Pregando as parábolas de Jesus - A semente de mostarda

890 visualizações

Publicada em

Esboço de sermão

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
890
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pregando as parábolas de Jesus - A semente de mostarda

  1. 1. Pregando as Parábolas de Jesus. A Semente de Mostarda. (Mt 13:31-32) Jan Luyken – Gravura da Parábola da Semente de Mostarda – 1665 – Biblia Ilustrada Bowyer. Esta mensagem tem como objetivo encorajar os irmãos mostrando que o Reino de Deus, muitas vezes tem um pequeno começo, porém, se tivermos a visão de Cristo, se estivermos dispostos a permanecer n’Ele e a colocá-lo em primeiro lugar em nossa vida, o Reino de Deus certamente crescerá muito entre nós.
  2. 2. Página1 Pregando as Parábolas de Jesus. A Semente de Mostarda. (Mt 13:31-32) INTRODUÇÃO. 1. Das duas primeiras parábolas que Jesus ensinou e, logo em seguida, explicou, é fácil supor que os discípulos tenham se sentido desencorajados pelo que ouviram. a. Na Parábola do Semeador, apenas um dos quatro solos seria verdadeiramente receptivo à Palavra semeada. b. Na Parábola do Joio e o Trigo, eles aprenderam que Satanás estaria fazendo o seu melhor para minar os esforços do Semeador. 2. Desde os tempos de João Crisóstomo (349 - 407 d.C.), muitos comentaristas têm sugerido que as próximas duas parábolas em Mateus 13:31-33 foram contadas por Jesus para encorajar seus discípulos com relação ao Reino. a. A primeira é a Parábola da Semente de Mostarda - Mt 13:31-32. b. A segunda é a Parábola do Fermento - Mt 13:33. Tanto que parecem descrever o Reino destinado a um crescimento notável. É tentador lidar com essas duas parábolas em apenas um sermão, mas para que possamos dar a cada uma a sua própria atenção, esta reflexão vai se limitar apenas a Parábola da Semente de Mostarda. Para que se entenda bem a parábola a informação do contexto é muito útil... I. A PARÁBOLA EXPLICADA. A. A mostardeira... 1. Nome científico: brassica (alba - branca e amarela; juncea - parda ou indiana; nigra - negra). 2. A árvore da mostarda era bem conhecida por suas sementes de sabor picante.
  3. 3. Página2 3. Dentre as sementes plantadas num jardim era geralmente a menor delas. 4. Como planta, pode chegar a 3, às vezes até 4,5 metros de altura, dependendo das condições. 5. No outono seus ramos se tornam mais rígidos, e a planta muitas vezes serve como um refúgio para muitos tipos de aves (William Hendricksen, Comentário do Novo Testamento - Mateus, Vol. 2, p. 90). B. Usos proverbiais da semente de mostarda. 1. A semente de mostarda era usada com frequência para descrever tudo o que é pequeno no seu início. 2. Jesus usa-a em Mt 17:20 para descrever a fé. 3. Ilustração: Conta-se a história de uma mãe enlutada que, ao perder o seu único filho, leva-o a Buda para que este o cure. Buda pede-lhe que lhe traga uma mão-cheia de sementes de mostarda de uma família que nunca tivesse perdido um filho, marido, pai ou amigo. Ao ver que não consegue encontrar tal família em sua aldeia, a mulher dá-se conta de que a morte é comum a todos, e que ela não pode ser egoísta no seu luto. 4. Até o Alcorão diz: “Ó filho meu (disse) Lucman, em verdade, ainda que algo como o peso de um grão de mostarda estivesse (oculto) em uma rocha, fosse nos Céus, fosse na terra, Deus o descobriria, porque é Onisciente, Sutilíssimo” (Surata 31, verso 16 - p. 354). Com esse entendimento da planta da mostarda e suas sementes, talvez sejamos mais capazes de apreciar o significado da parábola em si (leia Mt 13:31-32). C. O Reino dos Céus teria um pequeno começo. 1. As profecias do Antigo Testamento dizem o seguinte: a. A respeito do Messias - Is 11:1; 53:2-3; 1) Rebento = um broto, um ramo. 2) Renovo = (heb. yowneq) criança de peito, árvore nova, planta nova. 3) Desprezado = aquilo que não tem valor, ou de valor insignificante. b. A respeito do Reino - Dn 2:35b, 44;
