Programa inédito no dia 8                                                Obras do novo                                    ...
02                                                                         “ ABERTURA Vila Franca de XiraDinamismo do Aten...
03                                                       No próximo dia 6 de Maio, o                                      ...
04                                                                                                         “  TODOS COM VO...
05                                                         A Plataforma de Objecção ao Biotério de Azambuja está a progra-...
06                                                                               “  SOCIEDADE                             ...
“Esta Semana Acontece” é o lema do con-                                                                          junto de ...
08                                                                      “                                            Fregu...
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011

1.026 visualizações

Publicada em

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.026
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

VOZ RIBATEJANA EDIÇÃO 27 MAIO 2011

  1. 1. Programa inédito no dia 8 Obras do novo Palha Blanco hospital podemEm frente aos correios de Alvercatel: 21 958 45 37 Web: www.audiovital.pt junta toiros e carros clássicos pags.: 22 e 23 arrancar já em Junho “ pag.: 8“ ao BESDívida Voz Ribatejana:: número 11 :: ano 1 :: 27 de Abril de 2011 :: quinzenário regional :: director Jorge Talixa :: preço 0,50 cêntimos ::Vila Franca de Xira – Colectividade comemora 120 anos em Maio 600 reclamam mais médicos na Lezíria ameaça Ateneu pag.: 9 Autarcas preferiam rotundas Obras da Recta do Cabo sabem a pouco pag.: 5 Alverca conquista taça da Associação de Futebol de Lisboa pag.: 19 R u a J o s é F e r r e i r a Ta r r é 1 0 B l o j a 2 6 1 5 - 11 2 A l v e r c a www.ourinvest.pt e-mail: alverca@ourinvest.pt Tel./Fax: +351 219 571 734 ( P e r p e n d i c u l a r à Av e n i d a C a p i t ã o M e l e ç a s )
  2. 2. 02 “ ABERTURA Vila Franca de XiraDinamismo do Ateneuensombrado peloproblema da dívidaO Ateneu Artístico Vilafranquense (AAV) completa, no próximo dia 1 de Maio, 120 anos deexistência. A principal colectividade de cultura e recreio de Vila Franca de Xira movimentasemanalmente perto de 500 praticantes de actividades ligadas à música e à dança, mas tambémao taekwon-do e ao teatro.Com as contas do dia-a-dia Maio de 2012. Pedimos a pro- nome em 50 mil contos e, háperfeitamente equilibradas, o rrogação do contrato que temos cerca de 3 anos, passámos umAteneu debate-se com o com o BES até Maio de 2012, mau bocado, porque o BESgrande problema da dívida porque a conjuntura não tem passou a exigir-nos os juros, aque contraiu junto do BES sido nada favorável. Embora chamar-nos à responsabilidadepara concluir a obra do seu tenha havido manifestações de e a apertar connosco no sentidogrande auditório. São 283 mil relativo interesse de um ou dois de resolver o problema. Aeuros que a colectividade vila- construtores, um deles chegou a solução encontrada foi exacta-franquense tem que con- ir falar ao BES para ver em que mente fazer a escritura daqueleseguir até Maio de 2012. Em condições podia avançar, mas anexo, que passou a ser a garan-entrevista ao Voz Ribatejana, não passou daí. tia junto do BES, saindo os no-Mário Calado, presidente da ssos nomes dessa situaçãodirecção do AAV, e Filipe Como é que se chegou a esta absolutamente complicada ePinheiro, presidente-adjunto, dívida de 283 mil euros? que nos tirou muitas horas deabordam as grandes questões O valor resulta de 50 mil contos sono.da vida do Ateneu, com realce que fomos pedir ao BES napara a escola de música com altura da minha primeira pa- E esse acordo de prorrogação123 alunos, para a nova esco- ssagem pela direcção do até Maio de 2012 implica ola de teatro, para as comemo- Ateneu, há uma dúzia de anos, pagamento da totalidade darações destes 120 anos e para para concluir a obra do dívida ou de uma parte desseo projecto de criar um parque auditório. Resultou tudo da valor?de estacionamento pago nas conclusão da obra do auditório. Implica o pagamento do valor.traseiras da sede da colectivi- Na altura, a Câmara não tinha É isso que está expresso nodade. condições para nos ajudar de contrato e vamos ter um ano outra forma e tivemos que ir à para ver onde é que vamosJorge Talixa frente, tivemos que pegar o chegar. Se conseguirmos um toiro pelos cornos e foi isso que construtor que queira construir A sVoz Ribatejana – Quais têm fizemos. Eram para ser 89 mil ali, aquilo vale bastante mais, coisassido as grandes preocupações contos, pensámos muito naqui- mas pelo menos vale o sufi- estão difí-desta direcção do Ateneu lo, voltámos a falar com a pres- ciente para pagarmos aquilo ceis. UmArtístico Vilafranquense, que idente da Câmara e decidimos que devemos. O Ateneu deve deles expli- cou-me que Mês de Maio cheiotomou posse há já cerca de reduzir para 50 mil. ainda mais 106 mil euros àdois anos? Conseguimos ir pagando os Construções Mesquita. Há tem outras construções a decor- rer e que a venda desses de iniciativasMário Calado – As grandes juros, quando eu saí do Ateneu cerca de duas semanas, numpreocupações pode-se dizer que ainda fizemos um abatimento esforço quase titânico, con- espaços é que permitirá avançar O Ateneu Artístico Vilafranquense resulta da criação dese transformam apenas numa ligeiro na dívida. Depois, as seguimos abater um bocado da para este anexo do Ateneu. uma fanfarra, em 1881. No próximo domingo, a colectivi-grande preocupação, exacta- coisas pioraram um bocadinho dívida de 18 mil euros que Enquanto isso não acontecer dade festeja os seus 120 anos, com uma sessão solenemente com a questão do anexo e houve mais alguma dificul- temos ao gabinete que fez o não há nenhuma possibilidade. A conjuntura é complicada e há comemorativa. Depois, ao longo do mês de Maio, as insta-onde funciona toda a nossa dade, não foi possível continuar projecto da sede e também lações do AAV terão ainda mais vida do que já é habitual,actividade de ensino da música nessa senda e começou a haver demos uma importância quase muitos espaços por vender, as pessoas não têm saída e não se com actividades todos os fins-de-semana. A 6 de Maio rea-e da dança. Em resultado das problemas. irrisória de 1000 euros para liza-se uma noite de fados e, no dia 8, actua a Orquestra deobras e do empréstimo que tive- reduzir a dívida que o Ateneu podem abalançar para outros projectos exactamente por Acordeões Tacato da Escola de