UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA   FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIADEPARTAMENTO DE ANATOMOPATOLÓGICAS Caso Clínico Patologia Ro...
Apresentação - Anamneseo Identificação  o D: NBC, 87, 05/07/1924    parda, viúva, evangélica, analfabeta    funcional, lav...
Apresentação - Anamneseo História da Doença Atual:o Paciente relata que em novembro iniciou quadro de dor  em coluna lomba...
Apresentação - Anamneseo Interrogatório Sistemático  o Olhos, ouvidos, boca, nariz: visão    “embassada”, escotomas, dimin...
Apresentação - Anamneseo Antecedentes:  o Patológicos: HAS há 20 anos; Doença de Chagas com    megaesôfago há 12 anos.  o ...
Apresentação – Exame Físicoo Impressão geral: REGN, lúcida, fácies  atípica, pálida, acianótica, anictérica, hidratada, de...
Apresentação – Exame Físicoo ACV: sem alteraçõeso ABD: pouco globoso as custa de panículo  adiposo, flácido, indolor. RHA ...
Exames Complementares        Hemograma
Exames Complementareso USG tireóide: nódulo sólido heterogêneo no lobo Eo Colonoscopia: pólipo retal 3 mm; realizada polip...
Biópsia de Medula Ósseao Resumo Clínico:   o Paciente de 86 anos, com lesões líticas em corpos     vertebrais sugestivos d...
Biópsia de Medula Ósseao Nota:   o Diante da suspeita clínica e do achado de     plasmocitose, embora discreta, é necessár...
Mieloma Múltiploo Patologia na qual o clone de plasmócitos neoplásicos se  acumula na medula óssea, produz uma imunoglobul...
Mieloma Múltiplo                                    Inibem a                                 proliferação de  Células se  ...
Mieloma Múltiploo Manifestações Clínicas:  o Insuficiência da medula óssea  o Processos infecciosos de repetição – bactéri...
Mieloma Múltiploo Diagnóstico:  o Obrigatório encontrar:     o Plasmocitose medular > 10%  o Junto com pelo menos 1 dos se...
Mieloma Múltiploo Tratamento   o Suporte clínico / tratamento das complicações      o Reposição de hemocomponentes      o ...
Bibliografia• Mieloma Múltiplo: Diagnóstico e Manejo Inicial. Dr Alex  Pimenta. Prática Hospitalar, Ano IX, nº 52, Jul-Ago...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Patologia

1.827 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.827
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Patologia