  4. 4. Página3 1) Começando como uma pedra, tornando-se uma grande montanha. 2) Um Reino que subsistirá para sempre. 2. Considere esta descrição: “O Filho do Homem cresceu em uma província desprezada, ele não aparece em público até seu trigésimo ano, em seguida, lecionou por dois ou três anos nas aldeias vizinhas e, ocasionalmente, em Jerusalém, fizeram-se alguns convertidos, principalmente entre os pobres e iletrados e, em seguida, caiu nas mãos de seus inimigos, morreu a morte vergonhosa da cruz, tal e tão ligeiro, foi o início do Reino universal de Deus”. (R. C. Trench, Notas sobre as Parábolas, p 47). D. Mas seu crescimento trairia o seu humilde início. 3. Assim como a pedra de Dn 2:35 “se tornou uma grande montanha e encheu toda a terra”... 4. O crescimento da Igreja já no primeiro século d.C., certamente, confirmou a veracidade da parábola de Jesus. a. De uns 120 discípulos (At 1:15) cresceu para mais de 3000 apenas em um dia - At 2:41-42. b. Este número foi logo depois aumentado, chegando a quase 5000 pessoas - At 4:4. 5. O número dos discípulos continuaria a se multiplicar: a. Em Jerusalém - At 6:7. b. Em toda a Judéia, Galileia e Samaria - At 9:31. c. Anos mais tarde, haveria milhares de fiéis apenas em Jerusalém - Atos 21:20. 6. Ainda hoje, vemos o crescimento ( 2,1 bi) e a influência do Reino dos Céus na vida dos crentes em todo o mundo! E. Este crescimento seria benéfico ao mundo. 1. Na parábola, Jesus falou de como “as aves do céu vêm e fazem ninhos em seus ramos”. 2. Qual o significado disso? Ele não diz, mas o Reino de Deus é certamente uma bênção para todos os que se refugiam em seus “ramos”.
  5. 5. Página4 a. Por exemplo, “porque o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo” - Rm 14:17. b. Para os que têm alma cansada, o Rei oferece o Seu convite para vir a Ele e entrar no Seu Reino de descanso - Mt 11:28-30. Com esta pequena parábola, Jesus oferece incentivo ao pequeno grupo de discípulos que o seguia sobre as colinas da Palestina. Eles seriam parte de algo que iria crescer e abençoar imensamente o mundo! E hoje? Certamente, o Reino dos Céus continua a crescer e espalhar seus ramos para aqueles que irão aceitá-lo. Mas podemos esperar um crescimento semelhante ao que assistimos no primeiro século? Considere alguns pontos sobre... II. A PARÁBOLA APLICADA. A. Existe a possibilidade matemática. 1. Começando com apenas doze discípulos, cada um levando apenas uma pessoa por ano a Cristo, e estes novos convertidos fazendo o mesmo... 2. ...o crescimento seria como uma semente de mostarda! a. Fim de 1 ano - 24 b. Fim de 5 anos - 192 c. Fim de 10 anos - 6.144 d. Fim de 15 anos - 196.608 e. Fim de 20 anos - 6.291.456 f. Fim de 25 anos - 201.326.592 O que temos a fazer é cada um trazer uma alma a Cristo a cada ano! B. Existe certamente a possibilidade espiritual. 1. Temos a semente do Reino, a Palavra de Deus! a. A semente, que é incorruptível, que vive e permanece para sempre - 1Pe 1:23-25. b. A semente, capaz de produzir o que Deus quer - Is 55:10-11. 2. Ainda que as duas primeiras parábolas nos lembrem de que nem todos aceitam a Palavra de Deus, esta parábola declara
  6. 6. Página5 que o Reino cresce! C. O que precisamos é de pessoas. 1. Pessoas com visão. a. Que tenham a visão de Cristo, tal como ele expressa em suas parábolas. b. Que não olham para uma maçã e contam as sementes, mas que olham para uma semente e contam as maçãs (com as suas muitas sementes)! c. Que olham para a conversão e o discipulado do mesmo modo, como dois lados da mesma moeda. 2. Pessoas dispostas a colocar o Reino de Deus em primeiro lugar em sua vida. a. A semente do Evangelho vai produzir frutos, mas só se cair em terra boa. b. Se permitirmos que... 1) Os cuidados deste mundo; 2) A sedução das riquezas; 3) Os prazeres da vida... atrapalhem, não poderemos dar bons frutos. c. Portanto, precisamos colocar o Reino de Deus em primeiro lugar - Mt 6:33. 3. Pessoas dispostas a permanecer em Cristo. a. Longe de Cristo nada se pode fazer Jo 15:4-5. b. Só permanecendo em Cristo somos capazes de dar “muito fruto” - Jo 15:5. c. E só assim seremos capazes de glorificar a Deus e sermos considerados Seus discípulos - Jo 15:8. CONCLUSÃO. 1. O potencial de crescimento espantoso do Reino repousa na pessoa que reina como Rei. a. Somente aqueles que permanecem em Cristo podem ser usados por ele para produzir o crescimento notável no Reino como ilustrado nesta parábola. b. Como Paulo escreveu aos filipenses: “Posso todas as coisas naquele que me fortalece” - Fp 4:13.
  7. 7. Página6 2. Irmãos, permitam que a Parábola da Semente de Mostarda sirva como... a. Um incentivo - O Reino dos Céus é destinado a grandes coisas, embora o seu início tenha sido pequeno. b. Um lembrete - que, se estamos sendo úteis ao Mestre neste Reino crescente, é preciso permanecer nele, para que possamos dar muito fruto ainda. Meu caro amigo: Você já descansou sua vida cansada nesta grande árvore chamada de o Reino dos Céus? - Jo 3:3-5.

×