Música do Cartaxo. De 12mos que pedir ao BES para A dação em cumprimento é tem ao João Barroca. Eram 406 a 14 de Maio, o auditório do Ateneu estará cedido paraconcluir o auditório, isso resul- logo no momento inicial ou mil euros de dívida total e pa- essas dificuldades. uma série de actividade do vizinho Centro de Bem-Estartou num problema complicadí- surge depois? ssaram a ser 400 mil. Infantil e na semana seguinte será a Junta de Freguesia assimo para resolver. Foi feita Surgiu posteriormente. Assinei Esse vai ser o grande dilema deste próximo ano de gestão? organizar actividades no Ateneu. Depois, no dia 27, ouma dação em cumprimento eu esse empréstimo, juntamente Chegou a haver um ou dois Grupo de Teatro “O Zero” do AAV apresenta a peçadaquele espaço ao BES, pela com o Saavedra Valente, o interessados em construir Eu vim para aqui uma vez mais porque o Ateneu, a seguir à “Constantino, guardador de vacas e de sonhos”, de Alvesdívida que temos de cerca de Vitoriano Mendes e o Cacais nesse espaço do anexo mas as Redol. E, a 29, o Ateneu acolhe o Encontro de Bandas do283 mil euros, que nunca con- Lambuça. Tínhamos o nosso coisas esmoreceram? minha família, é das coisas mais importantes da minha Concelho de Vila Franca, este ano com a participação dasseguimos pagar e que não vida. Vim aqui preocupado uma bandas da Euterpe Alhandrense, do Ateneu Vilafran-vamos conseguir pagar a não vez mais. Vi-me envolvido quense, de Tavira e da Abrunheira (Figueira da Foz).ser que apareça alguém quequeira fazer ali uma zona de 850 sócios e 500 praticantes numa comissão administrativa,habitação e, com isso, con- uma primeira e uma segunda eseguirmos obter aquilo que O Ateneu tem, actualmente, cerca de 850 sócios, quase comecei a perceber que isto ia estar aqui, porque não sou de tações de outra ordem. Mas,devemos ao BES e reavermos o todos pagantes e perto de 500 praticantes nas suas múlti- sobrar outra vez para mim. E abandonar o barco e fugir às num esforço muito grande asespaço do anexo. plas actividades, que incluem, ainda, um grupo de poesia, vim com a esperança de que minhas responsabilidades, tal coisas estão a correr mais ouSe não conseguirmos fazer isso, coros juvenil e adulto e uma secção de taekwon-do. Os talvez conseguíssemos dar a como os meus colegas da menos bem.o Ateneu entra numa crise e dirigentes da colectividade lamentam, todavia, que alguns volta ao assunto, não estava era direcção que aqui estão comi- Não penso vir a recandidatar-num problema que não sabe- se associem porque as regras prevêem que os praticantes à espera que o País entrasse go, que têm feito o melhor que me a outro mandato e tenhomos como é que vai conseguir sejam também sócios e que deixem de contribuir e de estar numa espiral tão complicada e podem e o melhor que sabem, esperança que apareça alguémsair dele. É uma questão com- filiados quando deixam de usufruir das actividades do que, de certa maneira, veio difi- com as limitações que temos, com novas ideias e novos pro-plicada porque o Ateneu vai ter clube. Por outro lado, acham que numa freguesia com cultar ainda mais a perspectiva todos. Alguém que está no acti- jectos. O Ateneu tem excelentesque encontrar soluções para cerca de 22 mil habitantes, a principal colectividade de que eu tinha para o Ateneu. O vo como eu e como a maioria, condições, em Vila Franca nãopagar a dívida ao BES até 18 de cultura e recreio merecia ter mais sócios. nosso mandato vai até Março alguns já não estão no activo há nenhuma colectividade que do ano que vem. Até Março vou mas também têm algumas limi- tenha estas condições.
  3. 3. 03 No próximo dia 6 de Maio, o Ateneu acolhe uma noite de fados e, no dia 8, recebe um espectáculo da Orquestra de27de Abril de 2011 Acordeões do Cartaxo.Espaço do anexo permite 14 fogos Ateneu já ajudou a formar Escola deA solução mais viável para o problema da espaço tenha baixado um pouco, mas não 22 profissionais Teatro é adívida do Ateneu ao BES passa por um acor- terá baixado tanto que não chegue para col-do com um construtor que aproveite a possi- matar aquilo que o Ateneu deve. Com a con- A Escola de Música é um dos “ex-libris” do Ateneu e prima últimabilidade de construir um prédio de 7 pisos e cretização desta obra, veríamos o nosso pela qualidade do ensino que pratica.14 fogos na área do actual anexo, situado grande problema resolvido. Se nos con- novidadeentre a sede da colectividade e a Junta de seguíssemos abstrair deste grande proble- Jorge Talixa Ribatejana, salientando que aFreguesia. Os estudos existem, está definido ma, o Ateneu estava a navegar sem grandes Escola de Música “sustenta-seque duas lojas do rés-do-chão ficarão para sobressaltos e com as contas equilibradas”, A criação da Escola de Música, completamente a ela própria e A mais recente novidade domanter as actividades de ensino da música e sublinha Mário Calado. “A minha expectati- há 41 anos, foi um dos passos também é uma mais-valia Ateneu é a criação de umda dança desenvolvidas pelo Ateneu e que o va é que ainda encontremos uma solução mais importantes na vida do financeira para o Ateneu”. As Escola de Teatro, desenvolvi-construtor poderá rentabilizar os fogos, neste próximo ano. Não se está a vislumbrar Ateneu Vilafranquense. Hoje, aulas funcionam diariamente a da a partir do projecto dopagando um valor significativo à colectivi- nada fácil, mas vamos ter que dar a volta à com formação nos mais varia- partir das 16h30, depois de Grupo de Teatro “O Zero”,dade pelo espaço. O acordo terá que ser feito cabeça no sentido de encontrar uma solução. dos instrumentos e não só nos terminadas as sessões das também recém-criado. Acom o Ateneu que, com a verba que obtiver, O BES não vai permitir que esta situação se relacionados com a banda, a actividades extra-curriculares. escola já tem mais de duaspagará a dívida ao BES. A expectativa da eternize. Temos que pensar que temos que escola tem 123 alunos A banda de música do Ateneu dezenas de alunos e o grupo,direcção é que surja neste próximo ano um arranjar uma solução. Tenho alguma pena inscritos. Por lá já passaram envolve, nesta altura, 75 ele- que envolve elementos dosconstrutor efectivamente interessado e os de na altura não termos conseguido dar o tal milhares de jovens e 22 deles mentos. 