E2 renascimento e reforma blogue

26.976 visualizações

Publicada em

Renascimento e Reforma

Publicada em: Educação
1 comentário
19 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
26.976
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17.721
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
19
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

E2 renascimento e reforma blogue

  1. 1. Renascimento http://divulgacaohistoria.wordpress.com/
  2. 2. Era uma vez o Homem Episódio 14 – O renascimento italiano Clicar para ver o vídeo Renascimento e Reforma, 8º ano 2
  3. 3. No século XV o Homem descobre novos mundos… Renascimento e Reforma, 8º ano 3
  4. 4. Renascimento e Reforma, 8º ano 4
  5. 5. O Homem também inicia uma viagem de descoberta de si próprio. Ao Teocentrismo medieval sucede o Antropocentrismo. Renascimento e Reforma, 8º ano 5
  6. 6. Teocêntrico: do grego Theos (Deus) e centro. Significa Deus no centro, isto é, Deus é a principal preocupação do Homem. Antropocêntrico: do grego Antropos (Homem) e centro. Significa Homem no centro. Homem como o centro das preocupações humanas, procura conhecer-se melhor sem esquecer Deus. Renascimento e Reforma, 8º ano 6
  7. 7. No final da Idade Média ressurgiu o interesse pelas civilizações clássicas: Grécia e Roma, civilizações cujos interesses estavam centrados no Homem. Renascimento e Reforma, 8º ano 7
  8. 8. Renasce o interesse pela cultura e arte clássica, daí este período da História entre os séculos XV e XVI ser designado por Renascimento. Renascimento e Reforma, 8º ano 8
  9. 9. O Renascimento foi um movimento intelectual que originou profundas transformações de mentalidade e artísticas; Iniciou-se em Itália e difundiu-se por toda a Europa. Renascimento e Reforma, 8º ano 9
  10. 10. Quais as razões que contribuíram para o desenvolvimento do Renascimento em Itália no século XV? Renascimento e Reforma, 8º ano 10
  11. 11. A Itália era constituída por vários estados independentes, isso fomentou a rivalidade e a competição, todos pretendiam os melhores artistas e intelectuais, as melhores obras de arte. Renascimento e Reforma, 8º ano 11
  12. 12. As cidades italianas eram centros comerciais ativos e prósperos. Muitos nobres e burgueses ricos praticavam o mecenato protegendo os artistas. Renascimento e Reforma, 8º ano 12
  13. 13. Mecenas é um homem ou instituição que patrocina a cultura e arte. Mecenas Caius Mecenas foi um cidadão romano, da época de Augusto que se distinguiu pela sua proteção a escritores e artistas. O seu nome passou a designar todos aqueles que patrocinam as artes. Renascimento e Reforma, 8º ano 13
  14. 14. Lourenço de Médicis (1449-1492) foi um dos maiores mecenas do Renascimento italiano, viveu na cidade de Florença. Renascimento e Reforma, 8º ano 14
  15. 15. Em Itália existiam muitos vestígios da arte e cultura romana e grega: monumentos, estátuas, documentos, etc.. Fórum romano, Roma Renascimento e Reforma, 8º ano 15
  16. 16. Fatores que favoreceram o desenvolvimento do Renascimento em Itália: Rivalidades entre os estados italianos; Cidades comerciais e prósperas; Abundância de vestígios da cultura greco-romana; Renascimento e Reforma, 8º ano 16
  17. 17. A nova mentalidade renascentista Valorização do Homem Antropocentrismo Inspiração na cultura grega e romana Classicismo Renascimento e Reforma, 8º ano 17
  18. 18. A nova mentalidade renascentista Valorização da razão, recusam a aceitar tudo aquilo que a razão não pudesse explicar, valorização da experiência. Espírito crítico. Valorização das capacidades individuais, procura da fama. Individualismo. Renascimento e Reforma, 8º ano 18
  19. 19. A nova mentalidade renascentista A valorização do Homem e das suas capacidades partindo da inspiração na cultura greco-romana. Humanismo. Desenvolvimento do gosto pela Natureza. Naturalismo. Renascimento e Reforma, 8º ano 19
  20. 20. Características da nova mentalidade renascentista Antropocentrismo; Classicismo; Espírito crítico; Individualismo; Naturalismo; Humanismo. Renascimento e Reforma, 8º ano 20
