Relacionamento Interpessoal e Administração de Confitos

1.804 visualizações

Publicada em

Como administrar os nossos relacionamentos interpessoais e ter um dia-a-dia mais harmonioso.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.804
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relacionamento Interpessoal e Administração de Confitos

  1. 1. PROJETO RYLARELACIONAMENTO INTERPESSOALE ADMINISTRAÇÃO DE CONFLITOSO CUSTO EMOCIONAL DO TRABALHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 1
  2. 2. 10:15h Abertura 10:20h Exercício 1 10:25h EQUILÍBRIO E DESEQUILÍBRIO PSÍQUICO 10:35h COMUNICAÇÃO INCONSCIENTE 10:45h Exercício 2 10:50h TRISTEZA 11:00h Exercício 3 11:05h Discussão sobre os exercícios 11:15h EncerramentoO CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 2
  3. 3. Exercício 1 Reflitam sobre as questões: 1 - Em que situação se justifica a hostilidade? 2- Como lidar com bondade quando a hostilidade é o que mais comumente se apresta na situação profissional? 3 - Existe diferença entre bom e gostoso? Qual? 4 - Qual é a diferença entre bondade e falsa bondade?O CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 3
  4. 4. Algumas de nossas descobertas sobre a agressividade humana no próprio agrupamento humanoO CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 4
  5. 5. A idéia central do custo emocional é:O CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 5
  6. 6. HÁ UM PREÇO QUE SE PAGA PELO VÍNCULO QUE SE TEMO CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 6 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  7. 7. O SER EMOCIONAL 1 - O BEBÊ SÓ SENTE - IMAGENS E SENSAÇÕES O MUNDO ORAL 2 - A CRIANÇA CONTROLA O MUNDO ANAL 3 - A CRIANÇA E A CULTURA A DURA EXPERIÊNCIA DA EXCLUSÃOO CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 7 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  8. 8. O SER EMOCIONAL 4 - A ALFABETIZAÇÃO A EXPERIÊNCIA DEPRESSIVA DO CONHECER 5 - REVISITANDO VELHAS EMOÇÕES CONSOLIDANDO-SE COMO SUJEITOO CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 8 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  9. 9. II - A RAZÃO DAS EMOÇÕES 1- O MUNDO ORAL INTEGRAÇÃO X DESINTEGRAÇÃO CONFIANÇA X DESCONFIANÇA 2- O MUNDO ANAL SUBMETER X SUBMETIDO 3 - A DURA EXPERIÊNCIA DA EXCLUSÃO INCLUÍDO X EXCLUÍDOArmando Colognese Júnior
  10. 10. II - A RAZÃO DAS EMOÇÕES 4 - A EXPERIÊNCIA DEPRESSIVA DO CONHECER DEPRESSÃO X ESPERANÇA 5 - CONSOLIDANDO-SE COMO SUJEITO O SUJEITO PSÍQUICOArmando Colognese Júnior
  11. 11. ATemos como meta:■ O estudo da agressividade■ Pensar a “precariedade da condição humana”■ Compreender que a “tal de humanidade” não é fácil dese alcançar (além do quê ela custa bem caro)O CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 11 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  12. 12. Nossa hipótese é: SÃO AS RELAÇÕES AGRESSIVAS (CONSCIENTES OUINCONSCIENTES) QUE NOS CONSOMEM, E NOS COLOCAM DIANTE DA QUESTÃO DA IMATURIDADE DE CADA UM DE NÓS E DA VIOLÊNCIA EMOCIONAL ATIVA, MAS NÃO PERCEBIDA, NO TERRITÓRIO QUE SE DENOMINA TRABALHO.Em duas palavras:como podemos gerar maturidade onde o queprevalece é o narcisismo e a irresponsabilidade?O CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 12 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  13. 13. BA proposta deste trabalho não contempla a oferta:■ de uma cura emocional■ nem se pretende a solução de um problema que julgamosinsolúvel nas relações humanas: a falta de fronteiras e o excesso de invasões psíquicas inadequadasPor isto logo alertamos:  QUEM FAZ BOA CERCA, FAZ BONS VIZINHOSO CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 13 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  14. 14. ● Receber estas informações como uma introdução à noção de saúde mental profissional● Tomar consciência de que podemos nos proteger daagressividade humana – a nossa e a alheia● Lançar mão de uma capacidade específica: pensar antes de reagirO CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 14 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  15. 