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIADEPARTAMENTO DE ANATOMOPATOLÓGICAS Caso Clínico Patologia Rodízio de Hematologia: Sarita Crepaldi Sérgio Rocha Thaizza Correia Vanessa Lys Boeira
  2. 2. Apresentação - Anamneseo Identificação o D: NBC, 87, 05/07/1924 parda, viúva, evangélica, analfabeta funcional, lavradora aposentada, natural de Jacobina e procedente de Salvador.o Queixa Principal: o Dor em coluna lombar e membro inferior esquerdo há 4 meses
  3. 3. Apresentação - Anamneseo História da Doença Atual:o Paciente relata que em novembro iniciou quadro de dor em coluna lombar que evoluiu com irradiação para membro inferior esquerdo, de intensidade 10/10, contínua, sem fatores desencadeantes ou piora, associado com parestesia do membro citado. Afirma melhora parcial com automedicação de analgésicos. Evoluiu com limitação da deambulação passando a depender de auxílio dos outros e aumento da necessidade de tempo de repouso. Afirma deambulação “manca” há um ano.Refere perda de peso, 5 kg/1 mês. Nega febre, astenia e outras queixas associadas.
  4. 4. Apresentação - Anamneseo Interrogatório Sistemático o Olhos, ouvidos, boca, nariz: visão “embassada”, escotomas, diminuição da acuidade auditiva. o S. digestório: refluxo gastroesofágico e obstipação crônica; uso contínuo de laxantes. o S. osteomioarticular: dor em articulações de mãos e pés com rigidez matinal o S. neurológico: insônia
  5. 5. Apresentação - Anamneseo Antecedentes: o Patológicos: HAS há 20 anos; Doença de Chagas com megaesôfago há 12 anos. o Antecedentes médicos: Nega passado de internamentos ou transfusão. Cirurgia para varizes há 30 anos.Alérgica a penicilina. o Antecedentes familiares: HAS. Nega DM, cardiopatias e neoplasias. o Hábitos de vida: refere uso de cachimbo dos 15 aos 40 anos. Nega etilismo. Sedentária. Alimentação rica em carnes, poucos vegetais.
  6. 6. Apresentação – Exame Físicoo Impressão geral: REGN, lúcida, fácies atípica, pálida, acianótica, anictérica, hidratada, decúbit o preferido lateral direito, comunicativa e bem humorada.o Mucosas: descoradas ++/4, hidratadaso Pele: dermatite de estase em ambas as pernas.o AR: sem alterações
  7. 7. Apresentação – Exame Físicoo ACV: sem alteraçõeso ABD: pouco globoso as custa de panículo adiposo, flácido, indolor. RHA presentes. Sem visceromegalias.o OMA: limitação de movimento e redução de força em membros inferioreso Extremidades: sem edemas e bem perfundidas
  8. 8. Exames Complementares Hemograma
  9. 9. Exames Complementareso USG tireóide: nódulo sólido heterogêneo no lobo Eo Colonoscopia: pólipo retal 3 mm; realizada polipectomia.o SU em 11/03: leucócitos +, 10 piócitos/campo; raras hemácias e bactérias; algumas células epiteliaiso TC de Coluna: espondiloartrose dorsal; espondiloartrose ao nível de L5- S1; lesão com fino halo esclerosante ao nível de L2-L3; fraturas compressivas de múltiplos corpos vertebrais, com área de alteração de sinais associados (metástases) e abaulamento discal difuso ao nível de L5- S1.
  10. 10. Biópsia de Medula Ósseao Resumo Clínico: o Paciente de 86 anos, com lesões líticas em corpos vertebrais sugestivos de metástases/Mieloma Múltiplo.o Laudo descritivo da Microscopia: o As secções de MO mosram fragmentação e celularidade de até 60%. Presença de linhagens eritroide e granulocítica com maturação preservada. Há hiperplasia de linhagem granulocítica, com inversão da relação G:E, há plasmocitose discreta intersticial. Há discreta histiocitose. A trama reticulínica está focalmente espessada. Ausência de células estranhas à medula.
  11. 11. Biópsia de Medula Ósseao Nota: o Diante da suspeita clínica e do achado de plasmocitose, embora discreta, é necessário complementação diagnóstica com imuno- histoquímica.
  12. 12. Mieloma Múltiploo Patologia na qual o clone de plasmócitos neoplásicos se acumula na medula óssea, produz uma imunoglobulina monoclonal, usualmente IgA ou IgG, destroi o osso, invade estruturas adjacentes causando fraturas e dor.
  13. 13. Mieloma Múltiplo Inibem a proliferação de Células se Liberação de Eritroblastos proliferam na substâncias medula IL-6 Ativam Osteoclastos Destruição Óssea Pico monoclonal de Ig
  14. 14. Mieloma Múltiploo Manifestações Clínicas: o Insuficiência da medula óssea o Processos infecciosos de repetição – bactérias gram positivas, infecções virais o Lesões Líticas e Síndromes dolorosas – compressões e fraturas ósseas, neuropatia o Insuficiência de orgãos – renal o Neuropatia periférica o Síndrome de hiperviscosidade
  15. 15. Mieloma Múltiploo Diagnóstico: o Obrigatório encontrar: o Plasmocitose medular > 10% o Junto com pelo menos 1 dos seguintes: o Componente M no soro > 3g/Dl o Componente M na urina o Lesões ósseas líticas
  16. 16. Mieloma Múltiploo Tratamento o Suporte clínico / tratamento das complicações o Reposição de hemocomponentes o Profilaxia de infecções (bacterianas, virais) o Analgesia – paracetamol e opióides e evitar uso de AI o Evitar uso de contrastes radiológicos iodados o Assistência ortopédica e Programa dialíticoo Transplante Autólogo de Medula Ósseao Quimioterapia
  17. 17. Bibliografia• Mieloma Múltiplo: Diagnóstico e Manejo Inicial. Dr Alex Pimenta. Prática Hospitalar, Ano IX, nº 52, Jul-Agos 2007.• CECIL, R. L., GOLDMAN, L.; AUSIELLO, Dennis et al. Cecil Tratado de Medicina. Interna. 23ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.• Aula de Mieloma Múltiplo ministrada pelo Profº Drº Murilo Neves.

×