício de matérias-primas e tempo. •Aplicação do sistema Just in Time, •ou seja, produzir somente o necessário, no tempo necessário e na quantidade necessária. •Uso de pesquisas de mercado para adaptar os produtos às exigências dos clientes.
  17. 17. Pós-FordismoPós-Fordismo 19801980 O conceito de Fordismo e de pós-fordismo global são empregados como “tipos ideais” para ilustrar aspectos importantes dos ambientes socioeconômico e cultural que caracterizaram a evolução das relações sociais no período do pós-guerra.
  18. 18. CaracterísticasCaracterísticas • Flexibilidade •Estoques reduzidos, voltando-se para a fabricação de pequenas quantidades. • Just in time Finalidade desta forma de organização é a de suprir a demanda colocada no momento exato ,Isto permite que a indústria possa acompanhar as rápidas transformações dos padrões de consumo •Imprevisibilidade à alocação mais eficiente das formas de produção, à proteção contra possíveis mudanças econômicas. •Atender um mercado diferenciado, dotado de públicos cada vez mais específicos.
  19. 19. •Reestruturação Produtiva e Terceirização dos serviços •Nascimentos das MPMEs (micro, pequenas e médias empresas). •Inovação científico-tecnológica. •Competição - Concorrência •Descentralização •Desverticalização do ciclo produtivo •Subunidades e em sub-processos produtivo (subunidades produtivas) •Preocupação com a Imagem, design e valorização da publicidade. CaracterísticasCaracterísticas
  20. 20. EvoluçãodaMarcaEvoluçãodaMarca
  21. 21. PublicidadePublicidade
  22. 22. PublicidadePublicidade
  23. 23. PublicidadePublicidade
  24. 24. RobóticaRobótica
  25. 25. RobóticaRobótica MecatrônicaMecatrônica
  26. 26. RededecomunicaçõeRededecomunicaçõe
  27. 27. Tipos de Indústrias As indústrias podem ser classificadas com bases em vários critérios, em geral o mais utilizado é o que leva em consideração o tipo e destino do bem produzido:
  28. 28. Indústrias de base: são aquelas que produzem bens que dão a base para o funcionamento de outras indústrias, ou seja, as chamadas matérias primas indústrias ou insumos industriais, como o aço.
  29. 29. Indústrias de bens de capital ou intermediárias: são aquelas que produzem equipamentos necessários para o funcionamento de outras indústrias, como as de máquinas.
  30. 30. Indústrias de bens de consumo: são aquelas que produzem bens para o consumidor final, a população comum, elas subdividem-se em: Bens duráveis: as que produzem bens para consumo a longo prazo, como automóveis. Bens não duráveis: as que produzem bens para consumo em geral imediato, como as de alimentos.
  31. 31. OS FATORES LOCACIONAIS Fatores locacionais devem ser entendidos como as vantagens que um determinado local pode oferecer para a instalação de uma indústria. Podem ser eles: Matéria prima abundante e barata; Mão de obra abundante e barata; Energia abundante e barata; Mercados consumidores; Infraestrutura; Vias de transporte e comunicações; Incentivos fiscais; Legislações fiscais
  32. 32. Análise do Filme O filme “Tempos Modernos” de Charles Chaplin: Focaliza a vida urbana os Estados Unidos Se passa nos anos 30, logo após a Crise de 1929. Apresenta como era a vida numa sociedade industrial. Recrutamento de trabalhadores.  O trabalho humano também passou a ser “mecanizado”. Os sentimentos, as condições de sobrevivência e as consequências desse tipo de trabalho eram desconsiderados pelo dono da fábrica.

×