Exemplos de aplicação dos signos

321 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
321
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Exemplos de aplicação dos signos

  1. 1. Rodolfo Veronese 2007 Exemplos de Aplicação dos Signos Como usar os signos na interpretação astrológica ca? Astrosphera www.astrosphera.blogspot.com rtveronese@gmail.com
  2. 2. Exemplos de aplicação dos signos Dicas de como usar os elementos dos signos na interpretação clássica. No penúltimo post do meu blog você viu como os Astró- logos Medievais usavam os signos na leitura do mapa. Enquanto os autores contemporâneos dão grande ênfase na leitura do zodíaco, alguns até interpretando signos desprovidos de planetas num mapa, os Astrólogos Medi- evais acessavam os signos ocupados por planetas para ver alguns detalhes complementares da questão que e- xaminavam. O modo como isso se processa é o motivo deste artigo. Situando o mapa na realidade Os dados natais do mapa abaixo foram gentilmente ce- didos por um amigo que conheci recentemente no MSN. Essas “conversas fiadas” podem se revelar excelentes momentos de aprendizado. Basta ler o mapa perante a descrição do nativo para sabermos como os símbolos se manifestaram na sua vida. Por motivos que se revelarão óbvios a seguir, os dados foram mantidos em sigilo. O sistema de casas empregado é Alcabitius semi-arco. Despretensiosamente, eu olhei o Regente do Ascendente da figura, Júpiter. Vi que ele está em queda no signo de capricórnio, uma posição ruim para o planeta. Ao mesmo tempo, Júpiter está na casa 2 e no segundo signo, não aspectando o signo que rege, Sagitário. Vettius Valens diz que isso é ruim, fazendo com que o nativo sofra pro- blemas financeiros (casa 2) em detrimento das suas a- ções (Júpiter em queda regendo a casa 1). A causa dos
  3. 3. 3 problemas pode ser encontrada pelo posicionamento do regente do signo onde Júpiter está, Saturno: sua presen-ça na casa 12 indica que a causa dos problemas finan-ceiros resulta de coisas que o nativo faz contra si mesmo (Saturno na casa 12). Continuando a análise de Júpiter, notei os aspectos que ele recebia e se ele se aplicava a Saturno, pois Júpiter só poderia se aplicar a ele, enquanto tem a capacidade de receber a aplicação de todos os outros planetas. Notei que Marte se separa de Júpiter. Ele se encontra exaltado, mas não estamos falando de uma coisa necessariamente boa. Se você examinar as casas que marte rege, perce-berá que ambas tem relação com doença (casa 6) e auto-sabotagem (casa 12). Se utilizarmos o sistema de signos inteiros, no qual um signo inteiro corresponde a uma                                                                                                       Figura 1 - mapa natal
  4. 4. casa a partir do signo ascendente, Marte rege Áries, o quinto signo de Sagitário, que representa prazer. Na minha prática, percebo que o sistema de signos intei- ros pode ser associado ao sistema mais tradicional e que a maioria dos astrólogos do ocidente usa – o sistema de quadrantes. Juntando os significados de todas as casas que marte rege, podemos crer que este planeta pode representar prazer auto-destrutivo (casas 5, 6 e 12). Fe- lizmente, Marte se separa de Júpiter, indicando que o nativo deixará de fazer estas coisas com o tempo. A di- ferença entre os dois planetas é de três graus de longi- tude zodiacal. Dos 13 aos 21 anos, o dono deste mapa se envolveu com drogas. Esse comportamento autodestrutivo só foi deixado para trás após um processo de desintoxicação. O que acontece depois dessa história foi previsto por mim, não em sua inteireza, mas aprendi coisas bastante interessantes que gostaria de compartilhar nesse artigo. Breve descrição da função dos signos. Os signos do zodíaco foram criados com o intuito de representar todos os materiais e formam que compõem a vida na Terra. Temos na roda zodiacal o Fogo, que re- presenta todas as formas de energia radiante,o plasma e o espaço sideral, o éter. A Terra representa tudo que é sólido, os minerais e eventos que acontecem no chão, ao nível do mar ou nos níveis secos mais baixos de uma região. Em seguida, temos o Ar, que representa eventos que acontecem em grandes altitudes ou em pleno céu, bem como os gases e a atmosfera, o raciocínio humano. Finalizando temos a Água, representante dos líquidos, de eventos que acontecem debaixo d’água ou ao nível do mar, os oceanos, rios e cascatas. Existem muitas outras atribuições de matéria e forma dos signos que fogem do