14 aos 77 anos, prepara-seresponsáveis da colectividade vila-fran- passozinho em frente e que esses 50 mil con- chegaram a profissionais de “Já está a ficar um pouco com- para apresentar, este ano,quense vão voltar a abordar o assunto com a tos não tenham aparecido. Tenho consciên- primeira linha na música. plicado gerirmos os espaços, dois trabalhos ambiciosos.Câmara, na esperança de que a autarquia cia do esforço e até de alguma coragem que Filipe Pinheiro, presidente porque são muitas actividades. Já em Maio uma encenaçãoconsiga também sugerir promotores even- houve da câmara, na pessoa da sua presi- adjunto do Ateneu, é um dess- Também temos a Escola de de “Constantino, guardadortualmente interessados em construir nesta dente, na finalização desta obra, mas se o es exemplos. Começou a Dança com uma série de activi- de vacas e de sonhos”, deárea nobre do centro da cidade. “Admito passo se tem alargado o Ateneu não tinha aprender música no AAV quan- dades, desde sevilhanas à Alves Redol, e até final doque, nesta conjuntura, o valor daquele agora este problema”, conclui. do tinha 6/7 anos e hoje é o dança oriental, ballet e hip hop. ano uma apresentação de sub-chefe (número 2 da hierar- Isto movimenta muita gente e, “O destino morreu de quia) da Banda da PSP. É tam- apesar de termos aqui um repente”. bém há 5 anos o coordenador espaço enorme, o que é facto éAteneu quer estacionamento organizado da Escola de Música do Ateneu que começa a ficar complicado “Para mim o Ateneu foi sempre uma casa de teatro.A falta de estacionamento é um problema na cidade de Vila Franca e em particular na zona (EMAAV). conseguir conjugar todas estas Lembro-me de assistir aenvolvente da sede do Ateneu. A direcção da colectividade já fez um levantamento topográ- “Há cerca de 4/5 anos optámos actividades”, sustenta o presi- muitas peças de teatro nofico rigoroso e pretende criar um parque de estacionamento pago nas traseiras da sede com por alargar o ensino a outros dente-adjunto. Ateneu. Agora este grupo “Ocapacidade para cerca de 55 lugares. Ao mesmo tempo, se for possível desbloquear uma pa- instrumentos que não Zero” veio preencher umassagem em direcção à Barroca, a área de parqueamento poderá aumentar muito a sua capaci- só os direccionados lacuna em Vila Franca edade e criar condições para actividades mais ambiciosas. para a banda, que era o tenho muita esperança neste“Estamos muito empenhados e já temos um levantamento topográfico definitivo do espaço que existia já desde grupo, porque acredito noentre o canal da Epal e a auto-estrada. Consideramos que, face às dificuldades que o Ateneu 1970. Alargámos trabalho que estão a fazer,tem e àquilo que se avizinha, é absolutamente imprescindível que o Ateneu tenha alguma nomeadamente ao pela dedicação, pelo empen-forma de obter uma receita fixa. O Ateneu não vai enriquecer com isso, mas precisa de ter piano, às guitarras, ao ho, pela persistência quetodos os meses uma receitazinha de um parque a criar naquela área”, concretiza Mário violino, à música para estão a revelar”, sublinhaCalado, sublinhando que será um parque direccionado para a população local e para as bebés. Neste momento Mário Calado.actividades e espectáculos da colectividade e que a direcção vai desenvolver muito em breve temos 123 inscritos, “Na minha opinião foi anovos contactos com a Câmara e com a Junta para concretizar o projecto. desses cerca de 45 melhor coisa que aconteceuFilipe Pinheiro recorda que já por duas ou três vezes foram gravados programas televisivos estão direccionados no Ateneu nos últimos tem-no Ateneu mas que, nesta altura, essa opção está parada, porque não há espaço para movi- para o ensino de instru- pos, pela quantidade dementar e estacionar carros de exteriores e os canais televisivos procuram outros locais. Com mentos de sopro e de gente que está envolvida, aum parque devidamente organizado e espaços suficientes para esses equipamentos, a cole- percussão para contin- trabalhar praticamente todosctividade poderia conseguir nesta área outras fontes de receita. “Vamos instalar uma cancela uarmos a sustentar a os dias, nos cenários, nos banda a partir daí”, Escola de música movi-limitadora da entrada dos carros e estamos muito empenhados em criar este parque, para que ensaios”, refere.venha a reverter a favor do Ateneu”, remata Mário Calado. explicou Filipe menta 123 alunos Pinheiro ao VozAteneu abriu portas para uma Ateneu influencioucarreira na música toda a família A família de Mário Calado morava a 3 metros da antiga sedeFilipe Pinheiro foi um dos jovens que deu os primeiros do Ateneu Artístico Vilafranquense e a colectividade acaboupassos na música no Ateneu. Hoje, aos 48 anos, é sub- por influenciar o rumo de quase todos os seus elementos.chefe da Banda da PSP, presidente adjunto da cole- Alguns dedicaram-se completamente à música e são hojectividade, professor e coordenador da Escola de profissionais dos mais reputados do País como o seuMúsica. Uma actividade muito exigente, que faz irmão Sertório Calado. Mário também esteve sempre li-por gosto e por grande dedicação à casa que lhe gado à música, aprendeu e deu aulas na escola de músi-abriu portas para a profissão que sonhou. ca do Ateneu, canta regularmente fado e participa nos“Muito cedo percebi o que queria fazer na coros do Ateneu e da ABEI. “Conheço o Ateneu desdevida. Aos 17 anos fui para a banda da Força os 9 anos, habituei-me a ver o Ateneu todos os dias eAérea, comecei a seguir uma carreira profi- de uma maneira, se calhar, diferente da maioria das pes-ssional e as coisas correram-me bem”, vin- soas. Essa é, sem dúvida, a razão principal porque estou “Se nos conseguíssemoscou, frisando que já é quarta direcção da hoje aqui”, refere.colectividade de que faz parte e que tam- Aos 55 anos, Mário Calado é funcionário da abstrair deste grandebém está a pensar dar lugar a outros Termoeléctrica do Ribatejo, gosta de dedicar algum problema, o Ateneu esta-quando terminar este mandato, no próxi- “Novas pessoas trazem sempre tempo à agricultura na propriedade do concelho do va a navegar sem grandesmo ano novas ideias. Não faz sentido ne- Cartaxo e reconhece que os 10 anos que já soma de“Novas pessoas trazem sempre novas presidência do Ateneu exigem muita dedicação e sobressaltos e com as nhum serem as mesmas pessoas aideias. Não faz sentido nenhum serem as roubam muito tempo à família. “O Ateneu, a seguir à contas equilibradas”mesmas pessoas a manterem-se ad-eter- manterem-se ad-eternum, porque minha família, é das coisas mais importantes da minhanum, porque começa a haver saturação e começa a haver saturação e rotinas vida”, confessa, com emoção.rotinas instaladas. Sempre que existe “Eu fui o músico mais fraquinho da família”, acrescenta, com alguma modéstia, frisando que instaladas” está no Ateneu porque gosta muito daquela casa. “Mas não é fácil, cada vez está a ser mais difí-uma nova direcção, existe uma novavontade e uma nova dinâmica”, conclui. cil. Era bom que outras pessoas viessem, se calhar mais jovens”, conclui.
