Explorando Microsoft FakesWaldyr FelixEspecialista em desenvolvimento webMicrosoft MVP e ALM Ranger
Porque testar o software Mais segurança nas manutenções Assegurar que o que estava funcionandocontinuará funcionando Ga...
Pré requisitos para habilitar umcódigo para testes Arquitetura bem definida Separação de responsabilidades Usar interfa...
Injeção de dependência Passar a dependência por parâmetro na classe Diminui o acoplamento entre classes Geralmente usa ...
NÃOInjeção de dependência
Injeção de dependência
Começando com Microsoft Fakes
Stubs Pequeno trecho de código que pode sersubstituído por outro Geralmente são métodos de uma interface No teste são c...
Stubs
Criando um Stub com MS Fakes
Criando um Stub com MS Fakes
Lidando com dependências quenão podem ser isoladas Nem sempre é possível utilizar injeção dedependência Sistemas legados...
Encapsular a dependência
Usar Shim Types do MS Fakes Torna possível testar código que antes não era“testável” Intercepta a chamada em runtime par...
Shim
Usando Shim types
Cenário testando ASP.NET MVCDEMO, DEMO, DEMO, DEMO...
O guia do Microsoft fakesbit.ly/VsLiBE
AgradecimentosWaldyr FelixEspecialista em desenvolvimento webBlog: waldyrfelix.netTwitter: @WaldyrFelixEmail: waldyrfelix@...
Explorando Microsoft Fakes
Explorando Microsoft Fakes
Explorando Microsoft Fakes
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Explorando Microsoft Fakes

1.145 visualizações

Publicada em

2 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.145
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
541
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
2
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Explorando Microsoft Fakes

  1. 1. Explorando Microsoft FakesWaldyr FelixEspecialista em desenvolvimento webMicrosoft MVP e ALM Ranger
  2. 2. Porque testar o software Mais segurança nas manutenções Assegurar que o que estava funcionandocontinuará funcionando Garantir que o software está cumprindo todosos requisitos de negócio Melhorar qualidade do código Uso de boas práticas de programação
  3. 3. Pré requisitos para habilitar umcódigo para testes Arquitetura bem definida Separação de responsabilidades Usar interfaces Manter os métodos pequenos
  4. 4. Injeção de dependência Passar a dependência por parâmetro na classe Diminui o acoplamento entre classes Geralmente usa interfaces para fazer isso É um tipo de inversão de controle
  5. 5. NÃOInjeção de dependência
  6. 6. Injeção de dependência
  7. 7. Começando com Microsoft Fakes
  8. 8. Stubs Pequeno trecho de código que pode sersubstituído por outro Geralmente são métodos de uma interface No teste são criados métodos fake no lugar daimplementação Serve para isolar o sistema a ser testado Sem stubs sem testes
  9. 9. Stubs
  10. 10. Criando um Stub com MS Fakes
  11. 11. Criando um Stub com MS Fakes
  12. 12. Lidando com dependências quenão podem ser isoladas Nem sempre é possível utilizar injeção dedependência Sistemas legados também precisam de testesunitários Métodos estáticos (static) não podem sertratados como stubs Para estes cenários temos duas opções...
  13. 13. Encapsular a dependência
  14. 14. Usar Shim Types do MS Fakes Torna possível testar código que antes não era“testável” Intercepta a chamada em runtime parasubstituir o membro Permite testar código que depende dechamadas estáticas, classes seladas e atémétodos privados
  15. 15. Shim
  16. 16. Usando Shim types
  17. 17. Cenário testando ASP.NET MVCDEMO, DEMO, DEMO, DEMO...
  18. 18. O guia do Microsoft fakesbit.ly/VsLiBE
  19. 19. AgradecimentosWaldyr FelixEspecialista em desenvolvimento webBlog: waldyrfelix.netTwitter: @WaldyrFelixEmail: waldyrfelix@gmail.com

×