Antropologia e Educação

190 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
190
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
55
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Antropologia e Educação

  1. 1. Profª Doutoranda: Marilú do Nascimento Salvador Lourenço
  2. 2. Esta introdução a Antropologia e a Educação procura oferecer aos estudantes das áreas de Ciências Humanas e Sociais, os conhecimentos básicos da ciência antropológica considerados indispensáveis ao entendimento desse campo do conhecimento, tendo como objetivo possibilitar uma compreensão didática de conteúdos temáticos, fundamentais para a ação docente, no contexto escolar. Apresentação
  3. 3. Antropologia Termo antropologia (antro, homem; logos, estudo) significa, portanto, o estudo do homem. A antropologia se preocupa em repassar para cada indivíduo, cientificamente, o homem em sua totalidade, o que lhe confere um tríplice aspecto: Ciência Social: Propõe que se conheça o homem enquanto sujeito, capaz de ser integante de grupos organizados e viver em sociedade. Ciência Humana: Demonstra o homem especificamente, em sua totalidade: sua história, suas crenças, usos e costumes, filosofia, linguagem, comportamento e sabedoria. Ciência Natural: Interessa-se, especialmente pelo conhecimento biológico do homem e sua evolução;
  4. 4. De forma mais simples, pode-se defini-la, como “a ciência que estuda o homem em seus aspectos biopsicultural”, por ser uma ciência que enfatiza o social e comportamental, envolvendo em suas relações a Sociologia, a Psicologia, a Política e a Economia, considerando suas vertentes, como a Geografia, a História, a Biologia, a Geologia, Paleontologia, a Arquitetura, a Engenharia, a Zoologia, a Botânica, a Anatomia, a Astronomia, a Farmacologia e as Artes em geral podendo cada uma colaborar com o antropólogo, nas suas mais variadas atividades. Conceito: A final, o que é Antropologia?
  5. 5. Linguística – É um dos ramos mais suficiente da Antropologia, é considerado o ramo da função da independência, por exigir do(s) estudioso(s) leitura e conhecimento. A linguagem é um meio de comunicação e informação e acima de tudo um instrumento de pensamento. A grande diversidades de línguas, acompanha grandes variedades de culturas, em formas e estruturas. Folclore – É um dos campos de investigação da Antropologia cultural, definindo-se como estudo da cultura espontânea dos grupos humanos. (Lévi, STRAUSS) (DUKHEIM) (Darcy, Ribeiro), voltado para zonas rurais e urbanizadas, que permanecem no seio do povo. O folclore tem como objetivo estudar, ampliar e resgatar os fenômenos sociohistoricocultural de um povo em sua diminuição espacial e temporal. Ex.: Folguedos populares, danças, artesanato, linguagem, alimentação, canções, poesias, vestimentas/vestuários, etc.
  6. 6. A antropologia relaciona-se com outras ciências, trocando experiências gerando conhecimentos e resolvendo problemas, por isso exige cada vez mais cooperação especialistas de outras ciências, como: Sociologia, Psicologia, Economia e Política e Biologia. Seus métodos podem ainda, ser: Histórico – Estatístico – Etnográfico - Comparativo ou Etnológico. Estudo de caso ou Monográfico e Genealógico. As técnicas de pesquisa podem ser desenvolvido recursos a partir da observação (sistemática, direta ou indireta), participante, da entrevista com contato direto (dirigida) não dirigida, segundo um roteiro de ideias, por meio de formulários. Ciências Afins:
  7. 7. O termo cultura (colere, cultivar ou instruir, instigar) Cultus, cultivo, instrução, e não se restringe apenas ao campo da Antropologia e deve ser trabalhada em todas as áreas da educação, do saber humano. Muitas vezes, a palavra cultura é empregada de forma errônea, vejamos um dos erros mais agravantes que permanece até os dias atuais, embora várias teorias da cultura já tenham buscado recursos para impedir. Cultura – Quando é empregada para indicar o desenvolvimento do indivíduo por meio da instrução. A pessoa que adquiriu domínio no âmbito intelectual ou artístico: Uma pessoa culta. Deveria se considerado uma pessoa letrada, capaz de dominar a retórica dentro do que foi especializado. Cultura
  8. 8. O progresso da antropologia no século XX é resultado das descobertas anteriores relativas ao homem. - PALEONTOLOGIA HUMANA: Que estuda a origem e a evolução humana através do conhecimento das formas FÓSSEIS do passado, entre primatas, considerados primitivos e o homem moderno. - RACIOLOGIA: (raça, etnia: logos, estudo) interessa-se pela história racial do homem, ou seja, com a classificação da espécie humana em raças e suais) miscigenação (misturas de raças) - ANTROPOMETRIA: Que se preocupa pelas técnicas de medição, procedimento quantitativo que fornece medidas do corpo humano (Crânio, ossos, peso, etc) caso recente, a microcefalia, que necessariamente são utilizados instrumentos especiais – o antropômetro. Para esses estudos, a Antropologia utiliza-se de estudos comparativos, no sentido de conhecer as diferenças grupais relacionados aos índices de crescimento e a outros aspectos.
  9. 9. Campo mais amplo da ciência antropológica porque abrange o estudo do homem como ser cultural, tem como objetivo investigar as culturas humanas no tempo e no espaço, suas origens e desenvolvimento, suas semelhanças e diferenças. Seu foco principal está voltado para o comportamento cultural humano, adquirindo-o por aprendizado em todas as suas dimensões. Todas as sociedades humanas passadas, presentes e futuras interessam-se pela antropologia cultural. Seu campo de estudo abrange: - A Arqueologia Clássica – Tenta reconstruir as antigas civilizações (Egito, Grécia, Mesopotâmia, Etrúria) Antropologia Arqueológica: Trata dos primórdios da cultura (as populações extintas) (culturas paleolítico, mesolítico e neolítico). Antropologia Cultural
