CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA - MINAS GERAIS
ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO
Disciplina: Laboratório de Física...
1. Introdução
A Lei de Ohm estabelece que, mantidos constantes os respectivos valores, a corrente
no circuito é diretament...
2. Materiais necessários
Os materiais usados na experiência foram:
 cabos de ligação
 multímetro
 fonte de tensão
 gal...
Segue o gráfico da tensão pela corrente.
Figura3: Corrente(mA) x Tensão(V)

Como o previsto para um condutor ôhmico é uma ...
Composição linear lei de ohm
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Composição linear lei de ohm

507 visualizações

Publicada em

Composição linear, Lei de Ohm!!

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
507
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Composição linear lei de ohm

  1. 1. CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA - MINAS GERAIS ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Disciplina: Laboratório de Física II Professor: José Evaristo Costa RELATÓRIO DE LABORATÓRIO DE FÍSICA II Componentes lineares- Lei de Ohm Ana Luiza Angelis Patrícia César Ferreira Machado Rhuan Gouvêa Machado Vinícius Martins Almeida Leopoldina – MG 31/03/2010
  2. 2. 1. Introdução A Lei de Ohm estabelece que, mantidos constantes os respectivos valores, a corrente no circuito é diretamente proporcional à tensão total aplicada ao mesmo, e inversamente proporcional à resistência total do circuito. A Lei pode ser interpretada pela seguinte equação, onde i é a corrente em ampères, V é a tensão em volts e R a resistência em ohms. I=V R Isto é, a corrente em ampères, em um circuito, é igual ao quociente da tensão total, em volts, pela resistência total em ohms. Um dispositivo obedece à Lei de Ohm se a resistência do dispositivo não depende do valor absoluto nem da polaridade da diferença de potencial aplicada. Um material obedece à Lei de Ohm se a resistividade do dispositivo não depende do módulo nem da direção do campo elétrico aplicado. Diz-se que o condutor é ôhmico. Na prática não existe condutores ôhmicos, mas existem muitos elementos como o carbono que permitem fabricar materiais quase totalmente lineares. As figuras 1 e 2 são mostrados os gráficos dos condutores ôhmicos e não ôhmicos respectivamente. Figura 1:Gráfico tensão x corrente em um condutor ôhmico. Figura 2:Gráfico tensão x corrente em um condutor não ôhmico.
  3. 3. 2. Materiais necessários Os materiais usados na experiência foram:  cabos de ligação  multímetro  fonte de tensão  galvanômetro trapezoidal  resistor 3. Procedimentos Para montar um circuito fechado, ligou-se um cabo de ligação na fonte de tensão que estava regulada à tensão de 3V ao galvanômetro trapezoidal. Outro cabo saindo da fonte de tensão foi conectado ao resistor. Do galvanômetro saiu um cabo ligado também ao resistor. Do resistor saíram dois cabos que foram conectados ao multímetro, formando assim o circuito desejado.O circuito encontra-se ilustrado abaixo. Figura 4:O circuito realizado na experiência Ligaram-se todos os materiais utilizados para que fossem medidas as tensões através da regulagem das correntes. Os valores encontrados estão dispostos na seguinte tabela . Tabela 1- Valores das tensões pelas respectivas correntes. Tensão (V) 3,36V 3,03V 2,73V 2,35V 2,00V 1,66V 1,36V 1,00V 0,69V 0,32V 0,00V Corrente 100mA 90mA 80mA 70mA 60mA 50mA 40mA 30mA 20mA 10mA 0mA (mA)
  4. 4. Segue o gráfico da tensão pela corrente. Figura3: Corrente(mA) x Tensão(V) Como o previsto para um condutor ôhmico é uma linha reta considerando-o ideal, pode-se perceber que os pontos dos pares ordenados (corrente, tensão) encontram-se dispersos no gráfico, não estão exatamente sobre a reta que passa pela origem. 4. Conclusões gerais Concluiu-se que o gráfico I x V obedece a Lei de Ohm pois a V é diretamente proporcional a I sendo uma reta que passa pela origem. Sendo assim, foi comprovada a existência da resistência R que é proveniente da razão entre a tensão pela corrente. 5. Bibliografia Halliday, David-1916-Noções de eletrotécnica, volume único/ 3º edição A.Tipler, Paul; Eletricidade e Magnetismo, Ótica, vol.2/ 4º edição

×