  4. 4. 04 “ TODOS COM VOZ voz ribatejana #11Editorial Vila Franca de XiraO esquecimento do25 de Abril e dealgumas estradas “Esta estrada é uma vergonha” A degradação da chamada “Estrada de Santa Sofia” está a deixar centenas de utentes à beira de um ataque de nervos. Usada sobretudo pelas po- pulações do interior da freguesia de Vila Franca e da freguesia das Cachoeiras nas ligações à cidade e por quem quer evitar a travessia do BomOs 37 anos do 25 de Abril foram assinala- Retiro, a Estrada de Santa Sofia atingiu nos últimos meses um estado limite de degradação, onde eram mais os buracos que os restos de pavimen-dos de uma forma muito contida por boa to. Na semana passada, a Câmara de Vila Franca tapou alguns dos principais buracos, mas a reparação de fundo só deverá acontecer dentro de 3parte das autarquias locais. Algumas meses, em Julho. Os utentes não percebem como é que se deixou chegar a estrada a esta situação, falam de danos avultados nas viaturas e há mesmocâmaras alegaram que as necessidades de quem defenda que as autarquias locais deveriam assumir compensações para os lesadoscontenção recomendavam iniciativasmuito ligeiras, mas nenhuma dispensou atradicional sessão solene com os habituaisdiscursos da ordem. Certamente que todos Paulo Marques, 38 anos Guiomar Trigueiros,realçaram e defenderam os valores da serralheiro civil, Quinta da Coutada Alto de AgruelaRevolução de Abril, mas deveriam tam-bém ter percebido que Abril significa Utilizo esta estrada todos os dias e faço-a quatro a cinco vezes por dia. Tenho o Passamos aqui todos os dias e a estrada está horrível.sobretudo estar com o Povo, ouvi-lo, meu carro todo rebentado por causa da estrada. Tenho esse carro parado porque Temos que andar à procura de onde não há buracos,resolver os seus problemas e promover já não tem condições para andar, está qualquer dia estamos sem carro. Todas pessoas seactividades culturais, desportivas e recre- para reparação. Os buracos que isto queixam. Acho que não é compreensível deixaram aativas que mobilizem as forças vivas locais tem, quando chove, ficam cobertos estrada chegar a este estado. Nas horas mais movimen-e afirmem na rua que, afinal, o 25 de Abril por água e não dá para ver. Tenho as tadas há aqui imenso trânsito. Nós vamos por aqui paravaleu e muito a pena, apesar da crise que rodas e as jantes desfeitas de-vido a fugir aos sinais e ao trânsito do Bom Retiro. É umase instalou nos últimos anos. esta estrada. opção que também vai tirar um bocado de trânsito doÉ que não é no formalismo do discurso Não sei como é que fazem tantas outro lado. Ao menos que tapassem os buracos.solene, muitas vezes mais ou menos repeti-do, que se valoriza a mensagem do 25 de obras aí e esta estrada, onde passamAbril. Corre-se o risco de transformar as centenas de viaturas por dia, não é Belo Trigueiros, Alto Agruelacomemorações numa “mera obrigação” e arranjada. Há buracos, pode estarde, a curto prazo, reduzir o 25 de Abril a um mês sem chover e quando começa O nosso carro já está todo estragado por baixo. De vezalgo apenas semelhante ao 10 de Junho ou a chover é que começam a arranjar, em quando tapam uns buracos, mas vem o Inverno eao 1º. de Dezembro. Se quisermos ler não sei porquê. Isto é uma vergonha, fica tudo outra vez estragado. Este ano está por denoutro sentido: o risco de transformar o 25 vem a água da chuva e destrói tudo mais. Não me lembro já quando é que houve aqui umade Abril em mais um “apetecível” feriado, outra vez. A Câmara tem que resolver reparação de fundo.que será melhor ainda se vier a seguir a isto. Passam aqui muitas viaturas,uma sexta-feira santa e a uma tolerância de não se percebe este desprezo.ponto e permitir uma pausa alargada de 5dias!?Para que os objectivos, o espírito e a men-sagem da Revolução de Abril não caiamno esquecimento, cabe às autarquias locais O MELHOR E O PIOR DA QUINZENAa responsabilidade de, com poucos meiosmas com mais imaginação e criatividade, As ruas Miguel Esguelha e Gomes Freire,organizarem actividades que marquem O Tribunal de Contas deu, finalmente, parecer em pleno centro histórico de Vila Franca,efectivamente a importância da data. favorável ao contrato para a parceria público-pri- beneficiaram, em 2010, de uma importante vada do novo Hospital de Vila Franca de Xira. requalificação. O piso ficou bonito, masE falando de esquecimentos, vem-nos à Quase 6 anos!? Depois do lançamento do concur- concluiu-se, depois, que as lajetas uti-memória a forma como algumas estradas so, no que será quase um recorde nacional, lizadas não resistem à passagem dos ca-desta região estão num estado verdadeira- parece que a obra vai, finalmente, avançar. rros. O empreiteiro foi obrigado a substi-mente lastimoso. Faltam recursos, é ver- Esperamos que as eleições de Junho não venha tuir tudo e lá está aquela artéria vila-fran-dade, mas continuam a avançar novos pro- por si só gerar mais um adiamento, porque os 220 quense revolvida por mais uns meses, comjectos, de estradas e não só. No que mais mil habitantes dos cinco concelhos servidos pelo lajetas levantadas, lençóis de água daparece um salto em frente, investe-se no Reynaldo dos Santos precisam, urgentemente, de chuva e peões em autênticas gincanasnovo, por vezes de necessidade duvidosa, um hospital com melhores condições. para conseguirem passar.e deixa-se para trás o que já temos e de quedevíamos cuidar. Nesta edição do VozRibatejana falamos da Estrada de SantaSofia, mas poderíamos falar de várias ou-tras vias, nacionais e municipais, destaregião. Mas custa-nos a entender tambémque se continuem a projectar novosequipamentos, novos auditórios por exem-plo, e que o excelente auditório do FórumCultural de Alverca (Chasa) espere há anospor uma reparação de fundo que elimine asinfiltrações de que padece. Ou que dezenasde polidesportivos ou de parques infantisdesta região, em muitos casos construídosdirectamente com o esforço das popu-lações (lá voltamos nós a uma época emque os valores da solidariedade estavammuito mais vincados), permanecem emcompleto abandono.Afinal qual é o caminho? Jorge TalixaFicha técnica: Voz Ribatejana Quinzenário regional Sede da Redacção e Administração – Centro Comercial da Mina, Loja 3 Apartado 10040, 2600-126 Vila Franca de Xira Telefone geral – 263 281329 Correio Electrónico – vozribatejana@gmail.com director.vozribatejana@gmail.com redaccao.vozribatejana@gmail.com comercial.vozribatejana@gmail.com Proprietário e editor – JorgeHumberto Perdigoto Talixa - Director – Jorge Talixa (carteira prof. 2126) Redacção – Miguel António Rodrigues (carteira prof. 3351), Carla Ferreira (carteira prof. 2127), Paula Gadelha (carteiraprof. 9865) e Vasco Antão (carteira de colaborador 895) Paginação - António Dias Concessionário de Publicidade – PFM – Radiodifusão Lda. Área Administrativa e Comercial – Júlio Pereira (9388 50 664) e Afonso Braz (936645773)Registo de Imprensa na ERC: 125978 Depósito Legal nº: 320246/10 Impressão CIC – Centro de Impressão Coraze Tiragem – 5000 exemplares
