Pregando as Parábolas de Jesus. 
O Joio e o Trigo. 
(Mt 13:24-30,36-43) 
Grigory Myasoedov – The mowers – 1887 – Em exposi...
Pregando as Parábolas de Jesus. 
O Joio e o Trigo. 
(Mt 13:24-30,36-43) 
INTRODUÇÃO. 
1. Na Parábola do Semeador aprendemo...
I. A PARÁBOLA EXPLICADA. 
A. Em resposta aos discípulos, Jesus se identifica... 
1. O SEMEADOR - “O que semeia a boa semen...
b. Que agora tenta destruir os esforços de Cristo de salvar almas e ampliar a influência do seu Reino sobre a terra. 
6. A...
Estamos ouvindo o que Jesus está dizendo? Ou somos negligentes para ouvir e duros de coração? Para aqueles dispostos a ouv...
praticam iniquidade”, pois o Reino é real e visível. 
2. No versículo 43, após a colheita, os justos “resplandecerão no Re...
4. Assim, um bom anúncio do Evangelho do Reino deve incluir necessariamente uma clara advertência para aqueles que não o r...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pregando as Parábolas de Jesus - O Joio e o Trigo

1.284 visualizações

Publicada em

O propósito desta mensagem é mostrar que, pela misericórdia de Deus, na Igreja do Senhor Jesus há tanto trigo (verdadeiros cristãos) quanto joio (falsos discípulos), e que ainda que cada um tenha um destino eterno, isso somente será evidenciado na segunda vinda de Cristo. Estejamos preparados.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.284
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pregando as Parábolas de Jesus - O Joio e o Trigo