  5. 5. 5 contexto desse artigo. Vamos nos limitar a uma análise mais concreta de Saturno em Escorpião. O nativo aqui é representado por Júpiter, que gradativa- mente vai se distanciando de marte. Ou melhor, como marte é mais rápido que Júpiter, este se distancia daque- le. Júpiter vai em breve aspectar a Saturno, e isso repre- senta uma série de coisas. A primeira interpretação mais óbvia do aspecto entre júpiter e Saturno seria um retorno do nativo à vida que ele levava, pois como foi dito Saturno é dispositor de Júpiter, indicando a causa da degradação do sujeito, po- rém o grande maléfico também representa coisas bas- tante positivas que não tem relação alguma com drogas. Entender isso depende principalmente de uma concep- ção planetária um pouco confusa para a mente moderna. Eu a chamo de polimorfismo planetário. Polimorfismo significa “muitas formas”. Neste conceito, o planeta representa várias pessoas, eventos e objetos da vida do nativo. Estes seres e coisas não tem necessaria- mente relação direta, pois serão “invocados” pelo Astro- lógo em momentos diferentes da interpretação, a de- pender da área da vida do nativo que se analisa. É o que veremos a seguir. Apesar de Saturno estar na casa 12, ele também rege as casas 2 e 3. Júpiter deixa de aspectar marte e parte em direção a Saturno. Isso significa que o nativo aspirará às coisas que Saturno representa. Após explicar meu racio- cínio, vou justificar por que não concluí que Saturno era uma coisa ruim. Saturno rege as casas 2 (dinheiro) e 3 (viagens e estudos) no sistema de signos inteiros. Quanto ao sistema de quadrantes, ele rege as casas 3 e 4. Considerei na inter- pretação apenas as casas 2 e 3. Talvez se eu perguntas-
  6. 6. se mais coisas, poderia descobrir uma razão para o fato do grande maléfico reger a casa 4, porém não me apro- fundei nesse sentido. Como eu disse, o mesmo planeta representa ao mesmo tempo muitas coisas que não guardam necessariamente conexões entre si. Continuando a análise, concluí que o nativo deixava uma vida de problemas e auto-sabotagem (marte regendo as casas 6 e 12) para se dedicar a um modo de ganhar di- nheiro com estudos e comunicação saturninos. A Astro- logia poderia ser um exemplo de estudo regido por Sa- turno. Para mim, Saturno deveria representar coisas boas porque ele também rege casas boas. A resposta que ele deu aos meus prognósticos confirmou minhas hipóteses e acrescentou dados interessantíssimos que guardam grande relação com o penúltimo artigo do meu blog. Aprendi na prática a usar os signos de um modo muito interessante. De fato, o indivíduo dono deste mapa estuda astrologia, e isso começou depois do processo de desintoxicação. Isso era óbvio e confesso não ter sido muito original, mas o mais interessante está por vir. O nativo também decidiu trabalhar com barcos a vela e ao mesmo tempo participa de uma Religião de características Saturninas, que será descrita a seguir. Todos os eventos menciona- dos guardam relação com a mesma área do mapa, a casa 3. Normalmente os textos medievais enfatizam apenas dois significados desta área do mapa. A casa três tradicio- nalmente representa irmãos, parentes e religião, mas você pode considerar também a representação desta ca- sa como meios de transporte, que tende a ser esquecida. Na minha experiência, essa última significação também tem se demonstrado eficaz.