  21. 21. No século XV, a imprensa foi inventada pelo alemão Gutenberg Renascimento e Reforma, 8º ano 21
  22. 22. Quais foram as vantagens decorrentes da invenção da imprensa? Os livros podem ser produzidos em grandes quantidades; Baixa o preço; Mais pessoas tem acesso aos livros; Difusão das ideias humanistas; Incremento da cultura e da ciência; Renascimento e Reforma, 8º ano 22
  23. 23. O Renascimento expandiu-se para toda a Europa Renascimento e Reforma, 8º ano 23
  24. 24. Os intelectuais do século XV e XVI, são designados por Humanistas e caracterizam-se por… Conhecedores do latim e do grego estudam os autores clássico como Platão, Sócrates ou Aristóteles; Procuram a afirmação pessoal e a fama (individualismo); Possuem um espírito crítico; Desenvolvem a confiança nas capacidades do Homem; Renascimento e Reforma, 8º ano 24
  25. 25. Principais humanistas: Em Espanha, Miguel Cervantes, que escreveu várias obras literárias, entre as quais “D. Quixote”. Renascimento e Reforma, 8º ano 25
  26. 26. Principais humanistas: Em Inglaterra, Thomas More, que escreveu um livro intitulado “Utopia” em que descreve uma sociedade ideal. Renascimento e Reforma, 8º ano 26
  27. 27. Principais humanistas: Em Inglaterra, William Shakespeare, que escreveu várias peças de teatro. Renascimento e Reforma, 8º ano 27
  28. 28. Principais humanistas: Nos Países Baixos, Erasmo de Roterdão, autor de vários livros, entre os quais, o “Elogio da Loucura” onde crítica a sociedade da época. Renascimento e Reforma, 8º ano 28
  29. 29. Principais humanistas: Em Portugal, Damião de Góis, escritor e diplomata que viajou pela Europa e divulgou as ideias humanistas no nosso país. Renascimento e Reforma, 8º ano 29
  30. 30. Principais humanistas: Em Portugal, Luís Vaz de Camões, poeta, autor de “Os Lusíadas”. Renascimento e Reforma, 8º ano 30
  31. 31. No século XV, a maior parte dos conhecimentos tinham por base os ensinamentos da Igreja e as obras da Antiguidade Clássica. A Escola de Atenas, Rafael Renascimento e Reforma, 8º ano 31
  32. 32. Apesar dos humanistas se inspirarem nos conhecimentos da Antiguidade Clássica, analisavam essas obras com espírito crítico. As descobertas geográficas ampliaram o conhecimento (novas terras, povos, culturas, religiões, animais, plantas, etc.). Renascimento e Reforma, 8º ano 32
  33. 33. Desenvolve-se a curiosidade, a vontade de saber, a observação, a experiência. Desta atitude racionalista vai nascer o pensamento científico. O conhecimento tinha de ser validado pela observação e pela experiência. Renascimento e Reforma, 8º ano 33
  34. 34. Um dos maiores intelectuais do renascimento foi Leonardo da Vinci, pintor, escultor, arquiteto, engenheiro, anatomista, poeta… Renascimento e Reforma, 8º ano 34
  35. 35. Esboço de Leonardo da Vinci, consegues perceber qual a máquina que Leonardo desenhou? Renascimento e Reforma, 8º ano 35
  36. 36. Máquina construída de acordo com as instruções de Leonardo Estudos de Leonardo para a construção de um tanque militar Renascimento e Reforma, 8º ano 36
  37. 37. Praça de S. Vigevano, desenhada por Leonardo Renascimento e Reforma, 8º ano 37
  38. 38. Estudos de anatomia de Leonardo Renascimento e Reforma, 8º ano 38
  39. 39. “A Última Ceia”, pintura de Leonardo Renascimento e Reforma, 8º ano 39
  40. 40. Leonardo da Vinci foi o exemplo do “homem ideal” do Renascimento. Depois de visionar estas imagens consegues definir o “homem ideal” ? O homem ideal devia ser culto, inteligente, corajoso e bom; Saber escrever em latim e grego; Saber desenhar e pintar; Renascimento e Reforma, 8º ano 40
  41. 41. A teoria geocêntrica, datava do século II e tinha sido elaborada por Ptolomeu. Determinava que a Terra se encontrava no centro do Universo e todos os outros astros giravam à sua volta. Renascimento e Reforma, 8º ano 41
  42. 42. Em 1543, o polaco Nicolau Copérnico propôs a teoria heliocêntrica, ou seja, o Sol é uma estrela fixa, e a Terra e os outros planetas giram à sua volta, iniciava-se uma nova fase na nossa compreensão do Universo. Renascimento e Reforma, 8º ano 42
