Camada de ozonio

13.476 visualizações

Publicada em

Publicada em: Diversão e humor, Tecnologia
4 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.476
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
291
Comentários
4
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Camada de ozonio

  1. 1. Camada de ozônio<br />
  2. 2. Como se forma o gás ozônio?<br /> Ozônio é um gás, formado a partir do rompimento das moléculas de oxigênio pela ação da radiação ultravioleta do Sol. Nesta situação, os átomos separados combinam-se com outras moléculas de oxigênio, formando assim o ozônio. <br />
  3. 3. Qual a importância do gás ozônio?<br /> A importância da camada de Ozônio (composta do elemento O3, o ozônio propriamente dito) consiste na proteção que ela fornece. Tal camada é responsável pela filtragem ou bloqueio dos raios ultravioleta irradiados pelo Sol. Os raios ultravioleta são extremamente prejudiciais aos humanos, podendo causar graves queimaduras na pele, acarretando até em enfermidades como o câncer de pele. Com a emissão de um tipo específico de poluente, o CFC (composto de cloro-flúor-carbono), tem sido notado um fenômeno de desintegração da camada de ozônio. <br />
  4. 4. O composto referido encontra-se como fase gasosa dispersora em aerossóis para utilizados para variados fins (desodorantes, cosméticos, produtos de limpeza etc.), além de ser utilizado como gás refrigerador em aparelhos domésticos como congeladores e condicionadores de ar. Com a detecção do problema, limites ao uso deste gás têm sido impostos por órgãos governamentais do mundo todo.<br />
  5. 5. Qual a principal causa da destruição parcial da camada de ozônio e quais as conseqüências dessa destruição?<br /> Devido ao desenvolvimento industrial, passaram a serem utilizados produtos que emitem clorofluorcarbono, um gás que ao atingir a camada de ozônio destrói as moléculas que a formam (O3), causando assim a destruição dessa camada da atmosfera. A principal conseqüência da destruição da camada de ozônio será o grande aumento da incidência de câncer de pele, desde que os raios ultravioletas são mutagênicos.<br />
  6. 6. Além disso, existe a hipótese segundo a qual a destruição da camada de ozônio pode causar desequilíbrio no clima, resultando no efeito estufa, o que causaria o descongelamento das geleiras polares e conseqüente inundação de muitos territórios que atualmente se encontram em condições de habitação. De qualquer forma, a maior preocupação dos cientistas é mesmo com o câncer de pele, cuja incidência vem aumentando nos últimos vinte anos. Cada vez mais aconselha-se a evitar o sol nas horas em que esteja muito forte, assim como a utilização de filtros solares, únicas maneiras de se prevenir e de se proteger a pele.<br />. <br />
  7. 7. Ciclo do fósforo<br /> Além da água, do carbono, do nitrogênio e do oxigênio, o fósforo também é importante para os seres vivos. Esse elemento faz parte, por exemplo, do material hereditário e das moléculas energéticas de ATP. Em certos aspectos, o ciclo do fósforo é mais simples do que os ciclos do carbono e do nitrogênio, pois não existem muitos compostos gasosos de fósforo e, portanto, não há passagem pela atmosfera. Outra razão para a simplicidade do ciclo do fósforo é a existência de apenas um composto de fósforo realmente importante para os seres vivos: o íon fosfato. <br />
  8. 8. As plantas obtêm fósforo do ambiente absorvendo os fosfatos dissolvidos na água e no solo. Os animais obtêm fosfatos na água e no alimento. A decomposição devolve o fósforo que fazia parte da matéria orgânica ao solo ou à água. Daí, parte dele é arrastada pelas chuvas para os lagos e mares, onde acaba se incorporando às rochas. Nesse caso, o fósforo só retornará aos ecossistemas bem mais tarde, quando essas rochas se elevarem em conseqüência de processos geológicos e, na superfície, forem decompostas e transformadas em solo.<br />
