O Jesus Essencial - Esboços de Sermão

6.561 visualizações

Publicada em

100 Leituras bíblicas para descobrir por si mesmo quem é Jesus

Publicada em: Espiritual
0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.561
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
775
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Jesus Essencial - Esboços de Sermão

  1. 1. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 1 O JESUS ESSENCIAL100 LEITURAS BÍBLICAS PARA DESCOBRIR POR SI MESMO QUEM É JESUS. ESBOÇOS DE SERMÕES
  2. 2. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 2 Quem é Jesus? O Verbo feito carne. João 1:1-18 PENSAMENTO-CHAVE Jesus é suprema auto-revelação de Deus. PANORAMA Jornalistas veem sua profissão como uma busca da verdade; Se com precião relatam todos os fatos de uma história, então eles acreditam que contaram toda a verdade. Mas, quando o apóstolo João começa seu relato da vida de Jesus, percebo que a verdade vai muito além de meros fatos. O homem que viveu por três anos ao seu lado era divino e humano ao mesmo tempo; ele era a fonte de bênçãos incríveis; ele era o Verbo feito carne. ESBOÇO 1. A Palavra é a fonte de luz no mundo (vv 5-9). a. É um mundo somrio cheio de maldades (Jo 3.19). b. Jesus é a luz do mundo (Jo 8.12). 2. A Palavra é a fonte de vida nova (vv 4.12). a. Jesus oferece vida abundante e completa agora (Jo 10.10; Ef 2.4). b. Jesus oferece a vida eterna (Jo 5.24, 14.6). 3. Jesus é a fonte da nova revelação (v 14). a. A natureza completa de Deus está em Jesus (Cl 1.19). b. Jesus é a imagem exata do próprio ser de Deus (Hb 1.3). c. Jesus e Deus Pai são um (Jo 10.30). d. Jesus afirma ser Deus (Jo 8.58). DESAFIO Se você quer saber quem é Deus, olhe para Jesus.
  3. 3. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 3 A necessidade de um Salvador. O pecado tem consequências. Isaías 59.1-21 PENSAMENTO-CHAVE É perigoso subestimar o pecado e seus efeitos. PANORAMA Isaías nos lembra mais uma vez que Deus odeia o pecado. Isso significa que devemos também odiá-lo, por várias razões importantes. Em primeiro lugar, o pecado nos separa de Deus. Em segundo lugar, o pecado leva a uma quebra de valores fundamentais. Finalmente, o pecado causa a rejeição da verdade. Então não é nenhuma surpresa que Deus odeie o pecado. No entanto, Deus tem umplano para salvar-nos eternamente do pecado. Oplano foi enviar-nos um Redentor – Jesus Cristo – que pode restaurar para sempre o relacionamento quebrado. ESBOÇO 1. O pecado leva à separação de Deus (v 2). a. Ele quebra a nossa relação e comunicação com Deus (v 2). b. Tudo começou com Adão e Eva (Gn 3.1-13) e continua até hoje. 2. O pecado leva à quebra de valores fundamentais (vv 7, 8). a. Conduz inevitavelmente a uma quebra da justiça. b. Prejudica a capacidade de discernir o que é certo (v 14). 3. O pecado leva a uma rejeição da verdade (vv 14, 15). a. O relativismo é galopante. “Tudo o que é verdade para você, é verdade para você”. b. Já não podemos discernir a verdade (1Jo 1.8). 4. Deus leva o pecado a sério (v 20)! a. Ele planejou enviar um redentor para nos salvar dos efeitos do pecado (v 20), Jesus Cristo. b. Ele é a verdade e restaura a verdade em/para nós (Jo 14.6). DESAFIO Leve o pecado a sério como Deus faz!