  10. 10. - Etnografia: (éthnos= povo, graphein, escrever) consiste em um dos ramos da ciência da cultura que se preocupa com a descrição das sociedades humanas, consideradas primitivas. Para Lévi, Strauss (1967) “visa à reconstituição de grupos humanos a partir da observação e a análise”. - Etnologia: (estudo do povo) preocupa-se com análise e a interpretação desses escritos, para efetivar comparações entre as mais variadas culturas, considerando semelhanças e diferenças. Para a Antropologia, esses termos culto ou inculto, de uso popular, são incorretos, porque todas as sociedades rurais ou urbanas, independente de raças, simples ou complexas - possuem cultura – Não existe na humanidade indivíduo desprovido de cultura.
  11. 11. Para os antropólogos, a cultura tem significado amplo: engloba os modos comuns e aprendidos da vida, transmitidos pelos indivíduos e grupos, em sociedade. Vejam alguns conceitos de cultura sobre a ótica da antropologia e Educação. Edward B. Tylor (1871) “cultura... é aquele todo complexo que inclui o conhecimento de um povo; as crenças, a arte a moral, a lei, os costumes, hábitos e aptidões adquiridos pelo homem como membro da sociedade. Ralph Linton (1936) “cultura de um povo, consiste na soma total de ideias, reações emocionais, padrões de comportamentos – herança social da humanidade”. Franz Boas (1938) Define Cultura como: “a totalidade das reações e atividades mentais e físicas que caracterizam o comportamento dos indivíduos que compõem um grupo social”.
  12. 12. Malinowski (1944) em uma teoria científica da cultura, conceitua cultura como o “todo global”, como bens de consumo, ideias que permanecem, ofícios humanos existentes num grupo social, costumes e crenças”. Herkovits (1948) “É tudo e toda parte de um ambiente, com suas leis, crenças, costumes, danças, hábitos constituído por grupos sociais de uma comunidade”. Leslie A. White (1975) Faz diferença entre comportamento de um povo e cultura de um povo. Para ele, é: - Comportamento – “Quando coisas e acontecimentos dependem de simbolizações, são considerados e interpretados num contexto de aprendizagem e ensinagem”. - Cultura – “Quando coisas e acontecimentos são reinterpretados por um povo, baseado na História e transformado em realidades para fomentar e resgatar esses fatos, considerados, por muitos, já esquecidos”.
  13. 13. Tipos de cultura: - Cultura Real – É aquela em que vivenciamos, contamos, compreendemos, em que todos os membros da sociedade praticam, pensam em suas atividades cotidianos. Ex.: Bordado do Ceará/Festas juninas/danças folclóricas, folguedos; - Cultura Ideal – Consiste em um conjunto de comportamento de um certo grupo, considerado certo, ideal para todos, mas infelizmente, muitas vezes não é nada perfeito. Ex.: Casamento real – que ocorre sempre para atender um ideal da corte, não dos nubentes. Foster (1962) descreve a cultura como “a forma comum e aprendida da vida, compartilhada e valorizada pelos membros de uma sociedade; instrumentos, técnicas, atitudes, crenças, motivações e valores conhecidos pelo grupo.
  14. 14. Componentes da cultura: Conhecimentos – Todas as culturas sejam simples ou complexas, possuem grande quantidades de conhecimentos que cuidadosamente devem ser transmitidos de geração em geração. Crenças – É a aceitação, como verdadeira de algo, seja na fé, nas atitudes mental do indivíduo, possui conotação emocional e educativa. Valores – Que expressam sentimentos de respeito, solidariedade, incentivo, o fato de gostar... do que faz... desejar fazer algo que possa contribuir para a melhoria do outro. As sociedades, os grupos, os indivíduos em geral, possuem valores dominantes e genéricos, muitas vezes só de aparência, mas na verdade só pensa em sí, em levar vantagens, então os dominantes, consideram que só eles, tem liberdade de expressão, de religião, de direito a vida e a salvação.
  15. 15. Genéricos, são solidários (humildes – tem uma cultura escravatina). Ex.: Servir café as visitas – presentear os mais ricos, quando lhe faz um favor, dar presentes sempre a parturientes, em 1ª comunhão/batizado, especificamente objeto branco, etc. Inovação da Cultura – Na educação As modificações na cultura ocorrem devido o avanço das tecnologias, estão relacionadas com quatro fatores: inovações, aceitação social, eliminação seletiva e integração. Inovação – Sempre começa a partir da invenção de alguém; como descoberta através da criatividade (micro-ondas – LED – carros sofisticados, e vão deixando para trás a panela de barro que esquentava a comida com carvão na tampa. O lampião a querosene, a carroça/carro de boi/pau-de-arara, etc. Empréstimo cultural – Elementos vindo de outra cultura. Ex.: Fumo, papai-noel, televisão, robô, computador. São elementos alheio aceito pelo povo quando atende suas necessidades – aceitação social.
  16. 16. Integração Cultural – É um processo que deve ser visto sempre como desenvolvimento progressivo de ajustamento social mais completo. Ex.: Ajustar a cultura local, regional ou mundial Aculturação – É a função de duas culturas diferentes, que entrando em contato contínuo, originam mudanças nos padrões da cultura de ambos os grupos. Transculturação – Consiste na troca de elementos culturais entre sociedades diferentes. Ex.: Sírio-libaneses – Trouxeram o Kibe para o Brasil e adotaram o arroz com feijão. Deculturação – Quando um traço novo entra em competição com o outro. Ex.: Fogão a gás que substitui o de lenha. Endoculturação – É o processo de aprendizagem e educação em uma cultura desde a infância.

×