  43. 43. Muitos outros saberes se desenvolveram nesta época como a medicina, a matemática, a botânica, a zoologia, a geografia, etc. Esta nova atitude renascentista de curiosidade e pensamento racionalista está na génese do pensamento científico. Renascimento e Reforma, 8º ano 43
  44. 44. Em Portugal destacaram-se alguns intelectuais: Pedro Nunes, matemático, inventou o nónio; Renascimento e Reforma, 8º ano 44
  45. 45. Garcia da Horta, médico e botânico; Duarte Pacheco Pereira, diplomata, escritor. Renascimento e Reforma, 8º ano 45
  46. 46. A arte do renascimento nasceu na cidade de Florença no inicio do século XV, tendo-se espalhado pelo resto da Itália e Europa. Os Médicis foram os grandes mecenas que contribuíram para o desenvolvimento da arte. Palácio Médici-Riccardi Renascimento e Reforma, 8º ano 46
  47. 47. Inspirados na arte clássica (classicismo), os artistas do renascimento criaram obras originais na arquitetura, escultura e pintura. Igreja de Santa Maria Novella, Florença Renascimento e Reforma, 8º ano 47
  48. 48. Arquitetura Os arquitetos do Renascimento apelidavam a arte da Idade Média de gótica, com um sentido pejorativo, de coisa dos godos (bárbaros). Vamos observar duas igrejas uma gótica e outra do renascimento, vais tentar perceber as principais diferenças e procurar as razões que levaram os arquitetos renascentistas a chamar “bárbara” à arte da Idade Média. Renascimento e Reforma, 8º ano 48
  49. 49. Igreja do Espírito Santo, Florença, Renascimento Catedral de Colónia, Gótico Analisa as duas igrejas e procura descobrir as principais diferenças O que terá levado os artistas do Renascimento a apelidarem estas igrejas de góticas (bárbaras)? Renascimento e Reforma, 8º ano 49
  50. 50. Arquitetura Brunelleschi, Palácio Pitti A. Palladio, Villa Rotonda Alberti, Igreja de S. Francisco Observa com atenção estes quatro edifícios e procura descobrir as principais características da arquitectura renascentista Renascimento e Reforma, 8º ano Parténon 50
  51. 51. Arco de volta 1 perfeita cúpula 2 frontão 3 friso 4 coluna 5 Renascimento e Reforma, 8º ano 51
  52. 52. Características da arquitetura renascentista Inspiração na antiga arquitetura grega e romana; Utilização dos elementos decorativos da arquitetura clássica: frontão, coluna, arco de volta perfeita, friso, cúpula; A verticalidade gótica é substituída pela horizontalidade (à medida do Homem); Renascimento e Reforma, 8º ano 52
  53. 53. Brunelleschi, construiu a cúpula da Igreja de Santa Maria del Fiore, Florença Renascimento e Reforma, 8º ano 53
  54. 54. Leo Baptista Alberti, Santa Maria Novella, Florença Renascimento e Reforma, 8º ano 54
  55. 55. Palácios urbanos Renascimento e Reforma, 8º ano 55
  56. 56. Escultura Estátua grega da época clássica Observa as duas estátuas com atenção. Que conclusão podemos tirar? David, Miguel Ângelo Renascimento e Reforma, 8º ano 56
  57. 57. A escultura do renascimento inspirou-se na escultura clássica: A temática mais usada é a da figura humana que representam com harmonia, realismo e naturalismo; Procuram a perfeição técnica Renascimento e Reforma, 8º ano 57
  58. 58. O maior escultor do Renascimento foi Miguel Ângelo Pietá Túmulo do papa Júlio de Médici Renascimento e Reforma, 8º ano 58
  59. 59. Donatello, David Verrocchio, estátua equestre Renascimento e Reforma, 8º ano 59
  60. 60. O Renascimento foi uma época revolucionária em termos de pintura. Compara as duas pinturas. Pintura medieval Mantegna, Cristo Renascimento e Reforma, 8º ano 60
  61. 61. Paolo Uccello, caçada na floresta No Renascimento os pintores começaram a pintar a terceira dimensão, a profundidade, a representar em perspetiva. Renascimento e Reforma, 8º ano 61
  62. 62. Piero della Francesca A Flagelação Representam as figuras e objectos com volume. Procuram pintar as coisas tal e qual como as vemos. Renascimento e Reforma, 8º ano 62
  63. 63. Na Flandres inventaram a técnica da pintura a óleo que tens vantagens sobre as técnicas anteriores, permitindo uma maior perfeição. Jan van Eyck, O casal Arnolfini Renascimento e Reforma, 8º ano 63