  4. 4. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 4 A previsão de um Salvador. Provisão de Deus. Êxodo 16.1-35 PENSAMENTO-CHAVE Jesus oferece uma solução verdadeira e duradoura para a fome espiritual. PANORAMA Incorporado neste diário de viagem pelo deserto está um sinal que aponta para o Salvador. No Novo Testamento, quando os líderes religiosos exigiram um milagre, Jesus citou essa passagem em Êxodo como sua resposta. Seu ponto principal era que, assim como Deus providenciou maná para atender a necessidade física do povo, assim também eu, Jesus, era o “verdadeiro pão” que satisfez a necessidade suprema de todas as pessoas – a necessidade de um relacionamento restaurado e eterno com Deus. ESBOÇO 1. Deus fornece pão no deserto (vv 2-17). a. As pessoas reclamavam e choravam por comida (vv 2, 3). b. Deus fornece pão do céu, uma porção por dia (vv 11-17). c. Uma solução temporária; os alimentos estragavam, as pessoas teriam fome e reclamariam novamente (Nm 21.4, 5). d. Nós oramos, “O pão nosso de cada dia dá-nos hoje”. (Mt 6.11). 2. Deus provê “verdadeiro pão do céu” (Jo 6.32-35). a. As pessoas hoje em dia procuram satisfazer a fome espiritual. b. Jesus é o “verdadeiro pão”, o “pão da vida” (Jo 6.32, 35, 48). c. Jesus oferece uma solução duradoura; Ele satisfaz a fome de um relacionamento com Deus (Jo 6.33, 49-51). 3. Deus nos oferece o alimento que nunca estraga. a. Jesus oferece a vida eterna. Um alimento que não estraga (Jo 6.27). b. Podemos nos alimentar dele (Jo 6.57, 58). DESAFIO Se você está com fome de um relacionamento com Deus, alimente-se de Jesus, o “verdadeiro pão”.
  5. 5. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 5 Salmos sobre um Salvador. Desprezado e sofredor. Salmo 22.1-31 PENSAMENTO-CHAVE Davi nos mostra como lidar com a dor e com os problemas da vida. PANORAMA Este salmo de Davi descreve os sentimentos de um homem em grande, grande tribulação. Um dos pontos fortes de Davi era a sua capacidade de comunicar seus sentimentos. Outro era a sua capacidade de voltar-se para Deus logo que percebia o problema. Ele fez isso, forçando-se a lembrar que Deus havia feito no passado. Isso deu-lhe esperança e permitiu-lhe confiar. Ele também louvava e adorava a Deus no meio da crise. Encontramos muitos detalhes da morte de Jesus, cerca de 1.000 anos mais tarde, ecoadas neste salmo. ESBOÇO 1. Quando você se sentir como Davi se sentiu: a. Sozinho e abandonado por Deus (v 1). b. Em sofrimento físico ou mental (v 16). c. Com a sua dignidade roubada (v 18). d. Escarnecido e ridicularizado (v 8). 2. Faça o que Davi fez: a. Lembre-se da fidelidade de Deus no passado (v 4). b. Clame a ele em oração (vv 19-21). c. Tire força da esperança, do louvor e da adoração (vv 22-31). 3. Saiba que Deus entende perfeitamente o que você sente. a. Jesus foi roubado de sua dignidade na cruz (Jo 19.23, 24). b. Jesus foi zombado e ridicularizado (Lc 23.35-39). c. Jesus experimentou sofrimento físico e mental (Lc 23.32, 33). d. Jesus sentiu sozinho e abandonado por Deus (Mc 15.34). DESAFIO Leve toda a sua dor e problemas a Deus. Ele vai te ajudar. Ele te compreende.
  6. 6. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 6 Profecias sobre um Salvador. O Senhor vem de Belém. Miquéias 5.1-5 PENSAMENTO-CHAVE Jesus é o Salvador que o profeta Miquéias predisse. PANORAMA Nestes apenas poucos versos do livro de Miquéias aprendemos detalhes importantes sobre a vinda do Salvador, todos os quais foram cumpridos por Jesus. 1) Suas origens: o Salvador viria da pequena cidade de Belém, 2) Seu caráter: Miquéias diz que a força e a majestade do Salvador não serão baseadas em habilidades humanas, mas “na força que vem do Senhor” (v 4). O Salvador não vai apenas conseguir um tempo de paz: “Ele vai trazer a paz” (v 5). A profecia de Miquéias foi sem dúvida a respeito de Jesus Cristo, que tornou possível a paz com Deus por meio da sua morte na cruz. ESBOÇO 1. Miquéias prediz um Salvador: suas origens. a. Ele vai nascer em Belém (v 2). b. Suas origens são desde “tempos antigos” (v 2). 2. Miquéias prediz um Salvador: seu caráter. a. Ele vai depender “da força que vem do Senhor”, não de si próprio (v 4). b. Ele vai trazer a paz (v 5). 3. Jesus é aquele que Miquéias predisse. a. Ele nasceu em Belém (Lc 2:1-7). b. Ele é a nossa paz (At 10.36; Ef 2.14, Cl 1.20). c. Ele é o Deus eterno (Jo 1.1, 2). d. Ele realiza a vontade do Pai (Jo 4.34, 5.19, 20). DESAFIO Deixe Jesus ser seu Salvador e sua paz!