  5. 5. 05 A Plataforma de Objecção ao Biotério de Azambuja está a progra- mar para a tarde de dia 30 uma manifestação de protesto frente ao novo centro de neurociências da Fundação Champalimaud. Os activistas salientam, em comunicado, que "o biotério ainda não está construído" e que, por isso, é possível "travar este investimento extemporâneo e eticamente reprovável e substitui-lo por um centro 3R que desenvolva investigação de métodos alternativos à experi- 27de Abril de 2011 mentação animal".Vila Franca de XiraEstrada de Santa Sofia Obra na Recta dosó vai ter obras de Cabo sabe a poucofundo em Julho A Estradas de Portugal está a investir em faixas de viragem à esquerda A Estradas de Portugal (EP) Benavente e às dezenas de do Cabo é precisamente a cir- está a investir na remode- propriedades da região. culação de maquinaria agrí- lação do entroncamento entre A Estradas de Portugal já cola, tractores e outros a Recta do Cabo e a chamada equacionou vários projectos equipamentos, que poderiam “Estrada de Campo”, com a de melhoria da Recta do ser desviados para vias dedi- construção de faixas de Cabo e, ultimamente, cadas e melhorar a circulação viragem à esquerda e a insta- resolveu avançar com as na Recta do Cabo, acrescen- lação de um separador cen- obras de criação de faixas de tando-lhe mais segurança. E A extrema degradação da estrada de Santa Sofia, nos tral. A medida de reforço da viragem à esquerda na li- essa segurança tem a ver com arredores de Vila Franca de Xira, continua a gerar segurança de um dos ‘pontos gação à Estrada de Campo. O a construção das rotundas, protestos, apesar dos remendos feitos na semana passada. negros’ das estradas da vice-presidente da Câmara de por um lado, com a veloci- A Câmara promete avançar para uma repavimentação região é, contudo, contestada Vila Franca acha que foram dade que é menor e os cruza- geral da estrada em Julho. por vários autarcas ribate- fundamentalmente as razões mentos seriam feitos com janos, que defendem que só a financeiras a motivar esta uma segurança que hoje nãoJorge Talixa se abateram sobre a região em com as condições para poder- construção de duas rotundas opção, mas a EP chegou a existe”, sustenta Alberto Fevereiro de 2010. mos lançar o concurso para a e de faixas laterais para o afirmar que, tecnicamente, Mesquita, responsável peloA empreitada de beneficiação “Temos vindo a reparar a estra- execução da obra. Precisamos trânsito agrícola permitiria esta solução é considerada pelouro de acessibilidades nageral da Estrada de Santa Sofia da para tentar que se mantenha de tempo e de bom tempo para reduzir a elevada sinistrali- mais favorável. Alberto Câmara vila-franquense.só vai avançar em Julho. um nível de circulação seguro, podermos lançar essa obra e dade da Recta do Cabo. Mesquita diz que o assunto já Por isso, Câmara e Junta deApesar da extrema degradação sem fazer um grande investi- para ser executada para bem de Segundo a Câmara de Vila foi discutido várias vezes e Freguesia exigiram à EP umdaquela via, as cente- todos os cidadãos”, Franca, a EP assume que está que tem um documento em documento em que a empresanas de utentes diários sustenta Rui Rei, é uma medida provisória, até que a EP assume que esta pública responsável pela rededesta via de ligação Preocupação na vereador responsável que haja condições para fazer as rotundas. obra “é uma medida mini- mizadora provisória”. de estradas assume que a Recta do Cabo necessitará deda cidade de Vila pelo pelouro das obrasFranca às zonas do Assembleia de municipais, em declar- Atravessado diariamente por dezenas de milhares de “Informámos a EP de que achávamos que devia haver uma futura requalificação de fundo. “As gares de viragemFarrobo, Agruela, ações ao VozLoja Nova e Freguesia Ribatejana, admitindo veículos, muitos deles pesa- dos, o troço da Estrada ali duas faixas laterais para o trânsito agrícola, uma rotun- à esquerda são medidas mi- nimizadoras provisórias,Cachoeiras, vão ter que a Câmara reco-que esperar ainda 3 nhece a necessidade de Nacional 10 que liga a ponte da junto ao Gado Bravo e ficando a Câmara na expecta- Rui Conceição, eleito da CDU, abordou a de Vila Franca de Xira ao uma outra mais a Norte (sen- tiva de que a EP apresentemeses pela reparação avançar para esta bene- questão da Estrada Municipal 524 (Estrada Porto Alto regista acidentes tido do Porto Alto), para que um estudo posterior em quegeral da estrada. O ficiação de fundo da de Santa Sofia) na última sessão da quase diários, apesar das li- o trânsito agrícola circule venha a identificar a necessi-problema arrasta-se Estrada de Santa Sofia. Assembleia de Freguesia de Vila Franca de mitações impostas à veloci- nessas vias laterais e, depois, dade de uma, duas ou maishá anos, tem motiva- O edil prevê que a obra Xira, lembrando que o presidente da Junta dade de circulação. As cara- fizesse inversões de marcha rotundas para permitir umado inúmeros custe cento e poucos de Freguesia prometera abordar o proble- cterísticas da recta convidam nessas duas rotundas. Não é melhor circulação daprotestos e voltou a mil euros e que os tra- ma com a Câmara em Janeiro. às ultrapassagens e os vários esse o entendimento da EP, maquinaria agrícola e a cri-ser abordado na últi- balhos se realizem num José Fidalgo explicou que, após insistência pontos de ligação das pro- infelizmente”, lamenta o edil ação de caminhos paralelosma sessão da prazo de duas a três da Junta, a última informação do priedades agrícolas a este de Vila Franca de Xira, con- autónomos para os veículosAssembleia de semanas, mas não está Município é de que a obra de repavimen- troço da EN 10 também siderando que não são pro- agrícolas, tornando a fluidezFreguesia vila-fran- previsto qualquer tação da EM 524 avançará em Julho. geram riscos, sem falar no blemas técnicos a complicar do trânsito muito melhor doquense. A Câmara alargamento dos váriosargumenta que inte- troços muito estreitos muito tráfego que entra e sai a construção das rotundas que actualmente”, conclui ogrou a obra no pacote daquela via. “Será a da Recta do Cabo na zona da mas, essencialmente, as vice-presidente do Municípiode intervenções compartici- mento, porque no Verão fare- repavimentação completa da antiga Estalagem do Gado condicionantes financeiras de Vila Franca.padas pela administração cen- mos essa intervenção de fundo, via, sem alargamento”, disse Bravo, onde a Estrada de que a EP actualmente vive.tral devido às intempéries que com a melhoria do tempo e ao Voz Ribatejana. Campo faz ligação a “O grande problema da Recta Jorge Talixa
