Família deus acima das diferenças

278 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
278
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
70
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Família deus acima das diferenças

  1. 1. I | P á g i n a FAMÍLIA – DEUS ACIMA DAS DIFERENÇAS © 2014 - W. N. Trindade IGREJA BATISTA ALIANÇA FAMÍLIA – DEUS ACIMA DAS DIFERENÇAS ESDRAS 10 (RA) 1. Acabadas, pois, estas coisas, vieram ter comigo os príncipes, dizendo: O povo de Israel, e os sacerdotes, e os levitas não se separaram dos povos de outras terras com as suas abominações, isto é, dos cananeus, dos heteus, dos ferezeus, dos jebuseus, dos amonitas, dos moabitas, dos egípcios e dos amorreus, 2. pois tomaram das suas filhas para si e para seus filhos, e, assim, se misturou a linhagem santa com os povos dessas terras, e até os príncipes e magistrados foram os primeiros nesta transgressão. 3. Ouvindo eu tal coisa, rasguei as minhas vestes e o meu manto, e arranquei os cabelos da cabeça e da barba, e me assentei atônito. 4. Então, se ajuntaram a mim todos os que tremiam das palavras do Deus de Israel, por causa da transgressão dos do cativeiro; porém eu permaneci assentado atônito até ao sacrifício da tarde. 5. Na hora do sacrifício da tarde, levantei-me da minha humilhação, com as vestes e o manto já rasgados, me pus de joelhos, estendi as mãos para o SENHOR, meu Deus, 6. e disse: Meu Deus! Estou confuso e envergonhado, para levantar a ti a face, meu Deus, porque as nossas iniqüidades se multiplicaram sobre a nossa cabeça, e a nossa culpa cresceu até aos céus. 7. Desde os dias de nossos pais até hoje, estamos em grande culpa e, por causa das nossas iniqüidades, fomos entregues, nós, os nossos reis e os nossos sacerdotes, nas mãos dos reis de outras terras e sujeitos à espada, ao cativeiro, ao roubo e à ignomínia, como hoje se vê. 8. Agora, por breve momento, se nos manifestou a graça da parte do SENHOR, nosso Deus, para nos deixar alguns que escapem e para dar-nos estabilidade no seu santo lugar; para nos alumiar os olhos, ó Deus nosso, e para nos dar um pouco de vida na nossa servidão; 9. porque somos servos, porém, na nossa servidão, não nos desamparou o nosso Deus; antes, estendeu sobre nós a sua misericórdia, e achamos favor perante os reis da Pérsia, para nos reviver, para levantar a casa do nosso Deus, para restaurar as suas ruínas e para que nos desse um muro de segurança em Judá e em Jerusalém. 10. Agora, ó nosso Deus, que diremos depois disto? Pois deixamos os teus mandamentos, 11. que ordenaste por intermédio dos teus servos, os profetas, dizendo: A terra em que entrais para a possuir é terra imunda pela imundícia dos seus povos, pelas abominações com que, na sua corrupção, a encheram de uma extremidade à outra. 12. Por isso, não dareis as vossas filhas a seus filhos, e suas filhas não tomareis para os vossos filhos, e jamais procurareis a paz e o bem desses povos; para que sejais fortes, e comais o melhor da terra, e a deixeis por herança a vossos filhos, para sempre.
  2. 2. II | P á g i n a FAMÍLIA – DEUS ACIMA DAS DIFERENÇAS © 2014 - W. N. Trindade Exposição Gostaria de pensar com os irmãos nesta noite, sobre como DEUS deve estar acima de qualquer diferença dentro da família. A família é tão importante que dentro da nossa Declaração de Fé, o capítulo 12 é dedicado exclusivamente para a Família. 1. A família, criada por Deus para o bem do homem, é a primeira instituição da sociedade. Sua base é o casamento monogâmico e duradouro, por toda a vida, só podendo ser desfeito pela morte ou pela infidelidade conjugal. 2. O propósito imediato da família é glorificar a Deus e prover a satisfação das necessidades humanas de comunhão, educação, companheirismo, segurança, preservação da espécie e bem assim o perfeito ajustamento da pessoa humana em todas as suas dimensões. 