  7. 7. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 7 Mais profecias sobre um Salvador. Deus conosco. Isaías 7.1-25 PENSAMENTO-CHAVE Jesus é, em Isaías, o “Emanuel”, o nosso libertador do pecado e do medo. PANORAMA Esta passagem contém uma das profecias mais conhecidas sobre a vinda do Messias em todo o Antigo Testamento. Isaías diz que uma jovem dará à luz um filho que será chamado Emanuel (v 14), que significa “Deus conosco”. Esta profecia foi um sinal para o rei Acaz de que Deus iria entregar Judá de seus inimigos. Ele também previu Deus enviaria o seu Filho, Jesus Cristo, para resgatar do pecado todo aquele que nele crê. O grande milagre é que, porque Jesus veio, Deus está conosco para sempre. ESBOÇO 1. Dilema do Rei Acaz. a. Sua nação está sob ataque (vv 1, 2). b. Ele e seu povo estão aterrorizados (v 2). 2. A resposta de Deus: Uma promessa de libertação. a. Não há necessidade de temer. Isso não vai acontecer (vv 4-7). b. Creia em mim ou não (v 9). c. Um sinal para confirmar sua libertação – Emanuel (v 14). 3. Nosso dilema. a. Sem um libertador continuamos escravos do pecado (Jo 8.34, 35). b. O salário do pecado é a morte (Rm 6.23). 4. A resposta de Deus: Um libertador prometido. a. Emanuel – Deus está conosco, em Jesus (Mt 1.18-25). b. Ele é o nosso livramento (Rm 7.7-25). c. Não preciso ter medo (1Jo 4.17, 18). DESAFIO Jogue fora o seu medo. Deus está conosco, em Jesus!
  8. 8. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 8 O nascimento de Jesus. Nascido em uma manjedoura. Lucas 2.1-40 PENSAMENTO-CHAVE Devemos responder às boas novas de Jesus, como os pastores fizeram. PANORAMA Os personagens mais esquecidos nesta passagem são os humildes pastores. Mas é como eles responderam à boa notícia que é instrutivo para nós hoje. Note-se que os pastores não estavam muito ocupados para investigar as alegações sobre Jesus; eles instintivamente perceberam que encontrar Jesus era importante pelo que eles fizeram disso uma prioridade. Em seguida, eles não consideram a verdade sobre Jesus um bem particular. Em vez disso, eles imediatamente começaram a dizer aos outros o que eles haviam descoberto e não tinham vergonha de louvar entusiasticamente a Deus. Essas são as marcas dos verdadeiros seguidores de Jesus. ESBOÇO 1. Os pastores decidiram verificar Jesus. a. Eles foram para ver se o que Deus tinha dito era verdade (v 15). b. Davi nos convida a descobrir “como o Senhor é bom”. (Sl 34.8). 2. Eles procuraram Jesus até encontrá-lo. a. Eles correram para onde o bebê estava (v 16). b. Agora é a hora de olhar para Jesus e encontrá-lo (2Co 6.2). 3. Eles compartilharam a boa notícia com os outros. a. Os pastores espalharam a notícia sobre Jesus (v 17). b. Jesus nos chama a fazer discípulos (Mt 28.18-20). 4. Eles louvavam a Deus com entusiasmo. a. Eles louvaram e glorificaram a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto (v 20). b. Nossa reação deve ser a mesma diante desta mesma boa notícia. DESAFIO Imite a resposta dos pastores, adore ao que nasceu na manjedoura.