  7. 7. 7 Seria natural que a aplicação do regente do Ascendente ao regente da casa três inclinasse o nativo a estes tipos de atividades: religião, transportes e estudos. Se por conta própria você chegasse até aqui, poderia se dar por satisfeito. É bom enfatizar que os conhecimentos astro- lógicos mostrados a seguir não são essenciais e apenas nos servirão de auxílio em mapas futuros. Nos livros antigos, um significado muito comum de Sa- turno é a sua intrigante relação com marinheiros e pes- soas que trabalham perto d’água. Essa simbologia Satur- nina é demonstrada por diversos autores. Só no momen- to eu me lembro de três: Bonatti, Abu Ali Al Khayyatt e Albubater. Vemos aqui que Saturno poderia muito bem representar esta significação pitoresca. Um planeta se molda aos significados das casas que ele rege e ocupa. Como falamos da casa 3, isso implica dizer que a religi- ão será Saturnina, bem como seus estudos e seu meio de transporte. Estes significados estão muito ativos na fi- gura pelo simples fato da casa três se relacionar com a casa 1 – a mais importante do mapa – por aspecto entre seus regentes. Se eu não notasse conexão do regente da casa 3 com o regente da casa 1, estas materializações da simbologia Saturnina poderiam inexistir. Após o processo de desintoxicação o nativo passou a se interessar por barcos a vela. Ele pretende ganhar sua remuneração deste meio de transporte, além da Astrolo- gia. Como Saturno rege a casa 3 e se encontra num sig- no de água, ele preenche os critérios para representar um meio de transporte aquático. Se porventura a casa envolvida na configuração fosse outra, não poderíamos dizer a mesma coisa, porque o planeta adapta sua “ma- téria” a forma das casas. “Saturno” pode ser o adjetivo de inúmeros objetos, idéias e pessoas. A questão se resume a identificar a qual casa ele se refere.
  8. 8. Os muitos significados de um Saturno em Es- corpião O Grand-finale deste artigo repousa na interpretação deste Saturno no signo de Escorpião. Um Astrólogo mo- derno diria que Escorpião representa intensidade e transformação, até mesmo sexo. Não discordo da maio- ria dos significados dados, apenas usarei os signos de outro modo, menos comportamental, mais concreto. Uma maneira de saber que meio de transporte Saturno rege neste mapa seria analisar a combinação planeta- signo. Uma definição comum de Saturno é a de repre- sentar marinheiros, mas os autores enfatizavam a posi- ção de Saturno num signo de água para que isso aconte- cesse, e aqui temos essa condição respeitada, pois Es- corpião é um signo aquático. Se Saturno estivesse num signo de Terra, provavelmente ele se referiria a um meio de transporte Saturnino que fosse terrestre, algo impen- sado por autores antigos. O fato de Saturno representar marinheiros não terá rela- ção alguma com suas outras representações da mesma casa. Já foi dito que Saturno nesse mapa também signifi- ca a religião do nativo e seus estudos, ambos significa- dos de casa 3. A última coisa que me intrigou foi o modo como Saturno representa a religião deste homem O signo de Escorpião é referido como peçonhento, por razões óbvias. A peçonha de alguns animais pode matar, mas ao mesmo tempo cura. É muito comum o signo de Escorpião estar presente em configurações que repre- sentem médicos, das mais variadas formas e com os mais variados planetas. Esta informação, contudo, é al- tamente dependente do contexto na qual você a empre- ga. Se quero saber como são os meios de transporte do