  6. 6. 06 “ SOCIEDADE voz ribatejana #11 Vila Franca de XiraAssembleia exigemais polícia nas ruasOs eleitos locais vilafranquenses exigem mais policiamento.A Assembleia de Freguesia de colocados em Alverca) reduziu continua a ser um facto, com mente efectivos para desem-Vila Franca de Xira aprovou, a antiga esquadra de Vila carros em cima dos passeios e penharem essas funções emno dia 18, por unanimidade, Franca a “um mero posto de das passadeiras”, constatam os Vila Franca. Por isso, osuma moção em que reclama o atendimento da PSP”. Frisando eleitos locais, salientando que a responsáveis locais da PSPreforço de efectivos da que esta esquadra tem hoje população pede frequente- dizem que, se forem contabi-esquadra da PSP local, o meios claramente insuficientes mente a colocação de pilaretes lizados todos esses efectivosregresso à cidade da esquadra para a dimensão geográfica da para impedir este estaciona- que vão fazer serviço à área dade trânsito transferida em 2008 freguesia (tem a maior área de mento abusivo, o que só esquadra de Vila Franca, apara Alverca e questiona o responsabilidade das esquadras demonstra “a falta de fiscaliza- freguesia provavelmente atéMinistério da Administração de polícia portuguesas com os ção”. Defendem, ainda, uma ganhou mais efectivos do queInterna (MAI) sobre a cons- seus 193, 2 quilómetros reorganização do dispositivo tinha antes de 2008. “Se con-trução de novas instalações quadrados), a Assembleia de que permita dotar a cidade de tarmos com todos esses ele-para a polícia que estiveram Freguesia realça o grande fluxo Vila Franca de Xira com mais mentos que vão fazer serviço àplaneadas durante mais de uma de automóveis e peões que ca- agentes que respondam às área da esquadra de Viladécada e nunca avançaram. O racteriza Vila Franca de Xira, solicitações. Franca, a esquadra não perdeudocumento, elaborado em con- pelo comércio e pelos serviços O comando da Divisão Policial efectivos, se calhar até ganhou,junto pelas quatro forças políti- ali instalados. “Apesar do bom de Vila Franca de Xira reco- porque tem gente que vai e até, Esquadra PSP de Vilacas representadas no órgão trabalho da Escola Segura e do nhece que a esquadra da sede se necessário, em maior Franca de Xiradepois da discussão sobre a Programa de Policiamento de de concelho chegou a ter cerca número do que aquele quefalta de segurança verificada Proximidade, é visível a de 80 efectivos e que actual- tinha antes”, sublinhou o sub-na sessão anterior, vai agora ser diminuição de efectivos na rua, mente tem 43, mas sublinha intendente Pinto Aires, coman- Franca sublinha que a crimi-enviado ao MAI, ao Comando o que tem gerado o aumento do que antes da criação da Divisão dante da Divisão Policial de nalidade registada na freguesiada PSP e a à Câmara de Vila sentimento de insegurança”, a esquadra da sede de concelho Vila Franca em entrevista pu- tem diminuído, com umaFranca de Xira. prossegue o documento, con- tinha competências alargadas, blicada na edição de 30 de redução global da ordem dosA moção da Assembleia vila- siderando que é “urgente” um com núcleos de investigação e Março do Voz Ribatejana. 28% em 2010. De 2009 parafranquense sublinha que a redimensionamento desta de trânsito. Com o novo dis- Segundo referiu, o dispositivo 2010, a PSP registou, nareestruturação do dispositivo esquadra, de modo a que tam- positivo, esta esquadra ficou concelhio está também organi- freguesia vila-franquense,de segurança concelhio imple- bém tenha meios para reforçar apenas incumbida da segu- zado de modo a que, em caso mais 5 roubos, menos 14 fur-mentada em Fevereiro de 2008 o ordenamento do trânsito e a rança pública e são as de necessidade, sejam desloca- tos de veículos, menos 23(o comando da Divisão Policial fiscalização do estacionamento esquadras específicas de trânsi- dos rapidamente mais meios furtos em estabelecimentos eentão criada e as suas quatro abusivo. to e de investigação, sedeadas para Vila Franca. Por outro menos 27 furtos em residên-esquadras específicas foram “O parqueamento irregular em Alverca, que enviam diaria- lado, a Divisão Policial de Vila cias. ASSINE O VOZ RIBATEJANA Vila-franquense queixa-se de “excesso” CONDIÇÕES DE ENVIO - PORTUGAL de lugares para magistrados 1º Os seus dados: Nome: A gestão dos escassos lugares de esta- ou cinco na lateral e mais seis atrás do tinavam ao cionamento é um problema em Vila tribunal. Pelo que percebo, faltam-nos estacionamento rota- Franca de Xira. João Conceição, resi- polícias, mas de magistrados estamos tivo passaram todos para a lateral. dente no centro da cidade, manifestou o bem”, observou João Conceição, su- Tentou-se dar mais alguma organização, seu desagrado na última Assembleia de gerindo que, se calhar, alguns destes mas não se criou mais nenhum lugar Morada: Freguesia, pela forma como são reser- lugares reservados também serão usa- para magistrados”, assegurou o autarca vados alguns lugares na zona envol- dos por funcionários. “Não sei quem vila-franquense, explicando que estas vente do tribunal. “Os parquímetros são autorizou isto, mas penaliza claramente alterações foram resultado do diálogo um mal necessário, mas facilitam a vida os moradores e o comércio. Não me estabelecido com o tribunal e com a a quem, por exemplo, necessita de ir a parecem necessários tantos lugares para Câmara. “Estamos sempre disponíveis Código Postal: casa comer. Eu estacionava em frente magistrados”, vincou. para fazer alguma correcção que se do tribunal e tinha ali 7 ou 8 lugares. José Fidalgo, presidente da Junta de mostre necessária, mas o número de Telefone: Fiquei surpreendido quando, há 3 dias, Vila Franca, tem uma opinião diferente lugares para magistrados e advogados é reparei que 4 desses lugares estão agora e garantiu que não houve nenhum igualzinho, não houve alterações”, 2º a sua escolha: reservados para magistrados e 3 para a aumento do número de lugares reserva- rematou. 6 meses 12 edições (7 euros) Ordem dos Advogados. Os magistrados dos para magistrados. “Os lugares que têm, agora, seis lugares à frente, quatro estavam na parte da frente e que se des- J.T. 12 meses 25 edições (12 euros) 3º: O seu pagamento: FORMIGUINHA DO ASSEIO Lda. Total a pagar: TUDO PARA EMPRESA DE LIMPEZAS INFORMÁTICA - Manutenção e pinturas - cheque dinheiro vale postal eliminação de vírus, spyware e malware | recuperação - Lavandaria - de dados | reparação de PC’s | configuração de redes | - Engomadoria - Recorte e envie para: soluções empresariais | computadores à medida - (recolhas e entregas grátis ao domicílo) - Jornal Voz Ribatejana Rua José Ferreira Tarré nº 7 Loja 1 Centro Comercial da Mina Loja 3, Apartado 10040 ALVERCA 2600-126 Vila Franca de Xira Tel: 219 577 809 - 966 438 041 Tel: 263 281 329 vozribatejana@gmail.com formiguinhadoasseio@hotmail.com