  9. 9. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 9 Início do ministério de Jesus. Um novo tipo de pesca. Lc 5.1-11 PENSAMENTO-CHAVE Jesus nos mostra como chamar os outros a segui-lo. PANORAMA Nesta passagem, vemos como maior líder do mundo atraiu seguidores. A primeira coisa que notamos é que as multidões foram atraídas para Jesus, não porque ele era um showman, mas sim, porque ele estava compartilhando a “palavra de Deus” (v 1). A próxima coisa que notamos é como Jesus recrutou seguidores, um de cada vez, como a experiência de Pedro nos revela. É interessante que o primeiro pensamento de Pedro era de seu pecado. Um verdadeiro encontro com Deus revela a distância entre a santidade de Deus e nossa corrupção. Mesmo assim, não temos nada a temer. ESBOÇO 1. Compartilhe a palavra de Deus (v 1). 2. Fale numa linguagem que o povo possa entender (v 10). 3. Fale a verdade. Não tenha medo de ser impopular (Lc 18.22, Jo 21.18, 19). 4. Convidar Destemidamente as pessoas a seguirem Jesus (v 10, Mc 16.15). DESAFIO Como você pode chamar as pessoas a seguir Jesus onde você mora e trabalha?
  10. 10. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 10 Os sermões de Jesus. “Mas eu vos digo...” Mt 5.1-48 PENSAMENTO-CHAVE No Sermão da Montanha, Jesus nos diz com que o reino dos céus se parece. PANORAMA Um olhar cuidadoso sobre o Sermão da Montanha, revela que Jesus pregou sobre um tema desafiador: o reino dos céus. O que exatamente é isso? Isso envolve duas realidades. Em primeiro lugar, aqueles que pertencem ao reino dos céus tem um coração que está comprometido com os valores que são importantes para Deus. Em segundo lugar, note como Jesus repete a frase: “Ouvistes que foi dito...” (vv 27,38,43). Em essência, ele está dizendo: “Temos de nos concentrar no espírito da lei de Deus e não a letra da lei”. ESBOÇO 1. O reino dos céus traz um novo modo de viver. a. Seu povo é humilde, manso, justo, puro, etc (vv 3-10). b. Essas vidas se destacam como “sal e luz” no mundo de hoje (vv 13- 16). 2. O reino dos céus traz uma nova motivação. a. “Ouvistes que foi dito”. “Eu, porém, vos digo” (vv 27, 38, 43). b. Cumpra o espírito da lei de Deus e não a letra da lei. 3. O reino dos céus traz desafios e recompensas. a. Espere alguma forma de perseguição (v 11). b. Aos fiéis é prometido uma recompensa (v 12). DESAFIO Traga um pouco do céu para a terra. Viva como cidadão do reino dos céus!
  11. 11. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 11 As parábolas de Jesus. Um verdadeiro próximo. Lc. 10.25-37 PENSAMENTO-CHAVE Ajudar os necessitados é algo agradável a Deus. PANORAMA Objetivo de Jesus nesta parábola era nos mostrar como Deus é e como agradá- lo. Na parábola do Bom Samaritano, o levita e o sacerdote não conseguiram fazer o que as Escrituras ensinam ou o que Deus queria. Por outro lado, o samaritano, o pária mestiço da época, obedeceu as Escrituras e agradou a Deus. O ponto é que, se você conhece a Deus, precisa ser como Deus. Jesus estava disposto a sair do seu caminho a um custo significativo para nos ajudar quando éramos impotentes em nosso pecado. ESBOÇO 1. Não é suficiente saber as Escrituras. a. O levita e o sacerdote, o clero da época, conhecia as Escrituras (v 27). b. Temos de agir sobre o que sabemos (Lc 6.46; Tg 1.22). 2. Há muitas desculpas mas não há excessão. a. “Eu não tenho tempo agora”. b. “Eu não quero me envolver” (medo de tornar-se “impuro”, v 31). c. “Que diferença fará?” (eles podem ter pensado que o homem estivesse morto, v 32). 3. O cumprimento a Lei significa amar o próximo (v 37). a. Amar o próximo significa ajudar quem precisa, a quem podemos ajudar. b. Amar o próximo significa realizar a ação apropriada (vv 33, 34). c. Amar o próximo significa arcar com o custo (v 35). DESAFIO Quem é o “próximo” a quem você pode mostrar o amor de Deus?
