Questões de gênero e composição etária

332 visualizações

Publicada em

Questões de gênero e composição etária

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
332
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Questões de gênero e composição etária

  1. 1. Equipe 3:
  2. 2. Questões de Gêner Em geral, o Brasil progrediu muito no tratamento das questões de gênero e na redução das diferenças entre homens e mulheres. Três avanços importantes merecem ser mencionados: Primeiro, o acesso e uso de contraceptivos aumentou enormemente, resultando em uma queda acentuada na taxa de fecundidade e no tamanho das famílias. Segundo, o nível educacional das mulheres aumentou ao ponto de, na média, elas apresentarem agora mais escolaridade que os homens. E terceiro, embora os homens ainda predominem no mercado de trabalho, a participação das mulheres tem aumentado constantemente nas duas últimas décadas ao mesmo tempo em que diminuiu a diferença salarial entre os sexos. Estas mudanças podem, em parte, ser atribuídas à crise prolongada no Brasil que alterou a alocação do trabalho masculino e feminino fora dos domicílios.
  3. 3. Questões de Gêner O que contribuiu também para maior igualdade entre os gêneros foi a democratização rápida do Brasil, que estimulou uma demanda por direitos e tratamentos iguais na família, entre sexos e no mercado de trabalho. Contudo, enquanto o Brasil testemunhou muitos avanços nesta área, ainda permanece uma série de questões que afetam o bem-estar de homens e mulheres e as relações entre ambos. Em termos de serviços de saúde, a atenção pré-natal para as mulheres grávidas continua inadequada. A mortalidade materna tem diminuído no Brasil, mas ainda é um problema. Estima-se que na América Latina 28 mil mulheres morrem por ano em virtude de complicações na gravidez, no parto.
  4. 4. Questões de Gêner Por outro lado, os homens estão usando qualquer método contraceptivo com mais frequência (camisinha, remédio, etc), o que acaba diminuindo o risco significativo na expansão da Aids e de outras doenças sexualmente transmissíveis. Finalmente, programas de saúde reprodutiva têm focalizado principalmente as mulheres, quando deveriam considerar também o comportamento sexual e reprodutivo dos homens como fator importante nas decisões relativas à saúde e ao planejamento familiar. E esse planejamento tem levado alguns jovens a entrarem no mercado de trabalho com idade prematura, gerando impactos negativos em sua educação.
  5. 5. Composição Etária A população idosa brasileira tem aumentado consideravelmente e representa atualmente cerca de 10% da população total – em 1980 essa proporção era de 6% (IBGE, 2008). O processo de envelhecimento no Brasil tem sido mais acelerado do que em outros países, resultado da rápida mudança tanto da taxa de fecundidade quanto da expectativa de vida.
  6. 6. Composição Etária De acordo com o IBGE, a média de moradores por domicílio caiu para 3,3. Esse comportamento persistiu tanto na área urbana quanto na área rural, diz o Instituto. O levantamento aponta que há 96 homens para cada 100 mulheres no país. Entretanto, nascem mais homens no Brasil: a cada 205 nascimentos, 105 são de homens. A diferença ocorre, segundo o IBGE, porque a taxa de mortalidade masculina é superior. A pesquisa também mostra que o Brasil já registra mais de 60 mil pessoas vivendo com parceiros do mesmo sexo. A região Sudeste é a que tem mais casais que se assumiram homossexuais, com 32.202. Em seguida, está a região Nordeste, com 12.196; e a Sul, com 8.034. O número representa 0,2% do total de cônjuges (37,547 milhões) em todo o país.

×