  9. 9. 9 nativo, analiso o regente da casa 31. Se este planeta esti- ver num signo de [9]água, eu posso dizer que o nativo se envolverá com transportes aquáticos, mas aqui não faz sentido dizer que as águas são venenosas. Se o signo é venenoso, poderia dizer que esse veneno representa pe- rigo de vida, e isso no contexto dos meios de transporte aquáticos poderia indicar que o nativo navega em águas turbulentas e perigosas. É com esse espírito que deve- mos prosseguir para o estudo da religião do individuo. Ora, uma religião pode ser praticada em qualquer lugar. Não é necessário ficar perto de um rio ou mar para pra- ticá-la. Alguns cultos afro-brasileiros realizam oferendas perto de rios e cachoeiras, porém isso é esporádico e grande parte das cerimônias se dão nos terreiros. Os hindus sempre retornam ao rio Ganges para cremar seus corpos e fazer oferendas, porém isso é esporádico. Pelos argumentos que apresento, não seria lógico dizer que a religião do nativo será praticada perto do mar, de rios, ou debaixo d’água! No que tange a religião, a água ganha uma outra repre- sentação: em sua pequena porção, destinada a ingestão humana. Como o signo é venenoso, poderíamos dizer que o líquido pode ser uma droga ao invés de água sim- plesmente. Combinando a representação do líquido com o planeta Saturno – que também representa drogas – temos uma alta probalilidade deste indivíduo ser de uma religião que use de algum potente alucinógeno para al- cançar iluminação. Antes de estruturar todo o raciocínio acima, eu me base- ei somente nos significados do planeta Saturno para adi- vinhar como seria a religião deste homem. Quando que- 1 Este conhecimento é confiável principalmente se ele está configurado com o regente do Ascendente, como foi dito.
  10. 10. remos evocar a simbologia Saturnina para religiões, ge- ralmente temos magia negra e cultos secretos – ou como o dono do mapa disse, “discretos”. Passou despercebido por mim a representação de saturno em escorpião como um culto no qual se use alucinógenos, como o Santo Daime. Acredito que isso passaria despercebido pela maioria dos astrólogos, e não precisamos nos cobrar um nível de detalhes tão minucioso. De fato, o dono do mapa faz parte de uma seita na qual se usa, do mesmo modo que o Santo Daime, um potente alterador do estado de consciência. Ele não me falou em detalhes que tipo de planta consta na composição do chá, mas acredito que seja outro, dada a grande varieda- de de nossa flora. Conclusão Os signos são usados como complemento na interpreta- ção e não devem ser colocados em ordem de importân- cia a frente das casas e dos planetas. Através do exemplo demonstrado, o conceito de poli- morfismo planetário pôde ser visto na prática. Perceba que Saturno em Escorpião representa simultaneamente a religião do nativo, seu meio de transporte predileto e o tipo de estudo, mas estes três significados nada têm a ver uns com os outros, porém acontecem ao mesmo tempo na linha cronológica do indivíduo. O planeta as- sume várias formas, a depender das casas que rege. Em primeiro lugar, devem-se evocar as imagens que o planeta representa no contexto da casa em que ele rege. O signo parte dessa construção prévia, fornecendo com- plementos à informação. Por diversas vezes, o significa- do do signo pode entrar em “ressonância” com o signifi- cado do planeta. Por exemplo, Saturno determinado a
  11. 11. 11 uma casa maléfica pode representar drogas, mas isto é reforçado pela sua presença no signo de Escorpião, que representa venenos. Esta ressonância, contudo, não é exigida. Vale a pena enfatizar que o exemplo apresentado repre- sentou apenas uma das possíveis manifestações de um planeta dentro de um signo, e não deve ser generalizado a todos os nativos que apresentam a mesma posição planetária. Como estamos falando de Saturno, seria um absurdo pensar que todas as pessoas que possuem este planeta no signo de Escorpião estariam fadadas ao con- sumo de drogas. Trata-se da quantidade de seres huma- nos que nasceu em dois anos e meio no mundo todo, pois esse é o período aproximado em que o Grande Ma- léfico transitou no signo de Escorpião.

×