  12. 12. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 12 Mais parábolas de Jesus. Boa colheita ou ervas daninhas? Mt 13.1-58 PENSAMENTO-CHAVE O reino dos céus é um grande tesouro para todos os que o aceitam. PANORAMA Em conjunto, estas parábolas nos ajudam a ver uma imagem mais completa do reino dos céus. Começa pequena (como sementes) e tem um poder único de crescer (como uma semente de mostarda). Vale a pena tudo o que você tem (semelhante a um tesouro escondido ou uma pérola) e, eventualmente, irá incluir muitas, muitas pessoas (como uma rede). Só há uma nuvem escura sobre esta bela tela: alguns vão se opor ao reino dos céus e seus habitantes (como ervas daninhas). Portanto, para entrar no reino dos céus exige-se conhecimento e fé. ESBOÇO 1. O reino dos céus, muitas vezes começa pequeno, como uma semente (v 31). 2. O reino dos céus pode crescer muito (vv 8, 32). 3. O reino dos céus é um tesouro inestimável. a. Vale a pena tudo o que temos (vv 44, 45). b. É para ser procurado “acima de tudo” (Mt 6.33). 4. No reino dos céus deve ser recebido de bom grado. a. Por aqueles de “boa terra” (v 8). b. Com a fé de criança (Mc 10.14, 15). 5. O reino dos céus não deve ser desprezado, rejeitado ou perdido. a. Negligenciado: solo raso ou espinhoso (vv 5-7). b. Rejeitado: ervas daninhas (vv 26-29). c. Perdido: jogado fora (v 48)! DESAFIO Faça o que for preciso para ganhar o reino dos céus.
  13. 13. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 13 Os milagres de Jesus. O milagre da multiplicação. Mt 14.13-21 PENSAMENTO-CHAVE Ao sedeparar comsituações impossíveis, volte-separa Jesus emprimeiro lugar! PANORAMA Jesus já sabe que ele pode alimentar os 5.000 homens, além de muitas mulheres e crianças. Mas ele desafia os discípulos a resolver o problema por conta própria. O primeiro pensamento deles foi o de olhar para os seus próprios recursos. Eles concluíram que eles não tinham o suficiente para resolver o problema. Mas Jesus estava mostrando aos seus discípulos que eles deveriam confiar nele para resolver o problema. Note que ele diz: “Trazei-mos” (v 18) e “Todos comeram e se fartaram” (v 20). Jesus tem recursos muito maiores do que podemos imaginar. ESBOÇO 1. 1 Quando enfrentamos um problema ou desafio: a. Muitas vezes é urgente (vv 15, 16). b. Muitas vezes parece impossível (v 17). 2. Nosso primeiro instinto é: a. Enfatizar o problema (v 15). b. Olhar para os nossos próprios recursos: “Temos aqui apenas...” (v 17). 3. Podemos levar o que temos a Jesus. a. “Então, ele disse: Trazei-mos” (v 18). b. Os discípulos tinham a solução para seu problema em suas mãos, mas eles não sabiam disso. 4. Ele pode multiplicar os nossos recursos para atender a nossa necessidade. a. “Todos comeram e se fartaram” (v 20). b. Podemos entregar-lhe todos nossos problemas (1Pe 5.7, Sl 55.22). DESAFIO Confie o seu maior problema ou preocupação a Jesus agora!