  7. 7. “Esta Semana Acontece” é o lema do con- junto de actividades que se realizam, nos próximos dias 3 e 4, na Escola Reynaldo dos Santos de Vila Franca de Xira. Workshops, exposições, debates, jogos, música, dança 07 são algumas das actividades que pretendem mostrar o trabalho dos alunos e professores. 27de Abril de 2011Vila Franca de XiraPSP dá exemplo e sensibilizaidosos para a segurançaSensibilizar para as matérias da segurança e demonstrar queos mais velhos podem confiar na polícia e contar com o seuapoio foram alguns dos principais objectivos de evento “APolícia e o Cidadão Idoso” realizado em Alverca.Jorge Talixa grande evento dedicado à temática dos idosos. OCerca de 400 idosos e 15 insti- primeiro juntou jovens etuições de apoio à terceira idosos, o segundo apostouidade participaram, no dia 14, mais no teatro e, agora, onuma iniciativa da Divisão desafio foi lançado às institu-Policial de Vila Franca de Xira ições que trabalham com a ter-(DPVFX) que visou sensibi- ceira idade.lizar os mais velhos para as O objectivo, como explicouprecauções que devem ter em Nelson Amaral, chefe domatéria de segurança e para as núcleo de relações públicas damúltiplas situações em que DPVFX, foi “passar a men-podem contar com o apoio da sagem de que a segurançapolícia. O encontro, organiza- começa em cada um de nós.do no Pavilhão Municipal de Pretendemos com esta inter-Alverca, incluiu exposição de acção que as pessoas se sintamtrabalhos efectuados por 15 mais próximas de nós e queinstituições sobre a relação consigam interiorizar aquilodos idosos com a PSP, muita que lhes transmitimos”. Destamúsica e espaços onde, vez, a DPVFX procurou es-através de filmes, palestras e treitar a parceria com as insti- A actuação do grupo musical dafolhetos, a polícia forneceu tuições de idosos e a adesão Associação de Reformados deinformação aos idosos sobre foi muito boa. A participação Alvercamatérias como a segurança na acabou por ficar limitada pelorua, o policiamento de prox- espaço, mas 15 instituições de Já a PSP apresentou três blemas da terceira idade. Isso vítimas e não têm consciên- com que sintamos a obrigaçãoimidade, as burlas e a violên- todo o concelho apresentaram stands com informação sobre é evidente nesta iniciativa e cias que o são. Esta iniciativa de lhes fazer chegar estascia doméstica. os trabalhos de artesanato que policiamento de proximidade, através deste evento tentamos é também para as alertar que mensagens”, sustenta o comis-Pela terceira vez, a Divisão habitualmente produzem e tra- segurança na rua e precauções aproximar-nos mais da popu- há situações de que são alvo e sário Luis Cunha, segundoPolicial de Vila Franca, criada balhos sobre a questão da a ter para evitar burlas. “Nós lação idosa, sendo certo que que estão enquadradas legal- comandante da DPVFX (verem 2008, promoveu um segurança. preocupamo-nos com os pro- muitas vezes as pessoas são mente como crime. Isso faz caixa). Idosas de Vila Franca Burlas e violência gostariam de ver mais doméstica preocupam Tradicionalmente as burlas strar que é de confiança”, que as pessoas em consciên- são um dos tipos de crime sublinha o comissário Luis cia sintam e saibam diferen- vigilância de noite que mais atingem os idosos. Os alertas das autoridades e Cunha. Já no que diz respeito à vio- ciar aquilo que é um trata- mento social e legalmente da comunicação social têm lência doméstica, dos 290 aceitável e normal daquilo Maria Helena e Arlete Costeira frequentam o Clube das Letras da Paróquia de Vila contribuído para a casos participados à que é um abuso e que entra Franca de Xira e mostraram-se bastante diminuição deste tipo de DPVFX em 2010, 12 no campo criminal”, sublin- satisfeitas com esta iniciativa da PSP. “É problema, mas ha o responsável da sempre bom haver uma palavra sobre isto há sempre Divisão Policial vila- tudo e sabermos que são pessoas com quem a quem encontre franquense. gente pode contar”, salientou Maria Helena, de nestas práticas “Houve uma 65 anos, que reside na Rua Serpa Pinto, em delituosas um diminuição muito Franca. Durante o dia, na cidade sede de con- modo de vida. grande nos casos de celho, Maria Helena não sente nenhum proble- “Em termos de violência doméstica ma de segurança, mas à noite já tem receio de burlas de em 2010”, acrescenta, sair à rua. “Ás 8 da noite já não se vê quase idosos, os regis- por seu turno, o chefe uma vivalma na rua da estação. À noite é mais tos que temos Nelson Amaral, difícil e mais inseguro, mas como nós não têm diminuído e salientando que outra andamos na rua de noite…”, comentou, frisan- o policiamento das preocupações da do, contudo, que fazia falta mais alguma vig- de proximidade DPVFX e do seu ilância policial durante a noite. “Sentimos tem tido um Programa Integrado mais respeito e mais acompanhamento quando papel funda- de Policiamento de há uma autoridade. Devia haver mais vigilân- mental desde Proximidade é infor- cia à noite”, defende. que cá estamos. Tem-se visto envolviam e tinham como mar as pessoas do que se No mesmo sentido vai a opinião de Arlete que as burlas em relação a vítimas cidadãos idosos. está a passar, difundindo Costeira, de 79 anos. “Estávamos mais acom- idosos têm diminuído e há “Por vezes há pessoas que informação nas suas áreas panhados quando eles estavam em Vila até situações em que as pe- aceitam essa violência como de residência para esclare- Franca”, sustenta, referindo-se à instalação em ssoas por vezes até já nem sendo normal, como sendo cer algumas situações que Alverca da sede da Divisão Policial e das suas atendem a própria polícia natural, o que não corres- vão surgindo e evitar esquadras específicas. “Nunca nos aconteceu desconfiadas de que não são ponde à verdade. É isso que rumores que por vezes Da esquerda para a direita, de cima para nada, mas à noite há um certo receio”, rema- baixo: Nelson Amaral, Luís Cunha, polícias, o que é muito bom e também queremos fazer podem ser empolados e não tou. Arlete Costeira e Maria Helena o polícia tem que utilizar sobressair aqui neste evento. corresponderem à realidade outras formas para demon- O que nos preocupa mais é dos factos.