15. ● desenvolver auto-observação● proteger seu próprio ego em situação de estresseA saúde psíquica é derivada de um grandeesforço pessoal e coletivo e tem um custoObservar:1 como estão sempre mais prontos os sentimentosagressivos2 como a agressividade, consciente e inconsciente, seorganiza nos gruposO CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 15 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  16. 16. CI) Da bondade e da maldadeII) Da verdade e da falsidadeIII) Do certo e do erradoIV) Do narcisismo e de sua diferença com a subjetividadeV) Do valor da tristezaO CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 16 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  17. 17. I)Da bondade e da maldade● operação de sadismo e masoquismo ligada aos gestos de ajuda● a maldade e bondade estão disponíveis em todo ambiente● o gesto bondoso pode extrapolar o que seria útil e adequadoBONDADE SEM AUTOCONSIDERAÇÃO É DESPERDÍCIO, ÉAMOR JOGADO FORA!PENSAR QUE AJUDAR, ALÉM DE NÃO SER SIMPLES, PODESER PERIGOSO!O CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 17 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  18. 18. II) Da verdade e da falsidade: “A verdade sem amor é  crueldade; e o amor sem  verdade é paixão  (desmedimento)” Wilfred BionO CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 18 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  19. 19. ● ambientes de trabalho competitivos são desfavoráveis à verdade ● emoções desconfortáveis somadas a impulsos que falseiam o “cuidado mutuo”, criam persecutoriedade ● cuidar é um gesto que mantém relação com a verdadeira bondade ● a bondade envolve certa arte O CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 19 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  20. 20. III) Do certo e do errado (diferente do verdadeiro e do falso)■ quando o julgamento moral prevalece■ a captura narcísica que o certo e o errado obrigam■ fazer o bem para que algum deus nos veja: exibição, não gesto genuínoO CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 20 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  21. 21. IV) Do narcisismo e de sua diferença com a subjetividade■ o narcisismo é onipotente; é o gesto feito para o outro com vistas a satisfazer a nós mesmos; um gesto feito para nostransformar em seres moralmente superiores■ a subjetividade se refere aos gestos feitos “verdadeiramente” para o outro■ os gestos subjetivos são mais humildes e mais ligados à realidade mantêm relações estritas com a verdade têm relação com algo de triste que há na vida humana (sem que por isto seja doente)O CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 21 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  22. 22. V) Do valor da tristeza■ A tristeza quando bem cultivada poderá vir a ser o alicerce daverdadeira capacidade para uma pessoa ajudar a outra pessoa ACOLHER É RECEBER COM EMOÇÕES PROFUNDASA DESCARGA QUE O OUTRO FAZ EM NÓS QUANDO NOS PEDE AJUDA■ A tristeza é o que nos auxilia a pensar antes de agir a transformar um gesto, em cuidado legítimo e verdadeiroO CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 22 o preço que se paga pelo vínculo que se tem
  23. 23. Reflitam sobre a fábula: Uma noite, um velho índio falou ao seu neto sobre o combate  que acontece dentro das pessoas.  Ele disse: - Ha uma batalha entre dois lobos que vivem dentro de  todos nós. Um é mau - É a raiva, inveja, ciúme, tristeza, desgosto, cobiça,  arrogância, pena de si mesmo, culpa, ressentimento,  inferioridade, orgulho falso, superioridade e ego. O outro é bom - É alegria, fraternidade, paz, esperança,  serenidade, humildade, bondade, benevolência, empatia,  generosidade, verdade, compaixão e fé. O neto pensou nessa luta e perguntou ao avô: - Qual lobo vence?  O velho índio respondeu: - "Aquele que você alimenta!"O CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 23
  24. 24. FIM Armando Colognese Junior Fone/fax: 11 3842-6241 e-mail: colognesejr@uol.com.brO CUSTO EMOCIONAL DO TRABLHO PROFISSIONAL COM HUMANOS 24 o preço que se paga pelo vínculo que se tem

×