  1. 1. Pregando as Parábolas de Jesus. O Joio e o Trigo. (Mt 13:24-30,36-43) Grigory Myasoedov – The mowers – 1887 – Em exposição no State Russian Museum, St. Petersburg, Russia. O propósito desta mensagem é mostrar que, pela misericórdia de Deus, na Igreja do Senhor Jesus há tanto trigo (verdadeiros cristãos) quanto joio (falsos discípulos), e que ainda que cada um tenha um destino eterno, isso somente será evidenciado na segunda vinda de Cristo. Estejamos preparados.
  2. 2. Pregando as Parábolas de Jesus. O Joio e o Trigo. (Mt 13:24-30,36-43) INTRODUÇÃO. 1. Na Parábola do Semeador aprendemos que nem todas as pessoas reagem à mensagem do Reino da mesma forma: a. Algumas, de coração duro e ouvidos surdos, nem sequer permitem que a Palavra tenha tempo suficiente para germinar em seus corações. b. Outras recebem a Palavra, entretanto as perseguições ou os cuidados desta vida as tornam infrutíferas. c. Apenas aquelas que têm coração bom e nobre, que recebem a Palavra com paciência e perseverança, vão produzir os frutos esperados na sua vida. Sendo assim, os mistérios do Reino dos Céus serão recebidos apenas por alguns, e não por todos. 2. Esta verdade foi ilustrada melhor quando Jesus ensinou a Parábola o Joio e o Trigo. a. Registrada apenas por Mateus, a parábola em si é encontrada em Mt 13:24-30. b. O propósito de Jesus é ensinar alguns princípios relacionados ao Reino dos Céus... 1) Motivo pelo qual começa com “O Reino dos Céus é semelhante...” 2) Portanto, Jesus pretende revelar princípios relacionados com a vontade de Deus, que seriam manifestados na pessoa do Filho. 3. Como a Parábola do Semeador, esta é uma das poucas em que temos a explicação do próprio Senhor Jesus... a. Dada em resposta à pergunta dos discípulos - Mt 13:36. b. E a explicação é encontrada em Mt 13:37-43. Neste momento vamos nos concentrar na explicação de Jesus sobre a parábola e depois aplicar algumas das suas verdades...
  3. 3. I. A PARÁBOLA EXPLICADA. A. Em resposta aos discípulos, Jesus se identifica... 1. O SEMEADOR - “O que semeia a boa semente é o Filho do Homem...” a. Ou seja, o próprio Jesus, que na sua pregação proclamava o evangelho do Reino - Mt 4:23. b. Que é identificado na visão de Daniel, como aquele que recebeu um Reino - Dn 7:13-14. c. E que após Sua ascensão afirmou ter recebido essa autoridade - Ap 2:26-27; 3:21. 2. CAMPO - “O campo é o mundo...” a. No qual Jesus veio para semear a semente. b. Sobre o qual Jesus já exerce Sua autoridade, isto é, Sua realeza - Mt 28:18; 1Pe 3:22; Ap 1:5. 3. A BOA SEMENTE - “A boa semente são os filhos do Reino...” a. Os que, de bom grado recebem Jesus como seu Senhor e Rei, submetem-se a Ele livre e espontaneamente. b. Isto é, seus discípulos, que obedecem a tudo o que Ele manda - Mt 28:19-20. c. Quando comparamos com a Parábola do Semeador, as metáforas podem ficar um pouco misturadas... 1) Os discípulos são aqueles que constituem a “boa terra”, em que a semente foi plantada (Parábola do Semeador). 2) Mas, na Parábola do Joio e o Trigo, os discípulos são a “boa semente”. d. Quando alguém recebe a semente do Reino (a Palavra de Deus), torna-se boa semente (filho do Reino). 4. O JOIO - “O joio são os filhos do maligno...”. a. Mais tarde serão definidos como aqueles que... 1) Escandalizam e, 2) Praticam iniquidade - Mt 13:41. b. Embora estejam dentro do Reino do Senhor (depois serão excluídos), eles claramente não se submetem à autoridade do Senhor! c. Suas ações revelam que eles são “filhos do maligno”! 5. O INIMIGO - “O inimigo que semeou o joio é o diabo...” a. Que tentou e não conseguiu seduzir Jesus - Mt 4:1-11.
  4. 4. b. Que agora tenta destruir os esforços de Cristo de salvar almas e ampliar a influência do seu Reino sobre a terra. 6. A COLHEITA - “A ceifa é o fim do mundo...” a. Esse tempo, no qual... 1) O evangelho do Reino é pregado. 2) As pessoas que recebem o evangelho tornam-se “filhos do Reino”. Ou seja, a dispensação do evangelho presente - Cl 1:13; Ap 1:9. b. O tempo que vai acabar com a “grande colheita” é identificado com a vinda gloriosa e de nosso Senhor - Mt 26:31-32; 1Tm 6:14-15. 7. OS CEIFEIROS - “Os ceifeiros são os anjos”. a. Anjos acompanharão Jesus quando Ele vier - 2Ts 1:7-9. b. Eles separarão os maus do meio dos justos - Mt 13:49. Tendo identificado os diversos elementos da parábola... B. Jesus salienta os principais pontos da parábola. 1. No versículo 40... a. O problema do joio não será totalmente resolvido até à grande colheita. b. Isso é feito por consideração à boa semente (Mt 13:29). 2. No versículo 41... a. É no final dos tempos que o Filho do Homem vai finalmente resolver esse problema. b. Junto com os seus anjos Ele “colherá do seu Reino todos os que praticam escândalos e os que praticam a iniquidade” (isto é, os filhos do maligno). 3. No versículo 42... a. Eles serão lançados fora do Reino e serão devidamente tratados! b. Lançados na fornalha acesa onde haverá choro e ranger de dentes! 4. No versículo 43... a. A bem-aventurança dos justos (a boa semente, os filhos do Reino) também é descrita... b. Após a colheita, eles vão “resplandecer como o sol, no Reino de seu Pai”! Jesus termina sua explicação da parábola com a mesma advertência que se seguiu ao contar a Parábola do Semeador: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça” - Mt 13:9.