  9. 9. Assim, existem dois ciclos do fósforo que acontecem em escalas de tempo bem diferentes. Uma parte do elemento recicla-se localmente entre o solo, as plantas, consumidores e decompositores, em uma escala de tempo relativamente curta, que podemos chamar “ciclo de tempo ecológico”. Outra parte do fósforo ambiental sedimenta-se e é incorporada às rochas; seu ciclo envolve uma escala de tempo muito mais longa, que pode ser chamada “ciclo de tempo geológico”.<br /> <br />
  10. 10.
  11. 11. Qual o papel do fósforo nos seres vivos e que forma ele é utilizado?<br />Os compostos de fósforo intervêm em funções vitais para os seres vivos, sendo considerado um elemento químico essencial. O fósforo tem relevante papel na formação molecular do ADN e do ARN, bem como do ATP, adenosina tri-fosfato. As células utilizam-no para armazenar e transportar a energia na forma de fosfato de adenosina. Além disso, funciona como íons tampões, impedindo a acidificação ou alcalinização do protoplasma.<br />
  12. 12. Um indivíduo adulto com, em média, 70kg contém mais de 700g de Fósforo no corpo, destes, mais de 80% encontram-se na forma de sais de cálcio nos ossos, enquanto que o restante está no intracelular e nos tecidos metabolicamente ativos.<br /> Segundo o “Food and Nutrition Board”, (National Research Council-National Academy of Sciences, 1989), a quantidade diária recomendada de Fósforo, é:<br /> - Crianças: 800 mg- Adolescentes e Jovens (dos11-24 anos): 1200 mg- Adultos (> 25 anos): 800 mg- Grávidas: 1200 mg- Lactantes: 1200 mg<br />
  13. 13. O fósforo está presente em todas as proteínas vegetais e animais: carne vermelha e aves, peixe e marisco, leite, queijo, leguminosas, cereais integrais, frutos secos e soja. Os alimentos ricos em cálcio também costumam ser boas fontes de fósforo, o que facilita o equilíbrio entre os dois.<br />
  14. 14. DEFICIÊNCIA DE FÓSFORO NOS HUMANOS    <br /> A carência de fósforo é rara uma vez que ele está presente em todas as proteínas animais e vegetais, e porque são adicionados fosfatos a muitos alimentos de uso corrente: bebidas do tipo cola e carnes processadas e congeladas. Mas algumas condições clínicas podem levar à redução do Fosfato sérico (do plasma), como por exemplo diabetes aguda, fase diurética após grandes queimaduras e acidose metabólica. O uso prolongado de antiácidos também pode originar carência de fósforo. <br />
  15. 15. Principais sinais e sintomas clínicos: <br /> - Dor e fraqueza muscular;- Delírio, perda de memória, desorientação;- Disfagia, anorexia, piora da função hepática nos pacientes com doença hepática crônica;- Taquicardia, diminuição da capacidade vital;- Dores ósseas, osteomalácia, pseudofraturas;- Hipoparatireoidismo, hipoglicemia, resistência à insulina;- Impedimento de transferência de oxigênio das células do sangue, diminuição da oxigenação tecidual, hemólise, diminuição da fagocitose e atividade bactericida, trombocitopemia e disfunção plaquetária.<br />
  16. 16. Porque existe um ciclo do fósforo<br /> O fósforo é o único macronutriente que não existe na atmosfera, se não unicamente em forma sólida nas rochas. É um ciclo tipicamente sedimentar.<br /> Ciclos sedimentares: o depósito abiótico está na crosta terrestre em rochas; estes ciclos são mais vulneráveis a perturbações externas, pelo fato deste depósito ter um tempo muito elevado de recirculação. Exemplos: ciclo do cálcio e ciclo do fósforo.<br />
  17. 17.
  18. 18. Componentes:Leidy Dandara e Taís<br />Turma: 311<br />Disciplina: Biologia<br />Assunto:Camada de ozônio que protege a terra.<br />

×