  8. 8. 08 “ Fregu A Junta d esia de e Alverca oje à no ite reúne, h essão extra- , em s (21h30) para discutir o REGIONAL o , rdinária da pedreira projecto cena. de Ar voz ribatejana #11Vila Franca de XiraObra do novo hospitalpode avançar em Junho Centros de saúdeO visto favorável do Tribunal de Contas à parceria público- Maquete do futuro hospital de Vila Fanca há anos prometido avançam em Vilaprivada para a construção e gestão do novo Hospital de VilaFranca de Xira poderá permitir o arranque da obra já dentrode dois meses. Franca e AlhandraJorge Talixa satisfação pela decisão do As novas instalações do Centro de Saúde de Vila Franca Tribunal de Contas, que “per- de Xira, construídas junto ao quartel dos bombeiros, dev-A obra do novo Hospital de mite definir que o arranque erão ser inauguradas em Maio, segundo refere a presi-Vila Franca de Xira poderá da obra deverá acontecer a 1 dente da Câmara local. As obras estão praticamente con-avançar já a partir de Junho, de Junho, o que pretendemos cluídas e decorre, agora, uma fase de aquisição e insta-segundo afirma a Câmara é que a obra comece dentro lação dos equipamentos. “Conta-se que possa entrar emvila-franquense, depois do do acordado e que seja uma funcionamento em Maio”, observou a edil, revelando queTribunal de Contas ter decidi- realidade dentro dos prazos”, também em Maio espera levar à Câmara uma proposta dedo, no passado dia 15, emitir referiu a edil vila-franquense. lançamento do concurso para a construção das novasvisto favorável ao contrato de Recorde-se que o Ministério instalações do Centro de Saúde de Alhandra. “Já foi assi-concessão daquela unidade ao da Saúde aponta para um nado o contrato-programa entre o Município e a ARSLVTconsórcio Escala Vila Franca prazo inferior a 2 anos para para a construção deste centro de saúde”, sublinhou,de Xira, liderado pelo Grupo construção do novo hospital frisando que, com a obra de Alhandra, “fica concluída aMello. A autarquia adianta, que poderá, assim, estar con- renovação de todos os centros de saúde do concelho, o queigualmente, que já a partir de cluído no primeiro semestre muito nos satisfaz, criando desta forma melhores1 de Junho a gestão do actual de 2013. A nova unidade hos- condições físicas que queremos que também correspon-Hospital Reynaldo dos pitalar, orçada em cerca de dam a mais recursos humanos”.Santos deverá ser assumida 100 milhões de euros, vai No mesmo sentido foi a intervenção de Nuno Libório,por este consórcio. Recorde- substituir as antigas insta- vereador da CDU, que salientou que às condições físicasse que Pedro Passos Coelho, lações do Reynaldo dos dos centros de saúde não têm correspondido os recursoslíder do PSD, disse, no início Santos apertadas no centro da humanos necessários. “Continuamos com cerca de 30 milde Abril, ao Voz Ribatejana, cidade e com grande parte utentes que no concelho não têm médico de família.que, se formar governo, todos dos edifícios já datados de Continuamos a achar que as opções por mecanismos queos grandes investimentos 1951 e servir os cerca de 220 tentaram agilizar o acesso aos médicos de família nãoserão reavaliados na sua mil habitantes dos municípios foram as melhores. Por isso manifestamos a nossa preocu-relação custo-benefício. de Alenquer, Arruda, pação porque ainda são muitos os concidadãos que nãoMaria da Luz Rosinha mani- Azambuja, Benavente e Vila têm médico de família”, sustentou.festou, na quarta-feira, a sua Franca. CDU acusa Câmara de “desviar” 8 milhões para ajudar privados Os vereadores da CDU na to do concelho nos próximos Fevereiro, os vereadores gante dos executivos PS tem Câmara de Vila Franca de Xira acusam o executivo de maio- 10 anos vai estar extrema- mente hipotecado em função comunistas haviam criticado a opção do executivo de reco- permitido resolver inúmeros problemas. “Se não fossem as “Fretes” a grupos ria socialista de “desviar” destas decisões da Câmara”, rrer a dois empréstimos de opções que a Câmara tomou cerca de 8 milhões de euros para expropriações e con- sustenta Nuno Libório, vereador da CDU, criticando a longo prazo, num montante total de cerca de 3, 170 mi- não iríamos ter nem platafor- ma logística, nem esse ganho económicos strução de acessos para forma como o executivo geri- lhões de euros, para aquisição enorme que é a nova ligação empreendimentos privados e do pelo PS em entendimento de terrenos e expropriações directa da Estrada Nacional 1 de, depois, não ter dinheiro com a coligação Novo Rumo para os acessos à plataforma à Auto-estrada do Norte na O vereador comunista Nuno Libório insiste que, em para obras fundamentais como (PSD/CDS-PP/PPM/MPT), logística e ao novo hospital, Castanheira, que vai permitir 2007, quando foi aprovada a classificação do projecto as variantes de Alverca e de decidiu gastar cerca de 8 mi- assim como a decisão de um acesso à A 1 que a popu- da Plataforma Logística de Lisboa-Norte como PIN Vila Franca e a reparação da lhões de euros na compra e canalizar para as obras de lação daquela área nunca teve. (Potencial Interesse Nacional), permitindo a ocupação rede viária municipal. Os expropriação de terrenos e na novos acessos na Castanheira Isso, só por si, justifica o de áreas de reserva agrícola e ecológica, isso “já foi um socialistas lamentam a falta de construção de acessos ao o montante de um empréstimo investimento que a Câmara grande frete” ao grupo promotor, os espanhóis da visão da CDU e sublinham futuro Hospital (concessiona- que chegou a estar previsto fez”, defende Alberto Abertis. “Não compreendemos, agora, os apoios com- que o envolvimento camarário do a um consórcio liderado para a variante de Alverca. Mesquita, vice-presidente da plementares de milhões de euros. Com a CDU esse di- tem sido decisivo para o pelo Grupo Mello) e à Bem diferente é o entendi- edilidade de Vila Franca, nheiro seria muito mais bem investido na construção avanço de empreendimentos Plataforma Logística (projecto mento da maioria PS, com a frisando que, se não fosse tam- de variantes ou na ampliação do parque escolar”, afir- como a Plataforma Logística do grupo espanhol Abertis). presidente da Câmara, a bém o envolvimento ma. da Castanheira do Ribatejo e “A Câmara está, hoje, numa socialista Maria da Luz camarário na cedência de te- O PS sustenta que esta posição da CDU é “demagógi- as novas instalações do situação de descapitalização Rosinha, a afirmar que a pos- rrenos e construção de aces- ca”, frisando que os comunistas propõem a captação de Hospital Reynaldo dos Santos. financeira porque nos últimos tura “contra” a administração sos, provavelmente não actividades económicas geradoras de emprego, mas “É uma opção da Câmara, que dois anos aprovou um conjun- central que os executivos de avançaria o novo hospital que depois rejeitam estas parcerias que trazem inúmeros não hesita em apoiar intere- to de compromissos que não maioria CDU tiveram enquan- “há décadas é necessário” e benefícios para o concelho ao nível da criação de pos- sses privados e adia obras fun- são, nem nunca deveriam ser to governaram a autarquia até vai servir 220 mil habitantes tos de trabalho e de novas acessibilidades. damentais para o interesse da da sua competência”, acres- 1997 prejudicou seriamente o de 5 municípios. população. O desenvolvimen- centa o eleito da CDU. Já em concelho e que a atitude dialo- Jorge Talixa

×