  64. 64. Leonardo da Vinci, Gioconda Pintam com realismo e naturalismo Leonardo inventou uma técnica chamada “sfumato”, que consiste numa gradação muito suave da cor Renascimento e Reforma, 8º ano 64
  65. 65. Leonardo da Vinci, Santa Ana, a Virgem e o Menino Procuram criar composições equilibradas, a composição em pirâmide é uma das mais usadas Renascimento e Reforma, 8º ano 65
  66. 66. Surgem novos temas, para além dos religiosos Retrato Mitologia Renascimento e Reforma, 8º ano 66
  67. 67. Existiram duas escolas: italiana flamenga (Flandres) Principais pintores do Renascimento Renascimento e Reforma, 8º ano 67
  68. 68. Leonardo da Vinci, Virgem dos Rochedos Renascimento e Reforma, 8º ano 68
  69. 69. Miguel Ângelo, Capela Sistina Renascimento e Reforma, 8º ano 69
  70. 70. Rafael, Dama Coberta Renascimento e Reforma, 8º ano 70
  71. 71. Botticelli, Alegoria da Primavera Renascimento e Reforma, 8º ano 71
  72. 72. Principais pintores da escola flamenga e do Norte da Europa Renascimento e Reforma, 8º ano 72
  73. 73. Jan van Eyck, O Chanceler Rolin Renascimento e Reforma, 8º ano 73
  74. 74. Albretcht Dürer, Melancolia (gravura) Renascimento e Reforma, 8º ano 74
  75. 75. Jerónimo Bosch, Cristo Renascimento e Reforma, 8º ano 75
  76. 76. No século XV e a parte do século XVI, alguns países europeus, entre os quais Portugal, a arte gótica persiste. No início do século XV, no reinado de D. Manuel I, surge uma arquitetura que se denomina estilo manuelino. Renascimento e Reforma, 8º ano 76
  77. 77. O estilo manuelino caracteriza-se por manter os elementos estruturais da arquitetura gótica mas apresenta uma decoração original ligada à expansão marítima, a símbolos nacionais e da coroa: Cruz de Cristo, esfera armilar, escudo real, cordas do velame das naus, barcos, folhas, conchas, troncos e outros motivos naturalistas; Renascimento e Reforma, 8º ano 77
  78. 78. Mosteiro dos Jerónimos Renascimento e Reforma, 8º ano 78
  79. 79. Janela Convento de Cristo, Tomar Torre de Belém Renascimento e Reforma, 8º ano 79
  80. 80. A arte do Renascimento começa a desenvolver-se no país durante o reinado de D. João III, meados do século XVI Renascimento e Reforma, 8º ano 80
  81. 81. A pintura portuguesa é influenciada pela escola da Flandres, Portugal tinha fortes ligações económicas com aquela região, Jan van Eyck esteve uns meses em Portugal Nuno Gonçalves, S. Vicente de Fora Renascimento e Reforma, 8º ano 81
  82. 82. Vasco Fernandes, Grão Vasco S. Pedro Renascimento e Reforma, 8º ano 82
  83. 83. O Renascimento foi um movimento de renovação intelectual, artística e de mentalidades; Deu origem a uma visão antropocêntrica do Mundo; Começou em Itália e espalhou-se por toda a Europa Renascimento e Reforma, 8º ano 83
  84. 84. A crise religiosa: a Reforma Protestante Renascimento e Reforma, 8º ano 84
  85. 85. Renascimento e Reforma, 8º ano 85
  86. 86. Até ao século XVI, a Igreja Católica exercia uma influência dominante na sociedade europeia; Muitos membros do Alto Clero viviam no luxo; A corrupção e imoralidade eram frequentes; Alguns Humanistas criticaram a Igreja e apelaram ao regresso à pureza original; Renascimento e Reforma, 8º ano 86
  87. 87. Em 1513, o papa Leão X, enviou pregadores a várias regiões da Europa, pedindo ao fiéis que contribuíssem com dinheiro para as obras da basílica de São Pedro (Vaticano); O Papa em troca concedia-lhes a bula da indulgência. A Bula da indulgência era um documento em que o Papa perdoava os pecados. Renascimento e Reforma, 8º ano 87
  88. 88. Martinho Lutero, em 1517, um monge alemão, condenou as indulgências; Foi excomungado, mas protegido por alguns príncipes alemães escapou à fogueira Renascimento e Reforma, 8º ano 88
  89. 89. Lutero criticou a Igreja Católica: Para Lutero o crente salva-se se tivesse fé, Não precisava de um clero para interceder por ele; Lutero traduziu a Bíblia para alemão para que os crentes a pudessem ler e interpretar; As ideias de Lutero (luteranismo) deram origem à Reforma Protestante. Renascimento e Reforma, 8º ano 89