  5. 5. Estamos ouvindo o que Jesus está dizendo? Ou somos negligentes para ouvir e duros de coração? Para aqueles dispostos a ouvir, há várias verdades a serem apreendidas a partir desta parábola e como ela se relaciona com o Reino dos Céus, com a igreja, e com nossa vida pessoal. II. A PARÁBOLA APLICADA. A. Cristo é longânimo, para que você possa crescer! 1. Por que Jesus sofre tanto tempo com os ímpios deste mundo? 2. Por que não executa agora o juízo contra os filhos do maligno? 3. Talvez para dar a você (filho do Reino), um tempo para crescer! a. Na parábola, foi por preocupação com uma colheita fora de tempo do trigo que permitiu ao joio permanecer - Mt 13:29. b. Como Pedro diz, é a longanimidade do Senhor, que pede um atraso aparente em seu retorno - 2Pe 3:9. Então, porque Cristo está desejoso de que todos os homens cheguem ao arrependimento, Ele tem um interesse especial nos “filhos do Reino” que ainda estão crescendo! B. Esta parábola não se opõe Disciplina da Igreja. 1. Alguns têm usado esta parábola para dizer que a disciplina na Igreja não deve ser realizada. 2. Ainda que isso seja contrário aos ensinamentos do próprio Jesus, e de Seus apóstolos: a. Jesus ensinou que haveria tempo para a disciplina na Igreja - Mt 18:15-17. b. Paulo instruiu a Igreja em Corinto e Tessalônica sobre a necessidade e a metodologia da disciplina na Igreja - 1Co 5:1- 13; 2Ts 3:6-15. 3. O objetivo desta parábola é mostrar que Jesus aguarda até o final dos tempos, quando virá com seus anjos. 4. A Igreja, entretanto, tem a responsabilidade de excluir do seu rol aqueles que se recusam a arrepender-se do pecado. C. O Reino é tanto presente quanto futuro! 1. No versículo 41, o Filho do Homem “colherá do seu Reino... os que
  6. 6. praticam iniquidade”, pois o Reino é real e visível. 2. No versículo 43, após a colheita, os justos “resplandecerão no Reino de seu Pai”. 3. Como Paulo ensinava, Cristo agora vai entregar o Reino a seu Pai quando vier novamente - 1Co 15:23-26. a. Ele não vem para estabelecer um Reino (contrário ao pré- milenismo). b. Ele está vindo para entregar o Reino de volta para Seu Pai! D. Pode estar no Reino agora, mas não no futuro! 1. Note que os anjos irão reunir alguns “do Seu Reino” - Mt. 13:41. 2. Alguns daqueles que estão “no Reino” são, então, “lançados na fornalha” - Mt 13:42. 3. Quem seriam estes? a. Aqueles que “escandalizam” (fazem os irmãos tropeçar). 1) Contra o que Jesus advertiu severamente Seus discípulos - Mt 18:6-7. 2) Contra o que Paulo advertiu os cristãos de Corinto e Roma - 1Co 8:11-13; 10:31-11:1 e Rm 16:17-18 (14:13, 19-21). b. Aqueles que “praticam a iniquidade” (gr.  - desprezam, não cumprem a lei). 1) Lembre-se das advertências de Jesus e João - Mt 7:21-23; 2Jo 9. 2) O modo de evitar a anarquia é dado em Cl 3:17. 4. Por causa do perigo mui real de não entrar no repouso celestial, encontramos advertências a perseverar - Hb 3:11-14, 4:1-2, 11. E. Um lugar de castigo é a recompensa dos ímpios! 1. Vimos que aqueles que escandalizam e que praticam a iniquidade serão... a. Lançados na fornalha acesa. b. Lugar de choro e ranger de dentes. 2. Este castigo dos ímpios é um tema recorrente em várias parábolas: a. A Parábola da Rede de Pesca - Mt 13:49-50. b. A Parábola do Credor Incompassivo - Mt 18:34-35. 3. E, tal como descrito na cena do juízo, Jesus fala de um lugar preparado para os ímpios - Mt 25:41, 45-46.
  7. 7. 4. Assim, um bom anúncio do Evangelho do Reino deve incluir necessariamente uma clara advertência para aqueles que não o recebem! CONCLUSÃO. 1. Na verdade, esta parábola é um aviso a todos para que não se permitam serem influenciados pelo maligno! a. Como escreveu Pedro, nosso adversário é muito astuto e procura destruir-nos! - 1Pe 5:8. b. Mas se permitirmos que a palavra de Deus habite em nós, poderemos vencer o maligno - 1Jo 2:14. 2. Aprendemos com essa parábola que o Reino dos Céus... a. Vai se espalhar quando as pessoas se tornarem “filhos do Reino” (crendo no Filho do Homem). b. Não será impedido pelos esforços e pela influência do diabo (assim esperamos ver algum joio). c. Apesar de inaugurada com a primeira vinda de Jesus (especialmente com sua ascensão à direita de Deus e o derramar do Espírito no dia de Pentecostes - Atos 2), o Reino dos Céus não estará completo até que... 1) Volte o Filho do Homem com os seus anjos; 2) Ele reúna todos que escandalizam e praticam iniquidades; 3) E entregue o Reino a Deus (1Co 15:24). 3. Naquele tempo... a. Vamos ter uma entrada abundante “no Reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo” - 2Pe 1:11. b. “Então os justos resplandecerão como o sol, no Reino de seu Pai” - Mt 13:43. Caro amigo, não é este o seu desejo? Então se lembre que Jesus disse... “Em verdade, vos digo que, se alguém não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus” Jo 3:5. “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!”

×