  14. 14. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 14 Mais milagres de Jesus. Olhos abertos ao cego. Jo 9.1-41 PENSAMENTO-CHAVE Jesus cura a cegueira espiritual e física. PANORAMA Por que é tão difícil para alguns aceitar o fato de que Jesus cura as pessoas? Quando souberam que Jesus curou o cego, os fariseus, o condenaram tal ato porque era sábado. Em vez de questionar ou desafiar Jesus, o cego simplesmente obedeceu as suas instruções. Em seguida, ele compartilhou honestamente sua experiência com os outros, mesmo defendendo-a, apesar das táticas de pressão utilizadas contra ele. Finalmente, depois quando teve tempo para pensar sobre isso, ele depositou sua fé em Jesus. ESBOÇO 1. O cego. a. Fisicamente cego desde o nascimento (vv 2, 20). b. Os discípulos procuraram alguém para culpar (v 2). 2. Cegueira espiritual dos líderes religiosos. a. Eles condenaram boa ação de Jesus (vv 16, 24). b. Eles estavam mais preocupados com as regras do que com a bondade (v 16). 3. Um recebeu a luz. a. O cego foi curado (v 7). b. Ele contou aos outros o que Jesus tinha feito por ele (vv 11, 25). c. Ele acreditou em Jesus (v 38). 4. Outros permaneceram cegos (v 41). a. Eles ameaçavam expulsar os que cressem (v 22). b. Eles se recusaram a ver a verdade (vv 40, 41). 5. Diante do milagre, podemos crer ou permanecer cegos. DESAFIO Não fique cego para Jesus. Que ele abra os teus olhos.
  15. 15. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 15 As orações de Jesus. A oração modelo. Lc 11.1-13 PENSAMENTO-CHAVE Jesus nos mostra como ter uma vida de oração eficaz. PANORAMA Oração eficaz envolve duas perspectivas. A primeira é que devemos olhar além de nós mesmos, para Deus, sua natureza, santidade, reino e vontade. A segunda é não devemos hesitar em nos concentrar em nossas necessidades do dia-a-dia: alimento, perdão, força para vencer a tentação etc. Jesus também incentiva a ousadia. A ousadia está relacionada com a intensidade e persistência daquele que pede, bem como a convicção de que Deus é capaz de atender a qualquer necessidade genuína. Jesus nos assegura que a fé emnosso amoroso Pai celestial, quando combinada com a persistência em oração, vai obter resultados incríveis. ESBOÇO 1. Concentre-se primeiro em Deus. a. Sua santidade (v 2). b. Seu Reino (v 2). c. Sua vontade (v 2). 2. Sinta-se livre para incluir suas necessidades. a. Necessidades básicas diárias (v 3). b. Perdão (v 4). c. Força para vencer a tentação (v 4). 3. Ore com ousadia. a. Não hesite em lhe pedir o que precisa, quando precisar (vv 5-8). b. Continuo a pedir – persista! (vv 9, 10). 4. Confie em Deus. Por seu amor ele dará a seus filhos coisas boas (11-13). 5. Apenas ore! a. Não espere até se sentir um especialista para orar. b. A prática faz a perfeição! DESAFIO Jesus deu-lhe a oração modelo. Agora vá praticar!
  16. 16. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 16 Os ditos difíceis de Jesus O custo do discipulado. Mc 8.31-9.1 PENSAMENTO-CHAVE Tomamos a cruz quando colocamos agenda de Jesus em primeiro lugar em nossa vida. PANORAMA Para Jesus, tomar a sua cruz demonstrou sua total obediência à vontade de seu pai. Isso significava abrir mão de seus direitos como o Filho de Deus e morreu na cruz pelos pecados do mundo. Para nós, isso significa que o foco de nossa vida será assemelhar-se a Jesus partilhando-o com outros, por meio de nossas palavras enossas ações. Devemos morrerpara nossa própria agenda e viver para Jesus. No fim das contas, isso é a única coisa que vale a pena fazer. ESBOÇO 1. Que significou para Jesus. a. Abdicar de seus direitos como Filho eterno (Fl 2.5-8). b. Morrer na cruz pelos nossos pecados (Jo 19.17, 18). c. A seguir a vontade do Pai para ele (Mt 26.39). 2. Que isso não significa para nós. a. Ficar com raiva por causa de circunstâncias ou pessoas desagradáveis (Rm 5.3-5). b. Ser desencorajado pelas enfermidades, problemas financeiros, etc (Tg 1.2-5). 3. O que isso significa para nós. a. Dedicar nossa vida a compartilhar o Evangelho (v 35). b. Buscar o caminho de Jesus acima de tudo (Mt 6.33). c. Morrer para a nossa própria agenda e seguir Jesus. 4. O que significa para você? DESAFIO Como você vai “tomar a sua cruz” e seguir Jesus hoje?