  90. 90. João Calvino, na Suíça, adotou uma doutrina mais rígida que a luterana, e defendia que cada pessoa, ao nascer, já estava destinada ou não à Salvação (teoria da predestinação); O Calvinismo difundiu-se em várias regiões da Europa; Renascimento e Reforma, 8º ano 90
  91. 91. Em 1534, o rei inglês, Henrique VIII, criou a Igreja Anglicana; Uma igreja que procurava conciliar os princípios católicos e luteranos; Renascimento e Reforma, 8º ano 91
  92. 92. Católica Luterana Calvinista Anglicana Quais as fontes de fé? Bíblia (interpretada pelo Papa; A tradição católica A Bíblia (qualquer crente a pode interpretar) A Bíblia A Bíblia Como se alcança a salvação? Pela fé e boas obras e ações Pela fé Pela fé (ao alcance dos predestinados) Pela fé Quantos são os sacramentos? Sete: batismo, crisma, eucaristia, matrimónio, penitência, ordem e extrema-unção Dois: batismo e eucaristia Dois: batismo e eucaristia Dois: batismo e eucaristia Missa em latim Uso das línguas nacionais Leitura da Bíblia orientada por um pastor Recusa da veneração da Virgem e dos Santos Em que consiste o rito religioso? Quem é o chefe máximo da Igreja Papa Não há hierarquia Recusa da autoridade do Papa Uso das línguas nacionais Leitura da Bíblia orientada por um pastor Recusa da veneração da Virgem e dos Santos Não há hierarquia Recusa da autoridade do Papa Missa em inglês Recusa da veneração da Virgem e dos Santos Rei é o chefe da Igreja Recusa da autoridade do Papa
  93. 93. A Europa dividiu-se entre católicos e protestantes; Surgem guerras, conflitos e massacres entre protestantes e católicos; Renascimento e Reforma, 8º ano 93
  94. 94. Resposta da Igreja Católica: Combate às ideias protestantes, Contrarreforma; Renovação da Igreja, Reforma Católica. Renascimento e Reforma, 8º ano 94
  95. 95. Entre 1545 e 1563, reuniu-se o Concílio de Trento; Renascimento e Reforma, 8º ano 95
  96. 96. Nesta reunião os bispos não aceitaram as propostas de mudança; Reafirmaram todos os dogmas da fé católica; Procuraram reformar os costumes do clero e impuseram uma disciplina mais severa. Renascimento e Reforma, 8º ano 96
  97. 97. Em 1539, Inácio de Loyola, criou uma nova ordem religiosa, a Companhia de Jesus; Esta ordem tinha como missão defender o Catolicismo e promover a missionação no Mundo; Também se dedicaram ao ensino. Renascimento e Reforma, 8º ano 97
  98. 98. A Igreja Católica criou: O Índex, uma lista de livros de leitura proibida para os católicos; A Inquisição, um tribunal eclesiástico, que perseguia todos os suspeitos de não serem católicos. Renascimento e Reforma, 8º ano 98
  99. 99. A Península Ibérica foi quase intocada pela Reforma protestante; No entanto existia uma numerosa comunidade judaica; Renascimento e Reforma, 8º ano 99
  100. 100. Em Espanha, a Inquisição foi extremamente violenta para todos os suspeitos de não serem católicos; Em Portugal, D. Manuel I, em 1496, expulsou os judeus; Os que ficaram e aceitaram converter-se ao cristianismo passaram a ser conhecidos por cristãos-novos; Renascimento e Reforma, 8º ano 100
  101. 101. Apesar de convertidos continuaram a ser perseguidos, torturados e condenados em cerimónias públicas chamadas autos-da-fé; Renascimento e Reforma, 8º ano 101
  102. 102. Em Portugal e Espanha muitos humanistas perseguidos e muitas obras censuradas e proibidas; Na Península Ibérica a Companhia de Jesus constitui-se como um verdadeiro exército de Deus; Controlaram o ensino e opuseram-se ao espírito crítico renascentista. Renascimento e Reforma, 8º ano 102
  103. 103. A ação conjugada da Inquisição, do Índex e da Companhia de Jesus contribuíram para a acentuada estagnação cultural que se verificou na Península nos séculos seguintes. Renascimento e Reforma, 8º ano 103
  104. 104. Renascimento e Reforma, 8º ano 104
  105. 105. Bibliografia: Apresentação construída com base no livro Diniz, Maria Emília, Tavares, Adérito, Caldeira, Arlindo M., História 8, Raiz Editora, 2012 História 8, 2013-2014 105

×