1. Queres? Quero Vés ao Pichel? Sim.   Foste ao Pichel? Nom.   Vés ao Pichel? Vou, sim. Foste ao Pichel? Nom fum, nom.   C...
2. Vou jantar Vou primeiro a cear antes de sair.   Venho a buscar a tenda.  Voltou a jantar e foi para a casa.  Saiu a cea...
3. Apanha isso Colhe isso que caiu.  Nom o colho, podes repetir? Colhêrom-no a roubar.  Colhe isto e nom o dês a ninguém. ...
4. O tema de que fala O assunto ao que me refiro.  A questom à que te referes.  A razom pola que te chamo.   O assunto a q...
5. A Ana é a mais velha Com cinco anos é a maior.  O mais pequeno já vai à escola.  Com cinco anos é a mais velha.  O mais...
6. Saímos à noite? Vejo-te pola tarde.  Saímos pola manhá cedinho.  Ontem saímos pola noite.  Vejo-te à tarde.  Saímos de ...
7. Assim e todo... Desde logo, que cousas dis.  Por suposto!  Assim e todo, que cousas dis.   Homem, e logo! / Mulher, e l...
8. Fecha aos domingos Os sábados jantamos na praia.  O sábado jantamos na praia.  Aos sábados jantamos na praia.  Sábado j...
9. Fomos eu e o André Pedro e eu chegamos antes.   Eu e o Pedro chegamos antes.  COMENTÁRIO :  Na Galiza, costuma reforçar...
10. Dá isso ao Luís Entregou-lhe a ficha ao professor.  Entregou a ficha ao professor.  COMENTÁRIO :  O pronome de complem...
11. Levou o filho Levou à sua filha à escola.  Levou a filha à escola.  COMENTÁRIO :  O complemento directo nom tem prepos...
12. Para o ano vou Para o ano que vem irei.  Amanhá comerei caldeirada.  Para o ano vou.  Amanhá vou comer caldeirada.  CO...
13. Se pudesse, ia Estaria bem.(tom irónico)  Se o encontrasse, diria-lho.  Eu já lho teria dito muito antes.  Era-che boa...
14. Convém sairmos já Era bom que chegasses cedo.  Era bom chegares cedo.  COMENTÁRIO :  O principal problema do uso do in...
15. Para sermos mais Para chegar antes, temos de dar umha volta   .  Para chegarmos antes,  temos de dar umha volta.  COME...
16. Antes de o vermos Depois de o ver, nom pudérom dizer nada.   Depois de o verem,  nom pudérom dizer nada.   COMENTÁRIO ...
17. Só no caso de virem Em caso de que venham, dá-lhes isto.   No caso de virem, dá-lhes isto.   COMENTÁRIO :  Quando o in...
18. Estou a ver Estou vendo Cangas. Vês o castelo desde aí?  Estou a ver Cangas. Estás a ver o castelo daí?  COMENTÁRIO : ...
19. Daqui nom te vejo Desde aqui nom vejo bem. Desde a Gentalha do Pichel  pensamos que a cámara nom promove  a galeguizaç...
20. Dixem-no eu... Eu o fago melhor ainda.  Eu fago-o melhor ainda.  COMENTÁRIO :  A colocaçom correcta do pronome é já em...
21. ... e figeste-o tu O dixem eu e o figeste tu.  Dixem-no eu e figeste-o tu.  COMENTÁRIO :  Este caso resume todos os ca...
22. Vim para te ver Venho para convencer-te.  Venho para te convencer.  COMENTÁRIO : É um caso pouco tratado de colocaçom ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Eduardo Maragoto: «Conselhos para melhorar o galego oral»

2.533 visualizações

Publicada em

O professor Eduardo Maragoto ensina-nos 22 normas fáceis de aprender para melhorar substancialmente o galego falado. O desenho da apresentaçom é de Noélia do Rego.