  17. 17. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 17 A crucificação de Jesus. Morto e enterrado. Lc 23.26-56 PENSAMENTO-CHAVE As ações de Jesus na cruz são um exemplo para nós. PANORAMA Em meio à sua morte agonizante, Jesus estava mais preocupado com os outros do que consigo mesmo. Para as mulheres que estavam de luto por ele, Jesus oferece uma advertência profética. Para aqueles que o escarnecia, Jesus ofereceu perdão. Para o ladrão com raiva, Jesus oferece o silêncio; ele não tenta retaliar. E ao ladrão arrependido, Jesus promete o paraíso. Esta passagem nos oferece uma imagem definidora de Jesus. Por causa do nosso pecado, estamos todos condenados a morrer. A verdadeira questão é como é que vamos responder: com insultos (v 42)? ESBOÇO 1. A resposta de Jesus aos que estiverem à cruz. a. Para os zombadores, ele ofereceu perdão (v 34). b. Para o ladrão irado, ele ofereceu o silêncio, não condenação (v 39). c. Ao ladrão arrependido, ele ofereceu o paraíso (v 43). 2. O que você diria para Jesus? a. Você é escarnecedor? b. Você está com raiva de Jesus? c. Você está arrependido? 3. Qual será a sua resposta? a. Seja como o ladrão arrependido. Receba o perdão e a promessa do paraíso. b. Não tenha vergonha de Jesus e ele não vai ter vergonha de você (Lc 9.26). DESAFIO Como você vai responder a Jesus?
  18. 18. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 18 A ressurreição de Jesus Ele ressuscitou! Mt 28.1-20 PENSAMENTO-CHAVE O Senhor ressuscitado ainda encontra pessoas mudando de vida. PANORAMA Os fatos: O terremoto foi violento; não admira que os guardas estavam morrendo de medo. O anjo tinha uma aparência deslumbrante. As duas mulheres ficaram impressionados com medo e alegria. O anjo lhes dá uma ordem tripla – não tenha medo; venha e veja; vá e diga. Ambas as mulheres tiveram um encontro com Cristo que mudou a vida delas. Enquanto isso, os líderes religiosos pagavam os guardas para mentir sobre o que aconteceu. Em seguida, vem a grande comissão, uma visão de evangelismo mundial e a promessa de que Jesus estará conosco para sempre. ESBOÇO 1. As duas mulheres encontram um anjo que odena: (vv 1-3) a. “Não temais” (v 5). b. “Vinde ver” (v 6). c. “Ide, pois, depressa e dizei” (v 7). 2. As duas mulheres encontram Jesus ressuscitado que ordena: (vv 9, 10) a. “Não temais”. b. “Ide avisar”. 3. Os discípulos encontram Jesus e recebem suas ordens: (vv 17, 19) a. “Ide e fazei discípulos”. b. “Batizando-os”. c. “Ensinando-os a obedecer”. DESAFIO Você já teve um encontro com Jesus ressucitado e recebeu a ordem de ir?
  19. 19. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 19 A igreja primitiva de Jesus. A igreja morna. Ap 3.14-22 PENSAMENTO-CHAVE Um relacionamento sem paixão é ofensivo a Jesus. PANORAMA Ninguém jamais acusaria os crentes da igreja em Laodicéia de serem extremistas religiosos; eles eram mornos para Deus, e Jesus os repreendeu. Sua riqueza tinha entorpecido a sua paixão pelas coisas de Deus, provando que é impossível amar a Deus e ao dinheiro. Há duas outras ideias nesta passagem vale a pena ponderar. A primeira é a conexão entre a disciplina e amor. A disciplina de Deus é muitas vezes uma forma de levar-nos ao arrependimento, como Jesus deixa claro. A segunda é uma figura de linguagem que comunica o quanto Jesus quer ficar com a gente. ESBOÇO 1. Laodiceia sem paixão: a. Tinha perdido a sua paixão por Deus (“morna”) (vv 15, 16). b. “Cega” e entorpecida por sua riqueza (v 17; Mt 6.24). c. Era ofensiva a Jesus (v 15). 2. Eles poderiam recuperar a sua paixão. a. Colocando as prioridades de Deus em primeiro lugar (Mt 6.33). b. Aceitando a disciplina de um Deus amoroso (v 19, Hb 12.5-11). c. Arrependendo-se (v 19). d. Aceitando o convite de Cristo para estreitar a comunhão (v 20). 3. Laodicéia representam um desafio para nós. a. Examinar a nossa paixão por Cristo. b. Definir as nossas prioridades de acordo com os ensinamentos de Cristo. c. Aceitar o convite de Cristo. DESAFIO Se o seu relacionamento com Cristo é morno, comece agora a recuperar a paixão.
