Parnasianismo - Professora Vivian Trombini

4.271 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.271
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
127
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Parnasianismo - Professora Vivian Trombini

  1. 1. PARNASIANISMO Profª Vivian Trombini
  2. 2. O que você deverá saber ao final desse estudo? 1. O que foi o Parnasianismo? - Por que o projeto literário do parnasianismo se define como antirromântico. - Que características literárias assume a poesia parnasiana. 2. Como se manifestou o parnasianismo no Brasil. 3. O que distingue a poesia de Olavo Bilac da produção dos outros poetas parnasianos brasileiros.
  3. 3. Na segunda metade do século XIX, em uma sociedade transformada pelas descobertas da ciência e pela revolução das máquinas, a razão toma o lugar dos sentimentos na produção literária. Na poesia, o impacto dessa mudança é profundo. Depois de se inspirarem por décadas nas emoções, os poetas passam a privilegiar a perfeição da forma. Essa tendência deu origem a uma nova estética, o Parnasianismo.
  4. 4. CONTEXTO HISTÓRICO: 1866- Publicação, na França, de O Parnaso Contemporâneo. 1879- Admissão de mulheres no ensino superior brasileiro. 1883 – Publicação de Sinfonias, de Raimundo Correia. 1888- Publicação de Poesias, de Olavo Bilac. 1897 – criação da Academia Brasileira de Letras. 1898 – descoberta do elemento rádio por Pierre e Marie Currie. 1903 – Osvaldo Cruz torna-se diretor de saúde pública e luta para erradicar febre amarela, varíola e peste bubônica.
  5. 5. O PARNASO CONTEMPORÂNEO *Necessidade de tratar temas poéticos de maneira mais objetiva. *Parnaso – Grécia – morada do deus Apolo e das musas inspiradoras dos artistas. *Arte – sinônimo de beleza – trabalho cuidadoso e detalhista – arte pela arte.
  6. 6. AGENTES DO DISCURSO *Jornais e periódicos * Oralidade * Elite brasileira – não buscava textos profundos.
  7. 7. PROJETO LITERÁRIO * Arte pela arte * Perfeição formal * Olhar impessoal para o objeto do poema
  8. 8. * Opção pela poesia descritiva – imparcial *Técnica – metro, ritmo, rima * Ausência de sentimentalismo *Antiguidade Clássica – temas *Preciosismo – palavras exatas
  9. 9. LINGUAGEM *Polissíndeto * Verbos “Vacila e grita, luta e se ensanguenta, E rola, e tomba, e se espedaça, e morre...”
  10. 10. PARNASIANOS BRASILEROS *Batalha do Párnaso *1882 - Fanfarras – Teófilo Dias
  11. 11. OLAVO BILAC * Medicina – direito *Criou a Academia Brasileira de Letras (com Machado de Assis) * Escreveu o Hino à Bandeira
  12. 12. CARACTERÍSTICAS: *Sonetos *Inversões sintáticas *Rimas ricas, raras e preciosas
  13. 13. Rimas ricas: fibra - vibra Rimas raras: profícuo - conspícuo Rimas preciosas: vê-las - estrelas
  14. 14. ALBERTO DE OLIVEIRA *Descrição (retratos, quadros, cenas) *Impassibilidade *Versos intimistas
  15. 15. RAIMUNDO CORREIA *Oscila entre a descrição e a sugestão * Sonetos exploram a força das imagens sugestivas *Poeta das pombas
  16. 16. [...] com raras exceções, nossos parnasianos, ao contrário de seus modelos franceses, não amordaçaram a emoção, de modo que [...] o Parnasianismo, enquanto escola literária, não chegou a se configurar muito nitidamente entre nós. [...] E Bilac não fugiu à regra. Ao contrário, fundamenta-a. [...] Visto que, desse ângulo, parece-nos que Bilac foi parnasiano antes da intenção do que na emoção, a qual, como no caso de Raimundo Correia, denuncia raízes acima de tudo românticas. (Ivan Junqueira)

×