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.533
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
170
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Eduardo Maragoto: «Conselhos para melhorar o galego oral»

  1. 1. 1. Queres? Quero Vés ao Pichel? Sim. Foste ao Pichel? Nom. Vés ao Pichel? Vou, sim. Foste ao Pichel? Nom fum, nom. COMENTÁRIO : Sim / Nom é umha resposta interpretada como seca nos ámbitos coloquiais, que deve reservar-se para o discurso formal. galego oral
  2. 2. 2. Vou jantar Vou primeiro a cear antes de sair. Venho a buscar a tenda. Voltou a jantar e foi para a casa. Saiu a cear com as amigas. Vou primeiro cear antes de sair. Venho buscar a tenda. Voltou jantar e foi para a casa. Saiu cear com as amigas. COMENTÁRIO : Existem as perífrases véu a ganhar (acabou por ganhar) e voltou a ganhar (ganhou de novo), mas nom tenhem o mesmo valor: nom exprimem movimento. galego oral
  3. 3. 3. Apanha isso Colhe isso que caiu. Nom o colho, podes repetir? Colhêrom-no a roubar. Colhe isto e nom o dês a ninguém. Vai-me colher um martelo. Colhe-me o cinzeiro. Colhe o casaco que fai frio. Colhes por esta rua e depois colhes o nº 6. Apanha isso que caiu. Nom o apanhei, podes repetir? Apanhárom-no a roubar. Agarra isto e nom o dês a ninguém. Vai-me buscar um martelo. Dá-me o cinzeiro. Leva o casaco que fai frio. Vás por esta rua e depois apanhas o nº 6. COMENTÁRIO : Colher deve reservar-se para arrancar frutos ou plantas; é um verbo muito associado às colheitas. galego oral
  4. 4. 4. O tema de que fala O assunto ao que me refiro. A questom à que te referes. A razom pola que te chamo. O assunto a que me refiro. O assunto ao qual me refiro. A questom a que te referes. A questom à qual me refiro. A razom por que te chamo. A razom pola qual te chamo. COMENTÁRIO : Quando o relativo que vai precedido de preposiçom e pode ser substituído por qual nom leva artigo. galego oral
  5. 5. 5. A Ana é a mais velha Com cinco anos é a maior. O mais pequeno já vai à escola. Com cinco anos é a mais velha. O mais novo já vai à escola. COMENTÁRIO : Maior como comparativo é um eufemismo do espanhol que cada vez penetra mais na gente nova galegofalante. galego oral
  6. 6. 6. Saímos à noite? Vejo-te pola tarde. Saímos pola manhá cedinho. Ontem saímos pola noite. Vejo-te à tarde. Saímos de manhá cedinho. Ontem saímos à noite. COMENTÁRIO : A preposiçom pola também existe nestes casos, mas seria como dizer ‘através da noite’; Com a preposiçom de nom costuma haver problema por coincidir o uso com o espanhol. galego oral
  7. 7. 7. Assim e todo... Desde logo, que cousas dis. Por suposto! Assim e todo, que cousas dis. Homem, e logo! / Mulher, e logo! COMENTÁRIO : Para a segunda, também se pode usar claro ou evidentemente . galego oral
  8. 8. 8. Fecha aos domingos Os sábados jantamos na praia. O sábado jantamos na praia. Aos sábados jantamos na praia. Sábado jantamos na praia. COMENTÁRIO : Para a segunda também podemos usar no sábado . galego oral
  9. 9. 9. Fomos eu e o André Pedro e eu chegamos antes. Eu e o Pedro chegamos antes. COMENTÁRIO : Na Galiza, costuma reforçar-se com mais: Vamos eu (e) mais mamá , mas na língua cuidada deve evitar-se. galego oral
  10. 10. 10. Dá isso ao Luís Entregou-lhe a ficha ao professor. Entregou a ficha ao professor. COMENTÁRIO : O pronome de complemento indirecto nom é preciso, porque o CI já está expresso. galego oral