  20. 20. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 20 A segunda vinda de Jesus. O retorno do Senhor. 1Ts 4.13-5.11 PENSAMENTO-CHAVE Não sabemos quando Jesus voltará por isso temos de estar sempre prontos. PANORAMA Paulo dá aos tessalonicenses dois ensinamentos práticos para ajudá-los a manter uma compreensão equilibrada da segunda vinda de Cristo. Em primeiro lugar, eles não devem gastar tempo tentando pregar sobre os “tempos e ocasiões” exatas da vinda de Jesus (5.1); só Deus sabe quando isso vai acontecer. Se não estiver preparado, o retorno de Jesus vai tomar-nos de surpresa. A segunda coisa que Paulo ensina é que eles devem gastar tempo tentando viver para Deus no presente. Estaremos sempre curiosos sobre a segunda vinda. Mas Paulo nos lembra que a coisa mais importante é saber se estamos prontos para isso. ESBOÇO 1. A segunda vinda. a. Será repentina – “como um ladrão que vem à noite” (5.2). b. Aqueles que morrem crendo em Cristo serão ressuscitados primeiro (4.16). c. Todos os crentes vão viver com Cristo para sempre (4.17). 2. A preparação para a segunda vinda. a. Não especule sobre “tempos e ocasiões” (5.1), só Deus sabe quando será (Mt 24.36). b. Viva para Deus hoje (5,4-8). c. Vigiai, mantenha-se alerta, esteja pronto (Mt 24.42-44). 3. O que significa “vigiar”, “estar pronto”? DESAFIO Você está pronto para a volta de Jesus? Mantenha-se Alerta!
  21. 21. O JESUS ESSENCIAL ESBOÇO DE SERMÕES 21 Quem é Jesus... para você? O desafio essencial de Jesus. Lc 9.18-27 PENSAMENTO-CHAVE Todos têm de responder a uma pergunta vital: “Quem é Jesus para mim” PANORAMA Como resultado da pregação, dos ensinos e milagres de Jesus, todo mundo está falando sobre ele. Então Jesus pergunta: “Quem as multidões dizem que eu sou?” (v 18). Os discípulos simplesmente repetem o que ouvem das outras pessoas. Jesus, porém, pressiona o ponto; “Quem vocês dizem que eu sou?” (v 20). E é Pedro quem responde a pergunta: “Você é o Messias de Deus” (v 20). Os discípulos ainda tinham muito a aprender sobre Jesus, mas tinham cruzado um limiar na sua relação com ele. ESBOÇO 1. O que “as multidões” dizem hoje a respeito de Jesus? a. Ele era um sábio mestre. b. Ele foi um grande líder moral e exemplo. c. Ele era louco. d. Ele é irrelevante (está morto). e. Outros? 2. O que a Bíblia diz sobre Jesus? a. Ele é o Messias prometido (Marcos 8.29). b. Ele é o Salvador prometido (Lc 2.11). c. Ele é o Filho do Deus vivo (Mt 3.17; 16.16). d. Ele é o Deus eterno (Jo 1.1-14; Cl 1.15-20). e. Ele é o sacrifício pelos nossos pecados (Jo 1.29, Hb 9.28). f. Ele é o caminho para a vida com Deus (Jo 14.6). 3. Quem você diz que Jesus é? a. Considere cuidadosamente o que a Bíblia diz. b. Faça a sua própria resposta. DESAFIO É a pergunta mais importante que responderá: “Que você diz que Jesus é?”

×