jornalismo literário

3.771 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.771
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
95
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

jornalismo literário

  1. 1. “Significa potencializar os recursos do jornalismo, ultrapassar os limites dos acontecimentos cotidianos, proporcionar visões amplas da realidade, exercer plenamente a cidadania, romper as correntes burocráticas do lead, evitar os definidores primários e garantir perenidade e profundidade aos relatos. No dia seguinte, o texto deve servir para algo mais do que simplesmente embrulhar o peixe na feira”. Felipe Pena
  2. 2.  Séculos XVIII e XIX na França e na Inglaterra.  Folhetim - Jornal des Débats (França). 1830 - eclosão de um jornalismo popular, publicação de narrativas literárias de sucesso. Grandes nomes: Balzac, Charles Dickens, Tolstoi, Machado de Assis, José de Alencar, Aloísio de Azevedo, Euclides da Cunha, entre outros. HISTÓRIA
  3. 3.  Emprego de técnicas literárias (narração)  Profunda observação e pesquisa de campo  Criatividade  Caracterização de personagens e descrição psicológica (emoções)  Ambientação do fato narrado (descrição minuciosa lugares/feições/objetos)  Inserção de diálogos (travessão)  Alternância de foco narrativo (narrador onisciente – conta a história como observador que sabe tudo [3a pessoa]; narrador onipresente – o narrador assume o papel de uma personagem, principal ou secundária [1a pessoa]). OBS. O autor é quem cria a história, o narrador é quem conta. CARACTERÍSTICAS
  4. 4. Os Sertões, publicado no jornal O Estado de São Paulo inicialmente sob a forma de uma série de reportagens e posteriormente editada em livro (1902). EXEMPLO Euclides da Cunha Caricatura de Euclides da Cunha feita por Raul Pederneiras
  5. 5. NEW JOURNALISM Gay Talese definiu “New journalism (ou narrative writing, que seja) quer dizer apenas escrever bem. É um texto literário que não é inventado, não é ficção, mas que é narrado como um conto, como uma sequência de filme. É como um enredo dramático digno de ser levado aos palcos e não apenas um amontoado de fatos, fácil de ser digerido.” Gay Talese
  6. 6. Tom WolfeTruman CapoteJohn Hersey Quatro principios básicos: reconstruir a história cena a cena, registrar diálogos completos, apresentar as cenas pelos pontos de vista de diferentes personagens e registrar hábitos, roupas, gestos e características peculiares das personagens.
  7. 7. JORNALISMO GONZO Jornalismo gonzo, consiste no envolvimento profundo e pessoal do autor no processo de elaboração da matéria. O autor é á própria personagem.Hunter Thompson “É preciso viver as reportágens para poder relatá-las”. Hunter Thompson
  8. 8. BIOGRAFIA  Uma mistura de Jornalismo, Literatura e História.  É a parte do Jornalismo Literário que trata da narrativa sobre um determinado personagem, ou seja, todo enredo, gira em torna da história de vida dele.  Texto narrado em relação ao tempo e memória; reconstruir o passado atribuindo significado aos fatos.
  9. 9. ROMANCE-REPORTAGEM  O autor concentra-se nos fatos e na maneira literária de apresentá- los ao leitor.  Compromisso fcom os fatos.  Autor realiza pesquisas profundas sobre o tema e as personagens envolvidas.
  10. 10. PENA, Felipe. O jornalismo Literário como gênero e conceito, pesquisa que deu origem ao livro Jornalismo Literário: a melodia da informação (2006) pela Universidade Federal Fluminense _______ . Teoria do Jornalismo. São Paulo. Ed. Contexto. 2005. _______ . Jornalismo Literário. São Paulo. Ed. Contexto. 2006. MARCONDES FILHO, Ciro. Comunicação e jornalismo: a saga dos cães perdidos. S.P. Hacker. 2001 2004 WOLF, Tom. Radical chique e o Novo Jornalismo. São Paulo. Cia. das Letras. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA http://aqueimaroupa.com.br http://www.textovivo.com.br http://www.abjl.org.br http://revistacult.uol.com.b http://portalliteral.terra.com.br/artigos/jornalismo-literario-brasileiro-a-revista-realidade http://contraponto-newspaper.blogspot.com http://revistatrip.uol.com.br/revista/192/arthur-verissimo/pausa-forcada.html

×