  11. 11. 11. Levou o filho Levou à sua filha à escola. Levou a filha à escola. COMENTÁRIO : O complemento directo nom tem preposiçom em galego; A substituiçom do artigo por um possessivo quando nom é preciso é típico do espanhol. galego oral
  12. 12. 12. Para o ano vou Para o ano que vem irei. Amanhá comerei caldeirada. Para o ano vou. Amanhá vou comer caldeirada. COMENTÁRIO : Na língua oral, o uso do futuro é espanholismo, a nom ser que tenha valor de incerteza: Choverá, amanhá? ; Será que nom o sabe. galego oral
  13. 13. 13. Se pudesse, ia Estaria bem.(tom irónico) Se o encontrasse, diria-lho. Eu já lho teria dito muito antes. Era-che boa. (tom irónico) Se o encontrasse, dizia-lho. Eu já lho tinha dito muito antes. COMENTÁRIO : O imperfeito nunca deve usar-se na língua oral: sempre há modos de substituí-lo. galego oral
  14. 14. 14. Convém sairmos já Era bom que chegasses cedo. Era bom chegares cedo. COMENTÁRIO : O principal problema do uso do infinitivo flexionado é o uso de estruturas de conjuntivo típicas do espanhol em detrimento das galegas, com infinitivo. galego oral
  15. 15. 15. Para sermos mais Para chegar antes, temos de dar umha volta . Para chegarmos antes, temos de dar umha volta. COMENTÁRIO : Quando o infinitivo está precedido de umha preposiçom e tem sujeito devemos flexioná-lo. galego oral
  16. 16. 16. Antes de o vermos Depois de o ver, nom pudérom dizer nada. Depois de o verem, nom pudérom dizer nada. COMENTÁRIO : Quando o infinitivo está precedido de umha locuçom prepositiva e tem sujeito devemos flexioná-lo. galego oral
  17. 17. 17. Só no caso de virem Em caso de que venham, dá-lhes isto. No caso de virem, dá-lhes isto. COMENTÁRIO : Quando o infinitivo está precedido de umha locuçom prepositiva e tem sujeito devemos flexioná-lo; este é só um dos casos mais espanholizados. A alternativa numha língua mais formal poderia ser: caso venham . galego oral
  18. 18. 18. Estou a ver Estou vendo Cangas. Vês o castelo desde aí? Estou a ver Cangas. Estás a ver o castelo daí? COMENTÁRIO : Nom estamos a falar de umha incorrecçom, mas devemos dar prioridade às formas que marcam a nossa identidade em relaçom ao espanhol. galego oral
  19. 19. 19. Daqui nom te vejo Desde aqui nom vejo bem. Desde a Gentalha do Pichel pensamos que a cámara nom promove a galeguizaçom das festas. Daqui nom vejo bem Na Gentalha do Pichel pensamos que a cámara nom promove A galeguizaçom das festas. COMENTÁRIO : Nomeadamente no segundo caso, trata-se de um decalque do espanhol das últimas décadas, que traduz certa falta de recursos lingüísticos . galego oral
  20. 20. 20. Dixem-no eu... Eu o fago melhor ainda. Eu fago-o melhor ainda. COMENTÁRIO : A colocaçom correcta do pronome é já emblemática no galego, embora recue sem parar. Nas frases afirmativas neutras é imprescindível colocá-lo depois do verbo . galego oral
  21. 21. 21. ... e figeste-o tu O dixem eu e o figeste tu. Dixem-no eu e figeste-o tu. COMENTÁRIO : Este caso resume todos os casos em que em galego se coloca o pronome depois do verbo. É mui fácil, começa já! galego oral
  22. 22. 22. Vim para te ver Venho para convencer-te. Venho para te convencer. COMENTÁRIO : É um caso pouco tratado de colocaçom do pronome. Nom é incorrecto, mas na fala coloquial a predomináncia do segundo só pode ser explicada polo espanhol. galego oral

×