3. Caída em virtude do pecado, Deus provê para ela, mediante a fé em Cristo, a bênção da salvação temporal e eterna, e quando salva poderá cumprir seus fins temporais e promover a glória de Deus. Como igreja, nosso propósito deve ser de instruir as pessoas acerca da vontade de DEUS que é boa, perfeita e agradável (RM 12.2). A vontade de DEUS é que o homem não esteja só (Gn 2.18) e viva em família (Sl 68.6a). A questão é que tipo de família que DEUS deseja ter para si. O texto de ESDRAS nos indica algumas qualidades da família que DEUS deseja para si. Contexto do livro de ESDRAS é uma contexto de restauração da ordem social e religiosa dentro da nação de Israel que está retornando do exílio. E o sacerdote busca ensinar a lei ao povo de modo que esta nova geração não incorra nos mesmos erros do passado que provocaram a queda e a escravidão do povo. (1Rs 11.1-2; 4; 9) Houve a divisão do reino, a queda do reino do norte (Israel) e posteriormente a queda do reino do sul (Judá). Para que se cumprisse a promessa da vinda do Messias da linhagem de Davi e que ele nasceria em Belém, DEUS proveu o retorno dos exilados e a reformulação da nação nos dias da dominação do império persa. Um grupo de exilados voltou para Jerusalém, reconstruiram o templo e novamente celebraram a Páscoa. Haviam muitos povos ocupando aquela região, por isso houve oposição a reconstrução do templo mas DEUS estava com eles e o obra foi concluída. Após 58 anos da finalização do templo DEUS levantou Esdras como mestre da lei e partindo para Jerusalém foi ensinar a lei de DEUS ao povo. Chegando em Jerusalém ele fica indignado ao verificar que o povo novamente estava se misturando com os povos estrangeiros. Dentro deste processo de oração e confissão de pecados convocado pelo sacerdote podemos destacar alguns pontos importantes: 1. O homem é o sacerdote do lar – Salomão pecou por deixar que suas mulheres lhe dominassem e ofereceu holocausto aos deuses estranhos. Para o bom relacionamento é fundamental que os dois homem e mulher busquem agradar a DEUS e agradando a DEUS estarão agradando um ao outro. Cada um no seu ministério, se ajudando, crescendo juntos, servindo ao mesmo DEUS, gerando famílias abençoadas. O belo exemplo dos filhos de Recabe (Jr 35). 2. A Avaliação é Necessária – Diante da situação de incorrer no mesmo erro e sofrer o mesmo castigo, Esdras chama o povo ao arrependimento e a voltar para o Senhor. Uma família sadia não é soberba, reconhece que precisa estar constantemente avaliando seus passos e prevendo onde se vai chegar trilhando neste caminho. (1Co 16.15 Família de Estéfanas), Várias famílias mencionadas em Rm 16. Em especial o versículo 3 e 4.
  3. 3. III | P á g i n a FAMÍLIA – DEUS ACIMA DAS DIFERENÇAS © 2014 - W. N. Trindade 3. A Bíblia é a Autoridade Final dentro do lar Cristão – Diante da eminencia do castigo Esdras conclama o povo remanescente a acabar com os casamentos mistos. Estabelecendo assim a dissolução das famílias. O radicalismo religioso começa a interferir na estabilidade da família. Jesus mencionou que somente por causa da morte ou infidelidade conjugal poderia haver separação (Mt 19.4-8; 5-31-32). Neste caso de Esdras essas questões não se aplicam. A recomendação é para não se ajuntar com povos estranhos, porém uma vez juntos, todos devem servir ao DEUS todo poderoso. Lv 24.10-16 10 Apareceu entre os filhos de Israel o filho de uma israelita, o qual era filho de um egípcio; o filho da israelita e certo homem israelita contenderam no arraial. 11 Então, o filho da mulher israelita blasfemou o nome do SENHOR e o amaldiçoou, pelo que o trouxeram a Moisés. O nome de sua mãe era Selomite, filha de Dibri, da tribo de Dã. 12 E o levaram à prisão, até que se lhes fizesse declaração pela boca do SENHOR. 13 Disse o SENHOR a Moisés: 14 Tira o que blasfemou para fora do arraial; e todos os que o ouviram porão as mãos sobre a cabeça dele, e toda a congregação o apedrejará. 15 Dirás aos filhos de Israel: Qualquer que amaldiçoar o seu Deus levará sobre si o seu pecado. 16 Aquele que blasfemar o nome do SENHOR será morto; toda a congregação o apedrejará; tanto o estrangeiro como o natural, blasfemando o nome do SENHOR, será morto. Dt 31.12-13 12 Ajuntai o povo, os homens, as mulheres, os meninos e o estrangeiro que está dentro da vossa cidade, para que ouçam, e aprendam, e temam o SENHOR, vosso Deus, e cuidem de cumprir todas as palavras desta lei; 13 para que seus filhos que não a souberem ouçam e aprendam a temer o SENHOR, vosso Deus, todos os dias que viverdes sobre a terra à qual ides, passando o Jordão, para a possuir. O radicalismo religioso não pode ser superior a Autoridade da Palavra de DEUS e a fé em Jesus Cristo pode mudar qualquer situação. 1Co 7.12-14 1Pe 3.1,2 O casamento deve ser digno e honrado entre todos. Ml 2.16 Hb 13.4 DEUS DEVE ESTAR ACIMA DE QUALQUER DIFERENÇA DENTRO DO LAR. Honre a DEUS com teu casamento. Wéllington Nunes de Trindade wellington.ministerio@outlook.com https://sites.google.com/site/wellingtondetrindade/home Domingo, 18 de Maio de 2014 Joinville - SC

×